um brasil melhor

Ontem à noite entrei no meu quarto, tranquei a porta e fui ter meu momento com Deus.
No entanto, ontem foi diferente. Eu chorei tanto, mais tanto que eu não conseguia formar uma frase por completo…eu carregava culpa, vergonha, tristeza, de uma nação! Falava para Deus em oração, que doeu Ele abrir os meus olhos para que eu pudesse enxergar a falta de temor da humanidade por Ele, a falta de amor ao próximo e acima de tudo ao seu Criador, o quanto o pecado consumiu o ser humano, o quanto as pessoas estão cheias de si, o quanto estão pensando no agora e não na eternidade. O quanto as igrejas estão cheias e vazias ao mesmo tempo, o quanto as pessoas pregam erroneamente o evangelho, o quanto elas estão dando lugar ao inimigo. Sim, estão cegas para Cristo. Não podemos mais falar, discordar de nada que as pessoas se incham, são donas da própria verdade. E a verdade das escrituras passa a ser um livro de historinhas, o quanto as pessoas querem o fracasso de outras, lutam por um Brasil/Mundo melhor, mas não deixam Deus guia-los, lutam com suas próprias mãos, um povo que diz amar a Deus, mas que deus é esse?. O meu coração estava em pedaços, eu chorei muito, porque definitivamente eu não quero ser como essas pessoas. Pedi encarecidamente que Ele não me deixasse, que o meu maior desejo é ser quem Ele quer que eu seja, parecida com Ele. E que o seu amor nunca esfriasse dentro de mim, eu quero ser diferente, pedi perdão pela humanidade, mesmo sabendo que cada um deve se arrepender dos seus erros, porque senti vergonha alheia. Mateus 24.12,13 fala exatamente dos dias de hoje. O que eu quero dizer a você, é que nessa noite fale com Deus, peça perdão pelos seus pecados e deixe que Ele te molde. Não deixe o pecado vendar os teus olhos, ame a Deus sobre tudo. Ame ame, ame. Ainda que a maré queira te levar para longe, reme contra ela.Eu falei pra Deus, que queria que outras pessoas sentissem o que eu senti, o Seu amor me chamando para mais perto. então decidi compartilhar e o meu desejo é que muitos e muitos sintam o toque do Senhor chamando-os para andar na contramão desse mundo.
—  A. Hávila