vi-no-face

Senhor, não permita que eu case com a pessoa errada

Sei que já te pedi muitas coisas Pai, e todas o Senhor atendeu quando chegou a hora. Sei que durante toda a minha vida o Senhor esteve comigo em cada momento difícil, em cada dor e em cada queda. Reconheço também que me levou a lugares tão altos e maravilhosos que nem nos meus sonhos mais incríveis eu imaginei chegar.

Sei que Você sonha com a minha família, e nunca dorme pra eu poder sonhar, portanto hoje eu te peço, Senhor, não permita que eu case com a pessoa errada. Não permita que eu escolha alguém que não me ama como eu o amo, alguém que me deixe de lado, e não se interesse pelo que eu sinto.

Não permita que meu coração faça escolhas enganosas e baseadas na aparência de um cara que é apenas bonito, não deixe que eu esqueça que o que importa pra mim é o lado de dentro. Não admita que eu esqueça do marido que sonhei e me contente com qualquer coisa, mas me lembre todos os dias que eu sonho com alguém que sorri e que me faz sorrir.

Eu sonhei com alguém que vai segurar as minhas mãos quando eu pensar em desistir e que vai me proporcionar borboletas no estômago, então Senhor, por favor, me lembre de eu que eu não aceito menos que isso. Eu posso errar em muitas coisas admito, sou desobediente, mimada, às vezes até orgulhosa. Eu posso errar na profissão, nas amizades, no corte de cabelo, mas Deus, não permita que eu erre no amor.

Em junho de 2013, poucos dias antes do dia dos namorados,minha namorada terminou comigo. Eu fiquei sem entender.
Voltei pra casa e durante todo o caminho me perguntava: “Por que?”.
A única coisa que vinha na minha cabeça era a voz dela dizendo: “Eu amo você”.
Eu passei um mês sofrendo procurando respostas para o que estava acontecendo.
Um dia, entrei no quarto do meu pai chorando e perguntei:
“Pai, ela dizia que me amava.
Então, por que ela terminou comigo?”.
Ele respondeu: “Meu filho, Quando alguém entra na sua vida e depois de algum tempo vai embora, pode ser qualquer coisa menos amor”.
Eu disse: “Não da para entender. Um dia, existe amor e no outro tudo acabou”.
Ele respondeu:“Você nunca vai superar seus traumas se continuar procurando no amor uma lógica. Construa uma nova história”.
Eu perguntei: “E de onde vem essa força pra começar algo novo?”
Ele respondeu: “Não se preocupe com isso. Todo começo vem de um final”.
Uma semana depois, meu pai foi diagnosticado com uma doença rara e degenerativa que iria matá-lo em alguns dias. Minha mãe não o abandonou.
Ela ficou.
Meu pai saia toda sexta para comer pizza com dois irmãos.
Quando ele parou de andar,
meus tios começaram a trazer a pizza aqui em casa.
Eles diziam:
“Sem o seu pai, não tem graça”.
E ficavam a noite inteira dando gargalhadas.
Hoje, meu pai não consegue mais comer.
Mesmo assim, toda sexta meus tios passam aqui em casa.
Meu pai estudou em Ouro Preto-MG.
Na formatura ele combinou com três amigos
de se encontrarem de cinco em cinco anos.
Este ano, meu pai não pode ir porque ele não anda mais.
Os amigos dele saíram do interior de Minas e vieram até aqui em casa.
Todo formando tem uma foto pregada na parede
na república que estudou.
Os amigos do meu pai trouxeram a foto dos quatro.
Pregaram a foto de cada um na parede do quarto e disseram:
“Agora, a nossa república é a sua casa”.
E combinaram que daqui cinco anos estariam de volta.
Meu pai chorou.
Meus pais completaram 47 anos de casados dia 2 de junho.
Eles sempre dançaram nesse dia.
Meu pai não consegue mais se levantar.
Minha mãe entrou no quarto
e colocou a música que eles dançavam.
Ela disse:
“Meu filho, traz a cadeira de rodas”.
Eu perguntei:
“O que você vai fazer?”
Ela respondeu:
“Vou fazer o que seu pai faria por mim”.
Eu busquei a cadeira de rodas.
Minha mãe colocou meu pai na cadeira.
Ela ajoelhou ao lado dele
e disse:
“Vamos dançar”.
Abraçou meu pai e fez a cadeira girar.
Ela ficou ajoelhada a música toda.
Meu pai chorava e ria ao mesmo tempo.
Eles ficaram ali dançando e se divertindo.
Eu voltei pro meu quarto chorando.
Abri o notebook e resolvi escrever esse texto.
Porque eu vejo o mundo distorcendo
ou complicando demais o amor.
Um monte de gente dizendo
fique com alguém que faz isso, que faz aquilo,
que te de isso, que não sei o que mais.
Esse monte de regras e exigências,
são coisas criadas pela cabeça.
E, meu velho, não sei se você sabe
mas o amor é criado pelo coração.
O resto, é ilusão.
Então, acredite.
O amor, amor completo
é quando você quer o outro sempre perto.
Só isso.
—  Ique Carvalho

A trans Lars playlist I decided to make on anon request dealing with depression and mental illness, gender dysphoria, complicated relationships and feelings of being unwanted / alone / useless.

Dedicated to Taylor my best friend @blessedthrice who helped me make it, Lily @pearlyoudork​, Laeli @firesongs​, Ronnie @brunchclubs​ & Alex my boyfriend @larsbarrigaofficial​ of course! 

╰☆╮———– ╰☆╮ ———– ╰☆╮ ———– ╰☆╮ ———– ╰☆╮ 

But it’s alright
and I’m okay
I won’t need your help, anyway 

I’m just a no good ruffian
never done anything right kind of kid

and I know that I’ll never be a tough guy
and I know I can’t handle anything 
without losing my mind 

Cause I hate the ocean, theme parks and airplanes,
talking with strangers, waiting in line..
I’m through with these pills that make me sit still.
“are you feeling fine?”
yes, I feel just fine.

I got some things to do, but I don’t want to do ‘em
I got some things to say, I will never say 'em to your face
 

I don’t know if my mom loves me anymore
she says that I am changing
I am not what she bargained for

All his friends are hanging out doing stuff without him now
no girlfriend, he’s alone
feeling sad, feeling down 

And I’ll ruin my body if I want to
don’t tell me how to dress; I didn’t ask you
and I’ll be a cute boy if I want to

how’d you love my body when i’m so afraid of it
finding my self worth was never worth it 

I didn’t know I was broken 'til I wanted to change
I wanna get better, better, better, better,
I wanna get better 

I’ve been going through the records
we’re not getting any better
maybe I’m just getting bitter
I don’t really care, whatever

You gotta see the artistry
In tearing the place apart with me baby
 

It’s hard for me to see exactly
where the hell I went wrong
I never thought I’d see the day
where we wouldn’t get along 

Squirm away, stupid leech boy
go and die now in the drain
you speak only of your sadness
but are yet to feel true pain

When I am sad, I am sad
but when I’m happy, oh god I’m happy
there’s just no place in-between for us to meet 

╰☆╮———– ╰☆╮ ———– ╰☆╮ ———– ╰☆╮ ———– ╰☆╮

Sou mulher e não gosto de usar brincos, não amo cozinhar e isso não me faz menos mulher. Sou mulher e não ando com maquiagem na bolsa, não tenho medo de baratas e isso não me faz menos mulher. Sou mulher e não visto 36, sou alta e calço 39, porém, isso também não me faz menos mulher. Sou mulher e Jeová me criou com a necessidade de ser amada, e não oprimida e não escrava de vaidades. Sou mulher e faço parte de um grande exército, o que não me torna inimiga de ninguém e nem rival. Faço parte de um grande exército de mulheres que precisam ser unidas e não escravas dos padrões do mundo. Sou mulher e tenho todo o direito de expressar minha opinião. Nem Jesus tirou a palavra de uma mulher, não vai ser ninguém que vai bloquear a minha. Sei que vou continuar sofrendo em lojas de sapato, vou continuar ‘menos arrumada’ por não usar brincos e tenho certeza que nunca vou vestir nem 38. Mas vou continuar falando que apesar de tudo: eu sou mulher.
—  Millayne Rosa.
7

               De Arthur Aguiar para Lua Blanco:

“Cara, eu amo ela. Amo o fato dela me ter por completo com meras palavras, de ela me fazer chantagens e eu sede-las. Amo aquela voz mansa que ela faz só pra conseguir alguma coisa. Amo quando ela vira os olhos para cima com um jeito meio esnobe e antipático. Amo a ver conversando com outros caras e depois vir dizer que acha fofo me ver com ciúmes. Amo aqueles olhos castanhos que parecem brilhar só para mim. Amo o som daquela risada e aquelas covinhas. Amo aquele cabelo loiro e encaracolado que parecem ser de outro planeta. Amo suas mãos pequenas e macias. Amo aquele pé de princesa. Amo o modo de como o seus lábios dizem “eu te amo”. Amo a ver pedir “desculpa” quando a culpa é minha. Amo o jeito que ela me faz rir. Amo quando ela tenta fazer cocegas nos meus pés só para tirar uma gargalhada mais forte. Odeio quando ela chora, e odeio mais ainda ser o motivo do seu choro. Amo o jeito de como ela arruma as nossas escovas de dente no banheiro. Amo quando ela briga comigo por levanta da cama sem colocar o meu chinelo ou minha camisa. Amo aquele jeito certinho que ela tem nas coisas. Amo a ver estressada e melancólica quando está na TPM. Amo ficar sem dormir só para ficar com ela assistindo aquele filme romântico que já passou pela trigésima vez. Amo ficar sem assistir aos jogos do meu time nos domingo, só para deixa-la ver aquele canal de rock que tanto ela gosta. Amo abraça-la nas noites de frio. Odeio a ouvir falar sobre a amiguinha de trabalho que ela tanto quer matar. Amo ter que dividir a mesma cama com ela. Amo ter que ouvi-la suspirando enquanto dorme. Amo acordar com ela cantando no chuveiro aquele refrão de “Hey there delilah”. Odeio quando ela vai trabalhar cedo e esquece a cama bagunçada. Amo ter que perder no vídeo-game só para vê-la feliz. Odeio quando ela grita o meu nome por completo quando esta com raiva. Amo o jeito com que ela morde os lábios. Amo aquela cara de safada que ela faz só para me levar para a cama. Amo a sua unha quando arranha as minhas costas. Amo quando ela geme baixinho no meu ouvido. Amo aquele amor gostoso que só ela consegue fazer. Amo ter que ficar abraçado depois de uma noite quente, se é que você me entende. Odeio ter que fingir que a saudade não me mata. Odeio morrer de amor e continuar vivo. Odeio acordar todos os dias e quere-la incondicionalmente é saber que ela não está mas aqui. Odeio ouvir a nossa musica e lembrar de tudo. Odeio ama-la desse jeito. Odeio não conseguir te odiar. Odeio ter que admitir, mas eu amo tudo em você.” - Lua Maria Blanco