um outro caminho

Espero que me perdoe, se for possível, mas eu deixarei a vida cuidar de você melhor do que eu já cuidei um dia. Seguirei outro caminho e prometo não mais esbarrar no seu. Quero que seja feliz; eu vou ser também, mesmo que demore um pouco. Se sentir saudade de mim, escute a música que eu fiz, leia a última carta e fique com o coração em paz, pois a nossa missão juntos foi cumprida.
Parece que a vida é feita de cobranças, seja em qualquer lugar que a gente vá. É sempre sua mãe te cobrando organização, faculdade te cobrando notas altas e participação, no trabalho sobre ser pontual e por aí vai. Eu só estou cansada de todo mundo me cobrar algo e ninguém me perguntar como eu estou. O mundo está cada vez mais sozinho, mais cruel com os sentimentos alheios. Estamos voltados sempre para o nosso próprio umbigo e esquecemos que o outro também tem problemas, e talvez ele precise de ajuda. Estamos num mundo egoísta e que está cada vez mais difícil manter uma interação social com o outro. O mundo está cada vez mais frio, mais difícil de ter um calor humano como antes costumávamos ter. Sempre culpam a geração; essa geração que não possui os antigos valores. Mas, pensando bem, graças aos deuses não possuímos os mesmos valores. Talvez tenhamos sim nos desviado e pego um ou outro caminho errado no meio de todo esse caos que se encontra o mundo; mas estamos fazendo mudanças importantes que antes não eram nem pensadas. Precisamos com urgência nos soltar desse individualismo e nos preocupar mais com a vida dos nossos colegas, sejam eles de aula ou de trabalho, nos desprender desse mundinho que criamos pra nós mesmos e permitir que os outros façam parte dele. Precisamos ser mais empáticos e nos colocarmos no lugar das pessoas, das que amamos e temos algum tipo de vínculo, daquelas que por algum momento nos feriram e daquelas que sequer conhecemos. Precisamos nos importar com o que não nos diz respeito. Precisamos entender que somos todos seres humanos criados de diferentes formas, vividos em mundos totalmente diferentes, donos de suas próprias verdades, reféns de seus próprios traumas, presos à qualidades e defeitos, e ainda assim: humanos. É isso, precisamos exercer humanidade. Parei pra pensar que se começar por mim, logo a diferença ao meu redor será notória. Vamos tentar?
—  Escrito por Marcela, Lucas, Naiara e Juliana em Julietário.
Quando o sentimento é forte ele permanece, ele cresce. Mas se o contrário acontece, se torna necessário sair dessa e procurar um outro caminho. Aprendemos a fingir sorrisos e a abaixar a cabeça, sufocamos o grito e continuamos empurrando uma relação fadada ao nada com a barriga. Essa é uma tarefa cansativa e pesada, nos faz mudar, nos faz esquecer do que realmente agrada. E o que resta depois? Manter-se amargurada com o passar dos dias? Odiar a tudo e todos pela seu relacionamento não ter dado certo? Não! Ame-se mais, faça mais por você, só assim você encontrará alguém que realmente seja disposto e verdadeiro.
—  O Diário de Sofi.
Se eu fosse você, pensaria bem se o que realmente vale a pena está no ‘olhar para trás’ ou no 'seguir em frente’. Saberia que cada olhada para trás faz mal e te deixa com ressentimento de prosseguir. Se eu fosse você, lembraria de todos as causas e motivos que nos trouxe a esse ponto e tomaria a coragem de colocar um fim nisso. Se eu fosse você, pararia de tentar mudar o que já não pode ser mudado e começaria a moldar o que ainda pode ser moldado. Faria a decisão de que é sim melhor prosseguir e assim acharia um outro caminho. Mas isso tudo é SE eu fosse você, porém, como eu ainda sou eu, continuo naquela de que tudo pode ter um jeitinho de ser mudado, de que olhar para trás vale a pena, pois a mínima esperança de ter você novamente já é um motivo, não importa o mal que faça. Como eu ainda sou eu, prefiro esquecer de tudo de ruim e tentar mais uma vez, mesmo sabendo que as chances de realmente dar certo são mínimas. Como eu ainda sou eu, continuo aqui, parado, no mesmo lugar, sem vontade de prosseguir. Mas talvez, o motivo pelo qual ainda sou assim, é que sempre que olho para trás, você também ainda está no mesmo lugar.
—  Ainda sou eu. Allan M.
Escolhas

Se tudo gira em torno de escolher, fico feliz por ter escolhido você.
Dizem que cada vez que você escolhe um caminho, deixa outro para trás.
Eu não sei o que deixei para seguir você.
Mas sei que nada seria tão bom quanto ter você ao meu lado.

deixa eu abrir meu peito e te contar umas coisas: sabe, as pessoas nunca se interessaram muito por mim e então eu nunca precisei dar nenhum passo a frente numa relação. por isso nunca soube lidar com o tipo de gente que me queria por perto e almejava desvendar minh’alma. as vezes eu te achava mais lindo que o céu, mas não podia mostrar essa fraqueza pro mundo, então me fiz forte. fiz por onde e perdi você. tudo bem, eu entendo que não é tão fácil assim dar uma segunda chance e que os encantamentos se esgotam. mas sabe de uma coisa que eu nunca te contei? talvez eu tenha te amado desde a primeira vez, naquele mês de setembro de dois mil e treze. algumas coisas que saem da minha boca e outras que ficam presas no meu pensamento, são difíceis de se acreditar e eu também entendo isso. em minha defesa, quero dizer que os aquarianos são assim mesmo, a gente costuma se apaixonar pela pessoa quando ela já não está tão interessada assim e isso é um saco. eu ainda escuto charlie brown jr. todos os dias e vejo um pouco de você em cada música. vez ou outra me pego pensando se ainda existe algo que eu possa fazer pra te ter de novo, pra te ver de novo, pra te beijar outra vez. 
nunca soube explicar o nosso lance pras pessoas e talvez nunca saiba. mas falar de você é como te manter aquecido em mim e na memória. não suporto ver você se esvaindo da minha vida e por isso sempre te puxo pra perto sem que perceba. 
você costumava me dizer que o amor nunca morre e que tudo que tem que ser, vai ser de uma forma ou de outra. e que se a gente tiver que ficar junto, vai acontecer. que a vida vai se encarregar de levar um pro caminho do outro, outra vez. mas você entende como é difícil contar com o destino? e se ele achar bonitinho você aí e eu aqui? 
eu conheci um cara e parece que ele tem um grande carinho por mim e eu tenho muito medo disso tudo. será que a história vai se repetir? queria que você me ajudasse. eu não sei como lidar com essa gente que inventa de gostar de mim. eu só sei que sinto que devo permanecer disponível para o caso de você me querer de volta. mas eu não posso levar a vida assim, entende? 
baby, seremos eternos como o tempo e não há vendaval que desmanche esse amor doído e conformado. 
eu vou estar aqui te esperando pelo tempo que for 
mesmo que você parta de vez
ou que se case.
serei sua mesmo que o mundo acabe
ou além…

03:54

Eu queria ter feito diferente, entende? Não que eu me arrependa das coisas que eu fiz, das vezes que errei sem querer, da bagunça que as pessoas sempre me deixou, só porque permitir. Não me arrependo das atitudes que tomei, porque cada uma delas foram a razão de eu ser quem eu sou hoje. Só que sinto como se as coisas pudesse ter tomado outro caminho, um caminho melhor, sem tantas dores, buracos ou decepções. Mas quem é que tem controle sobre tudo isso? Ninguém. Só temos controle sobre nossas ações, e as consequências de cada uma delas vem com o tempo, só temos que aprender a lidar. Viver é assim mesmo né? Não ter certeza de como seria se de algum modo, algo fosse diferente.

G

Aprende, meu amigo. Não importa quanto tempo você passou ao lado daquela pessoa. Não importa a quantidade de momentos bons que vocês tiveram juntos. Não importa todas essas lembranças boas que você guarda na memória e no coração. Não importa o que aconteceu no passado quando o presente já não parece bom e futuro não é promissor. As pessoas costumam se apegar muito as promessas, expectativas e projeções que elas mesmas fazem em cima dos outros. Mas para, pensa, olha pra o que está a sua frente e percebe que isso não é mais aquele sonho que você esperou. Uma hora você vai ter que encarar os fatos, e quando a ficha cair finalmente você vai poder seguir em frente e procurar um outro caminho. Ninguém pode negar que a estrada por onde você andou teve flores, mas agora é preciso reconhecer que tem muitas pedras no caminho e que já não da mais pra andar descalço sobre elas.
—  Desiludiste
Carta do Futuro V - A confusão o espera

talvez para combinar com tudo que vem acontecendo com este planeta ultimamente, com o desvairo coletivo da humanidade e com a brincadeira desleal que o tempo - esta criança perversa com instinto de treinador de time caxias que nos obriga a correr sem descanso apitando a cada segundo, nos delegando obrigações que cumprimos porcamente ansiando pelos cinco minutos de descanso. - vem fazendo.

Quando li a um artigo que criticava a lógica da sociedade capitalista e como vendemos a nós mesmos e ao nosso tempo, tal qual como prostitutas fizeram desde o princípio dos séculos e a sociedade sempre se pôs a repudiar, - talvez reprimida e amarga por não conseguir vender seu tempo de forma tão prazerosa e eficiente quanto estas - no início de minha vida acadêmica, não pensei que me arrependeria tanto de não ter prestado mais atenção às citações e pensamentos de Marx.

Hoje, mal tenho tempo para falar com todos os meus amigos de forma digna e sensata. De maneira atenciosa que notamos quando algo não vai bem apenas por um tom trêmulo na voz ou vacilo de pensamento. Estou conformado com todos os “Tudo bem e você?” que me lançam e nem sequer estou apto à questioná-los, porque o tempo agora nos afastou numa medida que eu nem sequer sei o que eles fizeram semana passada. O assunto morre na quarta pergunta e fingimos a mesma proximidade da época em que o tempo nos era amigo e podíamos gastá-lo sem ter a sensação de estar envelhecendo rápido demais ou receio do fracasso. Representamos papéis de versões velhas de nós mesmos, porque é apenas doloroso demais assumir que nos perdemos um do outro e o caminho de volta é tão longo que o tempo nos mataria antes mesmo do reencontro.

A saudade que o assola agora na juventude, irá convidar parentes e amigos para um happy hour em breve e jamais nos deixará em paz. Será a festa incomoda da Saudade todos os dias, por isso guarde o maior suprimento de lembranças alegres e momentos engraçados que couber em nossa memória com tendências ao Alzheimer. 

Muito em breve encarnaremos o espetáculo que sempre nos assustou nas aulas de semiótica e seremos nada além de imagens torturadas pelo tempo, coletando momentos felizes enquanto cambaleamos entre a realidade e o sonho cada vez mais escaço. “é um tempo difícil para os sonhadores”, tempo que nunca mesmo foi fácil e continua a nos mandar para a cama toda noite com a sensação de insatisfação e vazio que tentaremos desesperadamente preenchê-lo no amanhã seguinte.

E eu bem sei que a confusão já o atingiu no momento presente, querido. Mas é só o começo de uma descida enigmática e ainda sem fim. O buraco que engoliu Alice, mas sem Wonderland para nos acolher.

O passado é saudade, o presente um desastre e o futuro apenas a esperança gasta de que pior não fica.

r-etalho

Não tenho medo, medo é algo que a gente sente do que não sabe o que é… Isso, essa coisa, se chama de outra forma, é como se o vazio que sinto, tivesse forma e fosse me avisar que vai me engolir a qualquer momento. Expliquei de uma forma que você entenda? Poucas pessoas me fazem ter o coração palpitar, poucas coisas me emocionam hoje em dia. Já não acho mais graça nos amores relatados em filmes, nem nas promessas que insistimos em fazer um ao outro. Não acredito nisso, mas eu sei, que um dia ou outro, nossos caminhos serão diferentes. Um dia ou não, vamos dizer adeus. E eu não sei se consigo carregar o peso que essa palavra tem.
—  A Teoria do Caos.
Eu preciso fugir para longe e me perder de mim mesmo, deixar um eu que me consome e encontrar um outro caminho, subir o penhasco e admirar a névoa. Estar aonde se está já não me satisfaz. Se com as lágrimas da tristeza se olha por dentro, deixar elas irem se faz viver por fora.
—  Emerson Mollin

Ás vezes ainda é difícil adormecer, porque as memórias têm a tendência de me atormentar quando tudo fica escuro e vazio. Eu sei, talvez eu não tenha sido totalmente correta, talvez eu tenha usado táticas que já não são permitidas nos dias de hoje. E talvez eu até não tenha sido o que você realmente precisava, é só que a minha racionalidade deixava de trabalhar eficientemente, quando o assunto era “nós”. Era injusto eu ter que fazer um esforço enorme para sentir um pouco de gratidão da sua parte. Enquanto o seu sorriso já me preenchia o vazio que há muito me corroía, e que infelizmente me corrói agora por dentro. E tudo isso porque você partiu, você partiu sem olhar para trás, partiu sem dar a mínima importância aos momentos que nós vivemos. Apenas com um sorriso debochado pairado no rosto, você virou a página e levou minhas perguntas me deixando sozinha sem as respostas. Você escolheu um outro caminho, uma outra pessoa, um outro amor. Será que eu fui cega por tanto tempo? Eu amei você, juro que o fiz. Fi-lo com a força e a intensidade de um amor ordinariamente comum. Confesso, no início todas as minhas noites foram passadas em claro, pois a minha cabeça não trabalhava como antes, e o meu coração doía, doía tanto que me perfurava a alma, e a dor desvanecía apenas quando as minhas lágrimas decidiam escorrer pelo meu rosto. Não, eu não queria chorar ou ser fraca, mas era involuntário e era horrível, horrível demais para ser sentido por um ser humano. E logo eu, eu que sempre fui ciente da maior parte das coisas, sempre controlei o que sentia e o que fazia, só que dessa vez tudo se virou de cabeça para baixo, quando eu te confiei tudo e você me deixou sem nada. É, amar dói, principalmente quando não somos correspondidos. Eu admito, você teve as suas razões, mas você não tinha o direito de me confundir, de me iludir, de me magoar, de omitir, de acabar comigo de todas as formas possíveis. Você conseguiu me quebrar ao ponto de eu nem sequer conseguir olhar nos olhos de alguém sem mostrar a tristeza que morava em mim, você me quebrou ao ponto de minha cabeça ter entrado numa eterna guerra com o meu coração. Foi errado, porque você sabia, sabia das histórias, das mágoas e das inseguranças, e mesmo assim você optou por algo que era totalmente novo, você preferiu um outro alguém, que nem metade do meu esforço fez. Você apenas decidiu trair a minha confiança de um jeito que muitos me haviam traído anteriormente. Tenho que te dizer, doeu mil vezes mais do que todas as outras vezes porque era você. Você, você que me fez sentir em casa, você que me fez sentir segura, para depois se revelar de verdade e me destruír por inteiro. Eu sei que ainda não te esqueci, nem sei quando vou esquecer, mas hoje consigo relembrar tudo sem ter uma recaída, hoje já não deixo escapar um suspiro carregado de tristeza, mágoa e raiva, hoje consigo olhar para trás, e ver que o que tenho pela frente vai me oferecer muito mais do que aquilo que você me poderia ter oferecido. Por isso, te agradeço. Agradeço po você ter escolhido um outro caminho e ter feito com que eu descobrisse outros. Agradeço também por me ter mostrado que por maior que seja um sentimento, haverão milhões de pessoas que o desvalorizarão. E de coração, eu espero que você consiga ser feliz, mas saiba que o amor verdadeiro você não encontra em quem quer seu corpo e sua boca em vez de quem queria transformar todos os momentos em momentos inesquecíveis, em vez de quem queria apenas fazer você sorrir, pois seu sorriso iluminava qualquer dia que parecesse ter um tom mais negro. Mas agora, eu quero distância, distância da pessoa que você se tornou, distância do sarcasmo e ironia, distância das cansativas guerras de palavras. Quero amar e sobretudo ser amada da mesma forma, mesmo sabendo que sou cheia de defeitos, o valor é e sempre será a chave para quase tudo. E por fim lembre-se que aquilo que você disse ter terminado para você, terminou hoje para mim. Algumas pessoas morrem procurando por apenas uma mão para segurar, então, boa sorte nessa grande e interminável jornada.

Muitas vezes duvidamos daquilo que somos capazes. Temos o pensamento de que não podemos chegar aonde tanto almejamos, por não saber por onde ir. Quando estamos planejando o nosso futuro  o que achávamos que estava sobre controle em um instante não está mais, e tudo aquilo que se idealizou terá de ser repensado, recalculado, e terá de descobrir um outro caminho para poder seguir, pois toda aquela estratégia foi por água a baixo, pois neste mundo tudo pode acontecer. E se torna até frustrante não saber com certeza o que acontecerá no futuro, pelas inconstâncias que ele mesmo trás. O questionamento que tenho agora é saber se o que estou fazendo agora é o mais correto, se posso ao menos, conquistar um terço daquilo que imaginei para mim. Digo um terço, porque, tenho por mim que se sonhássemos demais, a queda de uma possível decepção será maior em comparação a um desejo menor. Não digo que não possamos idealizar grandes feitos, mas acredito que com pequenos passos, podemos ter grandes conquistas.
—  (escrevinhar)
Cansei dessa obsessiva busca por amor, foda-se, o amor não me faz viver, sou um ser humano, eu vivo por causa do oxigênio, água e comida. Amor não está nessa lista, é só uma consequência. Não sou obrigado a amar alguém, tenho de buscar minha felicidade e a felicidade não vem só com o amor. Prefiro buscar meus sonhos e ser feliz, do que sofrer dessa infelicidade de não ter alguém para amar. Não ligo para os poetas que descrevem o amor como algo lindo, eles não controlam minha vida, eu controlo, prefiro ser sozinho e feliz. Muito melhor do que ser sozinho e infeliz procurando o amor. Amor não é a felicidade, amor só é um dos caminhos para a felicidade, eu prefiro me arriscar em outro caminho, um menos doloroso. Se amor e felicidade fossem a mesma coisa, não seriam palavras diferentes.
—  Deathium.
Daquelas anotações tolas e bonitas

Gosto de andar na chuva. É verdade, vezenquando é demasiado frustrante a ausência de sol, mas não, hoje não. As nuvens me acolheram como só minha imaginação é capaz de compreender sem que pareça exagero. A cidade silenciosa, as gotas que escorrem pelo guarda-chuva até chegarem ao chão. O som das botas pisando nas poças. Gosto, quem sabe pelo vazio das ruas, ou a possibilidade de reflexão. É possível ouvir o próprio pensamento sem que ele se perca enquanto desvio de outros corpos, não há nenhum. O cheiro do céu que caiu nas pedras, dizem que é choro, pois nunca vi lágrimas que unidas fossem tão bonitas e acalentadoras. O pranto do céu me transborda como se estivessem ali todas as lágrimas perdidas, aquelas que escorreram e as que abortei nas pálpebras.Vez ou outra aparece um ou outro pelo caminho, alguns julgando o céu inconveniente, outros ouso pensar que olham o céu com um suspiro entre os lábios. Sou arrogante o suficiente para julgar que ninguém nesse mesmo caminho que faço esteja sendo invadido pela mesma calmaria que a minha. Talvez alguém numa janela compartilhe da mesma sensação, talvez num lugar distante alguém faça uma prece por todo o choro que bate nas janelas e escorre até o chão. Então penso nessa gente toda, nesse mundo dentro de outro mundo, e dá uma vontade de sair por aí sem direção ou motivo, só andar, até a chuva passar, então se lamentar e voltar aos poucos à realidade. Até que o mundo encha de novo e o céu transborde, até o próximo pranto.

G.

Mas meu amor, se há quem costure tecidos, há quem os use e há quem os rasgue. Há quem os reutiliza e há os que os substituem. Sempre há um outro caminho pra qualquer tipo de fim.