toda colorida

estar com você é como estar numa festa em que aos poucos um por um vão saindo, so vai ficando a gente. e quando todos já se foram, você me sorri e puxa pra dançar. você nos faz ter nossa própria festa a sós, e me faz ser o cara mais feliz do mundo, porque descobrir sua risada sobre todas as luzes coloridas da sala faz meu coração bater mais forte, me escancara a alma. e eu me entrego pra você. você se entrega pra mim. e você é como ter isso, todas as noites dá vida. toda vida numa noite.

Acontece que quando você está apaixonado parece que tudo faz sentido, a gente começa a enxergar o mundo com outros olhos, a vida vai ficando cada dia mais colorida, todas as músicas te lembram uma única pessoa e toda vez que você olha nos olhos dessa pessoa parece que está no paraíso e o seu abraço é tão confortável que você se sente no direito de passar a vida toda ali paralisado, grudado, extasiado, porque sente um medo incontrolável de soltá-lo e vê-lo partir.
—  Wagner Andrade.
Meu caso de amor...

Eu não sei oque tá acontecendo comigo, eu não to me reconhecendo, eu nunca fui assim, de me entregar, de ficar dependente. Eu não sei oque eu to sentindo, é uma confusão de sentimento, é dificil de explicar, eu to sentindo uma dor incomparavel com qualquer outra dor. É um presentimento ruim, é um vazio enorme, sem explição. Um medo absurdo, uma insegurança que eu nunca senti igual e isso tá me apavorando. Eu não to conseguindo colocar em palavras oque eu sinto e porra isso nunca aconteceu, oque tá acontecendo comigo? É a primeira vez que eu sinto uma dor tão forte assim, meu coração tá partindo e eu consigo ouvir o barulho dele se quebrar e a dor é insuportavel. É como se algo estivesse me matando aos poucos, tirando de mim todos os meus sonhos e esperanças, eu to me sentindo fraca, como se tudo estivesse perdido, como se eu estivesse perdida e de certa forma eu estou. Quando terminamos, você disse que estava gostando de uma pessoa e por mais que aquilo tivesse me destruido, eu aceitei afinal não se pode controlar os sentimentos, não se pode fazer ninguem gostar de você, o unico problema é que eu fui e sou completamente apaixonada por você e eu juro, eu tentei deixar pra lá e fingir que nossa separação não estava me afetando mas é como se eu estivesse mentindo pra mim mesma, eu até tendo me destrair, rir, conversar mas quando a noite cai, a saudade chega, começo a sentir falta, releio as conversas, escutos audios antigos, tudo pra amenizar a falta que eu sinto, as vezes funciona mas na maioria das vezes é inutil pq eu sinto mais falta ainda. Eu tenho chorado igual uma garota fragil toda madrugada, não vai trazer de volta, mas uma hora a gente cansa de guardar tudo pra si mesmo e chora pra tentar aliviar, o chato é que eu sempre consegui esconder meus sentimentos, falava que tava bem e todo mundo acreditava, mas eu acho que eu estou perdendo esse dom porque até quem não me conhece consegue perceber que eu estou caindo aos pedaços cada dia mais quando eu falo “eu estou bem” e eu sinto que eu vou cair ainda mais do que eu já cai. Eu fiz do seu amor minha força, minha proteção, meu motivo pra sorrir quando o mundo desabar mas agora tudo está desabando, o chão se abrindo e eu não tenho mais o seu amor pra me proteger, pra me dar forças e me fazer sorrir em meio a tanto problemas, a unica coisa que eu tenho é uma voz na minha cabeça dizendo “você perdeu a melhor coisa que você já teve, perdeu e não pode fazer absolutamente nada pra mudar isso.” Entende, como eu sou inutil? Quando enfim, eu tive tudo que eu precisei, eu não fui o suficiente. Minha vontade é de dizer que eu te amo, que eu preciso de você, eu quero explicar que eu me entreguei por inteiro a você e que se eu não for sua, não quero ser de mais ninguém. Eu nunca amei alguem como eu te amo, o seu amor é diferente, é especial, é unico. Ele é como um rio calmo e profundo, e eu me encantei pela beleza dele e mergulhei em cada gota, me apaixonei tão facil, mas acho que qualquer um se apaixonaria se a conhece. Linda, teimosa, sincera, não sabe receber um elogio porque é timida, as bochechas ficam rosadas e você nunca sabe oque falar. Eu amo cada detalhe, desdo olho castanho até a pinta perto da boca que você diz que odeia. Porra, você é linda e a sua beleza é completa porque você é linda por dentro e por fora, seu jeito, suas manias, seus defeitos, tudo é perfeito. Como vou explicar pro meu coração que eu te perdi? que eu perdi o seu amor? Me diz, por favor, eu sou dependente do seu sorriso, da sua voz e de tudo e vai continuar sendo assim, eu sei que vai. Eu queria entender, porque eu ainda não entendi porque o amor foi embora? porque acabou? foi culpa minha? Eu sei, eu não tinha muita coisa a oferecer mas tudo oque eu tinha era seu, ainda é, porque por mais que seja em vão, já que você tá gostando de outra pessoa, eu ainda tenho esperança sabe? Sei lá, vai que um dia você perceba que meu sentimento por você é puro e sincero e que é só seu? Nunca se sabe, a esperança não é a ultima que morre? Nós sempre colocamos o despertador pra tocar no dia seguinte sendo que nós nem temos certeza de que iremos acordar vivos no dia seguinte, isso se chama esperança. Oque mais doi é que eu sei que eu e você poderiamos dar certo, pela primeira vez eu senti que ia dar certo. Era tudo preto e branco, você apareceu toda colorida, nós se misturamos e você me mostrou o resto das cores que eu não conhecia, ai você foi embora, as cores desapareceram e eu novamente voltei a ser preto e branco. Foram 7 meses, todos os meus problemas sumiram, eu esqueci de tudo, fui realmente feliz, foram os melhores 7 meses da minha vida, a unica coisa ruim foi o fim pq você só me trouxe coisas boas e me ensinou a amar da forma mais linda possivel, é egoismo da minha parte querer tudo de volta? Eu te amo, quero que você seja feliz, que encontre uma pessoa que te complete como você me completou. Eu juro que eu tentei te fazer feliz mas eu sou desastrada, tomara que você encontre alguem melhor do que eu, que a ame, respeite, não a machuque, não faça nada de mal porque você é uma das poucas pessoas que merecem morrer de alegria e felicidade. Eu to mal com tudo isso, como já disse é uma dor incomparavel com qualquer outra dor mas isso vai passar, se não passar, eu me acustumo, mas pra você eu realmente desejo tudo de melhor. Eu te amo muito e nós queria de volta, mas no fundo eu acho que você sabe que se um dia você escolher voltar, eu vou largar tudo só pra escolher ficar com você e nunca mais deixar acabar.

você, uma supernova na minha galáxia.

eu, nunca fui de exatas.

mas não acho que eu precise ser para entender essas muitas coisas relacionadas ao universo.

digo isso porque quando te vi não foi necessário que eu calculasse nenhuma equação física para sentir sua energia.

não precisei calcular a velocidade da sua luz, não precisei racionalizar o caminho que ela fizera até o meu lobo occipital, tampouco sua dispersão por todo meu sistema nervoso e ainda assim enxerguei e senti toda essa explosão colorida que você se fez, bem ali, na minha frente.

não precisei calcular o peso da gravidade ou a quantidade de energia dissipada quando a gente colidia. não precisei calcular a altura média dos nossos corpos, tampouco nosso centro de gravidade. menos ainda precisei me preocupar com a força eletrostática que se movia de mim à você.

não precisei entender porra nenhuma de química pra perceber que quando a gente se toca nossos átomos tentar por uma hora se tocar também até se darem conta de que é impossível - mas ainda assim eles tentam, a cada vez que tu chega perto, agarrar-se à possibilidade de grudar de vez em cada centímetro de átomo da tua pele. em agarrar-se ao que tem de menor e mais profundo em tu, sabe?

nunca gostei de física e provavelmente uma série de coisas estejam aí erradas incertas tortas mortas

mas tua imensidão é capaz de distorcer e recriar todas as regras e leis do universo:

tu é um puta ser incandescente.

tu é imenso de todas as formas, de todos os jeitos.

tu tem algo que capta toda atenção que eu consigo investir porque me dá vontade de conhecer uma partícula da tua alma.

fervilhando ideias, conceitos, valores.
fervilhando por todos os subúrbios corredores e cantos da cidade

tu é tudo o que eu eu quis ser porque talvez tu seja a supernova que incendeia e colore o universo todo de novo

risos, sorrisos.
corpo, alma

– vez ou outra sendo mais corpo, vez em quando sendo mais alma.

logo eu que nunca fui de exatas me dei conta de quão inexplicável é olhar pra tu e ver apenas um universo se contorcendo em recriação, expansão e contração constante

••• feito com todo carinho, afeto, cuidado e amor com @codinomeclarisse. •••

I, eu fui ler aquele livro e você está praticamente impresso nas páginas dele. é inútil e idiotice te escrever mais uma vez, mas cá estamos de novo. você deve estar bêbado ou dormindo e eu me sinto perdendo tempo. mas como a ânsia de melancolia e nostalgia é maior e você é tudo que me resta, me vejo sem saída.
I, sua trajetória foi extremamente marcante e agonizante. eu senti na pele todas as dores de tudo que você tentou me proteger e apesar das coisas incrivelmente boas, nada se compara ao desespero que ficou pra trás.
quando os dias são cinzas, eu lembro da tua arte toda colorida e maravilhosa.
apesar de saber que tudo em você vivia pendurado numa depressão profunda causada pela compaixão excessiva, eu sempre amei sua forma de ver a vida.
fomos felizes, tristes e bêbados juntos. eu sinto saudade, mas nada traria seu corpo magrelo e alto de volta.

Tu, com essa alma toda colorida - que me encanta da cabeça aos pés - aparece aqui só pra roubar o pouco de cor que ainda me resta. Não sei em qual parte eu me tornei tão dependente de você, nem como deixei a ilusão entrar pela porta da frente e fazer morada em mim. Isso que ando sentindo não é uma forma de gostar, mas sim de me torturar e experimentar morrer um pouco todos os dias. Parece que quando se trata de você minha memória resolve falhar. Eu esqueço tudo de ruim que eu passo por sua culpa. Na verdade a culpa sempre foi minha. Sou eu quem me permito sentir. Sou eu quem vive esperando por você. Eu que sempre te procuro e saio correndo se tu chamar. Sou eu mesmo quem puxa o gatilho e atira. Mas agora, cansei de morrer. Tu não é o primeiro e eu sempre dou um jeito. Eu gosto de você, mas gosto mais do positivo, da presença, de atitudes e do recíproco. Tu não tá nem aí. Agora está na hora de eu também não estar mais aqui. Se você vier, tudo bem. Que bom. Mas se não vier, eu ainda tenho a vida inteira pra viver.
—  K, sorte que a gente tem a vida inteira.

anonymous asked:

#quienlodiria "Vestía de negro, pero tenía la mente más colorida de todas." Quien es ella y quien lo dice???

Ella: Aries, Géminis, Virgo, Sagitario, Acuario.

Lo diria: Tauro, Cáncer, Leo, Libra, Escorpio, Capricornio y Piscis.

malu, eu usei todas as minhas meias coloridas só essa semana e você sabe que eu tenho muitas. eu corri descalça pela rua e você sabe que eu odeio sujar meus pés. eu deixei meu cubo mágico em uma ordem aleatória e você sabe que eu tenho toc. você sabe quase tudo sobre mim, meu bem, e eu sinto falta de alguém que me conheça tão bem. e talvez, só talvez, eu sinta sua falta.

Eu olho pra sua ingenuidade e acho bonito, juro. Lembro que um dia fui assim e lembro de como a vida me obrigou a mudar. Chegou uma hora que eu tive que encarar o que evitava. A gente vive nesse “deixa pra lá, o tempo ajeita”, e o tempo passa e ri da gente. Lembro de como via o amor antes e como tudo mudou. Ainda acredito no amor, embora não acredite mais nas pessoas, não como antes acreditava. Mas isso a gente só aprende depois de umas rasteiras. Ao menos comigo foi assim. Tentei preservar toda essa imagem bonita-colorida-coisa-de-filme-da-disney, tentei me agarrar àquilo que nunca existiu. Mas o inexistente flui das nossas mãos como água, por mais que tentemos resgatar. E a vida me mostrou o real. O que fica depois da tempestade. Me ensinou a mesmo com a cabeça nas nuvens ter sempre os pés no chão. Me ensinou que a ilusão é boa, a realidade é que machuca a gente. E eu que esperava ser encontrada no castelo por um príncipe encantado, hoje só espero que a pizza chegue quente. (De calabresa, por favor). Pizzas, vocês nunca decepcionam. Suas lindas!
—  A menina e o violão.
Olhando aqui do presente para o passado eu vejo como as coisas lá são mais simples. Oh, eu amo tudo que é simples, amo tudo que parece acontecer porque tem que acontecer, quando eu era criança não existia um questionamento, da minha parte, sobre a vida, eu simplesmente vivia e me sentia bem, mesmo quando as coisas não iam bem. Tudo era sol brilhando, nuvens azuis, casa bonitinha, toda colorida e uma árvore de maças vermelhas. Não existiam essas perguntas insuportáveis na minha cabeça “porque eu existo?” “porque todos nós existimos?” “qual o motivo disso tudo?” Ah eu odeio esse presente tão complicado e sem desenhos bonitinhos.
—  Anne, coração partido.
Segunda Temporada – Capitulo 15

Eu voltei e agora pra ficar, porque aqui… Aqui é meu lugar. HAHAHA. Então meus amores sentiram muita a minha falta ou da pra sumir mais um tempinho? Bom prova feita, gatinha saudável, acho que agora nada me impede de escrever e tentar postar todos os dias como fazia durante a primeira temporada e antes de deixar vocês lerem esse capitulo quero dedica-lo para algumas pessoas muito especias para mim pode ser? Não sou muito boa em expressar o que eu sinto mais vamos tentar. 

Sendo assim quero dedicar para a Tassi vulgo 01 que esta passando por um momento complicado esses dias e eu espero que tudo fique bem logo porque odeio te ver triste ok? Para a Franzinha minha digníssima noiva, para a Debs digníssima madrinha e Gracizinha digníssima daminha de honra. KKKKKKKKKKKK Brincadeiras a parte elas passaram por um momento foda esses dias para trás e como eu estava sem postar por falta de tempo não deu pra dedicar antes. Minhas meninas eu estou aqui sempre que precisarem e as quatro tratem de ficar bem logo ok? Amo vocês. ♥♥

_____________x______________ 

Bom depois de saber quem era realmente Lívia acho que meu ciúme acabou sendo um pouquinho desnecessário, mas só um pouquinho mesmo tá? Como Van tinha pedido assim que voltamos a nos sentar pedi desculpas para a tal moça e sou obrigada a confessar a vocês que ela era bem legal, nos fazia rir de cinco em cinco minutos, além de me contar que Vanessa falava de mim todo minuto e teve um dia que chegou ligar mais de 30 vezes para saber se estava tudo certo mesmo, o que me fez achar a coisa mais bonitinha do mundo.

Lívia: Se me dão licença eu vou voltar para meu lugar, pois já estamos chegando. – Falou se levantando e eu olhei para o relógio assustada, nem tinha visto as horas passar.

Clara: Que foi meu amor? – Perguntei assim que estávamos a sós novamente e notei que ela tinha ficado calada do nada.

Van: Nada não. – Falou cabisbaixa e eu sabia que ela tinha alguma coisa. – Para de me olhar assim. – Disse me olhando nos olhos e eu apenas sorri vendo sua carinha toda fofinha ao me pedir para não olha-la.

Clara: Só vou parar quando me contar o que você tem. – Disse convicta e ela suspirou fundo me olhando.

Van: Não é nada de mais, coisas da minha cabeça sabe? – Falou tentando me enrolar e eu arqueei uma sobrancelha a espera de uma resposta que me convencesse do contrario. – Sei lá amor, to com medo de te decepcionar com a surpresa, de não gostar do lugar, de não… – Não permiti que ela terminasse sua frase selando nossos lábios.

Clara: Nem termine essa sua frase Vanessa. – Falei com a minha testa colada na dela. – Eu vou amar qualquer lugar que tivermos indo, porque independente do lugar eu tenho você e isso já é a melhor coisa do mundo, o lugar é apenas um detalhe. – Disse e dessa vez foi ela que selou nossos lábios.

Van: Te amo muito sabia?

Clara: Sabia e sabe por que eu sei? – Perguntei olhando em seus olhos e ela me olhou toda fofinha a espera de uma resposta. – Porque eu também me amo, então é normal você me amar também. – Falei tentando não rir e ela me deu um tapa na perna ficando seria.

Van: Nossa mais a pessoa tem o dom de estragar todo um clima romântico né? – Falou rindo e eu apenas assenti concordando. – Idiota.

Clara: Também te amo. – Disse lhe dando um selinho, deitando em seu ombro.

Demoramos cerca de 20 minutos ate que o avião finalmente aterrissou depois de mais ou menos oito horas de voo e confesso que estava completamente ansiosa para saber onde nos estávamos, Lívia levantou para abrir a porta do avião e sorriu para nos duas, acho que assim como Van ela também estava à espera de alguma reação minha.

Descemos do avião de mãos dadas e para minha surpresa não estávamos em um aeroporto e sim em uma espécie de fazenda e mesmo estando à noite ainda dava para notar o quanto aquele lugar era lindo.

Clara: Amor aqui é lindo, onde estamos? – Perguntei encantada com tudo e ela sorriu olhando para Lívia e antes que uma das duas pudesse nos responder uma moça veio na nossa direção parando na nossa frente.

???: És un plaer conèixer a ells, són benvinguts a Barcelona. – A moça falou sorrindo nos olhando e eu olhei pra Van sem entender uma palavra do que ela tinha dito além de Barcelona e ela sorriu pra mim me dando um selinho.

Van: Gràcies. – Respondeu sorrindo e eu a olhei surpresa, desde quando Van falava… Que idioma eles estão falando? Considerando que Barcelona fica na Espanha, vou optar por espanhol.

Clara: Você entendeu mesmo o que ela disse? – Perguntei baixinho e Van me olhou sorrindo.

Lívia: Quando eu te disse que ela mencionava de você todo minuto, devia ter me levado mais a serio. – Falou rindo saindo do nosso lado indo à direção da moça que permanecia na nossa frente. – Llar dolça Llar. – Falou para moça assim que parou em sua frente e para minha maior surpresa lhe deu um selinho. – Clara essa é Maya minha esposa. – Falou apontando para sua direita e me deu muita vontade de rir ao reparar que o nome da atual esposa dela era muito parecido com o nome da atual da ex-namorada dela, ficou muito confuso? Ok, então traduzindo o nome da Maya parecia com o da Mayra, mundo pequeno né? – Maya aquesta és la Clara Ella és l'esposa Vanessa, recordes?

Maya: Hola Clara. – Disse simpática e eu apenas repeti o “hola” sorrindo e elas começaram a conversar na língua delas lá e Van apertou minha mão para chamar minha atenção.

Van: Então vamos? – Falou no meu ouvido assim que a olhei.

Clara: Pra onde? – Perguntei confusa, ela não tinha dito que não viajaríamos mais?

Van: Você não achou que iriamos ficar aqui né? Vamos para um cantinho só nosso onde eu possa fazer tudo que estou com vontade. – Falou em meu ouvido e assim que olhei ela me olhava com um sorriso safado no rosto. – Bé, estem viatjant molt de temps i estem cansats. Així que adéu i gràcies per tot. – Van falou tudo tão calmamente e eu estava realmente supressa com isso, desde quando ela falava espanhol?

Maya: Donem les gràcies. Aquí està la clau del cotxe que em vas demanar. – Falou jogando uma chave pra Van e Lívia riu ao ver minha cara de perdida com aquilo tudo.

Lívia: Aproveitem meninas, nos vemos depois. – Falou e nos despedimos delas e começamos andar pra sei lá aonde.

Clara: A gente já chegou? – Perguntei rindo e ela revirou os olhos.

Van: Nem começa burrinho do Shrek. – Falou rindo e paramos em frente a um grande portão e Van ativou um dos botões do controle que estava pendurado nas chaves que Maya havia jogado. – Fica aqui um minutinho amor. – Pediu entrando na minha frente no local e voltou com um sorriso no rosto. – Exatamente o que eu tinha pedido. – Disse contente assim que voltou e segurou minha mão acendendo as luzes e assim que eu conseguia enxergar alguma coisa, vi uma Ferrari 458 Itália branca e fiquei alguns bons minutos em silencio.

Clara: Isso é mesmo uma Ferrari? – Perguntei abismada e ela sorria igual criança quando ganha doce.

Van: Sim. – Respondeu contente e foi ate o carro abrindo a porta para mim e assim que entrei ela deu a volta se sentando no banco do motorista. – Pronta? – Perguntou toda feliz me dando um selinho e eu apenas assenti e ela deu partida nos tirando dali. Demorou cerca de dez minutos para entrarmos na cidade e eu estava impressionada com o tanto que a cidade era linda.

Clara: Amor eu quero ir ali. – Falei apontando para uma fonte linda que era toda iluminada por luzes coloridas que dava a impressão da agua estar colorida.

Van: Vamos ter tempo de conhecer tudo que você quiser, mas agora nós vamos para nosso apartamento. – Disse sorrindo e assenti voltando olhar para a janela para tentar não perder nada, ate que me lembrei de uma coisa.

Clara: Amor desde quando você fala espanhol? – Perguntei e ela sorriu.

Van: Vida não é espanhol e sim castelhano. – Falou e eu revirei os olhos, não é tudo a mesma coisa? – E eu tive muito tempo em casa para treinar algumas coisas, Lívia mora aqui há muitos anos e ela sempre que podia me ajudava a falar o básico por Skype mesmo. – Confessou rindo

Clara: Você aprendeu outro idioma apenas para nossa lua de mel? – Perguntei e ela parou no semáforo me olhando.

Van: Não aprendi tudo ate porque seria impossível, mas um pouquinho sim. – Falou rindo e eu achei a coisa mais fofa do mundo.

Clara: Owwn que gracinha meu Deus. – Disse rindo lhe dando um beijo no pescoço.

Van: Isso porque você não viu o Max falando.

Clara: Ele aprendeu também?

Van: Algumas coisas sim, ele ficava tentando repetir.

Clara: Você sempre me surpreendendo. – Falei e ela assentiu com um sorriso no rosto.

Van: Pretendo fazer isso enquanto eu viver. – Falou sorrindo, virando o carro para entrar numa garagem de um prédio eu acho, julgando que ela disse que estávamos indo para “nosso apartamento”. – Chegamos. – Disse assim que estacionou o carro e desceu para abrir a porta pra mim.

Caminhamos de mãos dadas ate o elevador e Van apertou o botão da cobertura, eu estava completamente ansiosa com tudo e rapidamente chegamos e ela me entregou as chaves para que eu pudesse abrir. O apartamento não era muito grande, a sala de estar e jantar era conjunta, dois quartos sendo um de casal com suíte, um banheiro pequeno e uma cozinha, porem mesmo sendo pequeno era completamente confortável e me alguns detalhes me fazia lembra a nossa casa em SP além de um pequeno detalhe em comum, uma cobertura com uma piscina.

Van: O que achou? – Perguntou colando seu corpo no meu assim que chegou à cobertura me encontrando olhando a linda vista daquele lugar.

Clara: Aqui é incrível. – Respondi me virando para ela.

Van: Isso porque você não conheceu a banheira da nossa suíte. – Falou maliciosa e eu mordi o lábio inferior a olhando. – O que acha de tomarmos um banho para descansarmos um pouco.

Clara: Uma das melhores ideias que teve ate agora. – Falei lhe dando a mão para tomarmos nosso banho.  

Boa tarde Daniel,
Se é que eu possa dizer que a tarde está realmente boa, diante de tudo que eu passei, na manhã de ontem, por você. A minha primeira pergunta é sobre a sua sanidade mental, pois sei que nenhum cara sensato trocaria 3 longos, lindos e amados anos, por 3 míseros, voláteis e curtos minutos. E logo, com a minha melhor amiga. A primeira coisa que eu sentir ao ver vocês dois juntos foi o meu amor todo se esvaindo, dando lugar a uma grande decepção e todas aquelas coloridas e alegres borboletas do meu estômago se transformarem em enormes dragões. Mas nada superou aos olhares de pena de todos os nossos conhecidos, para a minha cara arrasada. A verdade é que a ficha do que aconteceu, na manhã de ontem, ainda não caiu. Estou com uma enorme dificuldade de aceitar que o meu príncipe encantado tenha virado sapo, e que a minha melhor amiga, tenha se tornado a pior de todas as amigas. Estou com dificuldades de aceitar, Daniel, que as duas pessoas que eu mais amava nesse mundo, me traíram de uma forma tão cruel. Estou com uma enorme dificuldade de aceitar que os beijos e as carícias de vocês são verídicas. Queria deixar claro, para você que todo sentimento bom e puro que eu sentia pela sua pessoa, morreu. Estou saindo dessa casa, que um dia foi nosso ninho de amor, e nunca mais voltarei. Nem para ela e muito menos para qualquer coisa que remeta você a minha mente.

Sem qualquer tipo de afeto,

Joana

—  Antiescrita