ligadoemserie.com.br
Crítica | Game of Thrones: a ótima Batalha de Winterfell cria um dilema para a reta final da série
[contém spoilers] Finalmente, após dois episódios de preparação, Game of Thrones entregou a tão aguardada batalha dos vivos contra os mortos em Winterfell e, para a surpresa de muitos, também trouxe uma inesperada conclusão, com o Rei da Noite sendo morto não pelo ex-Rei do Norte e ex-Comandante da Patrulha Jon Snow, e nem pelas mãos da Rainha dos Dragões. Em uma quebra de expectativa típica da série, a salvadora de Westeros acabou sendo Arya Stark, a jovem garota que passou toda a sua vida treinando sem imaginar que um momento como esse viria. Os White Walkers estão exterminados, e a humanidade agora está livre do perigo da Longa Noite. Tudo muito emocionante, mas e agora? Tecnicamente, a batalha foi excepcional para quem conseguiu assistir com uma boa resolução, pois a compreensão da transmissão linear da HBO infelizmente prejudicou gravemente as cenas noturnas, que foram a maior parte do episódio (solicitamos esclarecimentos do canal sobre o ocorrido). O diretor Miguel