tweetar!

Imagine com Harry Styles
  • Pedido.
  • Poderia fazer um do Harry em que ela e atriz e o Harry tem um crush nela e no final acabam juntos?

  - Atrás de você! - gritei para a televisão.

  - Calma, dude, isso é só um filme! - Louis disse rindo. Bufei. Ignorei o comentário dele e continuei a prestar atenção no filme de (S/n). Ela estava lutando contra uns policiais.

  O filme já estava no meio e ela estava beijando o amigo da personagem dela e mesmo que eu soubesse que era um beijo técnico isso me irritava. Ele começou a tirar a blusa e uma cena romântica e de sexo começava, lógico que não mostrava nada demais mas, ainda sim, o que mostrava já era o suficiente para me fazer ter inveja do ator.

  - Você está me assustando. - ouvi Louis dizer e eu respirei fundo para não mandar ele se ferrar, o que foi motivo de risada dele.

  - Dá pra você parar? - disse já me estressando. Era sempre assim quando algo envolvia (S/n). O motivo? Ela é a minha crush e eu nunca à vi pessoalmente.

  - Styles, agora é sério, ou você fala com ela ou eu te interno em um hospício. - Louis disse sério o que me fez parar para pensar. O problema é como que eu vou falar com ela se eu nem a conheço?

  - Como que eu vou falar com ela, dude? - revirei os olhos, Louis tinha boas ideias mas impossíveis.

  - Vamos pensar… - Louis disse colocando a mão na cabeça e demos pausa no filme para podermos nos focar em como que eu vou conhecer ela.

  - Eu não posso pedir para o empresário dela para conhece-la, isso seria muita canalhice. - disse frustrado, já havia se passado vinte minutos e não tínhamos feito nenhum progresso.

  - Como eu não pensei nisso?! É óbvio! - Louis falava com ele mesmo.

  - Do que você está falando? - perguntei interessado.

  - Twitter! - ele disse simplesmente.De jeito nenhum eu vou fazer isso.

  - Você só pode estar maluco. - ri.

  - Você tem alguma ideia melhor? - ele me desafiou. Parei para pensar e, frustrado, tive que concordar com ele, tinha sido a melhor ideia até agora.

  - O que eu falo pra ela? - perguntei já pegando meu telefone e entrando no Twitter.

  - Eu sei lá… Elogia o filme dela, fala que ela é uma ótima atriz. - pensei e logo comecei a digitar.

  - O que acha? “A procurada é o melhor filme que eu já vi. @(seu user) você é uma ótima atriz. H”. - disse ainda em dúvida se aquilo seria uma boa ideia.

  - Tá ótimo, pode tweetar. - Louis disse convencido.

  Respirei fundo tentando arranjar coragem.

  Merda.

  Tweet enviado.

 Havíamos voltado a assistir o filme e faltavam cinco minutos para acabar quando meu celular começou a apitar. Olhei para Louis e nós dois nos olhávamos assustados. Suspirei e peguei meu telefone ainda com medo do que havia por vir. Desbloqueei a tela e entrei no Twitter e milhares de pessoas já haviam dado RT, inclusive ela. Entrei no Twitter dela e agora ela me seguia e tinha acabado de me responder.

  - Ela respondeu. - disse ainda sem acreditar. Louis pegou o telefone da minha mão desesperado.

  - Eu não acredito. - Louis disse segundos depois de ter lido.

  - O que ela disse? - perguntei engolindo em seco.

  - Wow, muito obrigada! Você é um ótimo compositor e cantor! Te vejo qualquer dia desses. xx - Louis disse fazendo uma voz afeminada. Estava em choque. Ela disse que eu sou um bom compositor e cantor? Ela ouve as musicas da One Direction? Ela disse que vai me ver qualquer dia desses? Puta merda.

 - Você tá zoando? - disse assim que me acalmei.

  - Tá apaixonadinho! - Louis cantarolou. - Uh, ela respondeu.

  - O que?? - gritei. Como assim ela respondeu de novo?

  - Liga pra ela! - Louis me deu o telefone. O olhei confuso.

  - Eu não tenho o numero dela.

  - Agora tem. - ele riu. Olhei para o telefone com medo do que Louis havia feito. Estava aberta na DM e Louis havia se passado por mim e pedido o numero dela… e ela passou.

  - Eu não acredito que você fez isso. - disse ainda em choque. Esse cara é maluco.

  - De nada. Agora liga pra ela! - ele piscou o olho e se levantou do sofá bagunçando meu cabelo e indo embora para a casa dele.

  Continuava na mesma posição olhando para o telefone me perguntando se eu devia ligar ou não. Havia chegado a conclusão de que eu ligaria mas o que eu falaria? Que ela é a minha crush? Não. Ela nem é de Los Angeles! O que infernos eu vou fazer?

  Suspirei e tomei coragem para ligar para ela.

  - Alô? - ouvi sua voz doce do outro lado da linha. Engoli em seco.

  - Ei, é o Harry.. Styles! - disse ainda indeciso do que devia dizer. Ela riu e, puts, que risada gostosa.

  - Tudo bem, Styles? - o que eu tenho que responder mesmo?

  - Ahn, melhor agora - fechei meus olhos com força, que merda de cantada foi essa? Ela riu. - e com você?

  - Eu to bem. Então você gostou mesmo do filme ou falou aquilo só para me agradar? - O que?

  - Como assim? - perguntei nervoso.

  - Eu não gosto de gente mentirosa, Styles.- ela disse simplesmente.

  - Eu amei o filme, sério. - disse nervoso. Ela está falando sério? Engoli em seco. De repente ela começou a rir, mas rir muito. Essa garota é maluca?

  - Eu estou zoando, Harry. Me desculpe. - ela disse parando de rir.

  - Tá tudo bem. - disse ainda confuso.

  - Então… - ela disse quebrando o silêncio. O que eu tinha que falar mesmo?

  - Está em L.A.? - perguntei me lembrando de chama-la para sair.

  - Sim, cheguei hoje cedo. - ela disse fazendo um barulho com a boca me fazendo rir.

  - O que acha de sairmos amanhã para jantar? - tomei coragem.

  - Não topo. - meu coração quase saiu pela boca.

  - O que? Por que? - perguntei desesperado. Eu fiz algo errado?

  - Porque eu prefiro sair hoje. - ela disse e imediatamente meu coração voltou a bater normalmente.

  - Que susto, garota. - rimos. - Que horas?

  - Às 19h? - ela perguntou.

  - Ok, me passa seu endereço por mensagem.

  - Está bem. Até mais, Styles. - desligamos a ligação. Me joguei no sofá sorrindo para o nada e então olhei para o relógio. Arregalei os olhos assim que vi que só tinha uma hora e meia para me arrumar. Subi as escadas correndo para tomar banho.

  -  E foi assim que eu conheci a mãe de vocês. - disse sorrindo para as duas crianças que prestavam atenção em cada detalhe da história.

  - Hora do almoço! - (S/n) gritou de dentro da casa. Apostamos uma corrida até a sala de jantar e encontrei minha esposa lá arrumando a mesa, me aproximei dela e a dei um selinho.

  - Ew! - disseram nossos filhos nos fazendo rir.

Gabi