mamapress.wordpress.com
Hino da Faculdade de Medicina da USP chama mulheres negras de “imundas” e ‘fedorentas’
É um risco de vida deixar-se operar por um futuro médico racista, xenófobo, sexista e homofóbico.