to bronzeada

Beleza não é ter um cabelo longo, pernas finas, pele bronzeada e dentes perfeitos. Acredite em mim. Beleza é o rosto de quem chorava e agora sorri. Beleza, é a cicatriz no seu joelho que você tem desde aquela vez que você caiu quando era criança, beleza é quando o amor não te deixa dormir de noite, beleza é a expressão no seu rosto quando o despertador toca de manhã. É a maquiagem borrada quando você toma banho, é a gargalhada de quando você conta uma piada e só você entende. Beleza é encontrar o seu olhar e ficar sem rumo, beleza é o seu olhar quando eu olho para ele, é quando você chora por suas paranoias, são as linhas de expressão marcadas pelo tempo. Beleza é o que a gente sente por dentro e que também reflete por fora. Beleza são as marcas que a vida nos deixa, todos os chutes e caricias que as memórias nos dão. Beleza, é se deixar viver.
—  Emma Watson. 
Beleza não é ter um cabelo longo, pernas finas, pele bronzeada e dentes perfeitos. Acredite em mim. Beleza é o rosto de quem chorava e agora sorri. Beleza, é a cicatriz no seu joelho que você tem desde aquela vez que você caiu quando era criança, beleza é quando o amor não te deixa dormir de noite, beleza é a expressão no seu rosto quando o despertador toca de manhã. É a maquiagem borrada quando você toma banho, é a gargalhada de quando você conta uma piada e só você entende. Beleza é encontrar o seu olhar e ficar sem rumo, beleza é o seu olhar quando eu olho para ele, é quando você chora por suas paranoias, são as linhas de expressão marcadas pelo tempo. Beleza é o que a gente sente por dentro e que também reflete por fora. Beleza são as marcas que a vida nos deixa, todos os chutes e caricias que as memórias nos dão. Beleza, é se deixar viver.
—  Emma Watson.
Um milhão de argumentos silenciosos se agitaram na minha cabeça. Por que isso não basta para você? Por que eu não basto para você? Por que não confiou em mim? Se tivéssemos mais tempo, teria sido diferente? De vez em quando, eu me pegava olhando as mãos bronzeadas dele, aqueles dedos de formato quadrado, a poucos centímetros dos meus, e me lembrava de como era a sensação de nossos dedos entrelaçados — o calor, a ilusão de, mesmo paralisados, terem uma espécie de força — e um nó se formava na minha garganta até eu achar que mal conseguia respirar e tinha de ir ao banheiro, onde me debruçava na pia e soluçava em silêncio sob a faixa luminosa. Havia alguns momentos, quando pensava no que Will pretendia fazer, que eu realmente precisava lutar contra a vontade de gritar; eu me sentia invadida por uma espécie de loucura e pensava que eu podia apenas me sentar no corredor e gritar e gritar até alguém aparecer. Até que alguém garantisse que ele não podia fazer aquilo.
—  Como eu era antes de você.

seu rosto calmo nem parece que ela é toda desastrada e ao mesmo tempo brava. seus cabelos castanho e enormes estão jogados pelo meu travesseiro, e seu braço jogado por cima de mim. com ela apenas usando um moletom, posso ver suas pernas douradas e bronzeadas, e observo também o contraste das nossas peles. ela tem cor de sol, e eu de gelo. talvez isso combine com nossas personalidades, ela é aquele raio de sol que te deixa feliz, que te faz sorrir. e eu sou aquela que onde passa deixa as pessoas acuadas, como uma frente fria mesmo. mas todo mundo precisa de um raio de sol.

Eu sinto falta da sua pele bronzeada, do seu doce sorriso, tão bom para mim, tão certo. E como você me segurou em seus braços naquela noite de setembro. A primeira vez que você me viu chorar… talvez isso seja apenas uma doce ilusão, provavelmente um devaneio sem motivo. Se nos amássemos de novo, eu juro que te amaria direito, eu voltaria no tempo e mudaria tudo, mas não posso fazer isso. Então se a sua porta está trancada, eu entendo.
—  Back to December.
Conto 03

Camila é uma mulher muito bonita: cabelos castanhos claros, na altura dos ombros, pele levemente bronzeada, cintura fina e seis fartos. Nos raros momentos de folga, ela adora aproveitar a vida - ir à praia, andar de bicicleta, nadar, remar, ou qualquer outra atividade perto da natureza - o que garante que seu físico seja sempre bem cuidado.

Depois de alguns meses em um ritmo de trabalho intenso, ela finalmente conseguiu um final de semana de folga e, sem perder tempo, combinou com as amigas de acampar perto de uma cachoeira, onde fariam trilhas e rapel. O grupo seria composto por ela, três amigas e seus namorados. Ela já estava acostumada a ser a solteira do grupo.

Na véspera da viagem, o grupo combinou de se encontrar em seu apartamento para acertar os últimos detalhes e foi aí que o final de semana começou a mudar: o primo recém separado de um dos rapazes resolveu se juntar ao grupo. César é mais velho: 39 anos. 03 filhos, corpo bem cuidado, alguns cabelos brancos, barba por fazer e um sorriso indecente.

Como estava em casa e não esperava ninguém diferente do seu grupo de amigos, Camila estava bem à vontade, com um shortinho curto e uma blusinha fina, que torneava seus seios.No começo ela se sentiu desconfortável com a forma em que ele a olhava: olhos famintos, que não desgrudavam de seu decote. Pensou até em trocar de roupa, mas aquela situação estava a excitando de alguma forma, então ela resolveu ver até onde ia.

No dia seguinte, na hora combinada em que os amigos passariam para buscá-la, para sua total surpresa, é César quem aparece para pegá-la:

- E aí Camila, vamos?

- Ué, o que aconteceu com a Fernanda e o Pedro? Eles que viriam me buscar, como a gente combinou ontem…

- Ah, então, na volta para casa, repensamos a logística. Eles iriam sair muito da rota para vir aqui, e como era meu caminho, eu me ofereci. Espero que você não fique chateada. - ele disse isso e sorriu, com um misto de simpatia e muitas intenções.

- Não, sem problemas. Vamos então! - Ela sabia que ele estava planejando alguma coisa muito interessante e resolveu entrar na brincadeira.

Ela colocou suas coisas no carro e se acomodou no banco do passageiro, soltando os cabelos, que estavam presos em um coque alto. Ela vestia uma roupa para a trilha (calça legging, top e camiseta de mangas longas). 

- Com calor que está fazendo, se eu ficar com essa blusa de mangas longas eu derreto antes de chegar - ela aproveitou um semáforo fechado para dar um sinal verde para César, e tirou a camiseta lentamente, esbarrando propositalmente em seu braço.

Ele a olhava incrédulo, tanto que o sinal ficou verde e ele só percebeu quando o carro de trás buzinou. “Ah essa gente estressada”, disse ele tentando disfarçar. 

Ela deu uma risada leve, daquelas que soltamos quando conseguimos atingir nossos objetivos. Para descontrair, ela começou a puxar assunto, sobre música, trabalho, viagens, livros, filhos, filmes, política e tantas outras coisas que a viagem de 3 horas e meia passou rápido.

Quando chegaram no ponto de encontro, Camila e César encontraram um bilhete no carro do resto da turma: “Vocês demorarm muito, a gente já foi subindo”. Camila adorou a ideia de subir a trilha apenas com César, já que ela conhecia bem o caminho e sabia que poderia parar no meio para um mergulho no rio.

Eles pegaram as mochilas e entraram na trilha. Camila foi na frente, para que ele pudesse admirar sua bela bunda na subida. Ela sabia que ele não tiraria o olho de lá. 

Andaram por 40 minutos, quando chegaram numa trilha paralela.

- César, você se importa se a gente desviar um pouco? Tem uma segunda trilha que chega numa parte rasa do rio por aqui. É um lugar lindo, que eu gosto muito. Se você não estiver com muita pressa… são só uns 15 minutos a mais.

- Claro que não Cami. Vamos lá! Aproveito e dou um mergulho também. Estou morrendo de calor.

Continuaram caminhando até chegar na margem do rio. Ela tirou a mochila dos ombros e, enquanto ele recuperava o folego da caminhada, ela encarou César nos olhos, e tirou lentamente a blusa com o top, deixando a mostra seus deliciosos seios. Ele ficou alguns segundos sem reação, apenas sentindo seu pau endurecer rapidamente. Ela continuou encarando-o, tirou lentamente seu tênis e a calça, revelando uma buceta bem depiladinha. Virou-se de costas e lançou um último olhar provocador e caiu na água.

- Vem César! Tá uma delícia! - Disse Camila rindo maliciosamente.

Ele tirou rapidamente a roupa, revelando um corpo bem cuidado para sua idade. Seu pau era médio e grosso, e estava muito duro.

Ele entrou na água e foi direto ao encontro de Camila, em um beijo molhado e cheio de tesão. Deslizou a mão em sua cintura e a puxou contra seu corpo, com uma das mãos, desceu até sua bundinha, matando toda a vontade de sentir as curvas daquela morena. Sentindo César cada vez mais duro, Camila aproveitou a água rasa, ajoelhou e começou a chupar seu delicioso pau: de baixo para cima, ela foi passando sua língua quente e úmida por todo o membro rígido. Ele delirava de prazer. Camila abocanhou tudo e, a cada gemido que ele dava, ela lambia com mais vontade. Ela estava adorando aquela pica em sua boca. César segurou Camila pelos cabelos e começou a socar em sua boca, gemendo de prazer. Ela não tirava o olhar provocante dos olhos deles. “Vou gozar na sua boca”. Ela riu e balançou a cabeça, concordando. Foi o tempo necessário para a porra começar a pingar de sua boquinha. Ela engliu tudo, abriu um sorriso e disse: “quero mais”. Ele se ajoelhou na água e deu um beijo longo naquela garota. “Vc vai ter mais sim, muito mais”. Eles tiveram um final de semana incrível - adrenalina dento e fora da barraca. Mas isso é história para ouros contos.

Caldas Novas com a priminha.

Oi, meu nome é Júlia. Tenho 18 anos e moro em Belo Horizonte. No feriado de carnaval minha prima, Rafa (18)  me convidou para irmos para caldas novas com nossas amigos. Aceitei, e na sexta a noite demos entrada no hotel. Como estávamos em 5 e 3 eram nossos amigos, nós duas ficamos em um quarto e os meninos em outro. “Rafa, não to afim de descer hoje, acho que vou ficar no quarto” eu disse. “Eu também Ju, vou avisar aos meninos.” ela disse. Assento e fui tomar banho. Coloquei um baby doll rosa pink e me deitei. A Rafa foi tomar banho e fiquei deitada, e peguei no sono. Acordei com alguém descendo a minha calcinha, e fiquei quietinha quando vi que a Rafa estava batendo uma siririca me acariciando. Eu confesso que fiquei acesa na hora, pois Rafa era uma garota de seios fartos e uma bunda de invejar, pele bronzeada e cabelos loiros até a cintura. Eu era quase parecida com ela,  tirando que eu era morena e tinha seios médios. Mas a bunda e a pele bronzeada era de família. Nunca tinha tido uma experiência com uma mulher, então fiquei excitada por querer brincar com uma garota pela primeira vez. “Rafa, o que está fazendo?” eu disse. Ela tomou um susto e parou na hora. “Ju, nada não, ergh..” ela disse. 

“Pq você não me chamou? Aí eu te ajudava, priminha.” eu disse ficando de joelhos e subindo em cima dela. Ela arregalou os olhos e depois sorriu com uma cara safada. Peguei no queixo dela e comecei a beija-la. Ela gemeu com a surpresa e pegou nas minhas coxas.

“Aí ju, eu sempre quis foder você. Será que você deixa?”.  

“ aí Rafa, eu nunca fiz isso, mas se você me ensinar, posso até foder você. ” ela sorriu e assentiu. Derrepente ela me virou na cama e ficou em cima de mim. Tirou meu pijama enquanto me lambia toda. Ela tirou a roupa dela e ficou só de calcinha, assim como eu. Eu já estava molhadinha, e seus seios rosinhas estavam inchados. Ela começou a chupar meu peito, e então foi descendo, chegando na minha barriga, virilha, e enfim na minha bocetinha molhadinha. Ela começou a chupar forte, fazendo círculos com a língua, eu gemia, gritava, puxava o cabelo dela, e ela cada vez mais me fodia, enfiando um dedinho, depois dois. Gozei gritando e puxando seu cabelo. Eu puxei ela e dei um tapa forte na sua cara, depois a beijei, fazendo ela ficar louca. Eu virei ela e comecei a chupar ela com muita força, e ela me falava coisas que me deixava mais louca ainda. Comecei a chupar o grelinho dela enquanto enfiava um dedinho na bucetinha encharcada dela. “Isso Júlia, sua Putinha, me fode mais sua cachorra” e eu chupava mais. Enfiei dois dedinhos nela, enquanto com a outra mão dava tapas na sua bunda. Ela gozou gritando meu nome. “Agora você vai ver o que é gozar de verdade Juju” ela disse. Subiu em cima de mim e fez uma tesourinha. Ela começou a roçar sua bucetinha lambuzada na minha, enquanto me dava beijos na boca. Eu estava louca de tesão, gemendo cada vez mais. “Nossa Rafa, que delícia! Isso, mais forte, ahhh sua cachorra safada, me fode direito prima, vai, arrrh minha putinha” eu falava enquando ela né dava tapas no meu grelinho, ela foi acelerando e então nós gozamos juntas. 

“Nossa Rafa, era isso que eu estava perdendo?” disse pra ela. 

“Era Juju, mas não se preocupa, a gente vai foder muito mais.”

Quando vi no relógio, era 4:30 da manhã. E só paramos as 7. Depois foi no chuveiro, no sofa, na piscina, sauna… Minha priminha bucetudinha Não parava nunca!

Meu bem, coloca uma coisa na sua cabeça. Beleza não é ter um corpão, cabelo longo, olhos claros, pele bronzeada e dentes certinhos. Isso é outra coisa. Pode acredite em mim. Beleza mesmo é o rosto de quem corre atrás dos seus sonhos. Beleza é a cicatriz no seu joelho que serve de lembrança de quando você era criança. Beleza é quando o amor se mistura com insônia e não te deixa dormir de noite. Beleza é a expressão no seu rosto quando o despertador toca de manhã, é, aquela expressão de poder abrir os olhos e acordar mais um dia. Beleza é o rosto de quem tinha os olhos que choravam e agora tem uma boca que sorri. Beleza mesmo é o seu rosto com a maquiagem borrada quando você toma banho, até mesmo sem maquiagem alguma. Beleza é o som da sua risada espontânea daquela piada que você conta e ninguém entende, só você. Beleza é olhar pro nada, ficar sem rumo. Beleza é o que a gente sente no coração e que também reflete nos seus olhos, seu sorriso, no seu jeito de falar ou ver o mundo. Beleza são as marcas da vida, as boas ou ruins, os chutes, os carinhos, os dedos entrelaçados, as lágrimas que escorreram naquela noite fria, ou aquele último abraço quente que você conseguiu dar nele. Por falar em beleza, seria ótimo você estar por aqui, ao meu lado, nessa cama. Estaríamos acordando agora, a primeira coisa que eu iria ver pela manhã é seu rosto sem maquiagem, seu cabelo bagunçado, não falo como se isso fosse ruim, isso é a beleza, tal coisa que poucos possuem coragem para demonstrar. Beleza é aquela barriguinha no qual tem lugares para pegar. Beleza é aquela sua coxa grossa. Você vive reclamando que não combina com nada, está errada, combina comigo, combina com a gente. Beleza é aquele toque de dedos que só funciona com uma pessoa, só funciona com a verdadeira pessoa. Independente de seus gostos ou do formato de seu corpo. Beleza é viver, é se aceitar, é se querer, é se amar.
—  Gabriel Souzza e Ludimila García.
● Legendas: Fotos Sozinha ●

Ela te provoca, ela te domina, ela te consome igual nicotina ✌

❀ tu faz psiu e ela nem olha ❀

Ela é marrenta, nenhum playboy aguenta, não vai com papo torto pra ela, se orienta. 👌

Toda gostosinha, jeitinho de cinderela 🎀☺😘🔝

Se quer ser feliz, vai ter que aprender a ignorar muitas coisas  ❂💥

Pele bronzeada, mulher brasileira a coisa mais linda. Chamada de avião, corpo de violão, a maior obra prima 😘👠👙💋🚺👌

E como de costume, ela achou melhor sorrir.. 🌼🌾 

Cê pensa que tá enganando ela… quando cê ta indo ela já voltou faz tempo parceiro. 👊

Essa mina é casca dura, não é qualquer um que atura. 💋👯

Intensa demais para aceitar ser amada pela metade  💋

não se iluda com o sorriso dela, pq a maldade tá na mente 💥 ✌ 

Acorda! Tem gente furando fila, e sendo feliz em seu lugar! ✌

Se não quiser ficar só, cuide dela bem melhor  💋 💄

Por favor não leve a mal, se a minha alegria não se iguala ao seu astral 🌀🍀

Onde ela passa, chama atenção e arrasa  💋💄 👠

Ela é tipo um tsunami de salto  👠

Reblog ou dê like se pegar/gostar.

Eu sei que todos esperavam que eu voltasse bela recatada e do lar depois de passar tanto tempo na Suíça, mas é, não vai rolar. Me perguntaram por que não estou bronzeada, tipo, como que alguém se bronzeia naquele frio do cacete? Tem pessoas sem noção mesmo.