tudo novamente

volta pros meus braços,

carreguei seu mundo e não me importei com o peso daquilo tudo, espantei a solidão que tanto lhe fazia companhia para me encaixar no teu mundo e te fazer feliz, fiz?! como você mesmo disse fui a melhor coisa que aconteceu no teu ano, será que você sabe o peso das palavras?
te fiz meu sol, acredite doi muito para quem era acostumado viver no escuro ver seu sol se pondo e não ter a certeza de que o sol volta e que o apocalipse aconteça e tudo fique escuro novamente…

Não se acostume com o que não o faz feliz. Revolte-se quando jugar necessário. Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas. Se achar que precisa voltar, volte! Se perceber que precisa seguir, siga! Se estiver tudo errado, comece novamente. Se estiver tudo certo, continue. Se sentir saudades, mate-a. Se perder um amor, não se perca. Se o achar, segure-o.
—  Fernando Pessoa.
Eu já cansei de amar você. De esperar uma atitude que você não é capaz de tomar. Apenas me chatear. Estou cheia das suas desculpas “ eu não tenho tempo ”, “ nossa está tudo tão corrido ”, “ você está exagerando ”. Cansei de ouvir as mesmas historias todas as vezes. Não é justo comigo eu te amar, não dessa forma. Considero algo doentio, aonde já se viu aguentar tanto por nada, apenas por amor. Não quero mais sentar aqui e sentir sua falta, não quero me deitar e pensar em você e muito menos me lembrar dos beijos e abraços, não é justo. Você aparece quando quer, quando acha que convém.. Sem se preocupar como vou ficar assim que você cruzar a porta. Eu não fico bem, e você? Definitivamente fica bem e satisfeito.. Deve ser por isso que você sempre volta, pra se satisfazer. Sorri e beija, faz com que o momento seja especial, mas logo depois vai embora e tudo desaba novamente. O tempo passou o sentimento não mudou, mas com ele veio o cansaço. E com um aperto no meu coração eu digo, não aguento mais amar você.
—  O Diário de Nicoletta Swan.
O problema não é ficar mal com algo que alguma pessoa te fez. O que incomoda mesmo é que essa pequena tristeza, te faz lembrar de todas as outras. E a primeira dor pode ser amenizada em alguns minutos, mas as dores que você carregou durante uma vida vão te assombrar por uma noite inteira. Você vai se lembrar dos abandonos, das amizades que durariam para sempre, e que se foram. Vai se recordar das palavras duras que já ouviu das pessoas que mais amava. Dores assim não se findam, e sempre haverá pequenos momentos tristes para te fazer lembrar de tudo novamente.
—  Eternue.
Último toque

Seria esta a última vez que nos tocaríamos diante desse óbice que cruzou em nosso meio? Eu tento ao máximo esquecer do seu perfume grudado no meu casaco listrado. Eu tento ao máximo esquecer daquele toque que me destes naquela noite chuvosa de Quinta-Feira. Eu tento ao máximo esquecer do profundo suspiro que dei quando você encostou sua mão junto a minha. É, eu até tento esquecer tudo isso, mas é árduo não lembrar desses momentos de contatos que tivemos um com o outro. Me vejo bobo quando lembro de cada instante que compartilhamos juntos, como se tudo fosse real de novo. Foi real, e a vontade de fazer tudo aquilo virar realidade novamente era imensa. Éramos dois loucos apaixonados. Como um par de meias que a qualquer hora viraria apenas um, pois a outra estava perdida sem razão. E se perdeu. Aquele último toque me trouxe um embrulho no estômago. Onde todo aquele raso se preencheria com mágoas a qualquer momento. Me afoguei nesse infeliz mar de frustrações. Me vi perdido naquele seu toque, o último toque. 

Sentenças para Jonas.

E eu quero que saiba que mesmo que isso tudo que a gente tem chegue ao fim, eu sou grata. Por cada momento que você me proporcionou, sou grata. Não me arrependo de nada e se eu pudesse voltar no tempo, mesmo sabendo como seria o final, eu faria tudo novamente, do mesmo jeitinho.
—  Eu te amo, M.
Toma. Pega aqui. Eu estou te dando o nosso amor. Eu sei que não fui a melhor cúmplice, não fui a melhor parceira, não fui a melhor companhia. Mas eu dei o meu melhor e sei que não foi suficiente. Eu estraguei tudo novamente, cara. Eu tô na merda e não quero sujar nosso amor. Então pega ele logo. Segura o nosso amor. Cuida bem dele já que eu não fui capaz de cuidar de nós.
—  Laura Mello.

É que você sempre aparece quando eu realmente decido te deixar no passado, você sempre aparece mas nunca é pra ficar, você vem bagunça tudo e vai, quando eu consigo achar uma forma de organizar tudo novamente, você volta.

As vezes eu olho pra trás, esperando respostas. Eu revivo minhas memórias mil vezes, imaginando o que eu poderia ter feito de diferente. Mas ai chego a conclusão que eu não mudaria nada, eu reviveria tudo novamente, sem pular os buracos ou desviar das pedras, por que sei o quanto foi necessário para meu crescimento hoje. Eu cresci. Me sinto maior, mas ao mesmo tempo me sinto tão pequeno. Tudo que aprendi me assombra. É tanta coisa, mas ao mesmo tempo não é nada. Me pergunto como cheguei até aqui? Em qual momento minha vida virou algo que não tenho mais controle sobre. Quando foi que viramos adultos? Quando foi que nossas escolhas se tornaram tão difíceis? Como eu posso ter controle sobre o que vivo? Se eu tivesse a resposta para essas e outras perguntas, talvez eu conseguisse mudar algo e talvez meu futuro fosse melhor, mas não posso, isso faz com que eu me sinta impotente sobre minha vida. Eu não consigo dominá-la, eu preciso de alguém para me ajudar com ela, eu preciso de alguém é difícil entende isso? Eu não consigo caminhar só sabendo que tem um bilhão de pessoas no mundo e nenhuma pode me ajudar a viver. Não consigo entender qual o erro disso e por que as pessoas tanto me criticam por ser assim. Por que as pessoas me criticam? Por que elas não conseguem ver que estou caindo e que não preciso de mais pessoas pisando em mim? Por que elas não conseguem ver que não tem ninguém que me odeie mais que eu mesma? Eu sou meu pior inimigo, mas as pessoas que me cercam continuam me jugando. Por que nós não conseguimos dizer uma palavra de conforto ou apenas se fazer presente? Então o ser humano realmente se reduziu a isso? A palavras de ódio e conversas vazias? Então a humanidade acabou e estamos vivendo em um mundo de solidão e raiva? Como chegamos a isso? Será que um dia alguém vai estender a mão pra mim ou vão continuar a pisar em mim enquanto estou caída? Elas não percebem que não precisam falar nada, só precisam estar ao meu lado, fazer com que me sinta segura, fazer com que eu não pense besteira e acabe caindo em um poço, um poço que não tem fim e talvez não tenha volta. Só preciso de alguém que jogue uma corda, que me puxe, que não solte, que esteja destinada a só parar de puxar a corda quando perceber que eu consegui sair, sair da escuridão que eu mesma me coloquei, sair de um lugar que julguei impossível de ser escapado. Dizem que quando estamos no fundo do poço a única direção que se pode ir é pra cima. Mas quando estamos lá, nada mais faz sentido. Estamos quebrados. Algumas pessoas se salvam porque acreditam em si mesmas e fazem de tudo para melhorar. Mas quando você não acredita em si mesmo, quando seu remédio é uma pessoa que não está lá, o que você faz? O que você faz quando precisa de alguém que não vai aparecer? O que você faz quando tem medo de tentar subir e cair de novo? Mesmo que suas intenções sejam boas, você se afunda mais e mais. Você não quer mais subir, porque no fundo é seguro. No fundo do poço nada mais importa. Lá nada mais pode te derrubar. O que você faz quando sua esperança não existe mais? Penso em lutar, em erguer a cabeça, em olhar para o sol e recarregar minhas forças dele, mas não dá. Não tenho forças para ficar de pé, toda minha vida fingi ser alguém que não sou, ri quando na verdade queria chorar, fui quando na verdade queria ficar, vivi quando na verdade queria morrer. Tudo era um verdadeiro teatro para as pessoas e acho que eu era a palhaça que faziam elas rirem. Elas nunca me perguntaram se eu estava bem, e quando perguntavam e eu falava um “sim” meia boca elas não insistiam em saber se realmente eu estava bem. Eu construí uma imagem de mim pras outras pessoas verem. Aquela garota que está sempre feliz, que não tem problemas. Eu fingi, mais vezes do que consigo lembrar. Eu fingi alegria, eu fingi sorrisos. Eu fingi que meu sentimento era pequeno, quando na verdade ele não cabia em mim. Eu aprendi a fingir muito bem e agora que eu preciso mostrar a verdade, eu não sei como fazer isso. Eu esqueci. Eu vivi demais pelos outros e agora não sei viver por mim. Mas, enquanto eu não descubro, eu sigo fingindo, eu sigo com a máscara que eu criei. Porque mais difícil do que começar a fingir, é parar.
—  Estamos vivendo em um mundo de solidão e raiva?

❝Não se acostume com o que não o faz feliz. Revolte-se quando jugar necessário. Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas. Se achar que precisa voltar, volte! Se perceber que precisa seguir, siga! Se estiver tudo errado, comece novamente. Se estiver tudo certo, continue. Se sentir saudades, mate-a. Se perder um amor, não se perca. Se o achar, segure-o.❞

De quantas primaveras você precisa para aprender que tudo floresce novamente?
—  Para você, que não consegue ver adiante. Para você cujas circunstâncias te impedem de ver além! Tudo se renova, a terra é redonda, e fomos feitos em ciclos.
Efêmero

Tudo na vida é efêmero. Tudo passa, as vezes como um vento, ou uma brisa da noite. As vezes como um furacão, que deixa casas devastadas, as vezes como um tsunami que engole tudo pela frente. Mas passa, e mesmo que tudo esteja destruído, mesmo que as casas estejam destruídas, podemos começar tudo novamente, do zero. Porque nossos corações batem.

Sinto falta de conversar com alguém. Alguém que realmente se importe com o que eu penso e com o que eu quero dizer. Mas, por outro lado, já me acostumei desabafar com o vento. Assim, não tenho que explicar tudo desde o início novamente. Pena que o vento não responde. Seria agradável escutar seus conselhos sinceros de anos observando problemas parecidos com os meus.
—  Carol Linhares 
Ou você me ama, ou você se afasta. Quer ficar? Fica, tem um espaço no peito que deixei pra você. Quer partir? Suma, despareça! Vá para casa do caralho. Não é bipolaridade, mas é que tem gente querendo chegar e você não se decide e me deixa aqui, confuso, sem respostas, sem saber o que fazer. Amo você, no entanto não posso deixar que a minha vida pare, enquanto você brinca comigo, com o que sinto. Se você quiser ficar, eu vou saber ser seu, vou ter minhas fraquezas, mas darei um jeitinho pra gente seguir se acertando e sendo felizes. Agora, se você quiser partir, eu não irei te impedir, tão como não vou te querer de volta, não vou admitir que volte quando estiver procurando uma cama, apenas um sexo casual. Não vou ser sua diversão do final de semana. Você parte e eu sigo minha vida. Afinal, quem deseja que uma tempestade que destrói tudo se repita novamente?
—  Jô Costa.
Falo para mim mesma que já não sinto nada por você,mas é só nossos olhares se cruzarem novamente e tudo oque passamos juntos vem em minha mente como flashes e os sentimentos voltam.
—  Não sei como te esquecer.
Lá está ela, passando por tudo novamente, andando de cabeça baixa, lágrimas nos olhos, mas quando ela me olha ela sorri, noto que aquele sorriso não é um sorriso verdadeiro, o brilho que há nos olhos dela não são brilhos de felicidades, são lágrimas. Lágrimas acumuladas por tamanho sofrimento, ela está passando por tudo novamente, sinto que ela está sofrendo.
—  Admiradora-desorrisos.