torturam

Conheço a dor da vida. Sei que às vezes os dias ficam cinzentos e os dias se tornam sem sentindo. A rotina te destrói, a cada minuto você se cansa de estar aqui; se cansa de viver em uma vida monótona onde tudo a sua volta é desprezo e dor. As horas passam lentamente, é como se você estivesse preso em um buraco aonde não existe luz ou vida. Você tenta se libertar da morte que é viver, e em cada esquina deixa um pouco de você. Seu quebra-cabeça está incompleto e a peça que falta é aquele teu sorriso, o qual perdeu por aí, depois de uma noitada, onde você ansiava por algo que te preenchesse, ou, depois daquela décima tentativa na qual você teve um timbre de esperança que iria dar certo, mas bem, era você e deu errado. E mais uma vez a vida marca um ponto a mais no placar. (Vida 11x0 você.) Sua ficha caí, você acorda e sua dor continua lá, e ela por muito tempo é sua única companheira. Cada hora que passa respirar torna-se mais difícil. Tudo o que você queria era que alguém te abraçasse e fizesse com que você se sentisse seguro, mas não vem ninguém, e você começa a se questionar se faria diferença estar ali ou não. Então você olha a sua volta e se encontra sozinho, e finalmente acha a resposta para sua questão. E isso só faz os dias piorarem e quando o céu chora, você se pega pensando se é por você, mas algo te diz que ninguém se importa , não é mesmo? Seus amigos não te conhecem de verdade, sua família não sabe o que se passa dentro de você. Mais uma vez você se questiona se eles sentiriam a sua falta, e você olha no fundo dos olhos deles e pensa que estes estariam melhores sem você. O mundo estaria melhor sem você. Você não é ninguém, você não é nada! Burro! feio! idiota! trouxa! monstro: É o que você olha no espelho e enxerga. É no que se tornou. E então mais um dia começa e você deseja apenas duas coisas. Primeiro: Que o dia acabe logo. Segundo: Que você não seja você. Tem sido difícil viver dentro do seu corpo, tem sido difícil viver sua vida. Então nessa dura caminhada você encontra mais dois acompanhantes: O medo e a angústia. E mais uma vez você está sem saída, e a cada dia que passa sua autoestima diminui e parece que sua alma fica mais pesada, nada do que você faça pode liberta-lo disso. Um grito de dor fica preso em sua garganta, lágrimas doem ao saírem de você, porque é somente isso o que você tem a oferecer: Dor. Você não quer isso, nunca quis. Então para pra pensar onde se perdeu e para qual caminho deve voltar, mas não existe, você está longe de casa. Está longe de ser aquela pessoa feliz de meses atrás. Sorrir dói, viver dói. Sentir dói, não sentir o deixa mais confuso ainda. Seus pensamentos te destroem e torturam a cada noite, sua mente é sua maior prisão. A guerra infindável contra seus demônios o deixam sem forças, e não existe mais luz dentro de você, não existe mais saída ou solução, mas eu quero te dizer que existe. Eu estou aqui depois de passar por tudo isso, aprendi que o sol morre todos os dias mas ele nunca deixa de brilhar, mesmo depois de dias chuvosos, o sol sempre nasce outra vez. Você pode voltar a brilhar! Você pode vencer todas as suas lutas! Existe sim, saída. Eu acredito em você todos os dias! Você é amado, você é lindo, você consegue! Não é fácil e jamais será, mas quando você aceita e passa a acreditar, as coisas mudam. A vida a cada dia te dá uma nova chance, use a seu favor. Acredite! Viva um dia de cada vez, e eu sei, tudo vai melhorar. Chute a pedrinha que se acomodou no seu sapato para bem longe ou calce um novo e corra atrás da sua vida, pegue-a de volta e você encontrará seu caminho de volta para casa. Você não está sozinho! Os caminhos são tortuosos mas nada te impede de enfeita-los. Queira e creia que tudo irá ficar bem. Dias melhores virão e você vai ver que no meio dessas lutas muitas coisas vieram para te fortalecer. Hey, não desiste não. A vida é dura mas vale a pena ser vivida. Eu acredito em você.

Abusa de mim
Me pega pela cintura
Vem e me tortura
Me puxa os cabelos
E com jeito me põe em teu colo
Que loucura
Esse seu corpo eu devoro
Então eu peço
Me vira do avesso
Em sua pele eu me aqueço
E estremeço
Com o seu cheiro
Eu amanheço
Com o seu toque
Eu enlouqueço
E me perco
Dentro de você …
E num momento terno corpos se encontraram,
almas se comunicaram e se juntaram
para algo mágico acontecer,
eu e você tínhamos que ser..  

Hoje vai ser mais uma daquelas noites em que vou demorar para pegar no sono. Vou ficar relembrando tudo novamente, as brigas, as reconciliações, as brincadeiras, os conselhos, tudo, e vou me perguntar mais uma vez: Por que agora só me resta as lembranças? Será que ele vai voltar? Essas perguntas me torturam todos os dias, junto com o teu silêncio, e o meu maior medo é que a resposta para elas sejam o contrário do que desejo, que a partir de agora só sobre lembranças e que seja como você costumava dizer: Cada um no seu canto.
—  Milena Borges.
Sinto como se tudo o que eu fizesse não fosse suficientemente bom para ninguém. Se algo dá errado, ou simplesmente acontece algum problema, a culpada sou eu. Mas nada, absolutamente nada me faz sentir melhor. Já tentei assistir filmes engraçados, escutar músicas, mas tudo isso acaba me afundando mais. Os comprimidos não me ajudam mais, só sinto mais sono e mais cansaço, por mim, passaria o dia todo na cama. Os cortes não liberam mais endorfina como antes, só me fazem ver o sangue para eu sentir que ainda estou viva. Viva por fora e morta por dentro. Como eu fui me tornar esse lixo de ser humano que sou? Me olho no espelho e não me reconheço mais. E casa comentário negativo que surge durante o dia me afunda um pouco mais. Sinto como se ninguém pudesse me ajudar, nem eu mesma. Estou completamente perdida, sem saída. Os pensamentos me torturam, sonho com monstros todas as noites, como se viessem me pegar, mas eu sei que eles estão dentro de mim, no que eu me tornei. Não durmo direto a meses, e durante a noite que os pensamentos me torturam mais. “Ninguém te ama”, “Porque você ainda não se matou?” “Anda, pega essa corda e coloca no pescoço!”. Talvez seja mesmo o melhor a fazer, dormir e não acordar mais. Sinto como se estivesse em uma areia movediça e ninguém está lá para me ajudar a sair, e quanto mais eu me debato, mais afundo.
—  Um quase suicídio.

a noite se tornou minha melhor amiga. nela, habita a escuridão, na qual sou inquilino fiel. mas não faz tanto tempo assim…

meu travesseiro, já adivinha meus pensamentos, e os conforta. meu notebook, já decorou todas as minhas digitais… talvez ele possa usar isso contra mim futuramente, mas não ligo. ele também me conforta. e nem é tão macio assim.
o travesseiro conforta a superfície, enquanto o notebook, o fundo.
e quanto mais fundo eu vou, mais descobertas eu adquiro.

meus pensamentos fervem perante o escuro. e curvam-se diante do mesmo. ele já os dominou, não possuem mais salvação. e eles sempre me levam à uma única coisa: você.

moço, já não aguento mais te esquecer e você reaparecer do nada. me ajuda, por favor. você nunca foi dos que me ouve, mas te peço, pelo menos dessa vez. já não aguento ver rostos similares ao seu. vozes… minhas lembranças me torturam, moço. as músicas ainda falam sobre você. o que eu odeio, pois eu não quero lembrar de ti. e são músicas tão lindas…

você se prendeu ao meu coração.
e eu não gosto de nós.

Dê mais espaço pro presente, se permitindo ser feliz com o pouco que tem, por muito tempo as pessoas se torturam pensando em o que querem conquistar no futuro, pensando em como seria feliz se tal coisa acontecesse, e é assim que a felicidade passa direto, para um futuro que pode nunca acontecer, a felicidade pode estar passando por você nesse exato momento e você mandando ela para um futuro distante. Se agarre nas coisas boas que o hoje pode lhe trazer e deixa que o futuro será melhor se você puder viver cada dia como se fosse único, por que afinal eles são.
—  Caos em pessoa.

mas mesmo que doa, amor, você terá que seguir e eu sei, é horrível. às fórmulas que tem que entender, as apresentações que tem de fazer, mesmo sua ansiedade atacando e te correndo aos poucos. parecem às coisas mais simples do mundo e talvez até sejam, mas aqui, na minha mente, amor, é tudo tão complicado e eu sei que aí também. bem pior do que todos esses assuntos da prova de amanhã. o mundo exige de nós, você sabe, o tempo todo e temos que corresponder. e eu só queria me esconder um pouco, de tudo, de todos e até de mim, da forma com que meus pensamentos trabalham e por muitas vezes me torturam. dizer que você não me afeta é mentir, e bem, a pior das mentiras é quando se mente pra si. isso tudo é muito cruel, me pergunto, quantas vezes teremos que abrir mão do que sentimos em busca dos nossos sonhos? não era pra ser assim, sabe? mas vale a pena, ainda que doa, eu sei, vale a pena. porque paro e penso que talvez seria um tédio se não houvesse esforços, se não houvesse às conquistas e até mesmo às derrotas. talvez isso tudo seja mesmo necessário, mas hoje, só hoje, eu queria que às coisas se descomplicassem um pouco, queria sentir o gosto de estar em paz comigo e com os outros a minha volta.

Aqui estou eu, mais uma vez em meu quarto, meus pensamentos me torturam dizendo que sou fraca e que pessoas como eu não merecem estar vivas.
Talvez eles tenham razão, o que uma fraca como eu estaria fazendo nesse mundo tão caótico? Não, eu não vou suportar. A morte é a minha única escolha parece meio ridículo á uma pessoa que não tem noção do que é sofrer de depressão, as pessoas não têm noção do quão é horrível ver uma faca e desejar que por descuido de alguém caía sob nosso peito, ninguém sabe o quão agonizante é passar por cima de uma ponte de desejar se jogar de uma altura considerável arriscada, ninguém sabe! Só quem passa, só quem chora todas as noites implorando para que essa dor passe, que os dias melhores apareça, só quem chora pelos pulsos, quem sorri com aquele choro preso na garganta sabe como é!
Então por favor sociedade quando você for xingar, humilhar ou julgar alguém pense bem, pois você estará escrevendo a carta de suicídio dessa pessoa. Você quem fala esquece, mas nós suicidas não esquecemos nunca
—  Desabafo de um suicida
Benditos os que conseguem se deixar em paz. Os que não se cobram por não terem cumprido suas resoluções, que não se culpam por terem falhado, não se torturam por terem sido contraditórios, não se punem por não terem sido perfeitos. Apenas fazem o melhor que podem.
—  Martha Medeiros
Já perceberam o quanto é fácil para que um “eu te amo” saia da boca das pessoas? E o quanto é difícil para que ele saia do coração? Eu percebi desde o primeiro “ eu te amo” que eu disse, porque até hoje, até esse momento, as sequelas daquelas simples palavras ainda me torturam.
—  Lucas Vasconcelos.
Você se sente sozinho, perdido, abandonado, como se nada nesse mundo pudesse preencher o vazio no teu peito. Como se os dias fossem apenas mais uma das milhares coisas que te torturam, te machucam. Como se ninguém se importasse, como se todos não te enxergassem. Invisível, é como você se sente ao andar na rua, ao caminhar no shopping, ao ficar sozinho no intervalo da escola. Eu sei como é se sentir vazio. Sei como é pensar na morte todos os dias. Sei como é ser alvo de piadas, deboches, ser motivo de vergonha, ser chamado de inútil, imprestável, insignificante. Você não pode se render a esses pensamentos, não pode deixar com que essas pessoas tenham o gosto de te ver desistir. Você tem que se levantar e lutar, porque só os que lutam sobrevivem. Você tem que mostrar pra eles que por mais que tentem nos derrubar, nós sempre teremos uns aos outros para nos levantar.
—  Se eu ouvisse isso me ajudaria, espero que te ajude também. Setembro Amarelo.
Tem muitas, mas muitas coisas que eu não consigo explicar, quem dirá deixar vazar de dentro de mim. Há momentos que tudo parece cair, deixar de fazer sentido e eu fico sem saber o que fazer, sem caminho. Há momentos que perco a estrada, a linha. Perco meu norte, perco a mim mesma.
Eu encho, me encho, encho-me de raiva, de lágrimas, de paixões, de decepções, de erros. Às vezes me sinto sufocada, afogando-me em minhas próprias mágoas, as palavras enroscam na garganta, aquela verdade atroz que me aperta o pescoço e o peito. Sinto-me envenenada, como se oxigênio que corre em meu sangue se transfigurasse em letras.
Essas frases mal elaboradas percorrem minha mente e corpo, parasitando-me, intoxicando-me, adoecendo-me, sugando-me . E sinto que se passarem mais algum tempo ali, me transbordarão, me farão sangrar lágrimas num papel ou num travesseiro até restar-me apenas o vazio.
Por mais que tente vomitá-las, aquelas palavras sempre entalam na goela. Nenhuma delas sequer deu-se o luxo de uma corrida até meus lábios. Mas duas nunca saíram da minha mente: E se. E se eu achasse as soluções para os meus problemas? E se eu pudesse sorrir de novo? E se eu pudesse deixar que transbordasse essas linhas tortas em uma tentativa de aliviar o peso enorme que tem dentro de mim. Mas então eu apenas fico com esse “E se”, vagando pelas ruas da minha alma, a procura de um complemento dessas duas palavras que torturam dia e noite.
—  Poetpie em linhas tortas com Quase-sem-qrer
Me sinto completamente vulnerável. Aquele pensamento “isso nunca vai acontecer comigo” é uma total mentira. Nunca imaginei que me veria no fundo do poço. Sempre fui uma pessoa comunicativa, participativa e sorridente. E olhe só para mim agora, cheia de cicatrizes! Estou me afundando cada vez mais. Todas as manhãs quando me levanto e encaro meu reflexo no espelho, não me reconheço. Apenas vejo uma mulher cansada de viver. Fico me perguntando como me deixei chegar a esse ponto. Como me deixei levar por tudo que escutei…Cada palavra que me disseram, cada estrada que peguei me tornou quem eu sou hoje e cá entre nós, não estou na melhor fase da minha vida. Talvez eu tenha percorrido caminhos errados e pelo caminhos que percorri peguei bagagens desnecessária. Talvez essas bagagem que me trouxeram essas dores, essas marcas que pensei que seriam apagadas como lápis em papel. E a cada dia parece que o peso das bagagens aumentam, e sinto que se continuar assim, não vou mais aguentar carregar. Qual o problema comigo? Porque simplesmente eu não faço tudo o que devo fazer e pronto? As pessoas normais fazem isso, levantam, tomam café, vão trabalhar (mesmo que odeiem seu serviço) voltam para casa e dormem, no outro dia fazem tudo novamente. Porque não consigo fazer o mesmo? Estou tão cansada dessa rotina que tenho vontade de chorar quando ouço o som do despertador as seis da manhã. Meus pensamentos me torturam. É normal se sentir um fracasso vinte e quatro horas por dia? Bom, eu não sei a resposta. Fico horas e horas olhando para fora, tentando achar nos rostos das pessoas essa tal felicidade que tanto falam. Mas afinal, o que é ser feliz? É conseguir um emprego que queria? Fazer faculdade? Ter filhos? Ter uma família feliz? Não consigo encontrar isso nos rostos que vejo. Apenas enxergo pessoas cansadas por detrás de uma falsa máscara de alegria. Espero que antes de morrer eu possa encontrar essa tal felicidade. Dizem por aí que não se deve procurá-la, mas cá entre nós, eu estou atrás dela a muito tempo! Meus pés doem, de tanto caminhar atrás de tudo isso. Talvez um dia eu encontre, a razão para tudo, as respostas para todas as minhas perguntas, os sorrisos verdadeiros que sempre procurei, a verdade sobre tudo. Mas sei que esse dia será quando eu estiver a sete palmos abaixo da terra.
—  Pecaveis dividiu palavras com  Agridociei.

“Eu já vi alguns puristas imbecis falando que são mente aberta pra caralho só porque são gays. Eu não sei se eles percebem isso, mas eles pensam a mesma merda sem sentido que os avós e bisavós deles há muitos anos. Matam e torturam nascidos-trouxas, como eu. Realmente revolucionário, parabéns. Segura aí, que eu estou indo pegar seu Prêmio Merlin de maior ativista das causas sociais.”

Você decidiu partir sem ao menos me dar uma chance de despedir, apenas disse adeus como se eu fosse uma pessoa qualquer e foi, nem ao menos tive uma chance de tentar te ajudar, me sinto a pior pessoa do mundo, sinto como se estivesse quebrada, um pedaço de mim morreu quando você tomou sua decisão de partir, não existe mais nada aqui você levou meus sentimentos mais bonitos e agora é escuro e vazio como um buraco, mas esse vazio dói e pesa, dói de uma forma sufocante, pesa como se eu estivesse carregando o mundo todo nas minhas costas, mal consigo respirar. Minhas vontades de viver já eram mínimas, o que eu faço sem você agora? Minhas memórias me torturam mais do que tudo, afinal minhas melhores lembranças foram com você, droga! Por que me deixou dessa forma?
—  O que mais dói é saber que você não vai voltar. (suicídio)
Tem palavras que ferem mais do que lâminas. Com o passar do tempo eu aprendi que nenhuma dor se compara à dor psicológica, você pode sentir dores fisicamente mas para estas há maneiras de amenizá-las, já as feridas da alma há momentos que só parecem crescer e, como ferem, torturam e sinto informar-lhe, mas nem sempre o tempo fará com que deixem de doer, talvez a tormenta diminua um pouco, mas há dores que criam âncoras em nós, e quando as despertamos, é como se nunca tivessem adormecido.
—  Jéssica Letícia.
Desabafo de um suicida

Porque a vida nos machuca tanto? Porque as pessoas não se importam com os meus sentimentos? Porque meu mundo está um caos? Porque minha vida não faz mais sentido? Porque me sinto sozinha todas as noites? Porque tudo tem que ser tão difícil? Porque as pessoas me deixam? Porque ninguém me ama realmente? Minha vida é cheia de porquês que nunca serão respondidos, e talvez quando estiverem perto de serem respondido será tarde demais. A morte me chama toda noite para me aprofundar nela. A lâmina me mostra ser uma fiel amiga. Meus pensamentos me torturam e me mostram que o meu fim está perto. Se eu estou com medo? Sinceramente, não! Só quero acabar com essa dor que me corroe todas as noites. Só quero acabar com esse vazio que sinto. Não quero desistir de tudo, mas está sendo a única saída, não sabia que a única saída seria tão dolorosa a ponto de me matar e acabar com tudo. Mas para essa dor passar faço qualquer coisa