cruzamundos.com
Cuba – Dia 15 – Havana | Cruzamundos
25 de Dezembro E pronto. Chegou ao fim. Foi uma viagem muito gratificante mas também muito desgastante. Talvez por isso anseio pelo retorno. Por agora sinto-me saciado, chega de aventuras. Sei que vou ter uma saudade imensa de tudo isto, mas também sei que só a vou sentir mais tarde. Para já não estou insatisfeito com a perspectiva de regressar a casa. Por isso não sinto tristeza quando abro os olhos, ciente que será o último despertar em Cuba. É dia de Natal. Durante a noite o vento uivou nas janelas. Estas, ao contrário do que é costume no país, têm vidros. Pareceu um temporal, acordei diversas vezes, mesmo com tampões de ouvidos. E mesmo agora, já de dia, a borrasca continua. Soa como uma tempestade a sério, mas com o belo muro a trinta centímetros da janela não faço ideia do que vou encontrar lá fora. Deixo-me estar um pouco na cama. É dia de relaxar. A partida é mais logo, pelas 4 da tarde, aqui do Malécon. Falta muito e há pouco a fazer. Finalmente visto-me e vou à varanda. O