cajucommanga.com
o aqui e o agora
“Quando meu amado morreu abriu-se em meu peito esse buraco: através dele arrancaram-me o coração e colocaram o estranho maquinismo que me mantém viva: cheio de lâminas e pontas. (A cada pulsa…