~acho q ele vai me matar~

Um beco escuro de uma rua escura. Um vento gelado soprava meus cabelos e me fazia ter arrepios por todo o corpo. E não adiantava cruzar os braços e se encolher. O frio já estava dentro de mim. É muito ruim ter medo. Queria muito ouvir música para me distrair mas estava com medo de ser assaltada. Tudo bem, logo eu chego, falta pouco. Olho para frente e sigo andando. Espera, eu tô falando da rua ou da vida? Conto mentalmente os passos e calculo quanto ainda falta para percorrer. Em momentos de crise, é vital se organizar. Eu sou super organizada, mentalmente. Só mentalmente. Olho ao redor mas não vejo ninguém, e não consigo me decidir se isso é bom ou ruim. Opa, olha eu aqui de novo falando da minha vida, vamos voltar para rua. OK. Tento caminhar mais rápido, mas minhas pernas estão cansadas, como sempre. E eu tô com preguiça, como sempre. E não vale apena se esforçar tanto. Olho pro céu, a lua está tão lin…opa, ouço passos. E agora Shakespeare? Virar ou não virar a cabeça? Tudo bem, vamos ceder um pouquinho e olhar. Um homem. Calma! Calma! Ainda existem pessoas boas no mundo! Ele pode estar apenas…aiiii meus Deus, ele vai me assaltar, ou pior, me bater, ou pior, me matar, ou pior, me estuprar, me sequestrar, me torturar, pedir meu resgate, cortar minhas orelhas e enviar para minha família e…espera, ele já passou por mim? Q…mas quando? Meu coração está muito acelerado. Acho que vou ter uma parada cardíaca. Isso me lembra o meu ex. Sabe como é, apareceu do nada, me fez criar coisas na minha cabeça que não tinham nada a ver com o mundo real e depois foi embora e me deixou a ponto de ter uma parada cardíaca. É, acontece as vezes.
—  Millênios