literaturademetro.blog
Travesseiro
Os nossos filhos já tinham nomeNenhum sonho passava fomeComo um ciclo não se consomeO sono agora some Não creio que foi tão momentâneoO futuro era certeiro e espontâneoO presente tão costumeiro tão…