liberatura.wordpress.com
Com muito gosto
M. vivia para saborear e quase se poderia dizer que vivia porque saboreava. Considerava que saborear era o espírito, a humanidade, ao passo que comer não era mais do que o animal que somos obrigado…