vernalagnia

The Signs as Words

Aries: Enantiodromia: The conversion of something into its opposite.

Taurus: Montivagant: Wandering over hills and mountains.

Gemini: Recumbentibus: A knockout punch, either verbal or physical.

Cancer: Esoteric: Intended for or likely to be understood by only a small number of people with a specialized knowledge or interest.

Leo: Xenization: The act of traveling as a stranger.

Virgo: Scripturient: Possessing a violent desire to write.

Libra: Tarantism: A disorder characterised by an uncontrollable urge to dance.

Scorpio: Vernalagnia: A romantic mood brought on by Spring.

Sagittarius: Infandous: Unspeakable or too odious to be expressed or mentioned.

Capricorn: Noegenesis: Production of knowledge.

Aquarius: Welter: A confused mass; a jumble; turmoil or confusion.

Pisces: Ultracrepidarian: A person who gives opinions and advice on matters outside of one’s knowledge.

Also known as Spring Fever

I couldn’t find much about the etymology, but someone anonymously sent me this message:

vernalagnia probably comes from vernal (of, in, or appropriate to spring). As for the suffix, I’m finding little information about it. The closest thing I can think of is the latin agonia.

“Agonia” is Latin for agony or victim

Source submitted by fireeyed-girl

Follow for more rare and uncommon words

Solstício

Chave. Não posso esquecer de trancar a porta quando sair. Não sei se voltarei para casa antes de você.
Fechar as janelas por causa da chuva. Abrir as portas do guard-roupas para não mofar nada.
Meu celular vai ficar na gaveta por uns dias. Desculpa, mas vai ser assim.
Vou até a esquina comprar cigarros e volto quando o outono passar, ou talvez no fim do inverno. Você vai ficar bem com ela. Confie em mim.
Não, não vou levar muita coisa. Só o essencial mesmo. Sim, levarei meus cadernos. Todos? Não. Não poderia levar muito peso. Antes da metade do caminho eu ja terei jogado fora metade deles.
Cadernos não se jogam fora, sabia?
Nem agendas. A gente sempre escreve coisas que vão nos fazer sorrir no futuro. Normalmente é um riso de vergonha. Mas o drama se esconde muito bem no cômico. Melhor rir de uma bobagem nostálgica, não?
Talvez seja importante levar um pouco de vodca. A cerveja pesaria muito a bolsa. Bolsa? Quer dizer, mochila. Backpack.
Não. Não acho uma boa ideia. Me disseram que não se encontra vodca boa numa cidade pequena.
Sim, tem que ser boa pra não dar ressaca. É uma viagem justamente pra me tirar as dores de cabeça.
Me ajuda a fechar esse zíper.
Nossa, você fede a preguiça.
É, talvez eu não precise levar tanta coisa.
Melhor deixar a sunga, o verão ja passou mesmo.
Tem sim. Duas, mas cachoeira é muito gelada nessa época.
Tres jeans ja ta bom né? Dá pra usar a mesma calça por pelo menos uma semana. Ou mais, ninguém percebe.
Uma calça de emergência e um short. Chega de jeans.
Não, pode tirar essa jaqueta também. Jaqueta jeans não esquenta nada.
Sim, os moletons vão.
Sim, principalmente as calças.
Avisei. Eles disseram que tudo bem, desde que eu volte a tempo da formatura da minha irmã. Acho que consigo.
São armas. O que tem?
Não, não pretendo matar ninguém mas nunca se sabe né.
Sim, eu tenho certeza que sei pra onde estou indo, mas é aquela coisa: se eu não souber, qualquer lugar serve.
Sim, sobreviverei sem ele mesmo tendo que responder milhões de mensagens quando voltar. E milhões de notificações. Mas também pode ser que não tenha nada quando eu voltar. Talvez as pessoas esqueçam de mim. Seria legal. Eu poderia voltar com outra identidade. Outra versão de mim. Eu voltaria com a minha versão mais aventureira e sobrevivente.
Bem lembrado, melhor desligar o registro, chega de multas por apartamento alagado.
Uma garrafa de água e barras de cereal e acho que estou pronto?
Vamos? Entra aqui.

[…]

Ele tocou a campainha e ela não demorou a descer. Pegou a caixa transportadora, sorriu um sorriso desbotado e o encarou.

EU vou ficar bem, pode confiar em mim. Só quero provar pra mim mesmo que o o clima causado pelo outono também tem nome.

anonymous asked:

Tarantism: Describe their dancing style. Ultracrepidarian: What do they think they know more about than they actually do? Vernalagnia: Does their mood or outlook on life change with the seasons? If so, how? Welter: What subject will they never fully understand?- warrioroflondonbelow

Tarantism: Describe their dancing style.

Graceful, traditional, and as frequently as possible. 

Ultracrepidarian: What do they think they know more about than they actually do?

My first response was: lol, everything. But upon further reflection, that’s kind of true. Emelia is definitely the type of person who thinks she has life all figured out only to get slapped in the face by the universe and sent right back to square on. 

Emelia’s old, and she can be somewhat arrogant sometimes. She definitely is the type who, for all her open-mindedness about other things, has a hard time accepting opposing philosophies on life. 

Vernalagnia: Does their mood or outlook on life change with the seasons? 

Yes, as a faerie Emelia’s power draws certain influences from the natural world. And her powers definitely favour the wind and rain and snows and harsh climates of Winter rather than the warmer more gentle climes of Summer. As such the moment a chill can be felt creeping back into the air around summer’s end Emelia gets excited because it means that her time is coming round again. 

Welter: What subject will they never fully understand?

I mean, aside from the obvious things like advanced particle physics and biochemistry… She has an adorably hard time with technology in general. First of all, her faerie magic simply doesn’t agree with close proximity to most modern technology, so until she learned how to correct for that it made understanding technology nigh impossible. 

As a result she’s a bit like your gran who still can’t quite figure out how to work the DVD player even though you’ve shown her a thousand times. She’s just about gotten the hang of the internet, and now her phone’s a computer too…

@warrioroflondonbelow