miguelarcanjoprado.com
Crítica: Edgar apresenta homem perdido, sem rumo
Por MIGUEL ARCANJO PRADO Fazer peça à meia-noite é tarefa árdua. Sobretudo no sábado. É difícil trazer o público, já solto na noite, para dentro da história. Por isso, tal horário, para funcionar, costuma…