um lugar guardado para os amigos

Desafio Literário #1

Sempre morri de vontade de completar os Desafios Literários propostos pelos marca páginas da Livraria Cultura, então resolvi fazer o meu primeiro, dentre vários outros que ainda pretendo fazer. Nem todos foram exatamente como o desafio sugeria, mas deu tudo certo e consegui completa-lo. Lembrando que todos os livros já foram lidos, não é meta de leitura. O desafio consiste em mencionar livros que você já leu e que possuem a característica sugerida, não livros nos quais você ainda planeja ler. (Peço desculpa pelas fotos dos livros não serem autorais, mas tentei tiras as fotos, e elas não ficaram tão boas no post quanto essas)

1- “Um livro com uma aventura em alto-mar“ 

O mar de monstros (Rick Riordan)

Sinopse: O segundo livro da saga Percy Jackson e os Olimpianos, depois de sua ida ao palácio de Hades e visitar o Olimpo, todos estariam muito bem, se Luke não tivesse envenenado a árvore de Thalia que protege o Acampamento Meio-Sangue, e com isso, segue a segunda missão dos semi-deuses na saga, no qual primeiramente tinha sido designado à Clarisse La Rue, mas a ansiedade de Percy de resolver a missão, o leva a embarcar escondido para o caso.

2- ”Um livros com animais falantes

A revolução dos bichos (George Orwell)

Sinopse: Os animais da fazenda do sr. Jones se dão conta da vida indigna a que são submetidos: eles se matam de trabalhar para os homens, lhes dão todas as suas energias em troca de uma ração miserável, para ao final serem abatidos sem piedade. Liderados por um grupo de porcos, os bichos então expulsam o fazendeiro de sua propriedade e pretendem fazer dela um Estado em que todos serão iguais. Logo começam as disputas internas, as perseguições e a exploração do bicho pelo bicho, que farão da granja um arremedo grotesco da sociedade humana.

3- ”Um livro que se passa em diferentes reinos

A seleção (Kiera Cass)

Sinopse: Para trinta e cinco garotas, a Seleção é a chance de suas vidas. A oportunidade de escapar da vida estabelecida para elas desde o nascimento. Entrar em um mundo de vestido brilhantes e joias de valor inestimável. De viver em um palácio e competir pelo coração do lindo Príncipe Maxon. Mas para America Singer, ser Selecionada é um pesadelo. Isso significa virar as costas para seu amor secreto com Aspen, que é de uma casta menor que a dela. Deixar sua casa para entrar em uma competição acirrada por uma coroa que ela não quer. Então, America conhece Príncipe Maxon. Gradualmente percebe que a vida que ela sempre sonhou não é nada comparada com o futuro que ela nunca imaginou.

4- “Um livro com criaturas mágicas

O Ladrão de Raios (Rick Riordan)

Sinopse: Primeiro volume da saga Percy Jackson e os olimpianos, o autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos, ainda se apaixonam por mortais e geram filhos metade deuses, metade humanos, Percy Jackson é um deles. Tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos, pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses.

5- "Um livro com um dragão na capa”

O Herói Perdido (Rick Riordan)

Sinopse:  Novos e conhecidos personagens do Acampamento Meio-Sangue dividem espaço nesse primeiro volume da série Os heróis do Olimpo. 
Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam para reconstruir seu mais querido refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia.

6- “Um livro que foi criada uma nova língua

Maze Runner, Correr ou Morrer (James Dashner)

Sinopse:  Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho. Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam ‘A Clareira’, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém, um fato altera de forma radical a rotina do lugar - chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo. Thomas será mais importante do que imagina, mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr.

7- “Um livro com um portal para o outro mundo

Uma Curva no Tempo (Dani Atkins) 

Sinopse: A noite do acidente mudou tudo… Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel está desmoronando. Ela mora sozinha em Londres, num apartamento minúsculo, tem um emprego sem nenhuma perspectiva e vive culpada pela morte de seu melhor amigo. Ela daria tudo para voltar no tempo. Mas a vida não funciona assim… Ou funciona?

A noite do acidente foi uma grande sorte… Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel é perfeita. Ela tem um noivo maravilhoso, pai e amigos adoráveis e a carreira com que sempre sonhou. Mas por que será que ela não consegue afastar as lembranças de uma vida muito diferente?

*(Já fiz um post sobre este livro clique aqui para ler)

* As fotos pelo celular podem ter ficado desfocadas
Ela morreu no dia 17/03/2016. Naquele ano não houveram mais festas, passeios ou reuniões simples. Naquele dia parecia que nem o sino da cidade tinha tocado de tão chocados que todos ficaram. Todos prestamos uma homenagem à ela e fizemos cópias de sua foto e guardamos. Seus pensamentos mais profundos foram lidos. Suas músicas foram ouvidas no aleatório. Suas redes socias ficaram cheias de mensagens mas nada era verdadeiro, só quem sabia a verdade éramos nós e havíamos falhado em preservá-la. Não cumprimos nosso dever ajudando ela. Suas fitas foram guardadas com a família. Seus origamis foram distribuídos. Um silêncio incessante dominou todos por alguns dias, pessoas que ainda não acreditavam na notícia. Quando seu testamento foi lido que realmente veio a maior surpresa; todos os seus bens artísticos deveriam ser guardados numa caixa e entregues ao seu amigo. Ela tinha escrito sua biografia e pediu que fosse distribuída aos gnomos dela. Ela pediu que fosse dada uma festa em homenagem à sua vida e todos deveriam comparecer; sim, ela ainda estava cuidando deles. No fundo todos sabem que a vida é frágil e rápida, ela também sabia disso, ela sabia que ia morrer e quis cuidar de quem a abandonou. Ela não se importou com o fato de que fora ignorada, ela esqueceu seu rancor e seguiu. Foi para um lugar melhor mas manteve uma parte sua aqui. Nem tudo que parte é esquecido.
—  Ensaio sobre sua morte
Imagine - Harry Styles (Especial de aniversário)

Parte II - Parte III

Sabe aquele amor platônico tão forte que você mal consegue respirar? Aquele amor que quando você pensa nela o seu estomago dói tanto devido as borboletas idiotas que insistem em estar ali? É assim que me sinto em relação a Harry. Entendo que não deveria sentir algo tão forte porque ele é meu melhor amigo, mas mesmo assim ele me faz sentir todas as coisas que eu sempre reneguei. Amar! Eu? Nunca, jamais, sem chances. Mas, olha só aonde eu vim parar, apaixonada por ele.

-Hey, S/n, vamos lá é só uma festa. –ele olhou pra mim como se ele nunca tivesse pedido nada, que mentira. –Você precisa se divertir, anda tão desanimada.

-Você sabe que eu sou assim e sempre vou ser. –disse seria, tentando desviar, não olhar para ele.

-Eu sei. –riu. –Mas, ultimamente você está pior. Vamos por favor, eu te imploro, te levo embora assim que você pedir.–Fiz um pouco de manha, mas acabei cedendo, pelo menos por lá eu poderia conhecer alguém e esquecer dele por uma noite.

***

Chegamos no tal lugar e ele me apresentou a todos os seus amigos que eu não conhecia, Jeff, Andreas, Nick, Phill, todos os mesmos idiotas de sempre. Perdi Harry de vista assim que um dos quatro começou a falar sobre carros e dinheiro, sai dali imediatamente procurando algo, mesmo que fosse álcool, para matar minha sede. E estando no bar pude ver ele conversando com alguma menina, com toda certeza ele estava tentando cantar ela. Não sei se era efeito da bebida misturada com meu sentimento guardado, mais agora parecia que tudo estava em câmera lenta, tudo que ele fazia era magico, especial.

Ele não precisaria ter dinheiro, fama, ou qualquer outra coisa, para eu estar apaixonada por ele, ele só precisava me mostrar que se fosse intenso, já valeria a pena. Eu só queria me sentir viva novamente e pra isso eu precisaria ser mais do que uma amiga.

Ele levou a garota para pista de dança com um sorriso vitorioso, ele tinha conseguido, mais uma vez. Será que ele não conseguia ver? Não conseguia ver que eu estava loucamente, perdidamente apaixonada? Ele nem precisaria se preocupar. 

Era só me ligar, me chamar, que ele me teria fácil, deveria mostrar isso pra ele, como eu deveria. Mais um gole naquela bebida amarga e eu estaria fazendo uma loucura, me deixando levar por completa.

-Harry. –disse o puxando antes que ele baixasse a garota a minha frente.

-S/n, o que você quer?

-Ir embora, AGORA!

-Mas, por que?

-Porque eu quero e você prometeu. –ele fez uma cara feia, disse algo para a menina com os cabelos claros e me levou para fora em direção ao carro.

-Eu estava perto de sair com a garota dos meus sonhos. Obrigada, s/a. –ironizou.

-Sonhos? Está mais para pesadelo. –me encarou.

-Qual o problema? Ciumes de amiga, S/n? Que ponto chegamos.

-De amiga não. –eu sabia que estava começando a ficar bêbada, mas tudo que eu dizia era tão real ao que eu sentia que nem fiz esforço de ficar calada.

-De amiga não? Então do que?

-Caralho Harry, será que eu vou ter que desenhar para você ou agir para você me entender? –gritei e ele ficou quieto. –Você não vai falar nada?

-Você está babada. Tem que ir pra casa.

-E você é um panaca.

O silencio durante o caminho até minha casa era constrangedor, se eu estivesse sã, a conversa seria variada e cheia de cultura, mas agora eu só conseguia pensar no quão ferrada nossa amizade estava.

-Vamos entrar. -saiu do carro e abriu a porta para mim, sai e abri a porta jogando meus sapatos em qualquer lugar do casa. -Você precisa tomar um banho.

-Não quero, me deixe aqui e vá curtir a noite com a “menina dos seus sonhos”. -ironizei sentando no sofá.

-O que está acontecendo? -ele disse bravo. -Você mal sai de casa, está sempre entediada ou sofrendo e agora está assim, dizendo coisas sem sentido algum. Eu.. Eu simplesmente não te entendo mais S/n.

-É claro que não entende, você nunca me viu apaixonada. -eu deveria calar a boca, mas parece que o álcool me deixa sem travas na língua. 

-O que?

-Isso mesmo que você me ouviu. -me levantei, o encarrando. -Durante todo esse tempo, Harry, eu tentei me segurar, porque eu era sua amiga, mas acho que já tarde para isso.  Eu tenho te amado por anos, anos fingindo estar bem ao te ver com outras e te apoiando com modelos e cantoras fantásticas que são extremamente magras e lindas coisa que eu não sou. 

-Eu fiz de tudo para guardar isso Harry, mas já chega. Nem que for por uma noite, eu preciso estar nesse seu coração.

Está sendo difícil reconhecer quem deu o primeiro passo pro beijo, eu ou ele? Merda, eu não conseguia me lembrar. O beijo estava tão rápido e fervoroso que eu mal conseguia respirar, minha cabeça já doía por falta de oxigenação. Ele foi abrindo os botões do meu vestido, o tirou e me pôs em seu colo subindo as escadas. Quando chegamos ao topo, me pus no chão e arranquei sua camisa e dei mordidinhas em sua nuca, o fazendo arfar. Ele me empurrou em direção ao quarto e me jogou na cama, tirei sua calça e as coisas foram acontecendo e quando vi já estava deitada ao lado dele. Todas as tatuagens ali no corpo nu dele, me fazia me lembrar de cada toque que eu acabará de sentir, cada beijo, cada minimo detalhe parecia um filme em minha cabeça.
Ele se virou e ficou me encarando. As vezes ele sorria, em outras ele ficava sério. Eu sabia o que tinha que fazer. Me levantei, me vesti e tomei folego.

-S/a, eu quero dizer que…-ele me interrompeu. -Você sabe, foi só uma noite né? Você é minha amiga e, foi um erro. 

-Claro, um erro. Completo. -meu coração doía e eu sentia meu mundo despedaçar-se em milhões. -Você pode ir se quiser. 

Sorri forcadamente, ele se vestiu, beijou minha testa e se foi. Eu sabia que iria ser por uma noite, e era isso que eu queria por um instante louco, mas eu não conseguia entender o por que do meu coração doer tanto. Pelo menos, eu fiquei tatuada em alguma parte do seu coração.

Stella