renatorabelo.blog.br
Cravos de Abril, poema de Adalberto Monteiro
Os cravos, o povo português / Os porta à mão como quem empunha um fuzil. / E ao cravá-los na lapela, / Pulsa-lhes um segundo coração. Os cravos portugueses Sagraram-se Pelo sangue derramado De negr…