viver fora

Às vezes eu tento imaginar que o problema não sou eu, e sim o resto do mundo. Que não é ruim eu ser complicada, o mundo que é certinho demais e nunca entra em crises existenciais. Que viver fora da realidade não é incomum, o mundo que precisa dar um “olá” para a lua. Que não é um problema eu ser tão desequilibrada, o mundo que tem necessidade em aprender a ser um pouco desnorteado. Ser rejeitada por ser quem eu realmente sou, me fez arquitetar todo um universo só para mim. Às vezes, só às vezes, eu imagino como é ser uma pessoa “normal, sem medos, monstros e transtornos”, sabe? Além disso, uma pessoa que saiba lidar com tudo isso, que não tenha medo de mostrar quem realmente é, nem receio de apresentar seus fantasmas. Mas será que essa pessoa existe? Será que existe esse alguém capaz de mentir e dar as costas para os seus próprios sentimentos? Eu não consigo. Tenho certeza que tudo isso que está acontecendo não é uma fase, faz parte do que sou. Mas às vezes é desconfortável ser tão diferente. Olho para as pessoas e pareço ser a única que está no meio desta confusão sem saber para onde ir. Será que todos estão fingindo que são felizes, completos e ajustados? Será que todos estão usando sorrisos verdadeiros ou apenas máscaras que são trocadas todas as noites? Olho para a multidão, e parecem tão imbatíveis, intactos, sem decepção, sem corações doloridos. Olho e vejo uma multidão enrijecida, segura de si. Eles realmente são assim ou eu estou desconfigurada demais? Eles realmente tem uma bússola apontando para qual direção devem seguir ou eu que estou completamente sem norte? Porque é assim que estou: sozinha e sem direção.
—  Escrito por Fran, Juliana, Glória e Anelise em Julietário.
Pra que interferir, infernizar ou destruir a vida do seu ex namorado ou da sua ex namorada? Se não deu certo com você, é porque não era pra ser, não era pro resto da vida, não era pra durar. Mas se não rolou, por que espalhar coisas ruins da pessoa que passou meses ao seu lado? Pra que fazer mal a alguém que te fez bem em algum momento da sua vida? Pra que se meter em futuras relações pra fazer acabar? Pra que ficar de fofoquinha e intrigas? Acabou, fim, game over, fim dos restart’s, the end. Falar mal de quem um dia te fez bem é tão estupido, infantil e hipócrita. É como se você não tivesse defeitos, como se você não errasse, como se você fosse perfeito. Mas esquece que você também pode ter feito mal a pessoa, esquece que você também pode ter errado, esquece que você também a fez chorar e esquece que você não tem um pingo de perfeição. Às vezes a pessoa nem lembra do que passou de ruim ao seu lado, não faz nada pra te prejudicar e você continua lá, fazendo questão de tocar no nome da pessoa, escrever sobre ela, falar dela para os seus amigos, mesmo tendo passado dias, semanas, meses e anos após o término. Já passei por isso, é uma situação complicada, não era bom, sempre me senti a pior pessoa do mundo, mas eu era apenas uma vitima e eu sempre fiz as seguintes perguntas em minha mente: Por que ele faz isso comigo? O que fiz para ele além de dar meu amor, me entregar, ser fiel e estar ali, mesmo nos dias ruins? Eu mereço isso? Não, eu não mereço, nós que passamos por isso não merecemos! Então, ex namorados e ex namoradas que gostam de se fazerem de vítimas e de falarem mal dos ex e das ex de vocês, parem. Existe a palavra desapego para isso. Desapegue das lembranças ruins, livre-se da vontade de fazer fofocas, quebre esse disfarce de perfeição, porque você não é perfeito ou perfeita. Apenas siga em frente, deixe seu ex ou sua ex viverem a vida deles, sozinhos ou ao lado de alguém. Saia desse buraco e vá para fora, vá viver, vá ser livre. Apenas se liberte disso. Essas coisas não te fazem ser melhores que ninguém, apenas mostra que o seu caráter é duvidoso e que você não vale a pena. Vão ser felizes, vocês merecem e eles também.
—  Murcharam.
Sabe quando eu entrei no tumblr e fiz minha conta aqui eu achei o melhor lugar do mundo, os textos incríveis, as imagens, os gifs e principalmente as pessoas daqui, são maravilhosas guardo em um potinho a sete chaves os amigos que fiz aqui. Porém ultimamente o tumblr anda me decepcionando muito, MANO você entra aqui só tem gente se importando com o tanto de seguidores alheios, como se isso importasse de algo na vida real, vê anônimos mal amados xingando o pessoal, isso é coisa de gente desocupada ficar de picuinhas em rede social, por favor, se enxerguem abram bem olhos e vão viver a vida fora das redes sociais também ao invés de ficar distribuindo agressividade gratuitamente. Essa rede social aqui é meu cantinho especial mas algumas pessoas daqui a estão transformando em um lugar insuportável.

kerolynkarolyne  asked:

Ooi queria uma frase sobre recomeçar ❤

°STATUS RECOMEÇAR°


Não vamos tentar consertar a culpa do passado vamos aceitar nossa responsabilidade pelo futuro!

Sempre há outra chance, uma outra amizade, um outro amor. Para todo fim, um recomeço!

Cada dia é uma nova chance para recomeçar!

Errar, superar, aprender e recomeçar. É assim que devemos viver a vida!

Por fora, já desistiu. Por dentro, sempre descobre alguma desculpa para recomeçar…

Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim!

Não tenha vergonha de começar de novo! comece e recomece…

Seja como as ondas do mar, que mesmo quebrando contra os obstáculos, encontram força para recomeçar! 🌊

O fim significa também um novo recomeço. Uma história termina, para outra começar…

Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo, é renovar as esperanças na vida e o mais importante: acreditar em você de novo!

Teria paz se não tivesse sangue, se o coração não conseguisse trabalhar. Esqueceria tudo do começo e viveria toda a vida sem pensar. Não tomaria tantos comprimidos, apagaria o que me dessem pra fumar. Talvez tudo fizesse algum sentido, talvez o que é sentido possa se apagar. Apaga do teu coração as marcas de um tempo atrás e saiba que eu não sei viver com o estrago que o tempo faz. Eu tento me esconder em ar aberto e ter por perto quem me abraça sem cobrar. Os comprimidos não me compreendem e não esqueça o que paguei para apagar. Queria estar no teu lugar agora só pra saber como é estar no meu lugar. Queria estar no teu lugar agora só pra entender como é viver de fora. Me diga que não quer sair, que tem a chave para entrar, que resolveu a equação, que sabe como me tirar do fundo, que sabe como me salvar do mundo.
—  Esteban
Deus eu quero te agradecer por me perdoar seguidas vezes.
Eu estou chamando você Papai do céu, estou de joelhos. Você disse que eu poderia te chamar quando eu quisesse, e Deus, eu estou precisando. Eu tenho errado tanto. Eu fiz tudo errado. Deus por favor, me perdoe. 
Se nós confessarmos a ele, ele nos ajudará em todas as nossas fraquezas. O Sangue do seu filho Jesus Cristo limpará meus pecados. Eu disse que se você me tirasse dessa  ultima  situação, eu não faria de novo. O que eu posso dizer, eu sou apenas humano e aqui estou eu. Agora eu sei melhor que antes, não posso viver minha vida fora de sua direção. 
Se não fosse por sua graça e misericórdia, eu não sei onde eu estaria porque você me trouxe de volta sem duvidar. Você é mais do que um amigo, você é um amigo íntimo, um confidente. 
Obrigado por me limpar. Eu sempre vou te servir. 
Obrigado por restaurar a minha vida, Senhor.
—  Gajo1987

Deus me incomodou muito em relação a testemunhar!
De que adianta lemos livros, documentos, lemos a bíblia inteira, se não colocamos em prática tudo aquilo que aprendemos?
EI! Vamos parar de pregar o evangelho da boca pra fora! Vamos viver! A questão não é quantas vezes já lemos a bíblia, mas sim, quantas vezes nós já praticamos o que lemos!

eu sei porque você fuma, marra
você provavelmente nunca vai ler isso, mas queria que soubesse que fumar não te ajuda em nada
cada um de nós tem o seu próprio vício, marra
cada um se mata de uma maneira

você fuma
minha amiga bebe até não aguentar mais                                                    
minha tia uma vez tomou comprimidos e esperou a morte que não veio
eu me corto

tenho exatamente 5 lâminas diferentes na minha gaveta da cômoda
todas escondidas debaixo das roupas
preparadas para serem usadas quando o mundo pesar demais nas minhas costas
sabe o que eu pensei hoje, marra? não                                                        
claro que você não sabe

você não me conhece, mas eu conheço você muito bem
sei que seu mundo está fodido, marra
que você não tem em quem se apoiar ou acreditar
queria te contar um segredo: todos nós nos sentimos assim                        
(embora tenhamos sempre alguém lá por nós. alguém que não notamos na multidão)

é que quando o mundo pesa a gente esquece que as pessoas nos amam, marra
que se preocupam com a gente
que morreriam por nós
você não vai parar de fumar, marra
você sabe que deveria, mas não vai, só porque fumar faz você se sentir melhor por um momento, mas aí isso passa e então você fuma de novo

e eu vou parar de me cortar, marra
eu não quero morrer
eu tenho quase 16 anos, mas me sinto como se tivesse 80 na maior parte do tempo
algumas pessoas estão quebradas demais para ser consertadas, marra
algumas nem sequer querem ser salvas
é por isso que eu vou parar de me cortar
vou jogar minhas lâminas no lixo e vou olhar a rua lá fora

vou olhar para o céu cheio de estrelas, as luzes acesas das casas e pensar que existe nesse mundo uma pessoa que me fará esquecer de todas as minhas dores
que vai me entender quando eu só ficar lá e chorar
que vai achar minha ruína bonita e achar que as minhas cicatrizes são as coisas mais lindas do mundo

espero que você pare de fumar, marra
espero que encontre alguém assim
que perceba que o mundo não é ruim
que perceba que tudo passa
que se matar não é uma opção legível

todos nós nos matamos só por medo de viver
hoje eu decidi que eu vou viver, marra
vou colocar para fora todo o choro acumulado da minha alma
vou gritar
espernear
vou colocar meu caos para fora
você deveria fazer o mesmo, marra
antes que você pense em fazer uma coisa que não deixará o mundo melhor

Domingo, 30 de julho...

Se alguém lhe pedisse para se descrever em uma palavra qual seria? Sempre que me faço esse questionamento a palavra “patético” me vem a mente. Me defino como patético por não ter forças para viver no mundo a fora, patético por não ser interessante o suficiente para ter um amor, patético por ninguém querer ficar, patético por não ser bom em algo específico, patético por não poder corresponder as expectativas que depositam em mim, patético por temer um futuro ruim, mas mesmo assim ser preguiçoso para ir e mudar, patético já que minhas ações não justificam minha fala, patético por não valorizar a vida enquanto as pessoas vivem dizendo que temos que agradece-las. Enfim, se fosse pra resumir, diria que falhei como ser humano, por mais que amanhã eu acorde e já não sinta esse peso dentro de mim, aqui registro minha rejeição do meu “eu” fraco e espero que um dia seja obsoleto.

“É amargurante a forma como deixo tudo pra depois e vou levando sem vontade, sem desejo, sem verdade. De uns tempos pra cá, admito: tenho regredido. É que meu mundo não se encaixa aos pequenos detalhes do mundo em que vivo. Você imagina como é viver fora do seu círculo de proteção? É como se, de fato, eu estivesse o tempo todo tentando me encaixar a um mundo que jamais será o meu. Sim. É normal que me digam que sair da zona de conforto as vezes é preciso, é, deve ser. Mas, eu? Eu preciso me levar, me arrastar e quando não quero mais, me deixo ficar. Me deixo ser essa eterna inconstância por entre os meus próprios desejos e as vezes, quase na maioria das vezes, me esqueço que algum dia tive desejos. Me incluo na porcentagem daqueles que precisam analisar a tristeza, sentar e conversar com a mesma e bater um papo sobre a solidão. Na verdade, gosto de me sentir só. Não sei se, o tempo, consequentemente, me fez sentir prazer ao ser só, ou se, por um instante, esqueci de olhar as pessoas ao meu redor. Mas, se a segunda opção aconteceu, eu devo confessar: que não pare de acontecer. Pois hoje, nem por um instante penso em deixar de olhar para o meu próprio mundo e analisar o mundo podre que dilacera os sonhos daqueles que sonham ao meu redor. Eu prefiro, me arrastar, me levar, e se algum dia, me deparar vivendo o mundo daqueles que, erroneamente, algum dia, tentei me encaixar, eu digo: que me impeçam de sonhar.”

Ingrid Lyra

Eu nunca soube dar início a nada, mas sempre soube muito bem como dar o final a tudo das piores maneiras possíveis de se fazer isso, mas quando se trata de você, eu nunca faço sentido, nunca sigo um padrão e nunca consigo fazer as coisas direito, e com a nossa história não foi diferente. Eu tentei dar um fim, mas eu não consegui, eu terminei tudo, eu me afastei, eu me envolvi com outras pessoas, mas a tua marca em mim não se apaga nem comigo fazendo marcas novas, todas elas perante a sua parecem meros borrões, enquanto você permanece claro em minha mente, conturbada pelas lembranças de quando eu te tinha ao meu lado. Eu nunca percebo as coisas acontecendo, mas lembro exatamente como e quando nós acontecemos. Você sempre foi de sair com os amigos todas as sextas feiras, e eu sempre gostei de ficar em casa, eu nunca fui de sair só por que os outro pedem, mas depois que eu fiz dez anos, não havia uma sexta feira em que eu ficasse em casa. Eu nunca tive coragem pra nada, namorei um ano e meio com você e nunca contei pros meus pais, eles sabiam que eu dormia fora todas as sextas, e voltava sempre no mesmo horário aos sábados, sempre uma amiga diferente, afinal eles não deixariam que eu fosse na sua casa todos os fins de semana. Eu lembro que você não bebia quando saía comigo, até eu fazer onze anos e você me ensinar o quão bom é a bebida pra relaxar e trazer calma ao coração, mas você nunca soube aproveitar isso direito, então sempre acabávamos na sua casa, você com o pijama de bichinhos que eu e sua mãe insistíamos em te vestir, sabendo que você odiaria e xingaria a gente pela manha, você não sabia, mas eu amava te ver nervoso aos sábados de manhã, via algo sexy em você bravo com um pijama de bichinhos, mesmo que naquele tempo nem eu mesma soubesse disso. Lembro-me de levantar todos os sábados antes de você, e já deixar seu remédio com um copo d'água ao lado da cama, era certo que você acordaria com uma terrível dor de cabeça e que se o remédio não tivesse perto de você logo que acordasse, você ficaria de mal humor o resto do dia, uma mania sua que eu achava engraçada, mas respeitava e cuidava de você como ninguém. Eu passava as manhãs de sábado conversando com a sua mãe e ajudando ela nos afazeres da casa, e você nunca acordava antes do meio dia, e sempre reclamava quando eu ia embora exatamente uma hora da tarde, sempre dizia que eu deveria ter te acordado mais cedo, mas ambos sabíamos que você não queria realmente isso, que a última coisa que você queria era acordar cedo aos sábados. Eu lembro que você tinha muitas manias estranhas e engraçadas e eu poderia listar uma por uma, pois eu as conhecia tão bem quanto você mesmo, mania de deixar objetos sempre a sua esquerda, mania de dormir com o edredom pra fora, mania de me abraçar e descansar a cabeça em cima da minha, mania de me puxar sempre para o lado esquerdo do seu colo, mania de me pegar nos braços sempre com as pernas viradas para o lado esquerdo, você fazia quase tudo para o lado esquerdo, você não percebia, mas eu percebia cada detalhe do que acontecia, cada respiração tua era importante pra mim. Lembro do teu sabor de suco preferido, eu odiava abacaxi com todas as minhas forças, e você sentia o mesmo em relação ao limão “tão diferente de você, que é tão doce” você dizia, e eu sorria, sem nunca saber que um dia, justamente por sentir a sua falta, eu acabaria me tornando tão ou até mais azeda que o próprio limão. Eu lembro quando você me pediu em namoro, me chamou pra ir no parque e ficou enrolando a tarde inteira, até que finalmente tomou coragem e a gente começou a namorar, não foi um pedido, foi uma constatação, você já tinha me beijado algumas vezes e então quando já passavam das cinco da tarde você soltou como quem comenta do tempo “o que nós temos?” e eu não soube responder, você segurou meu rosto nas mãos e me beijou, ali naquele beijo, nós dois entendemos que estávamos namorando e que ninguém precisava saber, que não faria diferença, não pra nós. Eu lembro que eu me separei de você e comecei a rir e quando você me perguntou o que eu tinha, eu respondi com “você é patético” e você riu, concordando, mas corrigindo “nós somos patéticos juntos.” e me abraçou, você gostava tanto de abraços, falava que era um modo de proteger a alma de quem você gosta, e eu realmente me sentia protegida, mesmo achando tudo aquilo patético. Você ainda se lembra de como era bom ser patético comigo, mô? Por que eu me lembro, que nós éramos tão patéticos, que até escrevemos nossos nomes na casinha do parque, nosso nome e a data daquele dia tão bonito. Mês passado eu fui lá e procurei por nós, não achei prova alguma de que aquele dia foi real, as palavras escritas com tanto amor por nós dois foram apagadas com o tempo, e hoje não existe nenhuma evidência de que aquele dia realmente existiu, existem apenas as minhas memórias, e talvez a suas, guardadas com carinho dentro de nós. Eu me lembro que no dia seguinte fui na sua casa e você já quis contar pra sua mãe, ela gostava tanto de mim que eu não vi problema nisso, e como imaginávamos, ela ficou tão feliz quanto nós dois, e praticamente me obrigou a passar a tarde toda lá com ela. Lembro que antes de eu ir embora você me contou que quatro era o seu número da sorte, que era o aniversário da sua mãe, dia e mês, e que pra você, as coisas sempre davam certo no dia quatro, era dia 28 de janeiro, e então decidimos que só iríamos oficializar a nossa data no dia quatro, quatro de fevereiro, o segundo quatro do ano, para que eu fosse, para sempre, o seu segundo quatro, você se lembra disso mô? Dia 4/02/2010? E você chegou a reparar em que dia é hoje? Hoje é dia quatro de fevereiro de dois mil e quatorze mô, hoje, se o destino nos tivesse permitido, estaríamos fazendo quatro anos de felicidade, quatro anos que eu tenho certeza que durariam facilmente… Por que nós tivemos que acabar mô? Era tudo tão perfeito, tão bem encaixado, tão… Nós! Eu era tua e tu era meu, só meu e só tua, como o destino nos dividiu dessa forma? Nós nunca seremos você e eu, mas a força do nós já não é tão viva, e a dor existente nessa história é quase maior que o amor que sinto por ti. Já não sou mais apaixonada por você, agora você é só um grande amigo pra mim, o melhor deles, que nunca vai perder o enorme espaço que você tem no meu coração, mas paixão já não existe, para ambos os lados. Algumas lembranças que tenho de ti são doloridas e torturantes, mas continuam aqui guardadas e eu não quero que elas sumam nunca, pois a dor que sinto ao repassá-las em minha mente, é sinal de que tudo foi real, que não foi ilusão, como a vez em que me chamou de Pequena Morte e eu pedi uma explicação e chorei ao descobri-la, ou a vez em que nós dois juntos sentados na tua cama, planejávamos nosso futuro, bem sucedidos, com filhos cachorro e felicidade, ou ainda a vez em que tu me contou que seu pai ia embora e que te chamaram pra ir com ele e você disse que não ia por mim, mas eu não poderia permitir que você ficasse, estragasse teu futuro por mim que não tinha nada a oferecer, você tinha dezessete anos e uma vida pra viver lá fora, um futuro pra seguir, e eu não estava nele, então eu simplesmente te deixei ir, tenho também firme, a última lembrança de nós dois, eu e você naquele aeroporto, você nervoso e eu sorrindo pra você, dizendo que tudo ia dar certo, mas por dentro eu só chorava, desabava em gritos de desespero crente que tudo acabava ali e que nada daria certo pra mim, você sempre foi meu ponto seguro, minha base, e agora você estava indo embora, seus pais nos acompanhavam em silencio, sua mãe com o seu irmão no colo, com quase um ano sem entender bem o que acontecia, é claro que ele sentiria sua falta quando entendesse aquilo tudo, e assim como eu, choraria, achando que o choro te traria de volta. Eu lembro de ouvir o nome do seu voo ser anunciado e naquela hora eu não consegui mais segurar, fui com você até o portão de embarque e as lágrimas inundaram o meu rosto e começaram a cair sem permissão, exatamente como estão fazendo agora, eu me lembro que você, na frente do portão me beijou e me abraçou com força, como se não fosse possível me soltar de você, e assim como eu, chorando, você sussurrou no meu ouvido “me pede pra ficar e eu desisto de tudo, me pede pra ficar, por favor não me deixa ir, eu só preciso de uma palavra tua, um ‘fica’ já me é o suficiente.” eu me afastei de você e limpei as lágrimas que teimavam em cair, me preparei pra te pedir pra ficar, então olhei seu pai já dentro do portão de embarque esperando você, suas malas ao seu lado e olhei finalmente pra você, tão lindo, tão cheio de sonhos, eu não poderia destruir tudo por egoísmo, então eu sorri, limpei as suas lágrimas, e te puxei para um beijo, o mais doloroso da minha vida, e então sussurrei um “tchau” no seu ouvido e pude ouvir um soluço vindo de você, que simplesmente beijou a minha testa, sorriu pra mim, pegou as suas malas e foi embora, no dia 4 de agosto de 2011, no nosso aniversário de um ano e seis meses, eu como sempre, coloquei um fim em tudo.
— 

-Eu nunca soube dar início a nada, mas sempre soube muito bem como dar o final a tudo. Mas eu sempre serei o seu segundo quatro.

(Sua, e só sua Pequena Morte)

Adorei passar um fim de semana inteiro contigo. No início eu tive medo, acho que estava projetando minhas limitações na sua pessoa. Mas você não era nada daquilo. Você é gentil e doce. E cada gesto seu me surpreende. Sei lá, acho que ninguém nunca fez nada de bom por mim a vida toda, nada parecido com o que você conseguiu em dois dias. Meio abrupto, reconheço. Você me faz viver fora da minha linha e é isso que eu gosto em você. Dá medo, mas é um medo gostoso de ter.
—  Gabito Nunes.
Calidoscópio

Somos autores e vítimas de uma coerência inventada, de uma realidade restrita, imposta. Tentamos nos convencer de uma organização que em essência não existe — pensamento é caos. Inclusive quando escrevo, preciso em certa medida censurar a desordem interna para convencer a mim mesma: me compreendo. E para garantir que eu seja — seja lá de que forma — compreendida também. Mas ainda compreendida. A realidade sutilmente limita e aprisiona com golpes de auto-censura, enquanto a menor possibilidade de perder o controle nos desespera. Por que, se a consciência é o próprio desarranjo? Perca-se.

Ser humano, bicho estranho. Precisa estar convencido de uma coerência irreal pra fazer de conta que a realidade não é vítima da imaginação. Rejeita a liberdade por temer qualquer vestígio de loucura em si mesmo, como um pássaro que já não sabe viver fora da gaiola. É dono de uma consciência que sabota a própria grandeza até criar um conforto desnecessário dentro da pequenez do que ele chama de realidade. Se acham isso normal, enlouqueceram. E se os loucos são a maioria, quem passa à posição de louca sou eu.

Disseram que penso fora da realidade. Que realidade? A coerência que tanto pedem é limitada, limitante, e nasci para a liberdade. Imagino e sinto o sentido — não é esse o sentido, afinal? Só no caos imaginativo é possível existir real e completamente. Não posso ser o que chamam de normal, porque cada dose do que chamam de realidade me envenena. 

Quanta anormalidade é necessária pra finalmente viver a humanidade de ser humano… e ser normal? Pra enxergar através do calidoscópio, desaprendendo esse conceito monocromático e linear de realidade… Quanta coragem é necessária pra se entregar? 

Espero do outro lado.

N.B.

você me pôs em uma bolha de proteção, vovó
por um tempo eu achei que nada me faria mal se eu estivesse do seu lado
você ocultava as coisas ruins da vida de mim
você escondia o meu caos com frases e abraços
você supria a minha carência com amor
você amenizava isso
quando você morreu essa bolha estourou, vovó
eu tô fora dela agora
eu não tenho mais ninguém pra me ninar e dizer que eu sou bonita
dizer que me ama
eu tenho essa visão ruim do mundo agora
e eu vejo
as pessoas não são boas e nem todas elas são feitas de amor
eu não sei como viver aqui fora, vovó
já se passaram 7 anos e eu ainda não aprendi
ainda sou a mesma garotinha de 7 anos que dormia com você porque tinha medo do mundo
da chuva
são 01:06 da tarde e eu tô chorando porque a senhora não me ensinou como viver aqui
porque a senhora não me disse que doeria
que te perder causaria um estrago em mim
você me contava histórias sobre como as pessoas eram heróicas e tudo sempre tinha uma lição
eu tô fora dessa bolha agora
e eu só consigo pensar no quanto eu queria que você tivesse me dito que as vezes as pessoas são cruéis
que em algumas vezes nos fazem sangrar
queria que você tivesse me dito que não tem problema
em ser só o pó

minha poeira de céu

tua existência é um raio de sol. você é vida que nasceu pra amar. flor que desabrochou pra embelezar a terra. teu peito abriga todo afeto, capaz de abraçar o mundo todo sem faltar nenhum milímetro de amor. você é o beija-flor que pousa nos ombros tristes e arranca sorrisos. é um infinito de beleza e humanidade que todo universo deveria enxergar. é a estrela mais bonita de todas as constelações porque cintila sem nem mesmo ver. e não se importa se sua luz vai alcançar todos os becos escuros, mas brilha mais a cada coração que consegue iluminar. sua alma é pura como o céu azul. o mundo não te merece, menina. e mesmo assim você quer amar e amar e amar. por isso encanta-me e encanta-nos, sempre mais. me entristece saber que você gasta todas as suas cores com pessoas incolores que não conseguem te amar por inteira, quando é totalmente óbvio que você é bem mais bonita assim. clara, transparente, de peito aberto pra vida. eu desejo que um dia, cada canto do mundo conheça tua poesia. que não se escreve, não se lê, não se pinta, só se sente. e eu espero que a pessoa que você escolher pra amar, mergulhe nas tuas águas sem medo da tua profundeza. e que jamais tente te moldar de outra forma, mas principalmente, que você não se deixe moldar. porque teu coração enorme é o que faz de você tão singular. que ninguém transforme tua brisa em nevoeiro e nem tente apagar a luz que irradia tão incansavelmente de você. eu desejo que o mundo nunca seja páreo pra sua imensidão e pro seu dom de amar. não deixe que ninguém te faça sentir menor do que realmente é. não se deixe guiar por nada que não seja tua essência. ninguém que tente te mudar merece o teu amor tão puro. tua humanidade nunca será um defeito. nenhum par de olhos míopes incapazes de enxergar a poesia que você é, merece a imensidão que mora nas tuas retinas. você não precisa de ninguém pra continuar sendo assim, imensa e radiante. a extensão de amor que cabe no teu peito ultrapassaria todo atlântico, pacífico e índico. não caberia nem em todas as constelações do céu. não se permita despedaçar só pra que amem algumas partes tuas. o que eu mais quero é que você seja feliz com quem te ame inteira. eu quero estar aqui pra sempre poder aplaudir sua existência cintilante!

(e por favor, não tenha medo de viver pra fora das grades de você mesma. tu é mais forte -e doce- do que imagina)

feliz décima nona primavera. espero estar aqui em todas as próximas que virão. eu amo você com um infinito que não cabe em mim!

para po-estelar.

Desde que te encontrei sonhei com estrelas.

Dizem que quando se está apaixonado , vive no mundo da lua.
Desde que te encontrei fiquei meio solto no universo, passei a visitar as galáxias toda vez que você sorri, como explicar esse sorriso tão puro que me hipnotiza assim? Vi constelações em seu olhar e seus cabelos eram amarelos como a luz do sol, eu via o céu em você. E mesmo que eu estivesse longe, eu podia fechar os meus olhos e te ver, ali estava eu sonhando com pequenas estrelas no céu e você era a que mais brilhava dentre todas as outras. Ah você me deixava flutuando no céu, você uma mulher tão amável, tão pura, cheia de amor para compartilhar, escolheu compartilhar comigo? Poderia te comparar com a mais bela flor de um jardim, mas porque te comparar com tamanha beleza e fragilidade que não lhe deixa viver fora do jardim? O céu não, o céu está ali e eu posso vê-lo toda vez que meus olhos se encontram ao seu, não preciso de telescópio, eu posso flutuar, posso tocar as estrelas, se é claro, você estiver comigo.

miojodetomate  asked:

Oin se você não é nem Ana e nem mia, qual a dieta que você segue?

Eu consulto nutricionista, é basicamente uma reeducação alimentar, novos hábitos alimentares. Pra mim, funciona muito, porque perdi 4 kilos em 2 semanas. Ficar sem comer faz você ter compulsão e ganhar os kilos tudo de novo. De que adianta viver assim?fora os malês que ficar sem comer podre trazer pro nosso corpo.

Acorda menina. Ele não vai responder se não estiver afim, nem vai sacrificar momentos de seu dia para ficar com você. Ele não vai falar de você para os amigos nem te chamar pra conversar coisas banais a todo momento.
Acorda! Ele não pensa em você o dia todo e das fantasias que existem na sua cabeça, só você participa. Ele não é aquele príncipe encantado que você tanto sonha, muito menos o parceiro pra vida que você precisa. Ele não vive na mesma freqüência que você e no fundo você sempre soube que não daria certo.
Acorda e pare de fantasiar tudo! Ele não é a pessoa que você idealizou. Abra os olhos e o veja como ele realmente é e perceba que ele não tá nem aí pra você! Ah, porque se estivesse tudo seria diferente. Esse desconforto no estômago você não sentiria, não sentiria frio na barriga olhando o celular a cada momento esperando uma mensagem dele, não teria que ficar forçando assuntos. Então pare com isso e vá viver! Há vida fora desse mundo que você idealizou! Existem outras pessoas no mundo, pessoas que sabem valorizar umas as outras! Vai viver! E quando estiver vivendo, olhe para trás e veja como a vida realmente é bela, você só precisa dar o primeiro passo.
—  Acorda menina!
Bandeira
Zeca Baleiro
Bandeira

Eu não quero ver você cuspindo ódio
Eu não quero ver você fumando ópio pra sarar a dor
Eu não quero ver você chorar veneno
Não quero beber o teu café pequeno
Eu não quero isso, seja lá o que isso for
Eu não quero aquele, eu não quero aquilo,
Peixe na boca do crocodilo
Braço na Vênus de Milo acenando tchau.

Não quero medir a altura do tombo
Nem passar agosto esperando setembro
Se bem me lembro
O melhor futuro, este hoje escuro
O maior desejo da boca é o beijo
Eu não quero ter o Tejo me escorrendo das mãos
Quero a Guanabara, quero o rio Nilo,
Quero tudo ter estrela, flor, estilo
Tua língua em meu mamilo, água e sal

Nada tenho, vez em quando tudo
Tudo quero mais ou menos quanto
Vida, vida noves fora zero
Quero viver, quero ouvir, quero ver
(se é assim, quero sim… acho que vim pra te ver)

Uma carta para os suicidas

Hey, você aí, que acha que a vida é uma bosta e tem que acabar logo, não é assim que a banda toca.

Aprende uma coisa, a vida não é, a vida nunca é, a vida está. 

Sua vida não é uma merda, sua vida está uma merda.

Sua vida não vai ser uma merda pra sempre, a não ser que você faça de tudo pra ela ser uma merda.

Dores físicas não fazem suas dores psicológicas desaparecerem, então é inútil se cortar, ou fazer qualquer coisa do tipo.

Dores não são eternas, dores passam, e passam bem rápido se souber lidar com elas.

Coisas horríveis acontecem, mas coisas boas também acontecem.

Já aconteceu muita coisa boa na sua vida, você que não prestou atenção.

O fato de ter tido um passado ruim não quer dizer que o futuro será ruim.

A vida vida pode ser boa, se der a ela uma chance de ser boa. 

Então não desista da vida, não desista de si mesmo.

Não jogue fora a chance de ver um sorriso.

Não jogue fora a chance de sentir um abraço.

Não jogue fora a chance de viver.

Não jogue fora a possibilidade de ser feliz.