cronicasdeunainquilina.com
Não importa a primeira expressão, a resistência está em atrever-se a curar a ferida | Crónicas de una inquilina
Tradução do Beatriz Cannabrava, Revista Diálogos do Sul Só curando a ferida a expressão se transforma em alegria, em calma e em felicidade. Chegará o momento no qual não doerá mais Não importa se a primeira expressão emerge com medo, raiva, ira, impotência ou frustração e que, por isso, retumb