um coco

Vem, deixa eu te mostrar o meu mundo florido, pode ser que você não goste do colorido, só que é só o que eu tenho a oferecer no momento.
Vem, segura a minha mão que eu te levo até o paraíso. Vamos sentar juntos, olhar o mar e tomar uma água de coco, conversar um pouco sobre essa vida que só pelos loucos sobrevivem e eu quero essa loucura pra gente, porque eu sei que nesse mundo sobreviver à dois é muito melhor, então vem, senta aqui do meu lado vamos conversar, ver o mar, sorrir e se amar.
—  Once was written&Florejus

O Beco Diagonal estava apinhado de gente. Eram as famosas férias, as mais longas do ano, e também o período mais movimentado da Olivaras. Se Adrien esperava qualquer coisa diferente, claramente não estava habituado à loja. Mas, depois de dois anos trabalhando na loja, já havia pegado o jeito. Ele geralmente trabalhava em Hogsmead, mas naquele dia estava cobrindo um turno para o Sr. Ollivander no Beco Diagonal.

“Olá, boa tarde, bem-vindx ao Olivaras! Posso te ajudar de alguma forma? Varinha nova? Reparação de varinha, talvez? Ou só manutenção?”

O meu coração é único e fiel. Desculpe-me homens e mulheres, mas jamais casarei com outro alguém. Desculpe-me se os iludo, de fato, minha poesia é bastante traiçoeira e meus pseudônimos tem o prazer de se apaixonar e continuar e amar e viver nessa imensidão de amores, porém diferente de Pessoa o autor genitor só tem um coração, uma única amante, uma única esposa, alguém que dedico toda a minha obra. Desculpe-me, Joaquim Carlos Saldanha casaria com todas, mas eu J. S. Tenório já sou casado e a minha primeira aliança foi um anel de coco.
—  De J. S. Tenório ao pedido de casamento de @reforcei.

@saecris ♡ ‘d!

    ‘so many questions, so little time,’ coco singsongs as she approaches, leaning her hip against the vendor’s stall. when the server behind the counter opens his mouth to interject, she hands him a messy handful of bills. ‘whatever the kid wants,’ she says, not looking away from ren, ‘and a water for me. thanks.’

      when he’s disappeared (read: fucked off), she raises her eyebrows, and even despite the famous sunglasses, coco’s expression reads like a fresh newspaper (the headline is killer). ‘so.’ she taps her fingers on the stall counter, casual as you please. ‘should we start with the fancy meeting you here, partner, or can we cut to the chase and ask the real questions? you know what, here, i’ll start: what’s a tiny freshie like you doing all the way out here.’

@hcrriz

Desligou o telefone com o irmão e permaneceu agachado, agora que sabia que ele estava seguro sua preocupação era outra. Olhou ao redor pra ver se conseguia ver a ex namorada. Não tinha falado com ela a festa inteira, mas enquanto falava com uns amigos conseguiu a avistar então sabia que ela estava na festa. Seu objetivo era ir contra a multidão, sua respiração acelerada pelo nervoso que lhe remetia a coisas ruins não o ajudava a ser silencioso, mas conseguiu atravessar o salão em pouco tempo. Achar Piper foi até fácil no momento em que conseguiu sair da multidão o difícil foi decidir o que fazer, se aproximou o mais rápido e soturno que podia no momento e a segurou pela cintura antes que ela corresse pra outro lugar. Segurou-a pelo rosto por fim, com ele entre as palmas, checando-a, procurando por machucados. “Me diz que esse sangue não é seu.” 

Eu quero deixar aqui toda a dor que eu senti. Todos os papéis escritos nas madrugadas em que meu sono foi generoso, e cedeu lugar pra um ignorante pensar irrefreável. Hoje tenho dó do meu sono. E o agradeço. Agradeço pelo tempo que dispôs a não tomar, frente às reflexões que eu deveria me dar. Todas as mágoas, todas as lágrimas, hoje banham meu saber e minha congruência. Não é fácil, de fato, aprender e prosseguir. Na verdade, é difícil pensar num bom futuro de quem se acostumou a fazer as coisas sozinho. Aqueles sentimentos bons, engraçados, como o de cozinhar com o companheiro(a), acordar mais cedo e ficar, corporalmente inerte e sentimentalmente acelerado, fitando o rosto que tanto acalma as manhãs e fazem os problemas parecerem cada vez menos importantes, são coisas que um solitário dificilmente projeta, e quando muito se arrisca tortamente a realizar. Ser sozinho é uma contradição: estamos cheios das pessoas ao mesmo tempo que elas nos tornam vazios.  Criados como um coco sem nenhum refresco ou como uma ostra sem nenhuma pérola, somos obrigados a refrescar o fervor raivoso incitado, bem como fazer desse refresco algo em nós a brilhar no meio de tanta escuridão. De todos aqueles que se sentem solitários, peço apenas discernimento. O que nos fizeram, já está feito. Eu sei que desejamos boas almas pra nos dar alguma luz. Alguém que venha a colorir nosso mundo cinza, ou alguém que venha nos alimentar impulsos categoricamente muito estranhos, como o de sorrir, o de falar, o de se atrapalhar na fala enquanto não consegue parar de sorrir, o desejo sexual, o alimento intelectual de alguém que compreende que temos uma limitação histórica e cultural, mas que não abre mão de nos enxergar como um ser pensante, sentimental, crítico e irracional. Todos os defeitos claramente observáveis, e também como o torto direito que exercemos para sermos amáveis, adoráveis, amorosos e instintivos. Mas, cabe a esse longo desabafo apenas uma colocação: desperte em si tudo o que aqui foi descrito. Pois, se parar pra pensar bem e perceber sensatamente, o mundo está cheio de pessoas como nós: tímidas, com pouca habilidade social, e muito desejo de descobrirmos uns aos outros. Então, juntemos os nossos traços tortos. Quem sabe formamos uma linha reta. Ou melhor ainda, quem sabe façamos tantas curvas, a ponto de nos levar a um lugar único, singular, partilhado apenas entre os nossos corações.

- Jon

(Request) Living With Youngjae (not dating) Would Include:

I’m assuming that this is a scenario where you’re best friends with Youngjae and you guys are roommates! here’s what I came up with :) 

  • grocery shopping together
  • furniture/house decor shopping together
  • having matching everything (matching blankets, toothbrushes, house slippers, favorite cups, pillows, etc.) and what ever belongs to him is his favorite color and your stuff is your favorite color
  • playing little games to see who has to do what chores
  • trying to make everything fun/a game
  • cooking meals together
  • cooking together turning into competative cook-offs
  • going out to eat meals together
  • arguing over who pays the bill
  • playing rock, paper, scissors to decide who gets what
  • having a bunch of stupid inside jokes
  • laughing obnoxiously at everything together
  • taking turns babysitting Coco
  • mark visiting often to see Coco
  • “Um, Y/N? Please don’t be mad, but Coco peed in your shoes..” “AGAIN??” “I’M SORRY STOP YELLING”
  • getting kicked off the couch and replaced by Coco
  • hearing Youngjae sing 24/7
  • getting yelled at by the neighbors for Youngjae’s loud singing
  • waking up to him playing the piano
  • borrowing his clothes all the time
  • stealing his sweaters
  • him getting annoyed because he always catches you wearing his stuff
  • finding him wearing your sunglasses/hats/t-shirts (that don’t fit him right) in protest of you stealing his clothes
  • walking in on each other changing mainly youngjae walking in on you bc he doesn’t know how to knock
  • Youngjae freaking out and apologizing a ton before he exits the room ((but as time goes on, you guys aren’t phased if you see each other changing))
  • spending lazy days together
  • so many movie marathons
  • *doorbell rings* “Y/n, get it.” “No, Youngjae you get it.” “But I’m not wearing any pants!” “Me neither!”
  • fighting for bathroom time
  • Youngjae using your shampoo/makeup/other beauty supplies
  • “Youngjae, have you been using my stuff?” “I ran out!”
  • finding out weird quirks about each other
  • *Youngjae gossiping with the other members* “Yeah, she talks in her sleep, but it’s kind of cute.”