jagostinho.com.br
MORO X NEYMAR | Jota Agostinho
CONTRAPONTO - RUTH BOLOGNESE O juiz Sérgio Moro deve ser a marca mais valiosa do mercado brasileiro, praticamente um Neymar da área de educação. Depois de deixar o ensino público como professor da UFPR, ele foi contratado pelo Centro Universitário de Curitiba, a Unicuritiba, por valor não revelado. Agora, pode-se vê-lo no anúncio da PUC/RS, a universidade católica do Rio Grande do Sul, como "líder mais influente do mundo eleito pela Bloomberg". Ao lado de Moro figuram estrelas da TV, como o economista Ricardo Amorim e o comentarista do Fantástico, Max Gehringer. Recentemente o juiz da Lava Jato foi o principal convidado de um jantar em Nova Iorque, onde brasileiros pagaram R$ 4 mil reais para entrar. E esteve em Mônaco, a convite do rei Albert, onde assistiu ópera no camarote real. Os juízes brasileiros, de maneira geral, são discretos e se mantêm à distância de eventos sociais e, mais ainda, de atuar como chamariz para anúncios de entidades privadas. A exposição de