tiredoftears

Eu só queria que você soubesse que você pode. Pode me ligar as 4 da madrugada porque estava com saudade de ouvir minha voz. Pode me abraçar forte, me beijar. Queria que você soubesse que pode fazer valer a pena. Pode contar comigo sempre. Você pode vim até a minha casa e falar que estava com saudade do meu sorriso. Você pode tudo. Pode apertar minha bochecha e me dar quantos apelidos você quiser. Pode cuidar de mim. Pode e deve nunca sair da minha vida. Queria que soubesse que você pode ser a razão de todos os meus sorrisos, pode não: já é. Pode fazer o que quiser comigo, só não pode, nunca, quebrar meu coração. Ando juntando durante tanto tempo os cacos que sobraram dele, não vá deixá-lo dilacerado. Seja meu refúgio, me proteja… e o mais importante: me ame.
—  Maria Luiza Martins, youforgot.

from an original graphic art series discovered by serendipity on deviant art by TiredOfTears

41. Bisexual AND we have the bisexual’s of the group.

There is the beautiful Elijah- i love him. Elijah is bisexual, his most recent relationship which has just ended was with a girl and he was devastated when she called it off. He is proud of who he is and doesn’t care what people think. Elijah is my boy ♥

Jen and Moira are both bisexual and even though they are sleeping together they are far from exclusive and pretty much go with anyone. They have an explosive relationship and their sexuality isnt an issue for either of them, they don’t even acknowledge it to be honest they just go with who they please. That explains Jen’s top ‘Greedy, but still bisexual’ I got that from a friend who suffers the 'you’re not bisexual, you’re just greedy’ thing all the time, she admits to being greedy and bisexual XD.

Then there is the young couple Essa and Cat- who can i just add aren’t pregnant LOL, Cat is 15, Essa is just holding her. They are the kind of couple who love PDA- they kind of couples we all love XD. Essa is very confident in her sexuality, she has had boyfriends and girlfriends in the past and now she is with Cat- and thats that. Cat is I suppose slightly more confused than the rest. She identifies as bisexual but admits to preferring girls, and the company of girls. She finds men physically attractive but also calls them 'gross’ and has never been with one. I fucked up her face but I don’t care, i should really be doing uni work XD.

So the bisexuals. They are mine

They and other characters are also in School LGBT Club. Don’t know anything else about it. We ♥ all bi-positive queer artist who are out there in the world expressing themselves and are happy to do our bit to give them a wider platform to be seen.

Lembranças. Essas sim insistem em me torturar. As vezes eu queria poder esquecer tudo o que vivi com você. Mas não dá. O que adianta eu querer se meu coração não quer? Tá tudo aqui dentro, grudado em mim, parecendo um chiclete que agarrou em mim e não quer mas sair. Triste é saber que o que me machuca mais não são as lembranças vividas, e sim as que eu nem cheguei a viver. Essas sim insistem em machucar. (…) As pessoas se vão, deixando comigo as lembranças e principalmente a saudade. Me dá vontade de gritar: “Ei, volte aqui! Não esqueça de levar com você a saudade, e principalmente as lembranças. E aliás, não se esqueça de deixar a minha felicidade aqui comigo.” Mas o problema era esse, a minha felicidade insistia em ir junto com ele… Mas o que ele não sabia era que cada vez que ele ia embora, ele levava junto alguma parte de mim. Ele levava a minha felicidade, levava a minha esperança, levava embora exatamente tudo aquilo que ele não podia levar. Embora eu saiba que talvez ele voltaria, eu já cansei de ficar esperando. Já estou cansada de tantas idas e vindas. Se você se for, não esqueça de deixar comigo tudo o que sempre foi meu. Porque afinal… eu já cansei de ser tão apegada ao passado. (canseidaslágrimas)

E se você quer que seja assim, então será. Se quiser continuar a fingir que eu já não existo mais para você. Finja. E se um dia lhe der vontade de falar comigo… Engole para ti, não me ligue. Agora vou fazer uma coisa que já devia ter feito a muito tempo. Vou começar a ter amor próprio. Vou começar a procurar alguém que me transborde, e não que me complete. […] Você vai deixar de ser tudo e começar a ser um nada para mim. Vou esquecer do sabor do teu beijo. Esquecer de como fico maravilhada com seu sorriso. Vou esquecer de como apenas simples palavras suas mudava meu dia inteiro. Vou esquecer dos dias que tudo o que eu queria era ter você aqui do meu lado. Vou fazer com você a mesma coisa que fizeste comigo…. Vou desapegar; vou esquecer-te. Vou finalmente esquecer que já acreditei que dessa vez eu não iria me machucar. — Maria Luiza Martins (canseidaslágrimas)

Tá tudo uma bagunça… Havia tanto tempo que meus sentimentos não ficavam mais bagunçados que meu quarto. Estúpida. Eu fui tão estúpida… Fiz de tudo por ti e você não me dava um mínimo de atenção. Acho que você se esqueceu quando eu enxuguei suas lágrimas. Se esqueceu quando você gritou e eu lutei contra todos os seus medos. Deve ter se esquecido de como eu fazia de tudo para te ver bem. Há tantas coisas que o tempo não pode apagar… Mas pra você parece que tudo pode ser apagado de uma hora para outra. Essas feridas parecem não querer cicatrizar. É tão real… E nos meus sonhos bons sempre tem seu rosto para assombrá-lo. Eu segurei em suas mãos por tanto tempo e parece que nada disso importou para você. Embora eu saiba que você se foi, você ainda tem tudo de mim. — Maria Luiza Martins (canseidaslágrimas)

E eu cheguei a acreditar que estava indo pelo caminho certo. Eu não estava… estava fazendo tudo errado, de novo. Na verdade a minha vida toda está errada, está sem sentido, sem “porque”. Oque faço agora? Não sei. Queria poder dormir até isso tudo passar. Mas não posso, nunca pude. Eu tenho que ser forte, aguentar isso tudo com cabeça erguida! Mas só que falar é fácil, ser forte que é bom eu não consigo. (…) Na verdade “fingir” é uma das coisas que eu sou péssima. Eu não aguento, uma hora eu sempre desabo, uma hora eu coloco tudo pra fora. Cadê? Cadê a menina que disse que ia aguentar isso tudo com sorriso no rosto? Sumiu? Como pode? Vamos, seja forte. Coloque um sorriso no rosto e mostre a todo mundo que você não se deixa abalar por qualquer bobeira. (canseidaslágrimas)

Eu realmente não sei onde isso vai dar e nem como vai ser, se vai ser bom ou ruim. Eu só quero que seja. De preferência que seja leve, e que não me traga sofrimento. E se trouxer, não vou conseguir ser forte. Aliás, nunca fui forte, mas eu sabia disfarçar. Eu sei que lá no fundo eu sempre me importo. Se você for voltar, que seja logo, e que não traga o que eu consegui esquecer. Afinal, eu nunca disse que não amava você. Eu sempre fiquei mentindo pra mim mesma, mas mentira tem perna curta, acredite. Eu sempre disfarcei… muito mal, mas tentava. Eu não sei se é melhor você continuar assim, bem longe de mim, ou se vai ser melhor pra mim você bem perto de mim. Eu só peço que se for para voltar, que volte por inteiro. Peço que ponha um fim nessa distância entre nós. Você não tem ideia do quanto doeu te esperar todo esse tempo.
—  Maria Luiza Martins, youforgot.
De uns tempos pra cá eu tenho sido assim, qualquer tropeço na rua, resolvo me sentar na calçada e chorar horrores. Não, não é por causa da dor da tropeçada, isso é só uma desculpa qualquer para não ter que explicar a ninguém o motivo. Me perco em pensamentos, me afogo em lágrimas, o motivo do choro é uma bobeira, e em um instante é por várias outras coisas. Vem tudo junto. Vem tudo de uma vez só; todos os problemas, todas as inimizades, todos os sofrimentos… tudo. Me chamam de exagerada, mas ninguém nunca sabe o motivo real do choro. Mesmo não parecendo, eu sinto falta de muita coisa, principalmente das que já se foram, e que tenho certeza que não voltam mais.
—  Maria Luiza Martins, youforgot.

“Incrível como as pessoas mudam, e o pior é que elas nem percebem, e muitas vezes nem nos dão o motivo da mudança. Um dia dizem que somos "tudo” para elas, já no outro vemos que somos apenas um “nada”. É surpreendente a maneira como elas demonstram que não se importam com os nossos sentimentos. Não se importam mesmo. Entram na sua vida, e depois saem de uma hora para outra. E o mais incrível é que elas se desapegam muito rápido de você, enquanto você continua lá, sofrendo e escondendo com um sorriso suas lágrimas. E sabe, nós ficamos sem reação. Não sabemos o que fazer para diminuir a dor, ou principalmente para pará-la. Seguir em frente não é tão fácil como dizem, e quando se está sozinho então, é quase impossível. Muitas vezes a nossa força vem das pessoas que estão ao nosso redor, e quando o assunto se trata da falta delas, a única força que pode nos ajudar é a do nosso interior. Nos dizem que com o tempo passa, mas não passa. Continua lá, agarrado em você, fazendo você ficar se perguntando o “por quê” daquelas pessoas terem ido embora. Te deixa mal… muito mal. Elas se vão mas as lembranças ficam, o sentimento fica. E ao invés de a saudade diminuir com o tempo, ela só aumenta. Mas a gente se acostuma, se acostuma a viver sem algumas coisas na vida. Porém, enquanto algumas pessoas vão, outras vem, e sabe, apesar de tudo o que já aconteceu, a única coisa que acabamos desejando é que essas pessoas “novas” entrem, e entrem por inteiro. Sem despedidas, sem que as histórias passadas aconteçam de novo. - Maria Luiza Martins (youforgot) & Victoria Souza (universo-alternativo)

E agora acabou. Vou deixar que aquele belo sorriso verdadeiro apareça em meu rosto novamente. Este meu céu que a uns dias atrás era de cor cinzenta, agora passará a ser colorido. Avistei você, querida felicidade… Bem ali, no fim da rua. Agora correrei para seus braços, não vou mais deixar a porta fechada para ti. Podes vir quando quiseres. Não precisa nem avisar. Ah, e quando vier: fique. Ficarei lisonjeada em poder ter novamente sua presença aqui comigo. Não deixarei mais essas lágrimas que insistiam em cair rolarem novamente pelo meu rosto. Com você aqui aqui ao meu lado não será difícil parecer forte, e nem ser. Chegou a hora de reinventar-me, reconstruir-me. Deixarei de lado tudo o que me fazia mal e atrapalhava sua vinda até mim. Será fácil lhe alcançar se eu parar de me importar com quem não deveria. Agora só dou valor a quem realmente merece. Estou finalmente deixando-te entrar… Entre, querida felicidade. E entre para ficar. Tire da noite essa mania de lembrar-me tudo o que eu havia evitado durando o dia. Respirarei fundo toda vez que lembrar daquele alguém. E me esquecerei daquela velha esperança que cisma em fazer-me acreditar naquele tal "e se?”. […]“ — Maria Luiza Martins (canseidaslágrimas)

Eu choro tanto, Zé. Julgam-me tanto que meu coração derretido ficou em forma de gelo. Fria. Eu sou assim, quer dizer; eu fiquei assim. Eu estou me perdendo, Zé. O que faço para me encontrar? Não faço ideia. Eu era tão alegre, tão de bem com a vida, tão sorridente. Queria poder sorrir sem precisar fingir. Agora é sempre assim, me esforço para sorrir, mas no fundo sempre tem aquela lágrima que insiste em cair. Mudei tanto, Zé. Fui obrigada a mudar, e tentando mudar pra melhor acabei mudando pra pior. Droga. Vou tentar mudar pra melhor sim, mas é difícil. Parece que quanto mais me preocupo com os sentimentos do outros, menos se preocupam com os meus. É melhor machucar ou ser machucada, Zé? Eu não sei. Pra falar a verdade não faço a mínima ideia. […] A culpada sou eu. Sempre foi. Eu faço as coisas e esqueço que tudo tem sua consequência. E de uma coisa eu sei: “Quanto pior é o que você faz, pior são as consequências.” Eu juro que não acreditada nesse maldito ditado. Mas agora eu acredito. E aprendi a acreditar da pior maneira possível. […] Será que eu sou tão ruim assim? As pessoas vêm e depois se afastam. Deve ser esse meu jeito de ser… fria, triste, deprimente. Sei lá. Acho que o que eu preciso mesmo é me colocar em primeiro lugar. Chega. Chega de dar tanta importância pras outras pessoas. De agora em diante vou passar a dar valor só a quem me valoriza também. A quem me arranca sorrisos e não lágrimas. Cansei de chorar feridas que não se fecham, que não se curam. Uma hora isso tem que passar. Eu sei, nada cura com o tempo. Mas alivia, faz esquecer um pouco… Eu não aguento mais, Zé. Eu não aguento. Falam de mim e fazem mil vezes pior. Falam de mim e não sabem nem um terço do que eu já vivi até aqui. Falam de mim sem ao menos saber sequer o meu nome. E eu cansei disso…. cansei de sofrer, cansei de ser idiota, cansei de hipocrisia; cansei das lágrimas. Ah sim, Zé! As lágrimas… Elas insistem em rolar pela minha face. Não deixam sequer um sorriso realmente verdadeiro aparecer no meu rosto. Eu não demonstro muito; mas eu tô sofrendo com isso tudo. E muito, Zé. Muito… Eu faria qualquer coisa pra poder voltar no tempo e consertar toda essa burrada que eu fiz. (canseidaslágrimas)

Preciso fazer urgentemente uma reforma interna! Aqui dentro já está uma bagunça e faz tempo que eu digo que vou arrumar. Tenho que pôr meu coração em um baú. É, dentro de um baú mesmo, com aquelas trancas da qual ninguém consegue abrir. Para que tudo isso? Ah, vai ser apenas uma tentativa estúpida de tentar protegê-lo… o coitadinho já está em pedaços. Quem sabe dá certo… Quem sabe o tempo que ele vai ficar dentro do baú o ajude a juntar suas partes. Quer dizer, juntar as partes que restaram, até porque ele nunca vai ficar inteiro novamente. Estou precisando tirar as lembranças ruins e deixar no varal até que evaporem, as boas eu vou guardar em um lugar seguro para que nos momentos difíceis eu lembre que por causa desses momentos ruins que os outros se tornaram tão maravilhosos. É como diz aquela frase: “a chuva sempre vem antes do arco íris”. Os erros? De forma alguma vou querer me livrar deles, arquiva aí como experiência. Vou lavar a minha alma e passar a ser mais otimista. Aliás, ficar longe de pessoas negativas faz bem. Falando de pessoas, quero sempre me lembrar das falsas. Agora elas me ajudam bastante a saber quando estão mentindo pra mim. Os meus amigos verdadeiros, minha família e todas as pessoas que querem o meu bem, essas sim vão continuar no lugar especial que elas sempre estiveram. Finalmente deixei a preguiça de lado e tomei coragem para fazer essa tal reforma interna. É como diz a minha nota mental: “Quem só olha para trás, não caminha – tropeça e cai.”
—  Maria Luiza Martins

Eu não deveria me esquecer de esquecer quem me esquece. Não deveria ficar recordando as lembranças do passado a todo momento. Mas eu sempre faço tudo errado… Sempre foi assim. Tanto silêncio, tanta saudade, tanta agonia. É tanto medo do que pode acontecer agora. É uma vontade de voltar no tempo e fazer tudo diferente. Choro todas as noites, não adianta nada. Basta lembrar de você e já surgem lágrimas em meus olhos novamente. Estou cansada dessa saudade do que já se foi. Essa certeza de que não volta mais me corrói. Me mata pouco a pouco. Não sei mais o que fazer com essa vontade de você. Tem coisas que não dá para arrancar do coração, você tenta, tenta, e tenta mais um pouco. E no final não adianta, continua lá, alojado em ti. Quando te vejo, sei lá. Parece que estou tocando na ferida e jogando sal. Estúpida. Mas a culpa é minha, afinal, quem corre atrás sempre sou eu. Você nunca teve noção do quanto eu te amo. Tomara que eu olhe para você e não sinta mais nada. Vai ser estranho, olhar para ti e perceber que todo aquele sentimento acabou. Mas tomara que isso aconteça. Tomara. Estou cansada dessa rotina de lembranças, dessa nostalgia. Eu só quero que isso passe. Mais aí você volta. Volta com aquele seu sorriso que você sabe que me deixa nas nuvens. Eu odeio seu sorriso. Não por ele ser feio, e sim por ele ter esse efeito sobre mim. Eu odeio quando você me ilude. odeio quando você me abraça e faz o mundo girar devagar. Odeio mais ainda quando você se vai, e leva parte de mim junto. Odeio ainda mais o fato de não conseguir te odiar. […]” - Maria Luiza Martins (youforgot)