tocante

Eu não sei desenhar, mas quando te olho sorrindo tão naturalmente, penso que gostaria de ter esse dom. Memorizar seus traços e traçá-los no papel. Você seria minha mais bela arte. Eu não sei copiar os contornos do teu torço, a delicadeza do teu pescoço, as linhas da tua boca que chamo de tentação. Não poderia pintar com clareza de detalhes, o infinito dos teus olhos. Seus gestos tão belos aos olhos deste poeta, como as linhas da mais tocante poesia. Queria mesmo era descobrir teus casos, teus laços, tua fórmula. Isso que te torna tão atraente, que te torna abrigo, descanso pra essa guerra em mim. Poder captar com essa ponta deslizante o teu caos iminente, suas peraltagens tão característica e unicamente sua, feitas para arrancar sorrisos de mim. Mas não sou desenhista, tão pouco sou um grande poeta, minha rima é falha, e o tempo está contra mim. Mas mesmo não sabendo a gente tenta, quando não se tem o dom a gente usa o coração e o meu me trouxe aqui. E nesses traços incertos, tentei descrever tua imperfeição, que me foge a lógica, que me escorre nos dedos, que me prende a retina. Que consola meu mundo inteiro assim disfarçada de cores de céu e abismos. Você me toca bem naquele lugar onde os poetas costumam não ir.
—  Nanda Marques.
Mesmo que tu não acredite, mesmo que muitos duvidem eu te amei da melhor forma que pude, da forma mais pura que soube. Da forma mais sincera que fiz algo na vida. Com mais fé do que tudo no mundo e na vida, tive fé em nós, tive fé no amor de verdade, tive sonhos, tive lágrimas de felicidade. E mesmo que hoje eu chore de tristeza por não ter-te aqui, por ter de mentir a mim mesmo sobre amar um outro alguém, de ter de mentir para você e para mim mesmo para acabar com a dor, nada mudou. Serás sempre em meu coração, minha esmeralda brilhante, meu afago mais tocante, minha loira, minha pequena de pés no chão e meu amor. Até que a vida se desfaça de mim, ei de te carregar no coração nas horas boas e ruins, nas minhas orações e em tudo o que eu fizer. Amei você, amo você e não quero deixar isso ir, porque o que me restou o que eu sempre sonhei vivi com você e sempre serás meu grande amor.
—  John Newt
10 conselhos de Santa Teresa de Jesus para sermos santos em nosso dia-a-dia.

Sim, a santidade é um convite real e possível para todos nós!
A santidade dos filhos de Deus, uma meta real e possível, para a qual o próprio Deus nos chama e nos prepara com sua Graça:


1 – Dirige a Deus cada um dos teus atos; oferece-os a Ele e pede-Lhe que tudo seja para Sua honra e glória.

2 – Oferece-te a Deus … muitas vezes por dia, e que seja com grande fervor e desejo de Deus.

3 – Em todas as coisas, observa a providência de Deus e Sua sabedoria; em tudo, dedica a Ele o teu louvor.

4 – Em tempos de tristeza e de inquietação, não abandones nem as obras de oração, nem a penitência a que estás habituado. Antes, intensifica-as e verás com que prontidão o Senhor te sustentará.

5 – Nunca fales mal de quem quer que seja, nem jamais escutes, a não ser que se trate de ti mesmo – e, no dia em que chegares a alegrar-te com isso, muito terás progredido.

6 – Não digas nunca, de ti mesmo, algo que mereça admiração, quer se trate de conhecimento, de virtude, de condição de berço, a menos que seja para prestar serviço – e, nesse caso, que seja feito com humildade e considerando que tais dons vêm das mãos de Deus.

7 – Não vejas em ti senão o servo de todos, e em todos contempla Cristo, nosso Senhor; assim O respeitarás e O venerarás.

8 – No tocante às coisas que não te dizem respeito, não te mostres curioso, nem de perto, nem de longe, nem mediante comentários, nem mediante perguntas.

9 – Mostra a tua devoção interior só em caso de necessidade urgente. Lembra-te do que diziam São Francisco e São Bernardo: “Meu segredo pertence a mim”.

10 – Cumpre todas as coisas como se nosso Rei estivesse visível; agindo assim, muito ganhará a tua alma.

- Para Maior Glória de Deus.

Não entendo o meu próprio agir, sem tua graça o que seria de mim? Pois o bem que eu quero fazer não faço, e o mal que eu não quero, este sim, acabo cometendo. Em meu ser militam carne e espirito, em uma guerra infindável à qual eu não me rendo. Pois meu corpo já foi vendido como escravo e não existe bem nenhum em mim, apenas o pecado. Mas eu sei que no tocante ao meu interior tenho prazer na tua lei, Tu és o meu amado. Então liberta-me de mim, eu quero ser a tua casa, se você estiver aqui eu sei, eu venço o pecado. Então enche-me de ti atè que não haja mais espaço, pois quando estou em tua presença o meu viver é transformado. E eu passo a ser livre pra viver a tua vontade. Ao te conhecer todo o meu ser se enche de bondade. E reina o espirito sobre a carne.
—  Liberta-me de mim.
(Luma Elpidio.)
Eu não sou uma má namorada, você que me colocou defeitos. Você que me apresentou a insegurança, acabou com a confiança, apresentou a falta dela.
Você que acabou com o namoro bom, livre, e saudável que eu te dei. Você que trouxe o sufoco, as brigas, o desgaste dele e o pior, colocou tudo em cima de mim, como se eu tivesse danificado a gente, enquanto você que tinha feito isso. Eu nunca deixei a gente apesar dos teus erros, por não ter colocado todos esses motivos acima como os primórdios. Eu preferi nos filtrar, deixar os momentos bons pesarem mais, por mais raros que fossem. Por mais que depois que eu virasse as coisas você esquecesse que eu existia. Decidi seguir a frase que o humano erra. Decidi te dar todas as chances do mundo de mudar. Decidi te ensinar com amor. Preferi acreditar que você ia amadurecer com os erros. Preferi milhares de coisas. Até que preferi morrer e renascer, e renascendo, sou outra. E sendo outra, não existe mais nada disso.
—  Eu não sou uma má namorada, você que me tornou. (Sabrina Sá)
Não entendo o meu próprio agir, sem tua graça o que seria de mim?
Pois o bem que eu quero fazer não faço e o mal que eu não quero, este sim, acabo cometendo. Em meu ser militam carne e espirito em uma guerra infindável à qual eu não me rendo, pois meu corpo já foi vendido como escravo e não existe bem nenhum em mim, apenas o pecado. Mas, eu sei que no tocante ao meu interior tenho prazer na sua lei, tu és o meu amado! Então liberta-me de mim, eu quero ser a sua casa, se você estiver aqui eu sei, eu venço o pecado! Então enche-me de ti até que não haja mais espaço, pois quando estou em tua presença o meu viver é transformado! E eu passo a ser livre pra viver a tua vontade, e ao te conhecer todo o meu ser se enche de bondade!
—  Luma Elpidio
Muitas vezes já me perguntei se não teria de estar mais agradecido aos difíceis anos de minha vida que a quaisquer outros. Assim como minha natureza mais íntima me ensina, tudo o que é necessário, visto de cima e na ótica de uma grande economia, é também o útil em si - não se deve somente suportar isso mais também amá-lo… Amor fati (amor do destino): essa é minha natureza mais íntima. - E no tocante à minha enfermidade, não lhe devo infinitamente mais que à minha saúde? Devo-lhe uma saúde superior, uma saúde tal qual que a torna mais forte que tudo o que não a mata! Devo-lhe também a minha filosofia… Só a grande dor é a derradeira libertadora do espírito, enquanto mestra da grande suspeita que nos desengana, que nos desmistifica verdadeiramente e repõe as últimas coisas em seu devido lugar, a penúltima… Só a grande dor, essa longa e lenta dor que nos faz queimar, por assim dizer, num fogo ateado com lenha verde, que toma seu tempo - que obriga a nós, filósofos, a descer até nossa derradeira profundidade e a nos desfazer de toda confiança, de toda bonomia, de toda camuflagem, de toda suavidade, de toda meia medida, onde outrora havíamos depositado nossa humanidade. Duvido que semelhante dor nos “torne melhores”: mas sei que nos torna mais profundos… Quer seja porque aprendemos a opor-lhe nosso orgulho, nosso desdém, nossa força de vontade e façamos como o indiano que, por mais torturado que seja, se ressarce junto de seu carrasco pela maldade de sua língua, quer seja porque nos retiremos do sofrimento para esse nada, para a capitulação, para o esquecimento de si, para a aniquilação de si, mudos, rígidos e surdos: saímos de semelhantes exercícios longos e perigosos do próprio domínio, tornando-nos outros homens, com alguns pontos de interrogação a mais - particularmente com a firme vontade de interrogar doravante mais profundamente, mais rigorosamente, mais impiedosamente, mais maliciosamente, mais silenciosamente do que nunca… A confiança na vida já se foi, a própria vida se tornou problema. - Não se creia que, com isso, alguém se transforme de repente e necessariamente em alguém sombrio e um pássaro sinistro! Até mesmo o amor da vida ainda é possível - apenas se ama de modo diferente.
—  Nietzsche - “O Caso Wagner”

HER se passa em um futuro próximo na cidade de Los Angeles e acompanha Theodore Twombly (Joaquin Phoenix), um homem complexo e emotivo que trabalha escrevendo cartas pessoais e tocantes para outras pessoas. Com o coração partido após o final de um relacionamento, ele começa a ficar intrigado com um novo e avançado sistema operacional que promete ser uma entidade intuitiva e única.
Diretor: Spike Jonze
NETFLIX ON

A vida é a musica
A vida e como uma musica , todo inicio de uma musica vem carregado de esperança como o inicio do dia. Não sabemos quando mais um dia essa musica acaba, a musica da vida se cala, mas enquanto essa musica não se encerra, esta rolando todos os sentimentos e emoções que são expressas. A vida e como a musica, algumas com participações especiais que uma hora saem da letra, outras com becks que ficam ate o final , mas tem também os monumentos solos e que agente sempre descobre uma nova melodia . A vida e como a musica , a musica com Deus e mais bonita , mais tocante, mas uma musica sem Deus de nada mais e que um passatempo, ruim e que acaba mais rápido. A vida sem amigo e como a musica sem voz e instrumentos , um vazio. A musica sem espectativa não tem o porque de ouvir e nem de viver , uma coisa eu sei, só quando ouvir uma musica sem becks ou instrumentos e sem Deus vou saber valorizar as pessoas que fazem da minha vida um mundo de sons, e melhor, valorizar as pessoas certas e as coisas certas antes que seja tarde demais e a musica acabe. Mas ate o final deslumbrante que estamos construindo nesta musica, devemos estar primeiro com Deus e com as pessoas q fazem nossa musica ter som , lembrando que se a musica de hoje não deu certo , amanha começa uma nova.
—  Sr. R
Poema a J.G de Araújo Jorge

Mostraste-me o amor em simples versos
E falaste com maestria de uma comum saudade
Aquela, que nos priva da felicidade
E nos mostra o amor em seu lado inverso.

Foste desde os primeiros versos um poeta inesquecível
Em cada poema se relevou admirável
És sublime, tocante, incomparável…
A expressão mais linda de um coração sensível.

E em suas palavras de angústia e de afabilidade
Vislumbrei a triste e insólita realidade
De todo aquele que ama ou já amou.

Ó poeta dos corações despedaçados
Inspiração de tantos apaixonados!
Estes são os versos que te dou.

— Ítalo Jardim

Ainda que teus sofrimentos atinjam os últimos extremos, está seguro de que Jesus te socorrerá até o fim. Nunca percas a esperança. Apesar de tua extrema pequenez, olha e fixa o sol divino do Amor e deseja arrojar-te até ele. Nada deve quebrar tua resistência, nem os ventos, nem as chuvas, nem as tempestades, nem os aguaceiros. Se grossas nuvens esconderem o Astro do Amor, será então o momento de levar tua confiança aos limites extremos, aguentando tudo sem sair do lugar, sabendo bem que por detrás das nuvens, brilha ainda teu doce sol.
O abandono é o fruto delicioso do amor e está intimamente ligado à confiança e à humildade. Assim deves descansar de tudo o que te diz respeito, no tocante de ti e ao que te rodeia. Deixa que o bom Deus encaminhe as coisas.
— 
Santa Teresinha do Menino Jesus

Oc cepa yuh yez | Otra vez así será…

“Oc cepa yuh yez, oc ceppa iuh tlamaniz in iquin in canin.
In tlein mochioaia ie huecauh, in aiocmo mochihua;
auh occepa mochioaz, oc ceppa iuh tlamaniz,
in iuh tlamanca ie huecauh. In iehoantin,
in axcan nemi, oc ceppa nemiquizque, iezque.

“Otra vez así será, otra vez así se acostumbrará a hacer en algún momento, en algún lugar.
Lo que se hacía hace tiempo, que ya no se hace,
otra vez se hará, otra vez así se acostumbrará hacer,
como se hacía hace mucho tiempo. Los que existen hoy,
otra vez existirán, serán.”

La cita es parte de los textos que recogió Sahagún y aparece en el “Libro sexto, de la retórica y filosofía moral y teología de la gente mexicana, donde hay cosas muy curiosas tocantes a los primores de su lengua y cosas muy delicadas tocantes a las virtudes morales” de su Historia general de las cosas de Nueva España, también conocido como el Códice florentino.

Caneta, papel, uma xícara de café, sentimentos, lembranças, lágrimas - muitas lágrimas - e o silêncio. Cenário perfeito para se escrever um bom texto. Dizem por aí  que as melhores e mais tocantes palavras surgem em meio a uma dor, a uma perda, a uma lembrança, a uma saudade, então aqui estou eu, diante disso tudo, e com o pensamento em você. Confesso, estou perdido no meio de tantas palavras, complexado até diria, escrevo e descrevo tudo o que sinto, alivio-me, e ao mesmo tempo me torturo com tudo o que passa e se esvai de meu peito. Falar sobre você ainda me causa essas sensações, lembro-me do primeiro dia que te vi, do quanto já fomos apaixonados, do quanto nos completávamos e dizíamos que seriamos para sempre, e hoje olho a minha volta e vejo que você não está aqui, que a indiferença e o orgulho tomou o lugar da cumplicidade e do afeto, que a saudade segurou em minhas mãos ao invés de você segura-las. Deveria ser você aqui ao meu lado, entende? Não esse vazio, não essa dor, não esse silêncio, não essas lágrimas. Era pra ser você. Mas não é. E então tento contentar-me com minhas palavras, com o meu café, e com esse imenso desejo de te ter aqui.
—  Insistivo e Curastes em Um Oratório de Poetas
Sabe majestade, sou seu mais simples servo, e quero relatar algo..
Peço-lhe com humildade que ignore meus erros de pronúncia pois fui criado com toda a simplicidade que do mundo peguei.
Quero também gradecer-te por permitir a minha permanência neste belo recanto. Quero elogiar-te pois seu reino é magnifico, possui frondosas arvores que produzem gigantescas frutas e a mais fresca água que já me banhei, vosso lar é limpo e sendo que ao mesmo tempo que frequento vossas festas me sinto limpo, vossos súditos são leais e hospitaleiros, assistem e ajudam a tudo, vosso vinho é doce e alimenta boas histórias, vosso pão é leve e alimenta boas pessoas.
Mesmo com todas essas características eu peço-lhe, por favor que permita minha partida. Meu maior motivo é que conheci em seu reino um jovem lindo, de cabelos pretos e brancos que transmitiram a mim toda a bondade e maldade do mundo que em uma pessoa pode caber um dia, ao olhar para eles eu via como se a lua embalar o sol em um morno cobertor e protege-lo do eterno frio do universo. Seus olhos negros por mim foram vistos somente algumas vezes, mas foi assim como uma estrela que só necessita ser vista uma vez para marcar para sempre um sentimento. Sua voz, ao perguntar sobre meus machucados foi tocante até o ultimo portão da minha essência, seus tons agudos e graves, semelhantes a um fino chuvisco acompanhado de um forte vendo, a que ao terminar sua descida e escorrer pela terra apenas busca um local para parar e ser envolvido pelo calor do sol. Aquela pele lisa camuflava a esperteza de uma raposa vermelha muito bondosa que buscava até proteger um filhote de pássaro que desceu do ninho. Com esse enorme e confuso relatório de estranhas palavras eu peço-lhe, permita minha partida pois esse jovem se foi e com ele meu psicotrópico emocional.
Imploro-te meu senhor, deixe-me procura-lo para que mesmo para uma história enfeitada minhas chances de ser feliz sejam verdadeiras e permitam-me sorrir sem motivo todas as vezes que lembrar dessa aventura.
—  Counting Stars
Cap 70

E quem desistiu tão rápido foi ela, silenciosamente ela saiu do meu apartamento, eu fiquei em pé na sala durante algum tempo, ate cair em prantos ali mesmo, ela se foi e junto levou meu coração, mesmo partido, ela havia levado o que tinha sobrado dele….


Algumas hora depois eu estava jogada no sofá, entregue a uma tristeza sem fim, as lagrimas haviam secado, eu sentia uma dor tão grande no corpo, acho que fiquei tão abalada psicologicamente que teve reações físicas, uma dor de cabeça terrível…eu estava arrasada!

POV Clara

Quando senti seu abraço era como se encontrasse o rumo da minha vida novamente, as suas palavras foram como um balde de água fria, ela me amava, mas não confiava mais em mim, com toda a razão do mundo, desci o elevador do seu prédio sem a menor noção de tempo, peguei meu carro e andei pela cidade durante algumas horas, sem rumo…quando o cansaço tomou conta de mim, fui pra casa e desabei na cama…arrasada, sem o meu amor.

POV Vanessa

Os dias passaram devagar, eu estava um tanto quanto insatisfeita no trabalho, estava sem nenhuma vontade de ir trabalhar, sentia falta da função que eu desenvolvia na empresa da Clara, nessa empresa meu trabalho era diferente, apesar de receber muita atenção de todos por sempre desenvolver um trabalho muito sério, eu sentia falta da função que exercia na empresa dela, alem do que era uma das empresas mais conceituadas no mercado.

Uma semana depois Jordana me ligou, queria saber como eu estava, me pediu desculpa, eu afirmei que estava tudo bem, mas ela insistiu em querer me encontrar, não sei bem porque, mas eu concordei em ir, ela ainda estava tocando na boate daqui, fui numa sexta encontrá-la, cheguei cedo pra não ter que ficar esperando ela tocar, ela veio todo sorridente falar comigo, eu fui bem fria com ela, fomos ate a área vip pra conversarmos melhor…

Jordana – como você esta?
Vanessa – bem, e você?
Jordana – triste…por tudo que aconteceu!
Vanessa – haha sério?
Jordana – porque esse deboche?
Vanessa – porque esse cinismo?
Jordana – eu não estou sendo cínica, estou sendo sincera Vanessa.
Vanessa – as pessoas agora são sinceras de uma forma tão tocante…nossa!
Jordana – você esta um poço de deboche hoje!
Vanessa – você me chamou aqui pra me dizer o quanto eu sou debochada?
Jordana – eu te chamei pra gente conversar que nem adulta.
Vanessa – eu converso que nem adulta com quem age como se fosse uma…ir pra cama com outra estando num relacionamento como nós estávamos não é muito maduro. Eu nunca te cobrei nada Jordana, mas respeito é uma coisa que não precisa ser mencionada neh? ou você tem ou não!
Jordana – eu sei, eu faltei com respeito a você, isso não tem perdão.
Vanessa – eu não tenho que te perdoar em nada Jordana, afinal nós nem namoradas éramos, pra ser sincera você sabe muito bem que o que me incomodou não foi isso.


O papo durou mais alguns minutos, eu disse que ia pra pista falar com alguns amigos, pra minha surpresa dei de cara com o Junior se jogando na pista, hahaha ele não estava com ninguém, mas aquilo ali é no mínimo estranho, fui ate ele e ficamos dançando juntos por algum tempo ate eu puxar ele pro bar, tomamos uns drinks, ele havia marcado com Thaís ali, mas tinha tomado um bolo, o bom é que podemos curtir a noite juntos….

Já cansados de dançar, sentamos na ara vip e ele meio bêbado começou a puxar um papo, no mínimo estranho…

Junior – como esta la na empresa?
Vanessa – indo neh?! não to muito feliz por lá!
Junior – volta pra empresa!
Vanessa – que empresa?
Junior – ué…obviamente pra empresa Aguilar/Teassier
Vanessa – tu já bebeu demais Junior…só pode!
Junior – porque?
Vanessa – não inventa, isso é impossível. A dona da empresa e eu não temos um bom relacionamento, só por isso.
Junior – as coisas mudaram por lá…ela agora não tem muito contato com os empregados, atua mais como presidente mesmo, tudo passa pela vice presidência e por mim que estou sobre carregado…ela gostaria de ter você na empresa novamente!
Vanessa – duvido!
Junior – Van, independente do problema pessoal de vocês, você é uma ótima profissional, ela sabe disso, volta pra lá!
Vanessa – cara, eu não sei de onde você desenterrou essa historia, isso é impossível…
Junior – olha eu sei que a gente ta numa night, eu já bebi bastante, mas sei o que to falando, se você disser que quer voltar eu já entro em contato com o vice presidente pra ele comunicar a Clara, ela precisa autorizar porque você voltaria direto pro cargo de chefia.
Vanessa – já iam comentar que eu voltei a dormir com a presidente da empresa.. kkkkkkkkk
Junior – coordenadoria geral de marketing, o que você mais gosta de você, tem certeza que não quer voltar?
Vanessa – a Clara não ia concordar!
Junior – foi ela que pediu pra você voltar!
Vanessa – como assim?
Junior – ela me pediu pra tentar convencer você!
Vanessa – isso tem muito tempo?
Junior – não tem não, ela realmente quer você na empresa de novo, ela sabe que você é uma profissional excelente!
Vanessa – mas aconteceram alguma coisas na ultima semana, ela não vai querer…
Junior – ontem mesmo eu estive na sala dela e ela voltou a comentar comigo sobre isso, ela quer a profissional Vanessa Mesquita de volta!
Vanessa – eu vou pensar!


Não posso negar que um misto de felicidade tomou conta de mim, ela me queria de volta, na empresa, eu sei, mas só de estar mais perto dela seria maravilhoso, acho que pelo menos ter um bom relacionamento, mesmo que profissional, seria bom pra mim.

A noite acabou sendo muito divertida, eu e Junior voltamos a dançar, Jordana tentou uma aproximação algumas vezes, mas eu tratei de colocá-la no lugar, eu não fazia questão nenhuma de te-la por perto mais. Saímos da boate quase se manha, passei o sábado jogado na cama, descansando.

Pensei bastante na proposta que Junior havia falado comigo, mas seu quisesse voltar pra empresa, tinha que ser profissional, peguei o telefone e liguei pra Clara, meu coração quase saia pela boca no primeiro toque, meu corpo tremia de nervoso, lá estava eu agindo como uma adolescente novamente, no quarto toque, quando eu ia desligar, ela atende o telefone com certa surpresa ou com voz de sono, não sei bem.

Clara – alo?
Vanessa – oi, tudo bem? Tava dormindo?
Clara – é… to…tava! (meio desnorteada)
Vanessa – não queria incomodar… quer que eu ligue depois?
Clara – nãoooo….. já acordei! (aquela voz de quem acaba de acordar)
Vanessa – rsss…. então, desculpa acordar você, mas eu queria tratar de um assunto profissional com você…eu sei que hoje é sábado, mas se a gente puder conversar hoje…
Clara – trabalho? Hum…. (meio decepcionada) qual o assunto?
Vanessa – sua empresa…eu…é, voltar pra lá…o Junior….
Clara – hahaha sem se enrolar Vanessa…o Junior conversou com você?
Vanessa – conversou….
Clara – entao, você quer me encontrar hoje? Ou prefere ir na empresa segunda?
Vanessa – não sei, o que você preferir por mim tudo bem!
Clara – bem….que horas são? Eu to meio perdida, acordei agora…
Vanessa – são 19:30 hr…
Clara – janta comigo?
Vanessa – onde?
Clara – serve a minha casa ou prefere um restaurante?
Vanessa – tanto faz (na casa dela não ia dar certo, mas eu tava torcendo pra que ela dissesse que ia ser lá)
Clara – aqui em casa então… chega as 21 hrs tá?
Vanessa – tudo bem.


Nos despedimos e eu fiquei imóvel sentada no sofá, meu coração estava altamente acelerado e eu muito tensa, tem noção do que é colocar fim numa relação numa semana e na outra estar indo jantar na casa da própria pra falar sobre negócios? Bem, so posso dizer que é tenso!

Tomei um banho rápido, passei um hidratante no corpo, fiquei séculos olhando pro guarda roupa sem saber o que vestir, queria escolher algo bem casual, não queria parecer que tinha levado horas procurando uma roupa, peguei uma calça jeans escura e uma blusa de um ombro só na cor grafite, peguei minha bolsa e sai de casa quase na hora marcada, não estava a fim de dirigir e peguei um táxi ate sua casa, cheguei praticamente na hora marcada, o portão foi aberto e a empregada já me esperava na porta, me acompanhou ate a piscina, disse que o jantar seria servido lá, assim que desci as escadas na parte de trás da casa, onde se localizava a piscina, vi uma mesa posta com dois lugares e uma ao lado com as comidas, meu olhar logo buscou Clara, que estava de costas pro lugar de onde eu estavam ela olhava pra piscina com uma taça de champagne na mãos, suas costas nuas fizeram meu olhar se perder, ela usava um vestido curto preto, que deixava suas costas totalmente nuas, seu cabelo loiro claro davam um contraste maravilhoso, ela se virou pra mim com um belo sorriso nos rosto, esqueci até o que tinha ido fazer ali, so pensava na possibilidade de beijá-la, mas se eu fizesse isso estaria indo contra tudo aquilo que eu disse há uma semana atrás, eu ia perder a razão, fato.

Andei ate ela, a empregada já tinha sumido, aquele sorriso parecia me hipnotizar…