maisminas.org
Após morte em BH, empresa de patinetes estuda redutor de velocidade
Após o engenheiro eletrônico Roberto Pinto Batista Júnior, de 43 anos, cair de um patinete elétrico e morrer após bater a cabeça em um bloco de concreto na ciclovia em Belo Horizonte, no último sábado (7), a empresa responsável estuda reduzir o limite de velocidade do equipamento. Nesta segunda-feira (9), a BHTrans realizou uma reunião com a empresa Grow, responsável pelo aluguel dos patinetes da Grin e da Yellow. Em nota, o presidente da BHTrans, Celio Bouzada, disse que a reunião foi feita “para exigir um comprometimento da empresa com a cidade em três pontos principais: Informação, treinamento e segurança.” […]