vamos a luta

Salve, eu me chamo Gustavo e vocês estão lendo nesse momento, mais uma epístola de um maloqueiro. Um belo dia estava eu e mais 1 parceiro até que um senhor de terno branco se aproximou e disse:

Dizem que somos espíritos eternos em busca de evolução através de aprendizado, senhoras e senhores eu me apresento eu sou o funk reencarnado. Como espírito de luz, vim pra dizer que chegou o momento de algumas mudanças. Nosso povo precisa e eu sou o único que pode trazer de volta a esperança. Antes de vim, vi que esqueceram a Soul Train, a Travelling Man, as Slows Jam. As trocaram por notas de cem que, depois de crises não valiam yens. Vi que trocaram humildade por arrogância verdade por vaidade, simplicidade por ganancia, amizade por rivalidade. O sonho doce por realidade, música por economia. O brilho no olhar por falsidade e a minha vida por rima vazia. O ostentar dos brilhantes esconde uma atitude desesperada na busca de algum valor, o que brilha tá fora do corpo porque eles perderam o brilho interior. Vi por na rima cocaína, consciência alucina, sangue ferve adrenalina, inconsciência te domina. Madrugada vara esquina, ignorância dissemina Estatística ensina, esquecemos a disciplina? A glicose é glicerina, cabeças na guilhotina, a agulha não é vacina e o nosso povo se chacina. A gente tá cometendo os mesmos erros do passado parece que não temos memória, hoje faltam mc’s sobram, faladores contando histórias! Vamos acordar, vamos acordar será que vocês não tão vendo Essa guerra nem é nossa, mas é nossa gente morrendo. Vim pra dizer que o dinheiro não compra amor e não corrompe quem tem caráter, te faz grande igual Jay- Z mas não te dá o talento de Sean Carter. Vim pra dizer também que na Terra ninguém é mais que ninguém é que elas não são objetos igual aos Nikes que você tem. Ao invés do humilhar e do desrespeitar, chego momento do amar e do valorizar afinal nascemos de uma mulher. Se uma não te foi fiel não quer dizer que outras não serão. Desrespeito te fortalece o ego mas enfraquece teu coração. Pra ti irmã levanta a cabeça teu valor não tá no que a Tv vincula um milhão de perdão pra cada lágrima que seu olhar acumula. Vocês não estão sozinhas e a esperança não é vã, pra mim são essenciais igual Peace Love Unity and Have Fun. O problema é que a gente vê Deus como um ser distante, a gente tem que reaprender a vê-lo em nosso semelhante, pra que assim a gente levante o comum em unidade e juntos possamos formar uma comunidade. Meu caminho é a verdade, e seu parceiro não é seu inimigo não, o problema no Hip Hop é que a gente não tá se vendo como irmão (U. n. i. t. y). Ao invés da discussão de quem é mais rua e quem é mais pop, porque a gente não discute o futuro do Hip Hop Nessa altura do campeonato eu não sei se você já percebeu, que a pergunta não é se eu ensinei e sim se você aprendeu. Nesse momento eu já vejo alguns olhando pra mim se perguntando quem eu sou pra tá falando tanto assim!
Eu sou Gustavo! Me fiz de rap! O piso xadrez, o Popping, o Locking e minha esperança são vocês. Sou os djs, as pick ups, as agulhas, os riscos a primeira loja que Kool Herc comprou um par de discos. Sou mestre de cerimonia que eterniza o tempo e o espaço com uns freeze de Crazy Legs, Sugar Hill Gang, 8 compassos. Sou T La Rock no mic, sou os Nike Air, Throw your hands up and wave like you just dont care. Sou Wild Style, Freestyle, Dj Hollywood, South Bronx, Sound System, Melle Mel, Furious Five, Tags, Bombs. Sou Busy Bee, Kool Moe Dee, Jay Dilla, Baskiah. Sou quem é, quem já veio, e quem ainda vai chegar, Sou Run Dmc, Chuck D., New York, Cali Tupac, B. i. g, Krs, Nas, Jay z, mas… posso te afirmar uma parada: eu sou todos eles, eles todos sem eu não são nada. Sou Dj Primo, Dina Dee, Sabota, Jam Master Jay. Eu gritei Fight the power e Hip Hop Horay O. p. p, Pete Rock e as block party Tirei a glock da mão das crianças e fiz clássicos igual o atari. Sou Old school, New school, C. L. smooth and They remenisces over you, Erykah badu, Zulu, Mc Lyte, Lil Wayne. Ganhei o mundo e nem me chamo cidadão Kane. Sou Bambatta, Grand Master Flash, Doug e. Fresh Marley Marl, Daimon Dash, Os flashs, e oque faz do mundo um eterno show Theses are the breaks Kurtis Blow. Minha Tribe é De La Soul tem Black Panthers Rob Like Whoa Notorious Big, Big Pun, Wu Tang, Fat joe e Snoop Dogg Doog Dogg Doog Doggy wow. Pode me chamar de flow, eu sou, voce é, nós somos seremos e fomos, sejamos, vivamos. Pro Hip hop dar certo temos que dar valor aos amores esquecer os rancores. Perdoar os pecadores, ignorar os rumores, se libertar dos senhores, se lembrar dos tambores e se andar armado for inevitável que a sua arma atire flores. O rap é e sempre foi uma coisa só, esquece bairro, indústria, mídia, preconceito. Esquece quem tá falando que o rap tem que ser feito desse ou daquele jeito. Vários discutem quem se vendeu, quem ta vendido geralmente quem julga ou se perdeu ou nasceu perdido. Esquece essas de gangsta, underground, põe no Surround Sound o Back it up, back it in let me begin and jump around. Não seja a Billboard, não lute pelas top, seja To the Hip da Hop dont stop, Das Efs, Da Youngstas, Da Bush Babies real Hip Hop. Esqueçe o Uo Uo is the sound the la police. Porque é por essas e por outras que Speed Freaks e Big L rest in Peace. Pra eles tanto faz se a gente se matar entre nós ou viciados em crack, pra eles foi um a menos, pra nós foi Tupac! Vamos ser mais nós, seja mais você! Você é o Hip Hop você vive o Hip Hop e ele só morre se você deixar. Não vamos desistira luta é nossa e esse nosso amor é incomum, porque nós somos o Hip Hop e todos nós somos só um!

—  Eu sou o Hip Hop!
Você diz que não quer me decepcionar, que não quer me magoar, que não quer. Ouço muito isso de ti, mas eu não sei o que você quer de mim. Você disse que o que sente é maior que tudo, que só vai embora se eu te mandar. Mas, as suas ações demonstram o contrário. Ás vezes penso que ou você não sabe o que quer, ou não sabe o que pensa. Sei que isso a distância é ruim, é complicado e bastante doloroso. Só que eu aprendi que quando o sentimento é maior que qualquer coisa vamos a luta, mesmo que a outra pessoa more em marte. Mas, ficar dando desculpa por medo, medo de mudar, medo de tentar, é o pior e é isso que machuca bem mais. Eu te amo, e você sabe disso. Não é culpa de ser dependente, nem de nada disso, só que quando a gente encontra um amor assim a gente luta até o fim. E eu espero que quando você olhar lá na frente e ver que eu não sinto mais o que sentia por ti como eu sinto hoje, que você não sinta falta. Muito menos que isso venha a te fazer sofrer.
—  Meu Querido Charlie. 
E me diz, pra quê se desesperar? Não percebe que só faz mais uma batalha? Ainda virá muitas pela frente, você só deve saber se preparar. Pega tua armadura, tua espada, e vamos à luta. Barreiras irão surgir, você ainda será ferida, muitas vezes, mas o que você não pode é desistir. Nunca ouvi falar de guerreiros que alcançam suas vitórias, sem antes passar pelas lutas. Então moça, levanta essa cabeça, enxuga essas lágrimas e se ergue, há uma recompensa lá na frente. Nada é em vão se você não quiser que seja. Para tudo há uma saída, basta querer e lutar para chegar onde se quer. Já vi tantas coisas erradas nesse mundo, tantas pessoas caírem e se levantarem logo em seguida. O ser humano é muito mais forte do que imagina, só não acredita na própria capacidade de ser bom. Moça, se um dia tiver que escolher entre estar certa ou ser gentil, escolha ser gentil. Te lembra que nada é tão gratificante do que ter o respeito das pessoas. Quer ganhar essa guerra? Pense antes de agir. O ser humano é um ser tão incompreendido, mas tem uma grande qualidade. Que é ter a capacidade de dormir chorando, achando que nada mais tem salvação, e acordar com um sorriso no rosto, lembrando que esses dias ruins, um dia, não serão em vão.
—  Subjuntivarei e Curastes
Muitas pessoas falam que são só 20 centavos, mas a verdade é que não é apenas por 20 centavos, é por causa de tanta corrupção e manipulação que o governo quer impor em nós. E esse 20 centavos foi apenas a gota d’água para que nós brasileiros não aguentarmos mais isso e irmos atrás de nossos direitos! Agora sim, tenho orgulho de dizer, sou brasileiro, aquele que luta pelo o que quer, aquele que grita até ser ouvido!
Por confiarmos em nosso Deus e por Seu amor infalível, Não seremos abalados! Apesar das fúrias da batalha vamos ficar na luta, embora exércitos se levantem contra nós de todos os lados, não seremos abalados. Porque na hora do nosso dia mais escuro não vamos tremer, não vamos temer. A esperança está subindo como a luz da aurora. Nosso Deus é por nós, Ele já venceu! Todos aqueles que são contra Ele irão falhar, porque o nosso Deus é mais forte. Ele pode fazer todas as coisas. Nenhum nome maior podemos chamar, pois Jesus é maior!
—  Bethel Music
youtube

ATO DOS CAMPIS IFBA, PELAS RUAS DE SALVADOR.

A facilidade não faz parte da vida cristã, o que vem fácil certamente não vem de Deus. Nós cristãos devemos viver a cada dia na guerra, porque se pararmos de guerrear vamos enfraquecer na fé.
—  As lutas e guerras nos tornam pessoas melhores.
“Algumas vezes o destino não é justo, aliás, tem vezes que a vida não é justa.” E por que será? Todos devemos sofrer? Eu me recuso a acreditar nisso. Ah, por favor, não tem essa! São acasos que começaram por você mesmo, suas escolhas, seus erros, o destino é injusto com quem escolhe errado, pensa errado, e age terrivelmente errado. A vida é uma bola que gira e gira, e tudo o que você fez vai voltar para você mesmo, então qual é? Não adianta colocar a culpa no destino, ô coitado, sofre com a incapacidade de culpa dos humanos. Tolos e ignorantes aqueles que se lamentam e se negam a acreditar que algo que os faz sofrer hoje, pode e é consequência de uma escolha do mesmo no passado. Se você tem um coração partido, talvez você tenha visto tudo desmoronar e insistiu naquilo, talvez você tenha visto amor onde não tinha, talvez você tenha enxergado um alguém que você queria e precisava naquele cara vazio de qualidades. Talvez as coisas deem tão errado por as pessoas serem, grande parte do tempo, pessimistas e deprimidas. Tenha dó de si próprio e comece a enxergar a vida como ela é, sem utopias, sem expectativas, sem príncipes e princesas, sem fada madrinha e cavalo branco. Corra atrás do que é real, do que te traz felicidade, daquilo que vale a pena, ou então, a sua vida continuará sendo um poço infinito de decepções e mágoas. Invista em causas que te enobreçam, a começar pelo perdão. Faça-o a si mesmo como demonstração mais singela do amor ao espetáculo que se traduz vida. A vida é aqui, a vida é agora, então agradeça - todos os dias - ao criador, por conceder a você a sorte de ser o protagonista de um evento tão sublime. Plante esperança nos pequenos detalhes, seja no casal de velhinhos com os braços entrelaçados, na chegada de mais uma primavera, no sorriso de uma criança, ou na lágrima de quem se entrega as emoções mais sinceras. Dessa maneira, se por ventura erros do passado fizerem do seu presente uma tempestuosa confusão, você colherá frutos de esperança capazes de renovar sua alma. E não existe, em nenhum dos quatro cantos dessa bola que gira e gira, algo mais mágico e enriquecedor do que colher o amor que plantamos. Assim tendo consciência das consequências dos nossos atos, tendo em mente que tudo que desejamos seja de bom ou ruim ao próximo é isso que será desejado dos outros sobre nós. A vida é uma guerra de desejos que deveria ser limpa e harmoniosa, mas nem sempre é assim. A maldade tem corrompido a nossa idealização de mundo melhor, do mundo que o nosso Pai criou. Lamentamos aqueles que participam da corrupção desse nosso sonho de sermos um lar de verdade, que todos juntos e unidos somos melhores do que a individualidade que o mundo capitalista nos tornou. Mas o sonho permanece nos corações daqueles que plantam o amor e a verdade em sua vida, por isso vamos á luta de sermos almas melhores nessa realidade que deve ser mudada para a utopia de nossos corações grandiosos.
—  By: Letícia, Stéfanny, Camila and Marcela written in imperfeita-s.
Desde o início o Senhor sabe que deixamos tudo em suas mãos, não digo para que faças a nossa vontade, por que sabemos que possamos estar errados, totalmente errados. Mas nós queremos acreditar que desta vez possa ser diferente, te colocamos no início e sei que do fim o Senhor cuidará, e durante toda a espera, o Senhor estará conosco pai, precisamos do teu fortalecimento, não queremos cair em tentações pai. Nós sabemos que toda essa espera, valerá a pena, mas sabemos também que teremos dificuldades, sabemos que várias coisas irão querer colocar empecilhos à nossas frentes, muitos vão tentar nos derrubar pai. Mas nós pedimos forças Senhor, nós queremos uma aliança contigo pai, antes de tudo nós queremos que o Senhor seja o centro da nossa espera, para que nosso namoro, seja para que venhamos alcançar um único propósito. Vamos enfrentar lutas, vamos sim pai, nós sabemos disso… e é por isso que estamos aqui pai, estamos aqui para lhe dizer que somos dependentes de ti, para dizer que sabemos que os teus planos são maiores que os nossos pai, sabemos que aquilo que o Senhor tem pra nós, é muito maior do que aquilo que nós pedimos a ti. Então nos edifica meu Deus, faça com que nós venhamos renunciar todos os males, que nós venhamos viver para ti, pensar somente em ti, que nós venhamos esperar o teu tempo, por que sabemos que o Senhor tem um tempo para cada coisa. E nós dizemos a ti pai, se for para acontecer, então abençoe, mas se não for, então tire de nossas vidas.. Assim nós te pedimos na certeza da resposta, e da vitória. Amém!
—  Valerá a pena, Deus. (Nosso namoro com propósito)

darkladyofchaos  asked:

Pergunta para o JV e o GeneXt: Se houvesse uma luta entre os X-Men e os Vingadores, qual equipe se sairia melhor na opinião de vocês??

Olivier: O que você acha? 

Scarlett: Sei que eu to do lado dos vingadores, mas vou ter que concordar com o Ollie, acho que os mutantes se levariam a melhor.

Connor: Sem chance! A gente ganha deles na boa. 

Rachel: Olha, não queremos realmente descobrir, então, vamos para por aqui. Uma luta assim ia dar desastre na certa. As duas equipes sairiam perdendo.

Mason: Concordo com a Rach. As duas equipes já se desentenderam antes, mas não foi nada grande. Não quero saber como seria uma luta entre nós pra valer.

“Aprenda a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você… A idade vai chegando e, com o passar do tempo, nossas prioridades na vida vão mudando… Mas uma coisa parece estar sempre presente… A busca pela felicidade, com o amor da sua vida. Desde pequenas ficamos nos perguntando “quando será que vai chegar?” E a cada nova paquera, vez ou outra nos pegamos na dúvida “será que é ele?”. Como diz meu pai: “nessa idade tudo é definitivo”, pelo menos a gente sempre achava que era. Cada namorado era o novo homem da sua vida. Fazíamos planos, escolhíamos o nome dos filhos, o lugar da lua-de-mel e, de repente… PLAFT! Como num passe de mágica ele desaparecia, fazendo criar mais expectativas a respeito “do próximo”. Você percebe que cair na guerra quando se termina um namoro é muito natural, mas que já não dura mais de três meses. Agora, você procura melhor e começa a ser mais seletiva. Procura um cara formado, trabalhador, bem resolvido, inteligente, com aquele papo que a deixa sentada no bar o resto da noite. Você procura por alguém que cuide de você quando está doente, que não reclame em trocar aquele churrasco dos amigos pelo aniversário da sua avó, que jogue “imagem e ação” e se divirta como uma criança, que sorria de felicidade quando te olha, mesmo quando você está de short,camiseta e chinelo.A gente inventa um monte de desculpas esfarrapadas, mas continuamos com a procura incessante por uma pessoa legal, que nos complete, e vice-versa. Enquanto tivermos maquiagem e perfume, vamos à luta… E haja dinheiro para manter a presença em todos os eventos da cidade: churrasco, festinhas, boates na quinta-feira. Sem falar na diversidade, que vai do forró ao Beatles. Mas o melhor dessa parte é se divertir com as amigas, rir até doer barriga, fazer aqueles passinhos bregas de antigamente e curtir o som… Olhar para o teto, cantar bem alto aquela música que você adora. Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquele cara que você ama (ou acha que ama), e que não quer nada com você, definitivamente não é o homem da sua vida. Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você. O segredo é não correr atrás das borboletas… É cuidar do jardim para que elas venham até você. No final das contas, você vai achar, não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!”

— Mario Quintana

Capítulo 13

Deixamos a empresa muito mais que animados para finalmente encarar o fim de semana. Junior mal escondia o quão empolgado ele estava, e eu não ficava para trás. Sempre gostei de luta, esportes, animais -embora nunca tenha tocado no assunto-, e fins de semana com garotas. Bem, esse último mudou um pouco desde que eu conheci Clara, digamos que ele pode ser até desconsiderado.
-Vamos ver uma luta em Las Vegas, isso parece sonho! -Junior disse rodopiando Amanda no ar como se fosse uma criancinha e depois voltando a caminhar normalmente com os braços ao redor da ruiva.
-Até parece que você nunca fez isso antes… -Bella disse, implicante.
-Temos que sentir como se fosse a primeira vez, isso torna tudo mais interessante. -Junior respondeu, um pouco sentido com o interrupmento de sua alegria exagerada.
-Ainda acho que deveríamos ir em outro lugar. -Amanda se pronunciou, fazendo o namorado encará-la feio. Eu e Bella rimos e depois ficamos babando nos dois com as demonstrações de afetos fofíssimas que só eles eram capazes de fazer.
-Noite gelada. -Bella disse, entrelaçando o seu braço com o meu para tentar ajudar no cancelamento do frio com o calor humano. Estava mesmo um gelo.
-Meu edredom faz falta essas horas… -Eu disse com um sorriso de canto. Aquilo não era totalmente verdade, já que se eu não estivesse saindo com eles, estaria com Clara fazendo o nosso próprio aquecimento.
-Edredom’s Aguilar, sempre os melhores. -Bella disse ao pé do meu ouvido, me fazendo ficar desconcertada porém rir de sua inconveniência. Ignorei seu comentário apesar da risada, e tentei me destrair olhando para os rostos presentes ao redor do Grand Garden Arena. Todos ali esbanjavam a sua riqueza, orgulhosos de cada ouro presente em suas roupas e jóias. Muitos estavam animados com a luta, outros, eu sabia que estavam ali apenas para fechar negócios.
A noite não era uma das melhores, e o vento frio não contribuia muito, mas tudo foi compensado a partir do momento em que entramos na arena. O lugar era imenso, e visto de onde eu estava, mais parecia um formigueiro cheio de luzes com um octógono no meio. Era simplesmente magnífico. E quente. Graças a Deus, quente.
-Estamos bem perto. -Junior disse, apontando as cadeiras vazias a alguns metros de nós. -Vai dar pra ver tudo direitinho. -Ele completou, dando uma piscada para nós e nos dando passagem.
-Feliz, amiguinho? -Perguntei ironica para Junior que me deu um tapinha na testa, me fazendo rir.
Sentamos em nossos respectivos lugares para jogar um pouco de conversa fora antes que os eventos principais começassem. Junior não entrava muito nessa onda, estava mais ligado nos dois homens brigando a pelo menos vinte metros de nós. Aproveitei a pausa de Bella e Amanda para recuperarem um pouco da voz e desviei minha atenção para os atletas. A força dos golpes me dava uma energia forte, quase me fazia querer entrar lá e aplicar alguns socos também.
Desviei novamente o meu olhar e dessa vez fiquei encarando os “grandes” que estavam bem perto das grades, nas primeiras cadeiras. Uns gritavam prazerosamente para os atletas, quase implorando para que eles se batessem mais, e outros conversavam ao pé do ouvido, cobrindo a boca com a mão para que tais palavras não fossem interpretadas. Focalizei meu olhar em um deles. Ele não era velho, aparentava ter uma aparência boa, mesmo com quase todo o seu rosto sendo encoberto por um segurança monstro bem afrente dele. Me movi um pouco na cadeira para tentar ver o rosto do indivíduo e sem querer acabei trombando em Amanda.
-Ei! Perdeu algo? -Ela perguntou risonha após o susto.
-Talvez. -Respondi tentando demonstrar indiferença e Amanda sorriu, voltando sua atenção para Bella e os papos não muito interessantes. Voltei a encarar o tal homem e dessa vez o segurança havia mudado a sua posição.
Eu devo ser realmente a pessoa mais azarada do mundo para ter visto aquilo. Senti todo o lanche que havia feito antes de sair de casa começar a embrulhar na minha barriga e querer subir a minha garganta até sair livremente atacando as pessoas da frente. Me segurei ao máximo e respirei fundo, já sentindo o mal-estar começar a me atacar.
-Eu preciso sair daqui. -Dei voz ao meu pensamento e os meus colegas de trabalho me olharam quase que imediatamente. Sorri o mais confortável que pude e consertei aquilo. -Estou… apertada, tenho que ir ao banheiro… Vocês sabem onde fica? -Perguntei suando frio.
-Fica ali atrás, quer que alguém te acompanhe? -Junior perguntou e eu neguei, tentando não demonstrar a minha afobação enquanto levantava e procurava a saída o mais rápido possível.
Cheguei ao banheiro em tempo recorde, e pra minha única sorte da noite, ele estava vazio. Abri a primeira torneira que vi e joguei um jato de água no meu rosto, esfregando-o mais forte que consegui. Duas memórias começaram a me atordoar. Primeiro, ele e Clara juntos como o casal mais apaixonado no cassino, e depois, ele sozinho escorado na parede do Nobu Vega. O mesmo rosto infeliz que me fazia sentir náuseas até em pensamento.
-Atordoantes, não é mesmo? -A voz espinhosa e obscura ecoou por todo ambiente, me tirando dos devaneios e fazendo um frio percorrer por minha espinha, trazendo arrepios instigantes. -Eu só queria entender o porquê te deixo tão incomodada… Espera! Eu sei! É o fato do meu noivado, certo? Não acertei?! -Ele exclamava e perguntava sucessivamente, me deixando mais nervosa ainda.
-Esse não é o banheiro masculino… -Foi a única saída que eu encontrei, mas aquilo soou tão ridículo que até mesmo eu quis rir da minha desgraça. Péssima frase.
-Suas expressões faciais me fazem enxergar tudo o que passa em sua mente. -Fabian disse, se locomovendo pelo ambiente. -E não, esse não é o banheiro masculino. Mas, vendo por outro lado, esse é o único lugar que eu posso conversar com você no momento, então não tem tanta importância… -Ele disse ironico.
-Não quero conversar com você.
-Ótimo! Me ouça calada e eu ficarei muito mais feliz e satisfeito. Eu não quero prolongar isso mesmo. -Fabian disse, finalmente parando e me encarando nos olhos. Desviei o olhar rapidamente, impendindo que o mesmo de enxergar a minha fraqueza. -Eu tenho observado algumas marcas estranhas em Clara, e um comportamento incomum, comparando ao comportamento exemplar que ela tinha antes de conhecer você. Ela não me deixa tocá-la tão intensamente como antes e… Eu nunca fui alguém que cobrava algo dela, que implicava com as mulheres que ela saía, porque no fundo eu sabia que era só mais uma. Mas então você chegou. -Ele disse, levando a mão ao rosto e parecendo ficar irritado. -Você chegou e tomou toda a atenção dela…
-Você não sabe o que está falando. -Eu disse na inútil tentativa de fazê-lo calar a boca. Ele veio ao meu encontro e pousou o dedo indicador nos meus lábios, fazendo repetinos barulhos de silêncio e fechando o punho logo em seguida para depois se afastar.
-Não me interrompa. -Ele pediu, sorrindo amarelo. -E não minta em relação a isso. O quão estúpido você pensava que eu era e nunca desconfiava de nada, hein? Quando ela começou a recusar sair comigo para viagens que costumávamos fazer frequentemente, apenas para sair do tédio diário da empresa, eu quis me aprofundar mais no assunto. Você se lembra onde estava no fim de semana passado? -Fabian perguntou, e a minha voz se perdeu em algum lugar da minha garganta. Abri a boca diversas vezes para tentar pronunciar algo, mas nada saía, nem a minha própria respiração. -É claro que você se lembra. Você estava com a minha mulher, estava tocando-a e beijando-a nesse exato momento na minha cama. -Ele disse, dando ênfase no “minha”. -Eu não sabia que não podia ignorar aquilo, Vanessa, eu deixei passar aquilo. Mas então eu percebi que naquela noite você não estava somente transando com a minha noiva, você estava roubando-a de mim. Você roubou ela de mim.
-Ela nunca foi sua… Ela nunca gostou de ficar com você, nunca se sentiu feliz com isso! Ela não me fala, mas eu juro que irei descobrir o que prende ela em você, eu juro! -Gritei rispidamente, e Fabian riu. Mais sarcástico impossível.
-Não importa que descubra, ela ainda continuará presa em mim… Mas enfim, isso já está durando mais do que eu planejava. -Ele respirou fundo fingindo irritação. -Eu só quero que saiba que a partir de agora eu não vou mais me fazer de cego, tudo bem? A partir de agora aquelas marcas serão substituídas por outras marcas, mais intensas e mais profundas. É claro que, se você se afastar, isso não irá acontecer, então tudo depende de você, querida. -Fabian disse, tocando o meu rosto com seu dedo indicador. Meu corpo estava travado. Eu não acredito que ele estava realmente nos ameaçando.
-Você não seria capaz… -Eu disse entre dentes, fervendo por dentro.
-Eu realmente não quero que você pague pra ver… É muito, muito triste ter que adicionar algumas marcas roxas àquela pele clara. -Ele disse, dando duplo sentido a sua última palavra. Tentei atacá-lo mas foi em vão, ele era muito mais forte que eu, e sequer sentiu os meus socos e pontapés atingirem o seu corpo.
Durante alguns minutos sozinha naquele banheiro, eu não tive reação. Não pisquei, não pensei, não me movi. Fiquei parada encarando o meu próprio reflexo se desmanchar em lágrimas e mais lágrimas. Finalmente retomei minha consciência. Peguei o telefone e disquei o primeiro número das chamadas recentes, grunhindo dolorosamente assim que vi sua foto na tela.
-Clara? -Perguntei, mas a linha continuou silenciosa. -Por favor… por favor, preciso falar com você. -Me desmanchei, enconstando-me na pia e limpando as lágrimas com o casaco.
-Se afaste. -Ouvi sua voz roucar dizer falha do outro lado da linha. -É tudo o que eu tenho pra te dizer. -Ela disse e em seguida a ligação foi encerrada.
Mantive o telefone próximo ao meu ouvido, tremendo sem algum limite. Abaixei-o e redisquei o número, sendo recepcionada pela voz eletrônica dizendo que eu não estava autorizada para ligar para aquele telefone. Tudo o que veio a seguir foi um vazio, e então algo intenso.
Sabe quando uma coisa acontece e mesmo horas depois de ela ter acontecido, ela continua rondando na sua cabeça como o efeito de um entorpecente atiçando todas os seus fantamas interiores e os externando para te fazer chegar ao desespero? Sabe quando você se vê afundando em um buraco, cada vez mais profundo, e mesmo assim não tem força nenhuma pra tentar subir novamente? Multiplique todos esses sentimentos por um milhão. Não, eles ainda não chegaram ao que eu estou sentindo agora.
Não era possível achar expressões que descrevessem o efeito das palavras dela em minha mente. Havia um sentimento muito forte, que beirava o precipício pronto para saltar e cair com toda a força de seu peso em cima de mim: Dor. Talvez perda. Não sei, meu raciocínio não me deixa distinguir isso. Eu estava novamente sentindo um aperto muito forte em meu coração. Um aperto que trazia memórias ainda frescas de um passado não tão distante, sendo renovado a cada dia por ser o motivo de eu ter vindo para Las Vegas. Essa fragilidade me costuma trazer pensamentos de papai. Do quão ruim marido ele era, e o do quão paizão ele sempre fora para mim até o dia de sua morte. Ainda me lembro de chegar em casa e ver minha mãe aos prantos balbuciando palavras desconexas. Eu não podia entender aquilo, eu era só uma garotinha. Mas mamãe não entendeu, e depois daquele dia, nada foi a mesma coisa. A presença dele ainda era forte demais para ser. Eu e minha mãe brigamos muito desde aquele dia. Brigamos tanto que uma hora acabou ficando insuportável, e então uma empresa veio renovar os seus funcionários no meu país. Era a oportunidade perfeita para sair daquele inferno, sem mesmo pensar duas vezes ou ousar a olhar para trás. E foi aí que eu errei. Eu deveria ter pensado mais, e não apenas abandonado ela. Não como ele fez conosco.
Agora eu estava sentindo a mesma coisa que eu e meu pai fizemos ela sentir, e eu finalmente pude perceber porquê doía tanto. Nunca é fácil passar por uma partida. Eu estava sentindo uma parte de mim ser levada para longe, enquanto a outra lutava para se manter intacta. Não lembro de ter prendido a respiração, mas o forte baque do meu corpo contra o chão frio me fez imaginar que foi por tempo mais longo que o recomendável. Tudo ficou escuro.

N.F: Um aviso super importante que eu dei no meu twitter, mas como tem gente que não leu, vou repetir aqui. Eu tenho uma prova super importante para fazer, e as vagas consequentes da prova são muito poucas, minhas chances são mínimas, porém existentes. Por isso eu vou começar a me dedicar mais ao estudos, vou estudar muito mesmo para conseguir chegar ao meu objetivo. NÃO VOU ABANDONAR A FIC, mas a partir de hoje, só irei atualizar 1 vez por semana e/ou aos fins de semana quando eu tiver tempo. Isso tá doendo mais em mim do que em vocês, leitores, podem acreditar. Enfim, é isso, até o próximo :)