peregrinacultural.wordpress.com
Violeta, poesia de Casimiro de Abreu
Violeta Casimiro de Abreu Sempre teu lábio severo Me chama de borboleta! — Se eu deixo as rosas do prado É só por ti-violeta! Tu…