voce nao merece

– Não! Nada está bem! Você não merece isso. Você não merece a raiva que eu acabei de sentir. Você não merece o ódio que me dá quando lembro de você enquanto estou sozinha. Você não merece que eu leia O Retrato de Dorian Gray duas vezes na mesma vida, aquela merda de livro chato que eu só folheio antes do sono porque parece que você está deitado do meu lado, acariciando meu umbigo ou soprando alguma sacanagem na minha orelha. – (Pausa.) – Você não merece que eu te olhe desse jeito carinhoso que eu inventei de te olhar. Você não merece me atormentar só porque está agora com outra pessoa e não comigo. Você não merece que eu jogue fora uma nota de vinte numa coletânea do Tom Waits só porque você me disse que adora Tom Waits, aquele rouco idiota que até dois meses atrás era um desconhecido para mim. Você não merece que eu automaticamente adore todas coisas que você adora, só pra me sentir mais por dentro da sua vida, das suas coisas, de nós dois. – (Pausa.) – Você não merece todas as horas que eu gasto pensando em você ao invés de estudar todas aquelas bostas sem sentido que o Kafka escreveu e vão cair na prova amanhã, no primeiro período. Você não merece que eu imagine você no lugar do meu namorado quando ele está com aquele peso todo em cima de mim. Você não merece um pingo de lágrima que eu já irriguei de saudade das nossas conversas. – (Pausa. E soluço.) – Você não merece meu ímpeto de sempre voltar à essa cafeteria fedida. Você não merece representar tudo de bom que eu jamais vi em um outro ser humano, desde que minha mãe morreu. Você não merece me derreter como se tivesse a porra de um raio laser implantado na sua íris. – (Pausa. Tremelique no queixo.) – Você não merece ser a única pessoa em todo o planeta que sabe como me fazer sentir alguém admirável e especial no meio dessa aglomeração selvagem de gente histérica e egoísta por todo lado. – (Pausa. Lágrima. Raiva.) – Você não merece modificar toda a minha estrutura de vida apenas sendo isso que você é. Você não merece! Não merece! Não merece! – (Choro convulsivo e embaraçoso, escondendo o rosto nos braços entrelaçados chapados no balcão.)
—  Gabito Nunes
É que nao foi facil te encontrar hoje. Ter voce tão perto, e ter que me manter tao distante, essa coisa de estar cansada demais de dar valor pra quem nao merece, e mesmo assim nao poder te tirar da minha vida pra sempre. É magrelo, é triste te ver de novo com a mesma cara de sempre, e o cabelo batendo nas orelhas, os oculos embaçados, o seu jeito tranquilo de falar. É que nao é facil. Voce nao merece, e continua me fazendo de bonequinha, mesmo que eu bata o pé e diga que nao. Que nao me importo. E que sei que voce nao vale nada. Mas é isso, eu nao posso te tirar de mim. Nao vou esquecer. Ate quando eu tiver filhos, casa, cachorro, marido. Você ainda vai ter uma parte importante de mim. Que nao volta. E nao vai ser apagada. Só nos sabemos de nós moço. E nao dá, mesmo voce nao valendo nada, nao merecendo, nao sendo tao bom quanto pensa que é, nao e dá. Nao deu. Nao deu pra te esquecer …
—  Domingo, 16 de Março.