tragado

Orgia

Há uma névoa que se aproxima

Sugando todo o calor interno dos nossos corpos,

Expulsando-o lentamente através dos poros,

Suor e ejaculações vulcânicas,

Numa ilha onde viver é morrer constantemente.

Uma febre que queima, queima e queima,

Então, bebemos até desatar todos os nós da garganta,

Roupas que sufocam e nos prendem como

Coleiras, gravatas, colares ou camisas de Vênus.

Cento e quarenta batidas por minuto de baquetas eufóricas

Gozam sobre o solo de sax histérico,

Fazem dos ouvidos passivos,

O som adentra, penetra,

Lateja em nossas almas em meio à euforia

Como Édipo visitando o País das Maravilhas,

A submissão acaba por revelar-se uma catarse.

A excitante sensação de contemplar

Olhares de florescente loucura regada de paranoia

O tesão em ouvir o uivo

Que se arrasta na extensão de uma longa estrada,

E finda num absurdo banquete nú,

Perdendo subitamente as noções espaciais do corpo,

Como uma molécula de fumaça no espaço,

Quero ser o cigarro amassado dentro do seu bolso, alheio,

Pronto pra ser tragado e descartado,

Como se tudo na minha cabeça centrifugasse em uma montanha russa,

Sentir-me histérico enquanto você me bebe do fundo de um copo

E me chupa o gelo da alma

Quero descer goela abaixo e escorrer por sua pele efervescente,

Render-me aos teus olhos de buracos negros

Numa galáxia de achados e perdidos

Em tentativa de alcançar a orbita do imenso sol

Que nos irradia desejo onde começa e termina a vida.

- Harksikopiar
Atención usuarios:

¡Hola, usuarios!

Queríamos avisar de que llevamos un par de días teniendo ciertos retrasos en el trabajo pendiente. Os pedimos disculpas sobre todo a aquellos que estáis esperando la respuesta a alguna duda o sugerencia. Os rogamos un poco de paciencia, dado que estamos reestructurando un poco nuestra organización interna debido a algunos imprevistos. No tardaremos mucho, pero queríamos avisar de que no, no nos ha tragado la tierra, seguimos aquí.

Un saludo.