voar*

Se permita sonhar. Os sonhos nos dão asas para voar em altitudes além da imaginação. Se você pegar seus sonhos e colocar Deus neles, eles se tornarão reais. Suas asas se transformarão em um longo caminho e Deus será aquela presença indispensável, amável e apaixonante que segura suas mãos e te leva até o fim do caminho. Ao chegar no final você perceberá que não acabou, que apenas começou. Ele não soltará suas mãos. Ele mostrará Suas asas e te levará para voar bem juntinho dEle, para lugares ainda mais altos.
—  Vitor Branco

The Lipstick Riot

Sinopse: Na renomada Academia Mecklenburg Ridge estudam e residem quatro garotas que, por ironia do destino, tem seus caminhos cruzados após burlarem pequenas e insignificantes regras impostas pelo colégio. Essas quatro garotas possuem personalidades completamente distintas, e por essa razão há certo atrito entre elas no momento em que são submetidas à uma “detenção compartilhada”.

Todavia, o que elas não sabiam era que possuíam mais coisas em comum do que imaginavam. As quatro garotas sentem-se presas em uma gaiola, almejando abrir as asas e voar. No entanto, há alguns obstáculos em suas vidas que as impedem de ser quem realmente são. Cada garota possui um homem em sua vida que mantém guardada a chave para sua liberdade. Essas garotas são abusadas fisicamente, verbalmente e moralmente por esses homens, que acabam por ser seus namorados, padrastos ou até mesmo seus pais. Daí surge a ideia de elas se reunirem para tentar escapar das gaiolas e voarem. Assim, elas decidem montar sua própria banda de Rock chamada The Lipstick Riot, que pode ser considerada vulgar demais para a sociedade onde foram criadas.

Elas pretendem mudar o mundo, mas por enquanto irão começar com uma pequena revolução em suas “zonas de conforto”, abalando completamente o ambiente onde vivem.

Gênero: Drama, Romance

Data de Lançamento: Junho/2015

Autora: Izzy

Leia: Tumblr | Wattpad

Queria voar, para testar se as dores voam também… Mas para bem longe de mim.
—  Ana A.
O pássaro que voará mais alto é o pássaro que nunca desistiu de puxar a coleira. Será a ave amarrada pelas patas que não se conformou com o confinamento da gaiola e que toda manhã esticará seu corpo até máximo. Até o máximo daquele dia. Não pode se soltar, mas nem por isso se sentirá preso. Não é livre, mas nem por isso deixará de admirar a possibilidade de flanar. Se não tem condições de brincar com as árvores, brincará com sua sombra. Se não tem como brigar pela comida, valorizará o alpiste que recebe em sua tigela quebrando minuciosamente cada grão. Se não tem vento para expor sua plumagem, baterá as asas para fazer vento em si. Se não tem o sol na cara, levantará as unhas pelas barras das grades por um punhado de luz. O pássaro que voará mais alto sempre é o que – enquanto não pode voar – canta, é o que – enquanto não pode subir – caminha, é o que – enquanto não pode planar – afia o bico. Não reclamará da falta de opção, usará as opções que tem. Não pode voar, mas treina seu voo esticando a coleira até o máximo. Até o máximo daquele dia. Puxará a corrente ao limite. Somará pequenos céus com os centímetros de sua corrente. Tudo o que voará depois será resultado de tudo o que andou em seus limites. Cinco passos repetidos à exaustão darão o condicionamento de quilômetros. Não estará  destreinado para as alturas, já que exercitou seu fôlego no chão. Não desistiu de avançar mesmo com a ausência de espaço. Não se restringiu a uma aparência apagada. Não se encabulou pelo sofrimento. Quando não havia chance de sair dali, aproveitou a solidão para se conhecer. Quando não havia com quem conversar, aproveitou o silêncio para afinamentos. Deveria ser triste pelas suas circunstâncias, porém é feliz pelo temperamento. Deveria ser melancólico pelo destino, porém é confiante no acaso. O pássaro que desaparecerá um dia no alto das nuvens, como se fosse mais uma nuvem, foi o pássaro que jamais parou de tentar. Só voará alto quem carregou suas penas. Só voará alto aquele que criou seu lugar um pouco por vez, aquele que formou sua virtude em segredo, aquele que não culpou a vida para se manter parado. Liberdade vem com o tempo, liberdade vem devagar, liberdade é esforço. Não ser do tamanho de nossa prisão, mas ser do tamanho de nossa vontade.
—  Fabricio Carpinejar
Eu não sou deste mundo, aqui não é meu lugar. Eu só quero voltar pra casa. Olho para os céus agora. Eu queria ter asas para voar, voar pra bem, bem longe daqui…
—  Dy Facco.
Eu sinto sua falta, sinto falta do seu sorriso. Mas principalmente da liberdade que sua presença me dava, era como se você me desse asas, com você eu poderia voar com os pés no chão.
—  Ensaio sobre ela, Sophia Weltschmerz.

a tua alma inquieta implora por sossego. quanta dor em tão pouco tempo, quanta decepção. não há cor nos teus dias. não julgo a tua falta de esperança, porque sei como é difícil mantê-la viva em um mundo cruel. a vida é dura, eu sei, mas com a sua licença, peço que não tenha um coração duro. por quê? o problema não é ser desarmado, o problema são os armados que ferem e não ficam para prestar socorro. isso não significa que não deve confiar em seja quem for. há pessoas ruins, mas há pessoas que se esforçam para chegarem perto de serem boas. pessoas assim são raras, mas tão presentes no ombro oferecido, no abraço acolhedor. feriram a tua alma? agrediram o teu físico? conduziram os teus passos para abismos? perdoe. perdoar é quebrar a gaiola e voar. por favor, não esconda o teu coração do novo. a dor irá partir para a alegria chegar.

Laureane Antunes

Liberte-se,
assim como os
 p
   á
     s
    s
 a
 r
  o
  s
precisam da liberdade
para voar,
você também precisa
da liberdade para viver, 
escolher aonde vai ser a tua nova morada.
—  Repousar em ti
Já senti ventanias tão fortes que tive vontade de segurar o teto para ele não voar, e poucas horas depois tudo terminou em brisa. Já ouvi chuvas tão agressivas que dava medo em abrir a janela, mas pouco depois se resumiam em gotinhas tímidas grudadas no vidro. É passageiro, o susto é passageiro. A agonia nos abraça tão apertado que dá vontade de sair por aí salvando o mundo, mas ao abrir a porta já não tem mais perigo nenhum. Tudo depende da importância que você impõe.Se está ventando muito, não precisa se agarrar ao primeiro cobertor que for ver na frente, aproveite o impulso e jogue alguns sentimentos antigos para serem levados pela direção do vento, junto com o teto se for preciso. Dê tchauzinho e um grande aceno, pois já não te serve mais. Aquele teto já estava aí há tanto tempo mesmo. Vai ver você agora quer morar debaixo das estrelas, acampando em meio ao nada e tendo apenas o balançar das folhas como paredes.Até eu que sou tarja preta aprendi a me acalmar e a respirar ao invés de suspirar.Até eu que sou um caos sentimental aprendi a chover menos em copos d’água. Eu que vivi sempre estufada, sem espaço pra nada de tanto estar cheia de tudo, aprendi a abrir a válvula de escape e esvaziar um pouco. Que mal tem? Passar a vida com o coração acelerado pelos motivos errados é um desperdício de hormônios. Acelera quando algo sai errado, acelera quando não te falam o que queria ouvir, acelera quando alguém vai embora, acelera quando não entendem o que você sente.Ah, pra quê se esforçar tanto, afinal? Se virou rotina se esforçar ao máximo para acalmar os batimentos, está mais que na hora de tomar uma dose do calmante mais forte já inventado. O santo soberano de qualquer medicamento à venda em farmácia, que não vem com bula, mas é tão fácil de usar que nem é preciso instruções:Dê um tempo, tome um tempo, não culpe o tempo, sinta o tempo e recupere seu tempo. O que não pode acontecer é ter tanto medo da vida,e se esconder atrás de tantas chaves. Pois, tudo passa. Eu já me enchi com tantos cadeados, mas poucos segundos depois já não lembrava mais o que estava guardando. Já corri tanto da solidão que quando percebi estava de mãos dadas com ela. Então, parei de correr.Joguei as fechaduras. Abri as janelas. E sorri com o vento. Se funciona? Dia sim, dia não. Mas passa, o dia bom passa, e o ruim também. A chuva é fase, por que eu não seria?O incerto também tem seu encanto.
—  Chão de folhas.
Só que na verdade, eu sinto muito mesmo por você não saber o quanto você me faz bem! Ahhh.. se você tivesse a dimensão do quanto o seu sorriso me faz voar alto, do quanto seu abraço me conforta, o quanto a sua presença me alegra  e o quanto meu coração palpita só em pensar em ti… tenho certeza que você viria todos os dias correndo para meus braços.
—  ACAC.