vanesa

I just love, love, love the Vanesa set by L'Agent by AP! It’s such a classic set and the lace detailing is simply divine. I’ve been using this set as my go to for photoshoots lately as it’s great on its own but also works well as a base layer for styling!

vanesa  asked:

The "straight people don't exist" article has a somewhat misleading title, but I don't understand how it could possibly be misogynistic or homophobic. It just posts interesting findings on how fluid human sexuality really is. I wish I could read the research itself - news articles tend to report differently than what the study suggests, especially with medicine - but basically it said women can have "masculine" traits and sexual responses while being heterosexual. It's not exclusive to lesbians.

Read the study here:

Sexual Arousal and Masculinity-Femininity of Women (2015).

Capítulo 22

Vanessa literalmente me expulsou da sua ONG na sexta-feira, ela disse que se ela iria ter que sair mais cedo, eu não poderia nem aparecer na porta da ONG, pois eu sempre arrumava algum modo de atrapalhar o trabalho dela, e então ela mandou que eu ficasse quieta para ela adiantar seu trabalho e poder ir comigo para o aeroporto.Eu achava engraçado esse lado ‘grosso’ de Vanessa, ela não se esforçava para agradar ninguém, ela sempre agradava a mim e a todos em sua volta, mas era algo natural dela, ela não fazia esforço para ser agradável.

Ao longo da semana ela tinha passado a ocupar um grande espaço em minha mente, eu estava sempre pensando nela, falando com ela ou querendo falar com ela. Cada coisa que acontecia no meu dia eu sentia a necessidade de lhe contar, a única coisa sobre mim que eu ainda não tinha lhe contado era sobre Adrien, mas eu já tinha resolvido que eu lhe contaria tudo antes de May chegar, eu queria que Vanessa soubesse toda a história por mim e não que ficasse pegando pedaços e montando sozinha um quebra-cabeça, pois certamente ela não conseguiria faze-lo e acabaria com conclusões erradas.

Vanessa combinou comigo que 13 horas ela me pegaria no hotel, assim poderíamos almoçar e daria tempo suficiente para pegar May no aero, eu fiquei radiante, pois além de dar tempo suficiente para buscar May, daria para eu contar o resto da história que Vanessa não sabia sobre mim. De alguma maneira eu passei a manhã tensa, sabia que se Vanessa até agora não tinha me julgado, nem mesmo quando soube da minha profissão, jamais julgaria meu casamento, porém ainda assim eu esperava tensa pela sua reação, queria saber o que ela pensava sobre tudo aquilo, sua opinião era importante de mais para mim. Quando o relógio cravou  13 horas, senti meu estômago se contrair, estava chegando a hora do jogo todo ser aberto.

Como sempre atrasada, foi 13:42 que Vanessa me mandou uma mensagem dizendo que tinha chegado, peguei Max e desci, Adrien mais uma vez não estava no hotel, agora ele tinha pego o habito de sumir por longas horas e eu estava feliz por isso. Escolhemos um restaurante próximo ao hotel, pois já estava ficando tarde para almoçar, assim que pedimos nossos pratos Vanessa pareceu ler minha mente.

“Clara, está tudo bem? Você passou a semana toda empolgada com a chegada de sua amiga e agora parece tensa” Eu dei um longo suspiro pegando ar e coragem para iniciar a conversa que fecharia de vez um ciclo entre mim e Van e iniciaria um novo ciclo, onde nós definitivamente seriamos melhor amigas e passaríamos a compartilhar toda nossa história de vida.

“Eu estava no aeroporto e meu voo tinha sido cancelado e adiado em duas horas” Vanessa não sabia aonde aquela conversa ia chegar, mas nada perguntou, apenas calou-se e me deu plena atenção “Ao meu lado sentou um homem, muito bonito por sinal, ele puxou assunto e me disse que era empresário e estava indo para o leste asiático, nós conversamos por um longo tempo, eu era ciente de que ele estava tentando fretar comigo durante todo o tempo e, confesso que por muitas vezes pensei que ele estava se gabando e mentindo sobre uma ou outra coisa, mas ainda assim trocamos email. Durante a semana sempre a gente se falava por email, ele acabou de alguma forma descobrindo minha profissão e comprou um show prive. Foi estranho fazer aquele video sabendo que eu conhecia o espectador, mas eu fiz, era meu trabalho. Quando voltei aos Estados Unidos ele já tinha voltado e nós marcamos um encontro.” As cenas passavam diante dos meus olhos como um filme, eu podia lembrar de cada detalhe “O encontro foi bom, ele era um homem simpático, sabia como tratar uma mulher, ele me fazia sentir como uma princesa e acabamos a noite em seu quarto de hotel. Mas naquele tempo nós não estávamos na mesma página, ele queria um relacionamento sério e eu queria curtir a vida, as vezes ele me ligava e eu não atendia, apenas fugia dele, mas de alguma forma eu gostava daquele homem e vez ou outra cedia a um encontro com ele. E ele me tratava tão bem e parecia gostar tanto de mim, que por que não aceita-lo na minha vida? E então eu aceitei um de seus inúmeros pedidos de namoro, no inicio tudo foi confuso, ele era extremamente ciumento e possessivo, nós acabamos brigando e nós separando, novamente ele veio me procurar e pediu que eu o perdoasse pois ele sabia que tinha agido como um idiota. Eu era uma menina que acabará de chegar nos Estados Unidos e disse que o único erro na relação foi eu ter aceitado o namoro, pois eu queria ser livre. Adrien então me disse que ele poderia lidar com a minha liberdade e que tivéssemos uma relação aberta já que eu sentia a necessidade de vez ou outra ficar com uma garota” Foi a primeira vez que mencionei a Van meu interesse por mulheres, eu a olhei para ver sua reação, mas ela tinha assumido aquela postura  ilegível, eu jamais poderia imaginar o que ela estava pensando “Para mim aquilo tinha se desenhado como o relacionamento perfeito, eu sei que pode soar egoísta, mas eu teria um homem bonito e agradável ao meu lado, que me mimava e me cuidava e, quando quisesse ainda poderia ter meus casos amorosos com uma ou outra mulher” Nossa comida chegou e foi Vanessa que ajudou Max a comer,  assim eu apenas me concentrei em continuar a história “Nós primeiros dias foi confuso, ele ainda tinha ciúme e novamente brigamos, e então eu descobri que estava grávida e tudo mudou. Adrien já não era mais um namorado qualquer, ele era o pai do meu futuro filho, então eu lhe dei uma nova chance e nos fomos morar juntos, mesmo tendo apenas nos conhecido a três meses, nossa relação ainda era aberta, mas ele já não sentia ciúmes, uma ou outra vez, parecia até animado com isso. Ele ainda era um homem incrível, cuidou de mim durante a gestação, quando não estava trabalhando, estava me cuidando. Quando Max nasceu ele se tornou além de ótimo marido, um ótimo pai, eu amava baladas e ele não, de modo que eu saia a noite e ele ficava com Max, seu trabalho parecia cada vez gerar mais dinheiro, viajamos por muitos lugares, ele tentava ao máximo dividir seu tempo entre a empresa e sua família, mas então a três meses atrás ele me surpreendeu com três passagens para o Brasil, disse que era para fazer uma surpresa para mim e para minha família aqui, eu fiquei feliz, pensei ser apenas um mimo a mais dele, então viemos todos nós para o Brasil.” Eu tomei um copo do meu suco, minha garganta estava seca “ Agora tudo mudou, ele faz de tudo para não voltamos para os Estados Unidos, sua empresa e seus negócios estão a três meses abandonados po ele, porém no inicio Adrien ainda me tratava bem em tudo, mas a quase um mês eu o questionei sobre os motivos que o faziam não querer voltar para casa e como ele ainda tinha dinheiro se não mais trabalhava, isso foi o estopim, desde então ele mudou completamente, já não mais faz questão de me tratar bem, ele ficou grosso e nossa relação basicamente está sobrevivendo devido a Max. ”

Eu tentei resumir a história ao máximo para ela, mantendo os detalhes mais importantes dentro, olhei para Vanessa mais ela ainda parecia assimilar tudo.

“De qualquer forma, ele ainda é bom com você e Max, certo?” Foi a primeira coisa que ela perguntou.

“Com Max sim, é seu filho, porém comigo ele apenas é irônico e fica insinuando coisas como se eu fosse a errada da história. A verdade é que a quase um mês tudo entre nós é briga”

“Você realmente acha que ele está fugindo de algo? Se escondendo aqui no país?”

“Eu não vejo outra explicação para ele abandonar sua vida e se enfiar em um país estranho”

Clara, isso pode ser perigoso para você e Max” Vanessa tentava o máximo se manter ilegível, mas eu pude ver preocupação em seus olhos.

“Eu não sei, mas eu não acho que seja para tanto, de qualquer forma May parece saber de alguma coisa” Nosso almoço após isso foi de total silencio, nem mesmo Max fazia barulho, apenas os barulhos dos talheres eram ouvidos. Pagamos a conta e fomos para o carro  eu já estava ficando agoniada com tanto silencio.

“Van, fale comigo, por que ficou calada?”

“Eu to tentando entender tudo, eu apenas to preocupada com vocês. Eu não quero que nada de ruim aconteça com nenhum de vocês dois” Van tinha Max em seu colo e me puxou para um meio abraço de lado, eu aproveitei e a abracei também, fomos caminhando assim. Eu sabia que depois de tudo que eu tinha dito o clima ia mudar, eu sabia o quanto minhas palavras e principalmente o final da história poderia ser assustador, porém eu também sabia que agora eu definitivamente não estava sozinha e fosse o que fosse, eu teria Vanessa protegendo a mim e ao meu filho.