contazilah.com
Freava os pés descalços no asfalto e seus buracos
Poemas de Clara Coelho [1] Só chove! Por medo do meu temporal, guardei as palavras chovendo em ensaios. Ventava realidade. Sem chances de um pôr do sol, redigi nuvens carregadas. Prenúncio de que á…