genmedicina.com.br
A vida é curta, a arte é longa - GEN Medicina
A vida é curta, A arte é longa, A ocasião fugidia, A experiência enganadora, O julgamento difícil. M.S.C, sexo feminino, 86 anos, branca, professora aposentada, natural da Bahia, é trazida ao ambulatório da Clínica Médica pelo filho. Ela deambula, mas é trazida em cadeira de rodas porque, há algumas semanas, apresenta tonteira, confusão mental e náuseas. Ela sofreu algumas quedas recentemente e agora teme caminhar. Há aproximadamente 15 dias as náuseas se exacerbaram e ela mal se alimenta. Uma das preocupações expressadas pelo filho é de que a paciente está ingerindo atualmente mais de 12 comprimidos por dia. Ela já foi a vários especialistas e tem numerosas receitas que incluem anti-hipertensivos (4 fármacos diferentes), hipoglicemiantes orais, anti-inflamatórios não esteroides, paracetamol e lorazepam. Na sua última consulta com o cardiologista, foi acrescida metoclopramida para as náuseas, mas o quadro persiste. M.S.C. é hipertensa de longa data. O diabetes melito foi diagnosticado há 5 anos. Faz uso de metformina e, recentemente, seu endocrinologista aumentou a dose e acrescentou glibenclamida. Nunca fumou. Etilista social. Gesta II, Para I. Aborto I (espontâneo). Laqueadura tubária aos 42 anos de idade. Menopausa aos 50 anos. Não fez terapia de reposição hormonal. Faz uso de lorazepam há anos, desde a morte do cônjuge. O filho acrescentou que a paciente teve alguns episódios de hipoglicemia durante o dia (constatadas por glicemia capilar) e hipotensão (a vizinha é enfermeira e aferiu a PA). A paciente tem aspecto apático, mucosas discretamente ressecadas, discreta palidez cutaneomucosa e consegue se levantar com dificuldade da cadeira de rodas. Não apresenta marcha antálgica. Lúcida, orientada no tempo e no espaço, embora responda com certa lentidão às perguntas. Face encovada. Pele ressecada com discreta descamação generalizada. Manchas senis na face e nos membros superiores. Temperatura axilar = 36,4ºC. Dentes em razoável estado de conservação. Prótese dentária superior. PA = 105/60 mm Hg. RCR 2T. FC = 88 bpm. Pulmões limpos. Abdome flácido, sem sinais de irritação peritoneal, mas aumento difuso da peristalse e desconforto à palpação. MMII com veias varicosas de pequeno calibre e algumas equimoses em decorrência das quedas. Não há micose interdigital. Teste do monofilamento dentro dos limites da normalidade. Glicemia capilar 70 mg/dL (ingeriu uma maçã raspada há mais de 2 horas). ECG com ritmo sinusal. Dados que chamam a atenção: 1) Nível tensional baixo 2) Glicemia capilar baixa 3) O quadro nauseoso não melhorou com a metoclopramida 4) Superposição de princípios