mesmapoesia.com.br
Fábrica de Risos
Tinha dedos atípicos, orelha desproporcional, sorria com dentes separados, a voz não seguia afinação alguma, não sabia organizar a mala de viagem, a gargalhada estremecia o vagão do metrô, não falava inglês (e se esforçava horrores com o portunhol), era desastrada, mas exalava o dom perfeito de transformar momentos em festas. Nunca soube contar piadas […]