cronicasdeunainquilina.com
As migrantes em trânsito | Crónicas de una inquilina
Tradução do Diário Liberdade Saem de suas casas: em aldeias, povoados, rincões, fazendas, arrabaldes... sem rumo fixo, como folhas secas arrastadas pelo vento, mortas em vida, caluniadas, golpeadas, abusadas, rechaçadas e estigmatizadas. Pouco se sabe delas; as invisibilizam, o Estado as marginal