virtu.ga
Porre, poema e gratidão
O descompasso do tempo Deixou o meu talento Bem perto do que traz sorte Em um dia normal desses De verão que pede sede Assim que me desviei da morte. Só digo que foi um descompasso Porque o tempo me foi um carrasco E disse que eu não tinha porte. Aquela pessoa tão gentil Me viu meio um cão jog