dasculturas.com
Poesia by Joana Emídio Marques
De repente tudo era feito de silêncio. A fome, as multidões, os acidentes, as chegadas e as partidas. Quantas ausências há numa multidão? Quantas mortes no bulicio das tardes idênticas? Quanto silê…