acasadevidro.com
VIOLÕES QUE CHORAM – Versos de Cruz e Souza acompanhados por concertos e álbuns clássicos da música violonística
VIOLÕES QUE CHORAM Cruz e Souza (1861 – 1898) “Ah! Plangentes violões dormentes, mornos, Soluços ao luar, choros ao vento… Tristes perfis, os mais vagos contornos, Bocas murmurejantes d…