um menino de sentimentos

Eu olho pra você com um sentimento de que ainda existe algo no meu peito, porém tuas palavras não me atingem mais. Pois sei que quando tu falas de amor não é para mim, quando tu olhas com amor não é o meu olhar que tu procuras de volta, não são minhas mãos que tu sonha se encaixando nas suas, não é o meu peito que tu procura por descanso. Eu sei que não, K, você também sabe. Então não engana mais nosso coração, o meu não merece isso, o seu não precisa disso. Você não precisa levar o título de decepção, por causa da sua carência disfarçada de afeto. Seu jeito bobo ainda me deixa boba, mas não me faz mais de boba. Eu sei que teus sinais são pedidos de socorro de uma confusão que você não consegue encontrar saída. Mas deixa eu te ajudar: você nunca encontrará um escape sendo um menino que destrói os sentimentos de uma mulher. É simples demais, K, você precisa se curar. Amadurece esse teu coração, esses teus sentimentos, essas tuas escolhas. As músicas podem levantar teu ego e massagear o teu peito, mas não podem definir o teu caráter e nem te abraçar quando o dia for pesado demais. Olha, não é por mal, eu só não quero mais ter que lidar com pessoas rasas. Eu sei que você pode ir mais fundo, eu sei que por trás desse menino há um homem que sabe aprender a amar de verdarde. Só não deixa ser tarde demais pra isso. Eu ainda estou aqui, mas eu não sei por quanto tempo.

Meninas se escondendo atrás de maquiagem. Meninos escondendo seus verdadeiros sentimentos com um foda-se e um copo de vodca na mão. Tanta gente com medo de se mostrar, de apenas ser. Tanta gente perdendo a oportunidade de encontrar alguém que valorize seu verdadeiro eu. Pessoas se desencaixando, na tentativa de se encaixar.
—  escritos de um garoto.
Você é uma possibilidade minha, menino. Possibilidade não verbalizada. Como um sentimento sem nome, feito de uma palavra estranha. Palavra que nunca vai caber em dicionário nenhum, e que ninguém nunca vai inventar.
—  Caio Fernando Abreu