vou deixar de ser

Te ver triste e desanimado parte meu coração. E saiba que dói não poder estar aí pra te fazer deitar no meu colo, pra que eu possa fazer um cafuné. Dói não poder estar perto pra te confortar com meu abraço, te acalmar com meus beijos. Dói não estar aí pra dizer olhando nos seus olhos que tudo vai terminar bem. Mas eu sei que nesse momento está doendo demais em você, que seu coração está em pedaços. Mas não se preocupa! Eu vou catar cada pedacinho que está no chão, e vou te ajudar a montar novamente. Vou te ajudar a se reerguer, vou cuidar de você… Eu vou fazer questão de deixar claro que quero ser a pessoa que vai te apoiar em qualquer situação, quero ser a pessoa que vai te mostrar o quão forte você é, e que não precisa se sentir fraco por sentir demais. É o seu jeito de sentir que faz com que eu me apaixone cada vez mais por você. Afinal, nem todos estão dispostos a se mostrar transparentes como você faz. E eu percebo os seus sacrifícios, a forma que você realmente deixa evidente que nunca chegou a ser outra pessoa comigo. E é aí que eu noto que na verdade você só deseja ser o mais sincero possível comigo, justamente por saber que todos que passaram por minha vida, sempre mentiram para mim.
—  Because my heart is yours, and nothing will change that.

quem dera eu entender teus atos e teus olhos desviados dos meus
parece que tu está sempre me vendo cair e deixando
como se teu toque fosse mais do que a minha existência

e talvez seja
eu não ligo

nunca precisei de ti pra apreciar minhas quedas
e amar meus rasgos
de pequena me basta a estatura
por dentro eu sou infinito
e não vou deixar de ser pelo simples fato
de alguém não reconhecer

tu não viu nada porque tu não quis.

Pensei em escrever coisas clichês e românticas, mas vou deixar o romantismo de lado. Mais fácil ser direto e objetivo. Eu te amo e não quero ter que ficar sem você, então, por favor … não me abandone tá?
—  Meu pequeno infinito.

eu tentei gostar de praia só pra te acompanhar na areia, mas ainda prefiro o campo. não adianta nada eu deixar de ser eu pra ser sua. eu ainda vou amar cata-ventos e borboletas e ouvir músicas velhas nas tardes de domingo mesmo que você deteste. e vou comprar jornais só pra fazer as palavras-cruzadas e depois usar as folhas pra fazer esculturas com cola e água e colocar na minha estante. vou observar o céu de fim de tarde mudar de cor esperando que você também admire isso. e então talvez você aprenda a gostar de mim como eu sou.

eu quis ser seu céu

eu tentei ser imensidão
no meio dessa exastão
de vida.

eu tentei não acelerar meu coração
no meio dessa devastidão
que é o amor.

eu quis ser céu
pra deixar de ser seu/sua
(e não vou deixar de ser)

eu te amei
mesmo sem saber amar
(que absurdo!)

eu me colori de azul,
sua cor favorita
pra que não canse,
não se esqueça de mim.

eu quis ser seu céu
quando na verdade você era o meu.

e.c

anonymous asked:

sabia que deus abomina os gays?

Quer ser tão puro e tão inteligente que ainda escreve o nome de Deus errado. Deus é nome próprio, além de ser um nome divino, portanto se escreve com letra maiúscula, só pra começar. Primeiro que, você não sabe nada sobre mim ou sobre a minha vida. É muito subjetivo falar que eu sou gay, afinal eu sou mesmo e nunca escondi isso de ninguém. Eu sou consciente dos meus erros e dos meus pecados, não preciso que apontem e me digam. Não vai ser você ou qualquer outra pessoa que vai mudar meu pensamento ou a minha sexualidade. Você, seu filho ou qualquer outra pessoa não irão se tornar gays um dia porque viu, tocou, encostou ou tem alguma ligação com um homossexual, seja ela de qualquer tipo. Não vão virar gays por verem dois rapazes ou duas mulheres se beijando na rua. Pra começar, ninguém gosta de ver qualquer pessoa se beijando na rua, seja elas quem forem ou de quaisquer outras distintas sexualidades. Eu mesmo como gay não gosto, acho ridículo, mas também não julgo quem faz. Você se acha normal por ser hétero? Então me explique o que é ser normal pra você? Porque pra mim, a anormalidade é questão de paradigma. Realmente não tem como falar de sexualidade e não entrar em questões religiosas, eu entendo, mas aí eu te pergunto. Homossexualidade é o único pecado citado na bíblia? A sociedade abandona outros pecados com mil desculpas para focar em apenas um “pecado”, porque pelo visto ser gay é o único “pecado” presente na bíblia. Se você for realmente parar para pensar em quem vai para o céu, te garanto que meio mundo está com um pé no inferno. A bíblia também fala que nem os adúlteros, devassos, idólatras, ladrões, sodomitas, bêbados, avarentos, maldizentes, roubadores e efeminados (não necessariamente nessa ordem) herdarão o reino de Deus. Procure entender que meio mundo, além dos homossexuais também não vão para o céu se for assim. Você quer mesmo falar pra mim que Deus não vai me perdoar por prazer carnal? Eu realmente não sei o que vai acontecer comigo, eu posso morrer agora, amanhã ou em 75 anos, como você ou qualquer outra pessoa, mas o que eu quero um dia é morrer feliz, sabendo que fiz tudo que sempre tive vontade de fazer. Agora o que cabe a todo mundo é a escolha final de aceitar Jesus ou não e acredite, eu já aceitei Jesus (recentemente), mas não parei de viver. Eu continuo ouvindo as minhas músicas mundanas e adoro, continuo fumando e gosto também, porque sei que me acalma. Eu faço isso ou tudo isso porque Deus me deu o livre arbítrio, ele deu o livre arbítrio para as pessoas escolherem o que querem para suas vidas, para elas serem felizes da forma que acharem melhor e não para outro qualquer chegar e dizer o que é certo e errado. Agora você vem aqui me dizer que Deus abomina a prática do homossexualismo pra que? Você acha mesmo que vai me fazer mudar? Que eu vou deixar de ser gay porque você me disse que Deus abomina ou pior ainda, porque te incomoda e você usa de passagens bíblicas para camuflar o seu preconceito? Filho(a) te garanto que no dia do juízo final não vai ter você, mãe, pai, irmãos, tios, primos ou qualquer outra pessoa. É Deus e eu, é no que eu acredito! Então sua opinião assim como todas as outras que já passaram por aqui continuam sendo a mesma coisa pra mim, nada. No dia do juízo final, quem vai me julgar é Deus e se ele achar que eu sou merecedor, eu vou entrar sim lindo e belo no reino dos céus, sabe porque? PORQUE EU MERECI. Enquanto isso eu estou vivo, eu tenho o livre arbítrio como qualquer outra pessoa e não vou deixar de viver, de buscar a minha felicidade na terra por questão de opiniões alheias. Só te resta aceitar que eu não vou mudar para agradar ninguém e muito menos você. Coloca na sua cabeça que você não é Deus para me dizer que ele abomina o que você abomina e se acha que é pecado, de boa, mas fica na sua, guarda pra você porque isso nunca te afetará em nada, em toda a sua vida, acredite, nunca mesmo. Da mesma forma que será comigo, será com você também, será você e Deus um dia e acredite, você também será julgado por coisas que já fez. Então segue sua vida, faça sua parte e se resolva com Deus. Procure concertar os seus pecados, os seus erros e não os dos outros. Viva para si e um dia Deus vai saber que você fez a sua parte, porque a minha eu já estou fazendo. Passar bem!

Quis te ligar, azucrinar com mensagens sem fim. Queria que, nem por um segundo, tu me esquecesse, da mesma forma que não consigo te tirar do pensamento. Achava pura balela, conversa fiada, quando eu lia, naqueles romances de banca, a mocinha suspirando por seu amado. Pois veja onde estou agora, querendo morrer só com o pensamento de tu sumir, de não aparecer, não responder, nem que seja num curto tempo. É, agora entendi que a vida não é um romance, percebi que não é nada lindo a dor de te querer a todo momento, intensamente, como se eu dependesse disso pra viver. A vida não tem nada de romance, o mocinho não vai voltar pra os meus braços, chorando, implorando por mim, na vida real ele volta, mas nos braços de outra, arrebentando ainda mais meu coração. Que coisa não? Aquelas noites sombrias, ouvindo músicas, tomando café forte e pensando em ti, imaginando se estava fazendo o mesmo, essas noites, péssimas, destruidoras, não valem de nada, a essa hora, com certeza tu deve estar aos amassos com uma qualquer no banco de trás do seu carro, ouvindo um bom blues, quanto à mim? Fico aqui martirizada, com uma dor que não se vai, que permanece, pungente e me dilacerando cada vez mais. Mas, querendo ou não, entendendo ou não, as coisas só dão certo quando as duas pessoas buscam e lutam na mesma intensidade, buscam da mesma forma, e isso é tão simples quanto 1 + 1. Não existe uma fórmula matemática para o amor ou qualquer outro tipo de relacionamento durar. Não existe fórmula matemática para cessar a dor, assim como também não existe para a felicidade eterna, porque nada, nenhuma coisinha na vida é exata, tudo aqui é humano. E, tudo bem, vou superar, quero ser capaz, de te amar, se tu deixar, ou de ir de vez se tu não mais sentir algo por nós. Juro que dessa vez farei isso, e se caso o amor enfim abrir mão de nós dois, eu seguirei em frente da mesma forma que aparentemente, tu tem seguido. Farei isso, afinal, não será justo continuar amando quem não mais deseja ser amado por mim. Não sei se  sabe, mas o amor só tem sentido quando se é a dois e quando um deixa de amar, tudo perde a graça e o encanto do sentimento. E falando sério, sou apaixonada por amores que me roubam o riso e o olhar mais bonito.
—  Escrito por Paula, Andreza, Dai e Danielle em Julietário.

um dia você vai entender que todas as minhas demonstrações de afeto não são tentativas de convencimento; um dia você vai entender que sentimento é algo infinito dentro do espaço vivido naquele momento e que jamais poderia ser medido através de uma régua moral ou temporal; um dia você vai entender que chorar por alguém não te faz menor ou mais frágil; um dia você vai entender que quando te compro um presente e coloco o meu toque ele deixa de ser só um objeto criado pelo capital pra nos satisfazer; um dia você vai entender que pode me perder numa esquina qualquer e que talvez o tarde demais tenha sido na semana passada; um dia você vai entender porque eu largava tudo o que estava fazendo e ia pra tua casa só pelo prazer de estar contigo; um dia você vai entender que o meu sorriso nunca é gratuito porque sorrir pra mim sempre foi algo ligado a privilégio e que precisei aprender a valorizar isso; um dia você vai entender o motivo por eu ter endurecido cada vez em que rolava qualquer discussão tosca sobre como ser e como agir - porque eu ainda não sei “ser” e o que sou são fragmentos (inclusive esses que o escrevo agora); um dia você vai entender as noites que passei acordado só pra te ver dormindo ou pra ficar escrevendo sobre como tu adormece fundo feito o abismo de Nietzsche; um dia você vai entender que a importância dos instantes se dá quando a gente se esquece deles e passamos a sentir a magnitude que é ter alguém pronto nas mãos pra poder ir além de qualquer fronteira; um dia você vai entender a realidade da política brasileira, a bolsa de valores e o xirê dos orixás; um dia você vai entender que eu nunca vou deixar de ser um sentimentalista que senta no fundo de um bar pra escrever estórias que nunca aconteceriam, que eu nunca vou deixar de enaltecer esses teus fucking olhos puxados porque foram uma das coisas mais fascinantes que já vi, que eu nunca vou deixar de cravar as minhas unhas na tua barriga e meus dentes dos teus peitos, que eu nunca vou deixar de escrever sobre o impacto que você causa na minha vida nem que essa seja a carta em que você finalmente entenda que o nosso fim se deu na quarta feira da semana passada e que isso talvez me mostre tudo aquilo que eu precisava ter entendido enquanto você estava aqui.

Lucas

Sabe, eu até que gosto da ideia de desistir. O tempo todo. Gosto de fazer birra, armar um biquinho emburrado, e dizer que amanhã vai ser um novo dia, que vai ser tudo diferente, que eu vou deixar de ser tão idiota e parar de insistir em certas coisas da minha vida.
Então eu adormeço, acordo, e no dia seguinte desisto de desistir. Continuo lutando. Porque lutar é o que me faz viva. É o que mantém meu sangue correndo nas veias. Gosto de vencer, gosto de me superar, gosto de ir cada dia um pouquinho mais. Sentir o vento bater na cara, o estômago revirar com aquele beijo inesperado, e de conquistar algo que lutei para a minha carreira. Eu sou toda momentos, e posso até tentar me convencer de que eu vou sim desistir no dia seguinte. Mas eu não sou daquelas que desistem.
—  I. F.

E eu vou escrever por que não aguento mais esses círculos repetidos intermináveis.E a sensação de prisão que toda obrigação carrega,na verdade,pior que isso,tudo parece ser uma obrigação agora.Até o que era para ser prazeroso.E eu vou escrever para tentar desfrutar de um prazer falho novamente, e pensar que talvez exista alguma autenticidade aqui.E eu vou escrever para tentar deixar registrado algum rastro de que eu tentei ser encontrada,as pegadas não estão tão escondidas assim.E eu vou escrever para deixar fluir toda a toxina desse vício que  esperneia por cada célula do meu corpo e por esta sensação de inutilidade,de não verdade e da complexidade sem nexo.E eu vou escrever pois tenho um fetiche por palavras complicadas mesmo que seja só eu que as entenda de fato e mesmo que ninguém mais se interesse em desvendá-las.Eu vou escrever para talvez alimentar o rastro do ego que existe,da alma que se esvai aos poucos,da respiração desaprendida,da atenção recusada.Eu sinto cada respirar que passa perto,cada sílaba que me é dita,eu sinto o orgulho da garota ingrata,do menino exibido,eu sinto a insegurança da namorada.Eu me corroo com o rosto corado da menina tímida de medo,eu me vejo no homem aplaudido e ressentido,eu sinto a dor da mãe,do pai e do irmão.Eu sinto tanto.Minha mochila tem meus sonhos e os deles também,tem meus medos e meus amores,tem minhas batalhas e as vitórias alheias,tem um pouco de café e chocolate também.E eu sinto e carrego este peso toda vez que o galo canta de novo e de novo.E eu escrevo.

Cara, eu sou toda errada assim mesmo. O avesso. A que surta. Sou maluca, as vezes falo sem pensar, morro de ciumes. Se eu digo que gosto, eu gosto mesmo. Me entrego e nem penso na merda que vai ser, deve ser por isso que to sempre me fodendo. Sou o tipo de pessoa que vai guardar algo só pra não te magoar se eu gostar muito de você. Mas na boa, não gosto de levar na cara a não ser que seja na cama. Não vou sempre pisar em pregos por você, não vai ser sempre que vou deixar de enxergar seus erros. Uma hora eu canso. Então se eu quero estar contigo, no minimo valorize isso.

Começou desde criança, afinal eu nunca fui uma criança magra, e eu sabia o que era ouvir piadinhas todos os dias sobre isso, eu contava aos meus pais, e eles mandavam eu responder, não deixar isso acontecer, mas nunca tive coragem suficientes, foram inúmeras vezes que eu me tranquei no banheiro e não quis nunca mais sair de la por ser gorda. Na pré adolescência, as pessoas brincavam de verdade e desafio e quando desafiavam alguém a me dar um selinho ou coisa do tipo eles faziam cara de nojo e falavam que não queriam brincar mais. E meu refúgio era nessa nojeira de comida, que se tornou o meu vício mais nojento, eu comecei a ignorar as piadas e fingir que não era comigo, mas la dentro eu sabia o quanto doía, inclusive no dia que desci do ônibus e todas as pessoas balançaram o carro, como se tivesse saido um monstro la de dentro, e começaram a bater palmas, eu me lembro de cada roupa que quis usar, e ia num provador e não servia, eu me lembro da dor, de ver os peso na balança subindo e não fazer nada pra mudar isso, uma gorda asquerosa mesmo, esperei chegar nesse estado para tentar mudar, e a cada dia que uma compulsão me vence, eu relembro de tudo isso, e penso que nunca vou deixar de ser essa gorda nojenta, porque não sirvo nem para fechar a boca.
Eu preciso mudar, mas do que qualquer coisa EU PRECISO SER MAGRA.
ANA, mas do que nunca me ajude,
Eu quero e vou ser magra, e vou mostrar a todos e a mim mesma que eu não sou mais a gorda nojenta que eles humilharam por tanto tempo.

Eu te amo também significa que eu vou estar sempre contigo. Significa que quando você estiver caindo, eu irei te segurar, mas se minhas forças não forem o suficiente, cairei contigo e juntos, levantaremos. Eu te amo significa que não vou deixar nada te impedir de ser feliz, vou lutar pela sua felicidade. Significa que de todas as pessoas do mundo eu escolhi você para dividir minha vida. Eu te amo significa que também te amarei amanhã, próxima semana, próximo ano, próxima década, próxima vida.
Confia no meu amor

Sei que por algumas vezes duvida de mim, talvez não muito, mas sei que acontece, eu não dou motivos, mas sei que nosso amor parece muito perfeito para ser verdade, a gente sempre fica pensando que vai acontecer alguma coisa para estragar nossa felicidade, mas não tem porque duvidar, entre todas as pessoas do mundo eu escolhi você, todas as dificuldades eu enfrentei, todos os meus medos eu venci, tudo isso eu fiz por você, queria poder deixar no seu coração a certeza de que sempre vou ser honesta com você, que além de eu ser uma pessoa verdadeira, meu amor também é verdadeiro, é gigante. Estou disposta a ser fiel á você o resto da minha vida, espero o mesmo de você, hoje em dia é tão difícil confiar nas pessoas, mas você conquistou minha confiança e conquistou meu coração, você tem um dom incrível de conquistar todos que te conhecem, esse é um dos motivos por eu te amar tanto. E acredite, eu te amo de uma forma que nem eu mesma consigo entender.

O que eu preciso fazer pra entender que te amo mais que tudo?
O que preciso falar para que entenda que sempre vou estar do seu lado?
Eu so quero voce, ninguem mais, so voce.
Sei que nao sou o melhor, mas me esforço todos os dias para melhorar e poder te surpreender de uma forma diferente.
Nao vou deixar de lutar por voce, a nao ser que algum dia realmente n queira mais que eu lute por esse espaço dentro de ti.
—  Meus pensamentos
Eu te amo também significa que eu vou estar sempre contigo. Significa que quando você estiver caindo, eu irei te segurar, mas se minhas forças não forem o suficiente, cairei contigo e juntos, levantaremos. Eu te amo significa que não vou deixar nada te impedir de ser feliz, vou lutar pela sua felicidade. Significa que de todas as pessoas do mundo eu escolhi você para dividir minha vida. Eu te amo significa que também te amarei amanhã, próxima semana, próximo ano, próxima década, próxima vida.
—  Taynara Braz.

por ser fim, tenho medo dos começos, só que te vendo assim, tão pertinho de mim o que eu mais quero é continuar aqui dando motivos pra te fazer sorrir. então, eu prometo pra ti e pra mim, que por você, eu vou deixar de ser fim.

One Shot Harry Styles - Parte I - Feito por Moni

Pedido: “Moni faz um imagine em que o Harry trai a s/n e ela entra em depressão mais perdoa e eles são casados ai pra salvar o casamento eles viajam e tem uma noite hot e romântica”.

“Querido, Harry.
Sei que talvez você não se importe, mas eu ainda acho que te devo uma explicação. Eu não aguento mais toda essa situação, não aguento mais viver desta forma, eu amo você, e isso não é segredo para ninguém, mas infelizmente eu sei que você não sente o mesmo. Eu sinto muito por não poder te dar o que sempre quis um filho, sinto muito por não ser capaz de te fazer feliz. Por isso estou indo embora, para que você possa ser feliz com essa outra mulher, talvez ela te dê o filho que eu não fui capaz de dar, talvez ela te faça o homem mais feliz do mundo, não duvido disso, você sempre fez questão de me dizer o quão melhor do que eu ela era. Apesar de tudo, eu te desejo toda a felicidade do mundo, nunca vou deixar de me culpar por não ser boa o suficiente pra você, nunca vou deixar de me culpar por não ser boa o suficiente para segurar nosso filho. Eu sinto muito, Harry, sinto muito por tudo isso. Mas eu quero que saiba que eu vou sempre, honestamente, verdadeiramente e completamente, amar você*”.

Deixei a pequena “carta” junto ao papel do divórcio em cima do seu travesseiro e sai do quarto carregando as minhas últimas malas. A dor em meu coração era quase insuportável e eu apenas queria me trancar no quarto, me encolher em posição fetal e chorar, como eu havia feito nos últimos meses. Depressiva, eu era uma filha da puta depressiva, incapaz de segurar um filho e de fazer o homem da minha vida feliz, não culpo Harry por ter feito o que fez ir procurar em outros braços aquilo que eu jamais seria capaz de dar a ele. Perder um filho foi terrível, eu me afundei completamente, e as palavras de Harry lançadas a mim foram piores ainda.

Limpei as lágrimas enquanto descia as escadas e caminhei até o lado de fora da casa aonde um táxi me esperava, olhei ao redor imaginado como eu poderia ter sido feliz naquela casa grande e acolhedora. Eu sentiria falta do lugar, aquela havia sido a minha casa nos últimos anos, eu sentiria falta dos empregados simpáticos e até mesmo do jardineiro, um senhor já de idade muito alegre e com muitas historias pra contar. Mas acima de tudo eu sentiria falta de Harry, falta de ouvir sua voz e sua risada, falta do seu sorriso e do seu cheiro impregnado nos lençóis, eu sentiria falta de ficar até tarde da noite apreciando-o enquanto dormia, porque eram em apenas estes momentos que eu via o meu Harry, o homem sereno e adorável com quem eu havia me casado. Respirei fundo olhando para as nuvens no céu enquanto tentava conter as lágrimas, o choro preso na garganta, um soluço doído sendo contido.

-A senhora tem certeza? - Charlie, um dos seguranças da casa perguntou parando ao meu lado.

-Tenho - respondi firme.

-Mas o Senhor Styles não vai…

-Ele me quebrou - o interrompi - Quebrou meu coração, minha vida, me quebrou inteirinha, mas acredite, ainda consigo o amar com cada pedacinho* - virei-me para ele olhando fundo em seus olhos - isso não é por mim, Charlie, estou apenas deixando-o livre para ser feliz - vi o segurança a minha frente assentir e então eu logo estava dentro do táxi seguindo para a minha nova casa.

[…]

O cheiro de móveis novos tomou o ambiente ao meu redor assim que abri a porta do apartamento. Agradeci ao porteiro que havia me ajudado com as malas e fechei a porta atrás de mim avaliando o lugar, era confortável e o suficiente para mim. Os sofás estavam cobertos por lençóis brancos assim como alguns utensílios ainda estavam encaixotados, eu só precisaria me lembrar de agradecer a minha irmã Jane por toda a ajuda. Eu me sentia fora do ar, tinha um batalhão de emoções trabalhando dentro de mim o que fazia com que eu me sentisse amortecida. Caminhei em direção da cozinha com a bolsa na mão enquanto descalçava as botas de inverno e tirava o cachecol e o casaco, quando eu era mais nova a neve me fazia feliz, mas agora nem mesmo ela era capaz disso. Tirei de dentro das caixas um copo e o enchi de água na pia, tirando os antidepressivos e os remédios para enxaqueca de dentro da bolça, engoli-os com ajuda da água e me escorei na bancada da pia, um bilhete colado à geladeira chamou minha atenção.

“(S/a), tomei a liberdade de preencher sua geladeira e os armários com comida, eu realmente espero que você se alimente, estarei ai amanhã para te ajudar a arrumar o resto das coisas. Com amor, Jane”.

Sorri com a preocupação de minha irmã e abri a geladeira só para confirmar suas palavras. Peguei minha bolça e andei até o quarto, ligando o aquecedor da sala no caminho, peguei travesseiros e um cobertor suficientemente quente e voltei à sala ligando a televisão na tomada e tirando o lençol branco de um dos sofás, eu já me sentia sonolenta por causa dos remédios e extremamente cansada emocionalmente, não demorou muito para que eu caísse no sono.

Pancadas, muitas pancadas, altas e fortes ecoando por todo o apartamento, senti minha cabeça latejar em resultado aos socos que a pessoa do lado de fora estava dando na porta e levantei ainda grogue por causa dos remédios, eu estava confusa e preocupada, seja lá quem fosse que estava batendo, parecia desesperado, minha respiração começou a ficar acelerada e eu sentia o sangue vibrar em minhas veias.

-Já estou indo - tentei soar o mais alto possível, minha voz fraca e rouca pelo sono, mas foi o suficiente para que a pessoa que esmurrava minha porta parasse.

Caminhei até a mesma tentando controlar a respiração, malditos remédios para ansiedade que eu esquecera de tomar.

-Harry? - falei surpresa assim que abri a porta, ele estava ali, ainda vestido com a roupa de trabalho, as calças sociais e os sapatos lustrados, a camisa branca com alguns botões abertos e as mangas dobradas até a metade. Suas mãos estavam apoiadas no batente da porta e sua cabeça estava baixa, engoli em seco tentando controlar a vontade de correr pros seus braços. - Como é que você…

-Jane - ele disse o nome de minha irmã antes que eu concluísse a pergunta.

-Traidora - sussurrei baixinho sentindo um nó começar a se formar em minha garganta. Harry riu sem humor e balançou a cabeça antes de levantar seu olhar para mim - Entra - pedi abrindo espaço para o mesmo.

Ele parecia estar em uma batalha interna enquanto olhava pra mim, seus olhos estavam vermelhos e sua expressão era cansada, levantou uma das mãos esfregando o rosto e assentiu entrando no apartamento em seguida. Fechei a porta atrás de mim e me virei encontrando Harry de costas, as mãos na cintura e a cabeça baixa novamente.

-Por quê? - sua voz soou ainda mais rouca ecoando pelo apartamento, engoli em seco mais uma vez enquanto ele virara para mim e estendia a carta e o papel do divórcio em minha direção.

-Harry eu…

- POR QUÊ? - ele gritou caminhando até a minha frente.

-O que é isso em suas mãos? - perguntei assim que reparei no sangue seco na junta de seus dedos ouvindo um gemido de dor de sua parte assim que toquei o local.

-Eu quebrei algumas coisas - respondeu desviando de mim.

-Por quê? - foi a minha vez de perguntar olhando assustada em sua direção.

-Por quê? - ele riu sem humor e passou as mãos nos cabelos - Porque você não estava lá - seu olhar caiu sobre mim e eu senti o ar fugir de meus pulmões - Porque eu cheguei em casa, esperando encontrar a minha esposa lá, eu estava tão feliz com a surpresa que tinha pra ela, e ela não estava lá, (s/n), você não estava lá - apontou pra mim exasperado, os olhos verdes enchendo de lágrimas - E agora eu te pergunto, por quê? - sua voz embargou no final e eu vi algumas lágrimas escorrerem por suas bochechas, meu coração doeu e eu tive que respirar fundo antes de responder.

-Por você - minha voz saiu baixa e rouca, o choro preso dificultando a fala - Porque eu não aguentava mais pensar que estava te impedindo de ser feliz, você tem outra mulher, Harry, uma mulher muito melhor do que eu, e isso - apontei para o papel em sua mão - é a sua chance de recomeçar, criar uma família, ter filhos, ser feliz - me aproximei tocando o seu rosto em um carinho enquanto lágrimas quentes escorriam por minhas bochechas.

-Não - Harry negou se afastando de mim - Eu fui um filho da puta durante todos esses anos, eu avisei você, (s/n). Porra! Eu avisei você, eu disse que era um desgraçado de merda, eu disse que você era boa de mais e que eu não te merecia, mas mesmo assim, mesmo assim você quis ficar comigo, eu fiz da sua vida um inferno tentando te mostrar inconscientemente que eu não valia a pena, e ainda assim você quis ficar. E agora, quando você finalmente está indo embora eu estou sendo egoísta não querendo te deixar ir. - ele limpou suas próprias lágrimas agressivamente.

-Harry - me aproximei novamente segurando em seu rosto para que ele olhasse diretamente para mim. - Eu fiquei porque amo você, e eu estou indo porque amo você também. Isso é uma coisa que você não pode esquecer, eu te amo, amo, amo e amo - um soluço abandonou os seus lábios e eu precisei morder o meu para conter os meus próprios soluços - eu estou indo embora pra te fazer feliz - terminei falando com dificuldade devido ao choro.

-Não - ele repetiu - você não pode fazer isso comigo - suas mãos voaram até o meu rosto limpando as minhas lágrimas e foi a minha vez de soluçar - eu não posso fazer isso com você - ele disse baixo colando a testa na minha - eu não posso te fazer pensar uma coisa dessas mais. Você me faz feliz, (s/n), você é a única capaz de me fazer feliz, e isso só vai acontecer se você estiver comigo, nada do que aconteceu é culpa sua. Meu Deus eu sou um merda, eu fiz isso com você, eu sou o culpado de tudo meu amor, não você - ele negou com a cabeça desviando seu olhar dos meus olhos para os lábios - eu quero recomeçar sim, mas eu quero recomeçar com você, tentar de novo, fazer tudo certo desta vez - foi meio impulsivo quando eu juntei meus lábios aos seus em um selinho demorado, suas mãos apartaram minha cintura enquanto ele aprofundava o beijo de forma calma, sua língua explorando a minha boca.

-Você tem outra, Harry - sussurrei assim que ele partiu o beijo, o vazio em meu peito voltando.

-Não tenho mais há três meses, (s/n), eu fiz isso por você. - seus olhos cravaram os meus.

-Mas você chegava tarde em casa todas as noites e…

-Isso faz parte da sua surpresa - Harry beijou minha testa e voltou a me encarar acariciando o meu rosto. - Me perdoa, por favor, meu amor, me perdoa. - seus olhos voltaram a marejar enquanto ele pedia e eu só sabia encara-lo naquele momento.

Eu amava aquele homem mais que tudo em minha vida, mas será que eu era capaz de perdoa-lo?

Continua…

*Citação do filme Simplesmente Acontece.

*Achei essa citação no Tumblr e achei linda, créditos pra quem escreveu.