jagostinho.com.br
DEONILSON ROLDO E JOSÉ ATHERINO CONTINUAM PRESOS | Jota Agostinho
CONTRAPONTO/CELSO NASCIMENTO Juiz nega soltar Deonilson e Atherino. As razões para continuarem presos são graves O juiz da 23.ª Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, Paulo Sérgio Ribeiro, negou conceder habeas corpus a dois dos mais importantes implicados na Operação Piloto – fase da Lava Jato que investigou o direcionamento em favor da construtora Odebrecht da licitação para obras e futura exploração do pedágio na PR-323, em 2014, pouco antes da campanha de reeleição do ex-governador Beto Richa. A empreiteira, segundo provas levantadas pelo Ministério Público Federal, teria destinado propinas da ordem de R$ 4 milhões para ganhar a concorrência. Ao negar os HCs para o ex-chefe de Gabinete de Richa, Deonilson Roldo, e para o empresário Jorge Theodócio Jorge Atherino, amigo e sócio do ex-governador, o juiz acabou detalhando o funcionamento da organização criminosa que atuava à sombra do salões do Palácio Iguaçu. Deonilson, segundo o juiz, era