trapom

Taquicardia

Longe de tudo que penso
O que eu não faço
O que eu não faço em paz?
Perto de tudo que eu sei, mas você não sabe
Mas você não sabe e faz

Se me arranca um pedaço
Tire suas mãos de mim
Só me resta esse espaço
Sorte eu me manter aqui
Me refaço em teus braços
Fora as vezes que você não quis
Eu procuro outro laço
De que vale outro espaço, outro espaço?

Me embrulhei, ouvi sermão
Que me rasgue então
Que me rasgue então, na paz
Diz que a cor ao tempo traz
Não aguento mais, não aguento mais rapaz

Não conheço esse mago
Nem santo de estimação
Que me monte os pedaços
Que costure o manto à solidão
Se eu me encontro esse trapo
Me pergunte quem já fui
Me desenhe outro traço
De que vale outro espaço?