rodrigodacunha.adv.br
STJ: Morar junto por duas semanas não caracteriza união estável - Escritório de Advocacia Rodrigo Da Cunha Pereira
Imagem de Susan Cipriano por Pixabay O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que o namoro de dois meses com coabitação de duas semanas não é suficiente para evidenciar a estabilidade de um relacionamento como união estável. Com esse entendimento, o colegiado deu provimento ao recurso especial do filho de um homem falecido para julgar improcedente o pedido …