toda de branco

Eu nunca fui assim
De insistir tanto alguém
Desde cedo decidi que não ia me apegar
Se cheguei a te dizer que eu gosto de você
Aprende a valorizar
Toda minha atenção é pra dizer de coração
Que eu já tô sonhando
Comigo toda de branco
E você me esperando
Numa capela, no altar.

Victoria Beatriz

Largo tudo
Se a gente se casar domingo
Na praia, no sol, no mar
Ou num navio a navegar
Num avião a decolar
Indo sem data pra voltar
Toda de branco no altar
Quem vai sorrir?
Quem vai chorar?
Muito amor, sei que há
Uma história pra contar
—  Marcelo Jeneci - Pra sonhar
Porque eu nunca fui o tipo de garota que sonha com casamento na igreja toda de branco com direito a dama de hora e padrinhos. Por mim um violão eu e a pessoa que eu gosto em uma praia no Hawaii já era bom até demais. Eu nunca quis filhos, até adotaria um bebê ou uma criança apenas por me sentir bem em ajudar o próximo, não por querer ser mãe, longe disso. Eu que mesmo sendo tão clichê, sempre fui do contra mesmo andando na linha. Eu com meus infinitos desejos de ser minha, agora quero ser sua, sua mulher e a mãe dos seus filhos, já até dei nome a eles e estou sonhando com o casamento, tenho até os padrinhos e sei exatamente quem iria segurar as alianças.
—  Infinitos motivos para amar ele, Bianca Autran.

Tudo me parece belo
Ou me fazem crer que o é
Onde os modelos de corpos
De rostos
São definidos como perfeitos
Temos de ser assim
Ou temos de ser nós mesmos?
Estamos sendo nós mesmos?
O que vi
Foi uma beleza artificial
Como capas de livros
Mas que as páginas
Estavam todas em branco
Temos de reconhecer
Que a feiura não nos diz
Nada a respeito
E que uma capa
Não mostra que é o sujeito
Nós estamos perdendo
Achance de ver a essência
Nós estamos cometendo erros
(Queremos mudar
Mas procuramos sempre defeitos)

Quando te vi passar fiquei paralisado, tremi até o chão como um terremoto no Japão. Um vento, um tufão, uma batedeira sem botão. Foi assim, viu, me vi na sua mão. Perdi a hora de voltar para o trabalho, voltei pra casa e disse adeus pra tudo que eu conquistei. Mil coisas eu deixei, só pra te falar: largo tudo, se a gente se casar domingo na praia, no sol, no mar ou num navio a navegar. Num avião a decolar, indo sem data pra voltar, toda de branco  no altar. Quem vai sorrir? Quem vai chorar? Ave Maria, sei que há, uma história pra sonhar. Pra sonhar.
—  Marcelo Jeneci. 
Largo tudo
Se a gente se casar domingo
Na praia, no sol, no mar
Ou num navio a navegar
Num avião a decolar
Indo sem data pra voltar
Toda de branco no altar
Quem vai sorrir?
Quem vai chorar?
Ave maria, sei que há
Uma história pra sonhar.
—  Pra Sonhar.
Todas as tuas cores

Quando os teus dias por ventura se cruzarem com os meus,
uma aquarela multicolorida há de pintar a tela das minhas horas.
As tuas cores hão de invadir minha retina,
transformando todo cinza em madrepérola.
Tua luz refletida no verde discreto dos meus olhos
Tua pele em contraste com meus tons de branco
Toda a tua paleta de cores
Permeando o universo e transmutando
Todo o concreto em floresta
Teus dedos, pincéis, pintando minhas curvas
Teu sorriso, a água que dilui todas as minhas tintas
Escorrendo no papel dos meus dias
Pintando todo o céu de amarelo,
Laranja intenso, o nascer do teu sol
Na minha janela.

A.C