genmedicina.com.br
Dor abdominal é sempre um desafio - GEN Medicina
Por Dra. Maria de Fátima Azevedo – Um homem branco, 58 anos, sobrepeso, natural de Pernambuco, marceneiro, morador da Baixada Fluminense, é levado ao pronto-socorro por amigos no final de uma tarde de domingo. Q. P.: “Dor intensa na barriga e ânsia de vômito”. H.D.A.: O paciente informa que estava bem e, de súbito, sentiu dor intensa no epigástrio cerca de 2 horas após começar o churrasco com os amigos. Relatou também náuseas intensas, embora não tenha vomitado. Refere que a dor melhora quando fica em pé e inclina o corpo para frente. Queixa-se também de palpitação. Ao ser questionado, respondeu que só urinou uma vez desde que começou a dor e não sentiu dor. Nega eliminação de flatos. H.P.P.: Viroses comuns da infância (sarampo, varicela, caxumba). Apendicectomia aos 30 anos. “Verminoses” (não sabe informar o nome da medicação usada). Nega alergias. Hipertenso há cerca de 20 anos (uso irregular de hidroclorotiazida e captopril). H. Familiar: os pais morreram na infância, não sabe informar a causa. H. Social: tabagista (20 a 30 cigarros/dia há 40 anos). Etilista habitual (1 a 2 garrafas de cerveja por dia). Vive em comunidade. Ao exame físico, apresentava fácies de dor, diaforético, acianótico, mas sentia dificuldade de deitar para o exame do abdome devido a dor. Pele mosqueada. T. Axilar = 38oC, PA = 200 ´ 110 mm Hg (sentado), FC = 110 bpm, RCT 2T, sem sopros. Diminuição do murmúrio vesicular em base esquerda e roncos difusos. Abdome protruso, distensão com defesa à palpação do epigástrio, descompressão dolorosa. MMII, varizes de calibre médio. Micose interdigital nos pés. Nesse ponto quais seriam as hipóteses diagnósticas? Úlcera péptica Aneurisma dissecante Cólica renal Colecistite aguda Pancreatite aguda Foram solicitados: hemograma completo, glicemia, amilase e lipase séricas, provas de função hepática, creatinina, rotina de abdome agudo e ultrassonografia à beira do leito. Foi iniciada hidratação venosa (250 ml/h de soro glicofisiológico a 5%) e administrado captopril 25 mg SL e furosemida 1 ampola IV. Também foi aplicada uma ampola de dipirona e metoclopramida IV. Lembrar que a punção venosa para coleta de sangue, realizada imediatamente após ou durante a administração de dipirona, pode levar a resultados falso-baixos da lipase. Evolução Ultrassonografia não revelou aumento do calibre da aorta abdominal, nem cálculos na vesícula biliar. O hemograma completo mostrou aumento do hematócrito e leucocitose, amilase = 300 U/L e lipase = 120 u/L; glicemia = 160 mg/dL; alteração inespecífica