vidas inteiras

Quando você encontra a pessoa certa, você sabe. Não consegue parar de pensar nela. É sua melhor amiga e sua alma gêmea. Mal pode esperar para passar a vida inteira com ela. Ninguém nem nada se compara.
—  How I Met Your Mother.
Relaxa, você vai se graduar, você vai conseguir um emprego , você vai encontrar o amor. Você tem uma vida inteira , as coisas levam tempo , apenas aproveite a onde você está agora .
As pessoas vão te dizer quem você é a sua vida inteira. Você tem que revidar dizendo - Não, essa sou eu. - Você quer que as pessoas te enxerguem diferente? Faça com que elas enxerguem. Você quer mudar as coisas? Você vai ter que sair e mudá-las você mesma. Porque não existem fadas madrinhas nesse mundo.
—  Once upon a time.

se um poeta se apaixonar por você, 
você nunca morrerá.
e se isso acontecer, você será alguém de sorte
aproveite esse privilégio;
um poeta é capaz de te amar a vida inteira sem você saber
é capaz de te amar incondicionalmente usando apenas sua mais poderosa arma: a poesia

versalut

Eu poderia passar a vida inteira te olhando ??

Sim eu poderia… Mas pena que você não leva a serio, fica brincando, fica me fazendo acreditar que tudo o que você diz e verdade mas eu sei que um dia isso vai acabar e eu irei superar. Pois um dia a gente aprende e mesmo doendo terei que levantar a cabeça e seguir em frente pois nem sempre viver de passado e bom, sim me lembra aquele velho ditado “ Se passado fosse bom seria presente” mas não vou negar tenho dias de recaída, mas cada dia que se passa sei que não valeu a pena. Agora o jeito e seguir e frente e esperar para que apareça pessoas na minha vida que me façam esquecer cada segundo das suas recordações…

—  @inspiravafrases
O meu tempo com a Isabelle foi o melhor da minha vida inteira, mas não me pergunte o porquê, pois assim como o amor, eu não vou saber explicar. Nós fazíamos muitas coisas juntos e nos víamos praticamente todos os dias (e eu amava isso, talvez seja o motivo da dor ser maior e o esquecimento ser impossível). Eu escrevia bastantes textos, frases e tudo era sobre nós dois, mas principalmente sobre o que eu tinha dentro de mim (que era totalmente dela). Ela me transformou em uma pessoa melhor e fez de mim alguém mais perto de homem do que de menino. Eu evolui, e cuidei do que eu tinha. Quando a gente terminou, eu senti o meu coração se partindo pedaço por pedaço. Mas eu a deixei ir, e quis que ela fosse. Abri mão de tudo o que eu tinha e de quem eu mais queria na vida, para que ela se encontrasse de novo, já que estávamos perdidos um no outro. E então prometi a mim mesmo que não queria mais ninguém, não por muito tempo. Repeti inúmeras vezes que ia me tornar frio e sem sentimentalismo, queria ser forte e aguentar a barra (pesada demais) sem que ninguém percebesse, mas de vez em quando alguém pergunta sobre ela, ou eu sinto um perfume na rua, ou qualquer coisa que me lembre, e então percebo que ainda dói, e que talvez nunca pare de doer, mas sei que talvez apareçam dores piores para lidar. Eu me aproximei de outras pessoas e tive casos (eu sei, não se supera alguém se envolvendo com várias outras), e me senti a pessoa mais nojenta, porque estava usando alguém como se não fosse nada. Fiz com que muitas quisessem mais do que só um beijo e depois caí fora. Não importava como, eu só queria esquecer que agora a Isabelle que antes era minha, é de outro. Eu quis ser frio, e fui. Mas no começo eu não sabia mais escrever, porque tudo o que eu escrevia era amor e isso eu não tinha mais. E em algum momento eu pensei que se ser frio significa esquecer quem eu sou ou tudo o que sei fazer, eu não queria. Eu só queria ser eu de novo. O velho Gabriel, com o coração limpo e nenhum drama amoroso. Mas não adianta querer, porque não há como voltar atrás (e acho que, mesmo se desse, eu não voltaria). Ultimamente eu voltei a escrever. Não é grandes coisas, mas dá para me perder um pouco. Só que ainda não sinto nada, por ninguém.
—  O que aconteceu? (Um Gabriel diferente.)
Naquela noite eu chorei, e me senti horrível por isso. Eu tinha chegado ao meu limite, e me olhando no espelho não consegui mais reconhecer a garota forte que eu sempre fui. Só consegui enxergar um fracasso em forma humana. Eu tinha falhado, e não iria me perdoar por isso. Desabar foi a coisa mais insignificante que eu fiz na vida, era como se eu tivesse perdido o meu diferencial. Agora eu era pequena, frágil e fraca. Eu tinha me transformado em algo que desprezei a vida inteira. A ideia de ter as fraquezas das demais pessoas me assombrava, o simples devaneio da minha alma carente, precisando que alguém me confortasse me encheu de medo. Era horrível ser tão vulnerável assim, perder as rédeas dos próprios sentimentos, e ter que confiar seus segredos à outro alguém. Não me vejo trocando confidências com outra pessoa, pedindo consolo ou um ombro para chorar. Mas, neste momento, por ter me tornado tão sensível assim, era tudo que eu queria fazer.
—  Eternue.

— Ela tão linda! Não me canso de olhar para ela. Não me preocupo se ela é mais inteligente que eu: eu sei que é. É engraçada sem nunca ser má. Eu a amo. Sou muito sortudo por amá-la. Não dá para escolher se você vai ou não vai se ferir neste mundo, meu velho, mas é possível escolher quem vai feri-lo. Eu aceito as minhas escolhas.

Toda vez que sentia aqueles lábios eu prometia a mim mesma que não o deixaria ir nunca. Fica, eu exclamava por dentro sem mover meus lábios. Fica! Eu prometo não ser rude e desgradável ou tentar não perder a paciência tão depressa ou ficar emburrada quando algo não estiver bom. Fica, nem que seja só como amigo ou companheiro pra conversar quando as coisas pesarem nos ombros e eu precisar do seu pra descansar. Fica, nem se for um minuto ou dois ou uma vida inteira. Fica um pouco mais. É tão bom sua presença e seu espírito. É incrível toda sua doçura e o quanto passei a gostar de doces ultimamente.
—  Carpejar