tirando fotos

“Quero viajar, conhecer o mundo, e descobrir que te amo no frio de Campos do Jordão, nas praias da Bahia, Pernambuco e Floripa, nas cidades históricas de Minas Gerais, nas quedas d'água em Goiás. Quero ser feliz com você comendo massas variadas na Itália, tirando fotos com a Minnie e Mickey na Flórida, conhecendo o Castelo do Drácula na Romênia, fazendo uma pose romântica bem pertinho da Torre Eiffel, em Paris. Quero seu sorriso em Londres, Viena, Lisboa, Amsterdã, Madri, Milão, na Europa inteira. Quero te dar meu amor até nas muralhas da China, aprendendo a comer macarrão de palitinho, fazendo anjinho de neve no Canadá, observando um dos maiores aquários do mundo em Dubai. Seja onde for, te quero bem do meu lado, sempre.”



Clara Francisco

Meu nome é Matheus Lopes (@matheuslopesx) e estou traduzindo os tweets do Manuel Bartual para português para compartilhar com quem não lê espanhol. Aparentemente ele acabou de contar a história e era tudo ficção.

Twitter dele: https://twitter.com/ManuelBartual


21 de agosto

Estou de férias há alguns dias, em um hotel perto da praia. Estava tudo bem até que começaram a acontecer coisas estranhas.

Esta tarde estava lendo na varanda do meu quarto quando ouvi a porta se abrindo. E nesta viagem vim sozinho.

Primeiro pensei no normal desses casos, que era alguém do serviço de quarto. Já aconteceu outras vezes. Hoje pelo menos eu estava de calça. Mas não: quando entrei no quarto, encontrei um homem alto e magro, muito nervoso, andando de um lado para o outro.

Me assustei um pouco. Se movia rápido, parecia observar o quarto, ou buscar algo, não sei. Falei com ele e ele me olhou. Assim passou um pouco o susto, porque quando nos olhamos ele não me pareceu agressivo, mas bem desorientado. Era um olhar triste.

Me aproximei dele e ele me segurou forte por um braço. Começou a falar, muito rápido, sem piscar os olhos, mas eu não entendia nada. No começo pareceu um idioma que eu não conseguia entender, mas em seguida comecei a reconhecer palavras. Era espanhol, mas completamente fora de ordem. Algumas frases começavam com as palavras no lugar, mas rapidamente se deslocavam. Como um Yoda a mil por hora, se atropelando ao falar.

Tentei acalmá-lo, mas não adiantou muito. Gritou algo, se virou e antes de ir percebi que ele carregava um cartão como o que eu uso para entrar no quarto. Um cartão como este.

Fechei a tranca da porta e me sentei no sofá por um momento. Na mesma hora escondi as coisas de valor e fui à recepção. Me explicaram que é raro, mas não impossível. Cada vez que um hóspede deixa o hotel, resetam o acesso do quarto, mas talvez quem se encarregou de fazer o check out esqueceu dessa parte do processo. Estou supondo que foi isso mesmo, um cliente do hotel.

Descrevi sua aparência, mas não tinha nenhuma característica que o destacasse. Alto, magro, cabelo curto, meio queimado de sol. A moça que estava me atendendo falou para eu me virar, que ele estava atrás de mim. Metade dos que estavam na recepção se encaixava na descrição. Rimos um pouco.

Para nos assegurarmos de que isso não aconteceria novamente, trocou o cartão e resetou o acesso ao meu quarto. E aqui fiquei desde então. Mas isso não é a única coisa estranha que me aconteceu hoje. Também perdi esta camiseta.

22 de agosto

Desci para tomar café da manhã no hotel e acabei de passar pelo homem alto. Está sentado aqui, tomando café em outra mesa. Ao passar ao lado dele, me cumprimentou e se desculpou. Desta vez o entendi porque ele falou tranquilo, colocando cada palavra no lugar. Disse que entrou no meu quarto por engano, que está hospedado em outro deste mesmo hotel e que se desculpava pelo susto.

“Não se preocupe, está tudo bem” repetiu várias vezes com um sorriso no rosto que não poderia ser mais falso. Enfim, não sei. Quase me fez me sentir pior agora do que ontem quando entrou no meu quarto enlouquecido. Ontem pelo menos parecia uma pessoa. Hoje parece um robô. Vou tratar de tirar uma foto. Aqui, é este.

Passei a manhã fora. Ao voltar encontrei com o quarto aberto e isto no chão do banheiro.

É um lápis preto usado.

Não é meu, não trouxe nenhum lápis comigo. Revistei o quarto, mas não encontrei nada mais que não seja meu, nem nada sumiu. Em qualquer outro momento eu teria imaginado que quem estava limpando o quarto o deixou cair, mas depois de ontem não sei o que pensar. Esclarecendo porque vocês me perguntaram: o lápis não é meu nem é como os que eu uso geralmente. Vou dar uma volta.

Não sei se comecei a ficar um pouco influenciado pelo que aconteceu ontem, mas esta tarde voltou a acontecer algo um pouco estranho. Estava passeando pela praia e acabei caminhando até o final desta passarela. 

Não é muito longe da areia, mas a vida desta parte que adentra o mar é legal. Costuma encher de gente tirando fotos. 

Fiquei um momento, quando me virei vi isso.

Não dá pra ver muito bem por conta da luz, mas à direita está o homem alto junto a outro homem. Não sei quanto tempo ficaram ali em pé, mas juro que estavam ali quietos, me observando. São estes dois.

Comecei a caminhar na direção deles e no mesmo momento se viraram e começaram a caminhar para a orla. Tratei de segui-los, mas com o sol no meu rosto e a quantidade de pessoas, ao chegar na orla não consegui ver aonde tinham ido. Mas isso não foi o mais estranho. O mais estranho foi que o homem que acompanhava o homem alto estava vestindo a camiseta que perdi ontem.

23 de agosto

Para os que estão preocupados comigo: continuo vivo!

Ontem voltei ao hotel e pedi algo para jantar no quarto. Fiquei por aqui desde então, lendo e vendo alguns filmes. Tenho pensado e creio que me exaltei um pouco. Com certeza há uma explicação lógica para tudo isto. Na verdade pode ser que os dois homens que vi ontem não eram o mesmo que entrou no meu quarto nem um com minha camiseta perdida. O sol estava na minha cara quando os vi, então não sei. Talvez tenha visto o que eu quis ver. Vou à praia nadar um pouco, ver se me distraio.

Aconteceu algo. Estava nadando e ao sair vi alguém sentado na areia com a camiseta que tinha desaparecido. Creio que é o mesmo homem que me observava ontem na passarela junto com o homem alto. Desta vez não parecia estar me observando. Estava sentando longe de mim, olhando para o mar. Eu deixei o celular no hotel antes de sair, então pensei no que fazer: se voltaria para pegar o celular, vigiá-lo ou sei lá.

Acabei voltando ao hotel. Não parecia que ia sair dali e o hotel fica perto da praia. Quero documentar tudo isto. Quando voltei com o celular ele já não estava lá. Por sorte, a zona turística não é muito grande. Dei umas voltas e acabei o encontrando sentado em um bar. Tirei estas duas fotos.

Vou ficar aqui perto, tomando cuidado para ele não me ver. Ele acabou de pedir algo a um garçom.

Trouxeram um hambúrguer e um refresco. Ou um vinho de verão, algo assim. Continuo aqui, debaixo de uma árvore, fora de vista. Acabou de comer. Pagou. Acabou de sair do bar. Estou o seguindo. Acabou de entrar no supermercado.

Ok, AGORA SIM ESTOU SURTANDO. Esse cara é IDÊNTICO A MIM.

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/900343908705517568

A vocês que me conhecem pessoalmente: é coisa minha ou vocês também o acham parecido?

O perdi de vista ao sair. Estou procurando. Não o encontro. Creio que devo voltar ao hotel. Deixo aqui uma foto minha para que possam comparar.

Estou no meu quarto. Não sei o que pensar de tudo isto. Mesmo que pareça incrível, há algo que me inquieta mais do que ter encontrado alguém idêntico a mim.

Esta zona turística é pequena e realmente há pouco o que fazer nela. Uma praia, hotéis, casas e alguns bares e supermercados. Suponho que esse é o encanto. Um lugar para se visitar para não fazer nada durante uns dias. É justamente o que eu buscava quando vim aqui. O outro Manuel, por assim dizer, estava descansando de frente para o mar, comendo um hambúrguer e logo comprando água. Mesmo pensando que aqui é pequeno e a oferta é limitada… Qual é a probabilidade dele ter feito exatamente o mesmo que eu fiz ao chegar aqui, no primeiro dia, na mesma ordem e nos mesmos lugares?

Quase me caguei agora há pouco. Continuo sem saber quem deixou o lápis no banheiro, mas pelo menos já sei o que ele fazia ali. Melhor que vocês vejam com seus próprios olhos.

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/900449501147783169

“ESTÁ. EM. PERIGO.”

Acho que eu teria caído na gargalhada ao ver isto se não fosse prova de que alguém esteve no meu banheiro. Se bem que se parando pra pensar, se alguém queria me deixar uma mensagem e não quisesse que ninguém mais visse além de mim, que lugar melhor do que este? E tem mais. Continuei desenrolando e encontrei tudo isto.

Tentei colocar mais ou menos na ordem em que encontrei, mas dá pra ver que não tem muito sentido. Lembrei em seguida de como falava o homem alto quando o entrou no meu quarto, o que me faz pensar que isto foi escrito por ele. Vou tentar ordenar as palavras e ver se consigo dar algum sentido a este enigma.

24 de agosto

Obrigado a todos que me escreveram à noite em público e em particular para me ajudar a decifrar essa mensagem. Foi muita gente! Alguma frase pode estar fora do lugar, mas acredito que isto é mais ou menos o que diz:

“Está em perigo. Já não tenho solução, mas você pode se salvar. Encontre o outro quarto e fique nele. Não é uma brincadeira.”

Não vou mentir para vocês: esta noite não dormi muito bem por conta de tudo isto. Mesmo que a mensagem avise justamente o contrário, estou achando que alguém está fazendo algum tipo de brincadeira muito elaborada. E ainda que seja sério, o que posso fazer? Tenho olhando a planta do hotel que fica colada na minha porta, e se não me falham as contas, este hotel tem 192 quartos. Sem contar o meu, qual desses 191 quartos é “o outro quarto”? E mesmo que eu saiba, como entro nele?

Passo a manhã pensando na mensagem, e se isto é sério, não me parece viagem pensar que na verdade há dois homens altos. O homem alto 1 seria o que entrou no meu quarto na segunda e me deixou a mensagem. O homem alto 2 seria o que encontrei tomando café da manhã e me observava na passarela acompanhado do outro Manuel.

Isto explicaria a diferença de comportamento entre as duas vezes em que falei com ele, primeiro no meu quarto e depois no café. Foi algo muito forte. O homem alto 1 estava nervosíssimo, o homem alto 2 parecia uma pessoa completamente diferente. Tão tranquilo e repetindo tantas vezes que tudo estava bem que fiquei nervoso de falar com ele. O que já não sei explicar é por que há dois e por que são idênticos. Mas claro, também está andando por aí um cara idêntico a mim. Também me preocupa o estado em que o homem alto 1 apareceu no meu quarto, tão nervoso, tão fora de si.

Se o seu “já não tem solução” mas o meu pode ser salvo, isso quer dizer que o aconteceu com ele pode acontecer comigo? Estou ficando agoniado. Sairei para dar uma volta.

Alguns de vocês comentaram que talvez “o outro quarto” seja um com o mesmo número que o meu neste mesmo hotel. Não havia pensando nisso. Me pareceu estranho haver dois quartos com o mesmo número, mas a essa altura é melhor não descartar nada. Vou procurar no hotel inteiro. O meu quarto é o 328.

Aos que me perguntaram como é possível que eu esteja hospedado no quarto 328 se o hotel tem 192 quartos: procurei no hotel inteiro mas não vi nenhum outro quarto 328. Também pensei que talvez “o outro quarto” seja um que tenha os números 328 mas em ordem diferente. Teria certo sentido. A única outra combinação de 328 que deu resultado em um quarto que existe neste hotel é 238. Tentei ligar para o telefone desse outro quarto pelo meu. Uma mulher atendeu falando em alemão. No fundo dava pra ouvir duas crianças. Acredito que “o outro quarto” deve ser outra coisa. Vou descansar um pouco. Estou cansado. De noite não dormi muito bem.

Acabei de acordar de uma sesta. Tive um sonho muito estranho. Caía no mar, não sei muito bem de que parte, e ao chegar na orla começava a caminhar até o meu hotel.

Ao chegar no meu quarto entrava nele e encontrava ali alguém idêntico a mim. Então saía e caminhava até minha casa. Isto é impossível porque levaria dias para chegar, até porque há um mar entre os dois. Mas bem, você sabe como funcionam os sonhos. Quando chegava em casa, entrava e Manuel Bartual estava ali. Descia para ir a um bar e outro Manuel Bartural estava tomando algo neste mesmo bar. Isto me irritava especialmente porque eu desço para tomar café todos os dias neste bar. A situação se repetia várias vezes, fosse onde fosse, e ao final, muito agoniado, decidia pegar o telefone e ligar para mim mesmo. E então escutava Chiquito de la Calzada do outro lado da linha me dizendo “A coisa está muito feia!”.

E bom, menos mal, porque o sonho estava sendo uma autêntica agonia. Imagino que Chiquito apareceu no sonho porque vi esse mesmo GIF enquanto olhava o Twitter antes de pegar no sono. Acho que vou passar o resto da tarde no meu quarto.

Acho que voltei a ver o outro Manuel. A varanda do meu quarto tem vista para uma das piscinas do hotel e uma das ruas que o cercam. Acredito que estava ali, de pé, na rua. Olhando na direção da minha varanda. Entrei para pegar o celular para tirar uma foto, mas a foto estava vazia quando saí. Ele estava ali, perto do carro vermelho.

Droga, acabei de vê-lo outra vez. Está dentro do hotel, perto da piscina. Apaguei as luzes do quarto para gravar este vídeo. Espero que não tenha me visto.

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/900820857274159104

Estou ligando para a recepção para avisar que há alguém suspeito perto da piscina. Que enviem alguém para comprovar, por favor.

Merda, não está mais lá.

Droga, que mal estar. Me arrepiei todo. Droga droga droga. Acabei de me assegurar de que o aceso ao quarto desde a varanda está bem cercado e fechei a tranca da porta. É a última vez que viajo sozinho.

DROGA QUE SUSTO. Acabaram de me ligar da recepção. O meu coração quase saiu pela boca quando o telefone tocou. Disseram que passaram pela piscina mas não viram ninguém. Disse a eles que quando liguei tinha alguém lá sim. Acho que vou descer e mostrar o vídeo a eles.

Estou de novo no meu quarto. Mesmo insistindo, na recepção não deram muita importância ao vídeo. Dizem que com certeza é alguém encarregado da piscina colocando cloro. Ou um hóspede passeando. Que não me preocupe. Sei que no vídeo não dá pra ver muito bem se está de frente ou de costas, mas juro que esse cara estava olhando na direção do meu quarto.

Se isto é uma brincadeira e quem está fazendo está lendo isto, que pare já, por favor…

25 de agosto

Continuo por aqui. Muito obrigado a todos que estão me escrevendo, tanto em público quanto em particular. É impossível parar agora para respondê-los, mas tento ler todos. Obrigado. Me sinto muito acompanhado.

Esta noite custei a cair no sono, então tenho pensado muito em tudo isto. Acredito que já tá na hora disso parar. Não sei se o que está acontecendo é real, perigoso ou se só é uma brincadeira, mas seja como for tenho que descobrir o que está acontecendo aqui. Chega de ficar nesse quarto. Vou sair e não vou parar até encontrar o outro Manuel ou o homem alto. E quando encontrar, encararei os dois para que me expliquem por que estão me seguindo. Vou chegar ao fundo desta história. Mas antes vou descer para tomar café da manhã;

Acabei de descobrir algo. Estava dando uma volta pela praia e logo percorri a área inteira. Estou em uma área turística construída dos dois lados de uma estrada, cercada por umas montanhas e uma praia. De extremo a extremo da área turística, andando pela estrada, devem ter uns 3 quilômetros. Meu hotel está em um dos extremos, praticamente onde acaba (ou começa) a área. É este. 

Hoje caminhei até o outro extremo e do outro lado da estrada encontrei este outro.

É um hotel idêntico ao meu. Se em vez de extremos opostos estivessem frente a frente, um poderia parecer o reflexo do outro. Coloco aqui as duas fotos juntas para que possam comparar. Primeiro meu hotel e depois o outro.

Talvez se trate de dois hotéis da mesma rede hoteleira, embora parece que o meu não pertence a nenhuma. Estou de frente ao outro hotel. Vou tentar perguntar.

Tudo tem sido muito estranho. Estava falando com uma mulher que me atendeu na recepção. Foi muito amável, mas também muito fria. Me lembrou muito como o homem alto 2 se comportou quando passei por ele no café da manhã. Estava praticamente igual. Quase como se alguém, ou algo, estivesse o forçando a parecer humano

Insisti muito, porque não conseguia que me desse uma resposta clara. Foram muitos sorrisos e “não se preocupe, está tudo bem”. Por mais que eu lhe perguntasse sobre as similaridades entre seu hotel e o outro em que estou hospedado, isto era tudo o que ela me respondia. Vou voltar ao meu hotel e fazer as mesmas perguntas na recepção.

Estava falando com os empregados que estão na recepção do meu hotel neste momento. Disseram que não sabem da existência de outro hotel idêntico a este na mesma região. Pedi que me acompanhem para mostrar-lhes. Me olharam com uma cara esquisita e disseram que agora não podiam. Que eu voltasse mais tarde. Acredito que não me levaram a sério. Não vou culpá-los. Certamente já me conhecem como “o cara louco das histórias” ou algo desse tipo. É o que eu pensaria de mim se fosse um deles. Enfim, não sei. Para mim está claro depois desta descoberta que “o outro quarto” deve ser o 328 do outro hotel. Ou pelo menos, me parece a explicação mais lógica agora. Vou lá, mas não quero me precipitar. Antes vou pensar muito bem no que fazer quando chegar no outro quarto.

Muitos estão me perguntando por que não esqueço tudo isto e volto para casa. Basicamente é porque me conheço. Preciso saber o que está acontecendo aqui ou acabarei ficando obcecado com este assunto mais do que estou agora. Estou em um bar no meu hotel. Acredito que o mais sensato vai ser afrontar isto com serenidade. Irei ao outro quarto e chamei na porta. 

Se houver alguém e abrirem, falarei com quem seja que estiver lá. Pedirei que me explique o que está acontecendo. E se não houver ninguém, tenho o cartão que abre a porta do meu quarto. Como muitos disseram, talvez sirva para abrir o quarto 328 desse outro hotel. Se isto acontecer e entrar sozinho no quarto já não sei muito bem o que farei lá dentro. Mas talvez assim descubra por que tenho de ir lá. Agora só me falta reunir coragem para fazer tudo isto. Asseguro vocês que não é fácil. Vou pedir outra cerveja. Ok, vou para lá. Minhas pernas tremem, mas vou lá.

Estou na porta do outro hotel. Vou entrar. Acabei de passar pelo hall. Está tudo justamente ao inverso do meu hotel. Esta piscina também fica aqui no meu, mas à direita.

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/901173335433912321

Esta é a outra piscina, idêntica a que dá pra ver do meu quarto no outro hotel, mas inversa.

Para chegar ao meu quarto deve ser por aqui subindo umas escadas que há no final.

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/901174990678237184

MEU CORAÇÃO ESTÁ A MIL POR HORA.

DROGA.

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/901177970576019458

DROGADROGADROGA.

Estou voltando ao meu hotel. Depois conto.

Entrei no quarto, isso vocês viram. Perdi a cabeça porque antes de usar o cartão queria tentar chamar, mas enfim. Tanto faz. A questão é que está funcionando. O cartão que abre meu quarto 328 também abre o outro quarto 328. Procurei o interruptor mas não achei. Por estar tudo ao contrário me desorientei um pouco. Então ouvi algo que parecia uma respiração no fundo. Não sei se dá pra escutar no vídeo, estou escrevendo enquanto ando. Perguntei “Olá?”, como ouviram, e então acenderam uma luz. AÍ ME CAGUEI DE MEDO.

Saí correndo e o que aconteceu depois que o vídeo parou foi o seguinte: me virei ao chegar no fim do corredor e o outro Manuel estava ali, de pé, abaixo da marcação da porta do quarto. Me olhando. Parecia verdadeiramente estar com raiva. Começou a correr na minha direção e meti o pé. Me seguiu por todo o hotel até chegar ao hall. Saí do hotel e ali me virei. Ele estava parado no meio do hall, me olhando, raivoso.

Continuei correndo para o meu hotel, mas em outro ritmo porque vi que ele não me seguia mais. Por isso e porque estou em uma forma física de dar pena. Droga, não sei como não me alcançou antes de chegar ao hall. Se sair vivo dessa prometo que entro na academia. 

Estou de novo no meu quarto. Não consigo superar isso. Meu voo de volta está marcado para segunda, mas vou tentar trocá-lo ou comprar outro para amanhã mesmo. Nunca vou tirar essa história da cabeça. Estou começando a me preocupar com a minha vida. Comprei um voo de volta para amanhã às 8 da manhã, Estou fazendo as malas.

Li alguns de vocês comentando a respeito da minha decisão de voltar para casa. Entendo que os decepcione por não seguir adiante com isto, mas por favor, se coloquem no meu lugar. Estou realmente assustado. Olhei os horários do ônibus que tenho que pegar para chegar ao aeroporto e mesmo se pegar o próximo chegarei em cima da hora. 

Acabei de fazer check out no hotel. Pedi que chamem um táxi.

Estou no táxi. Não vou demorar muito para chegar ao aeroporto. 

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/901233978740486146

Terei que passar a noite lá até que a hora do voo, mas é melhor do que passar a noite no hotel. Estou levando tudo comigo, menos a camiseta que perdi. O outro Manuel ainda a estava vestindo quando me perseguia. Só de escrever isso já fico arrepiado. Também estou levando o lápis que encontrei no hotel. Tenho carregado ele o tempo todo. Comecei a vê-lo como um amuleto.

Eu queria ter entendido o homem alto 1 quando apareceu no meu quarto. Tenho a sensação de que se tivesse sido assim nada disso teria acontecido. E também está claro para mim que ele fez tudo o que podia para me avisar do perigo. Penso muito nele.

Merda, acabei de perceber uma coisa.

26 de agosto

Estou no aeroporto.

À noite fiquei sem bateria no taxi e não encontrei uma tomada para carregar o celular até que cheguei no portão de embarque. Sumi depois de dizer que tinha me dado conta de uma coisa. Esqueci um pão doce que comprei para tomar café no hotel. Cairia muito bem agora, as lanchonetes do aeroporto estão fechadas a essa hora. 

Mas bem, a verdade é que ao fazer check in aconteceu algo que me fez perder o apetite. A pessoa encarregada de receber a minha passagem me perguntou onde estava meu acompanhante de voo. Mas eu disse que não, que viajo sozinho. Ela voltou para conferir e me disse que devia se tratar de um erro: havia dois assentos lado a lado, os dois no nome de Manuel Bartual. Quero pensar mesmo que foi um erro. Bom, aqui vou eu.

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/901322773418700800

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/901323516250923008

Vai, vai rápido por favor.

Droga, eu vou ter um treco.

Decolamos.

[Duas horas depois]

Aterrisamos.

Chegamos com um pouco de atraso, mas o voo correu bem. Que vontade de chegar em casa. Acho que nunca me alegrei tanto de passar por estas portas.

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/901366064889692160

Acabei de entrar em outro táxi. Quero chegar em casa o quanto antes.

Não me dei conta da tensão que tenho acumulado durante toda esta semana até sentar neste carro. Me relaxa pensar que em seguida chegarei em casa, longe de toda essa confusão. Creio que nunca chegarei a saber o que aconteceu exatamente, mas uma coisa é certa. Nunca esquecerei destas férias.

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/901372299684839425

Não não não. Não, por favor, não. Acho que não acabou. Ao chegar no meu prédio o porteiro me cumprimentou e pediu que eu me aproximasse. “Já voltou rápido”, ele me disse. Eu contestei e disse que bem, nem tanto, passei uma semana fora. Aí me olhou esquisito. Me disse que não, que acabei de passar por ali. Que eu lhe pedi para guardar uma coisa e que me desse quando eu voltasse. Isso

Estou em casa. Vou abrir. 

O QUE É ISSO.

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/901384292978364417

“NÃO ESCREVA MAIS. ISSO ACABA HOJE À NOITE. ESTÁ TUDO BEM.”

É brincadeira? Porque se for, CHEGA, por favor.

Acabei de descer para falar com o porteiro para perguntar mais sobre a pessoa que lhe deu este bilhete. Não entendeu bem minha pergunta. Me disse que eu mesmo o entreguei uns minutos antes dele me devolver. Droga, que mal estar. É a minha letra. Poderia mesmo eu tê-lo escrito. Vou dar uma volta no bairro. De repente não me sinto mais seguro em casa.

Estava dando uma volta pelo meu bairro quando comecei a ficar um pouco nervoso. Mesmo estando no final de agosto, estava vazio demais. Não me sinto confortável agora caminhando sozinho pela rua. Acabei vindo ao restaurante onde costumo tomar café. Pelo menos aqui tem gente. 

Tenho pensado, tem que haver uma explicação lógica para tudo isso. Talvez eu tenha um gêmeo. E o homem alto também tenha um. Que nos separaram no nascimento e por alguma causalidade altamente improvável nos reencontramos com nossos respectivos gêmeos enquanto passávamos uns dias de férias nesse hotel. Talvez nossos gêmeos estejam muito muito muito irritados conosco por algo que não sabemos e por isso essa atitude tão tão agressiva. 

Ou talvez sejam drogas.Não paro de pensar que o homem alto 1 está do meu lado, mas se não estava, aposto que entrou no meu quarto sob efeito de alguma coisa. Ou buscando outras doses. Talvez o hóspede anterior deixou droga escondida no meu quarto e era isso que ele buscava. Talvez quisessem que ele e o outro Manuel me assustassem para eu sair do quarto. Mas claro, então não sei por que o outro Manuel me seguiu até lá. Nem por que se parece tanto comigo. Mesmo que eu sempre procure manter um pensamento racional, talvez deveria me abrir a outras possibilidades.

Por exemplo: querem me substituir. Há alguém ou algo nesse outro hotel que gera cópias idênticas dos hóspedes que se hospedam no hotel onde passei a semana. Logo tentam substitui-los. Talvez tenha sido que o homem alto 1 tentou me avisar. Nesse caso, não sei muito bem por que me salvaria ficando no outro quarto. Até porque o outro Manuel não gostou nem um pouco de me ver lá, isso eu garanto. 

Talvez sejam alienígenas. Ou clones. Ou sei lá. Talvez exista viagem no tempo. Talvez esteja vendo a mim mesmo no futuro. O talvez seja eu mesmo mas de outra dimensão. Ou algo relacionado a fantasmas e hoteis assombrados. Bom, o que importa é que fiquei louco e ainda não sei. Não vamos descartar nenhuma opção.

Acabaram de preparar o sanduíche que pedi. Vou subir para comê-lo.

Merda. MERDA. Está aqui. O outro Manuel. Está na rua. O vi enquanto comia o sanduíche. Drogaaaaa.

Vídeo: https://twitter.com/ManuelBartual/status/901460258165534722

Foi embora. Me afastei um pouco para pegar o carregador do celular e se foi. Já não está lá. 

Olha, não aguento mais. Vou a uma delegacia.

[Quatro horas depois]

Não deram importância na delegacia. Não foi boa ideia ir lá. Expliquei tudo o que está acontecendo, mostrei os vídeos e fotos que tenho e como já estavam fazendo cara feia enquanto eu lhes contava tudo, enquanto ligavam para o hotel percebi que com certeza não iam acreditar. Quiseram contrastar a minha versão falando com a recepção do hotel. Está claro que não gostam muito de mim lá. Isso porque antes de ir lhes disse que apesar de tudo pensava em classificá-los com 5 estrelas. Voltei para casa. Por um momento pensei que os policiais iam me reter ali, mas no fim me deixaram livre. Então algo aconteceu.A fechadura para entrar em casa é como a que vocês podem ver aqui. Preciso de uma chave para abri-la. 

Se preciso de uma chave para entrar, por que me lembro de entrar com o cartão do hotel? É muito estranho. É impossível, afinal deixei o cartão na recepção quando deixei o hotel. 

Estou ficando muito agoniado. Acho que errei em ir embora. Acho que aqui não vou solucionar nada.

Tenho que voltar ao hotel.

[1 hora e 15 minutos depois]

Estou pronto. Acabo de reservar um assento em um voo que sai em duas horas, mas pelo menos poderei voar hoje à noite mesmo. Espero chegar antes que o outro Manuel. Já imagino que ele estará lá também antes ou depois. Minha ideia é ir direito ao quarto 328 do outro hotel e ficar lá, como dizia o recado do rolo de papel higiênico. Comerei algo no caminho para reunir forças. Não tenho cartão para entrar, mas se for preciso derrubarei a porta com meus punhos. 

Acabei de chamar um táxi, está chegando. Vou ao aeroporto. 

Isso vai soar um pouco estranho, mas não encontro a porta. Digo: não está no lugar. Agora só tem uma parede branca onde a porta deveria estar. O que está acontecendo aqui?

Estou procurando na minha casa buscando a porta para sair e só está servindo para me preocupar ainda mais. Algo estranho está acontecendo aqui. Tudo está… Não sei. Como se os espaços tivessem se redistribuindo. A sala parece maior, mas ao mesmo tempo também menor. O corredor me parece larguíssimo agora. Os quartos não estão no lugar. E as janelas também sumiram. 

Espera. Acho que vejo algo longe. Acho que é uma janela.

Não pode ser. NÃO PODE SER. É a piscina do meu hotel. Dá pra ver a piscina do meu hotel daqui.

Estou lendo seus comentários e não entendo nada. Não estão vendo a piscina?

Está aqui.

Ouvi um barulho. Acho que mais alguém está na casa. Acho que é o outro Manuel. Ouço seus passos e sua respiração de longe. Consegui me esconder… Não sei bem onde. 

Não entendo a física do ambiente onde estou. Parece estar em movimento contínuo. Não sei o que fazer. Não sei por que isso está acontecendo comigo. Eu só queria tirar um dias de férias. Me desconectar um pouco. Comer uns pães doces. O que o outro Manuel quer de mim? Me matar? Me substituir? O que tenho que ele pode querer de mim?

Merda. Acho que ele me viu.

[40 minutos depois]

Lutamos. Pulou em mim e por um momento pensei que me mataria ali mesmo. É muito pesado. Não sei se onde consegui forças para empurrá-lo e derrubá-lo. Tentei escapar mas me segurou por uma perna. Nos golpeamos no chão até que consegui escapar. 

Não sei onde estou, mas não é minha casa. Ou pelo menos não é ela inteira. Consegui me trancar em um banheiro, mas não é meu banheiro exatamente. Parece algo entre o meu banheiro e o banheiro do meu hotel. Algo muito estranho. Estou com muita dor.

As paredes estão se movendo, mudando. 

Estou no banheiro do meu quarto 328. Acho que já não tenho solução  Mas pelo menos posso avisar ao próximo hóspede. Para evitar que aconteça com ele tudo o que aconteceu comigo. O lápis está comigo. Só preciso de um lugar onde escrever. 

AQUI.

Estou sem forças. Sentado no chão. Escrevi um aviso no rolo e coloquei de volta no lugar. Espero que o outro Manuel não encontre. Espero que o próximo hóspede veja e não ignore. 

Ouço passos.

O outro Manuel está do outro lado da porta.

Abriu a porta e está assim, me olhando. Imóvel. 

Não sei o que ele está esperando. Que faça o que tenha que fazer. Não sei se alguém ainda está lendo. De repente os comentários de vocês não estão aparecendo mais.

Queria nunca ter viajado esse a hotel. Queria vocês ouvido antes de escapar lá de. Talvez poderia me salvado ter.

Obrigado por mas tudo. Ajuda antes de vocês sem comigo certamente acabado Manuel o outro teria. Não tenho disso dúvidas.

Olá?


[Último tweet: 20:16 no horário de Brasília.]


obs.:

Manuel também escreveu as últimas frases fora de ordem no original.

Gracias por pero todo. Ayuda antes vuestra sin conmigo seguramente acabado Manuel el otro habría mucho. No de ninguna me cabe eso duda.

Colocando em ordem:

Obrigado por tudo mas sem a ajuda de vocês o outro Manuel certamente teria acabado comigo antes. Disso não tenho dúvidas.

Ele está repetindo o que o primeiro homem fez.


27 de agosto

Manuel confirmou que é tudo uma história de ficção

Olá. Obrigado por ler até aqui. Nunca imaginei esta repercussão. Eu só queria contar uma história divertida. Foi tudo mentira.

Não tem nenhum duplo. Estava de férias com minha namorada e nosso filho. Foi ela quem tirou as fotos e gravou os vídeos. O lápis era um dos lápis de cor do meu filho. Na verdade nem nos hospedamos nesse hotel. Foram algumas fotos que tiramos em um hotel qualquer. 

Sinto que decepcionei muita gente. Sinto que muitas pessoas podem ter se preocupado comigo. Não há nada a temer. Não são obrigados a acreditar em tudo o que se lê na internet. E por favor, não se preocupem comigo. Está tudo bem :)


Apesar de ter acabado a história escrevendo que nem o homem alto que fingia estar tudo bem, parece ter sido tudo uma boa história mesmo. 

Obrigado a todos que leram e compartilharam a minha tradução em português, foi bom compartilhar isso com tanta gente :)

Eu lembro de quando você tentou tirar uma foto minha e eu escondi meu rosto entre as pernas. Você riu. Eu lembro da primeira e única foto que tiramos juntos. Nós estávamos em um show e no finalzinho você pediu pra tirar uma foto comigo. Você deu seu sorriso cheio de dentes e eu dei o meu sorriso tímido. Eu estava tirando uma foto com você e eu não conseguia acreditar naquilo. Eu passava dias olhando para aquela foto, minha mão apertando sua cintura com força e a sua a minha. Eu dava zoom no seu sorriso e ficava olhando os seus dentes e lembrando o som meio rouco da sua risada. Eu achei que olharia aquela foto todos os dias da minha vida. Para sempre. Mas aí eu apaguei. Eu apaguei a foto, o som da sua risada e da sua voz.

Diene Rodrigues

STATUS : AMIZADE

Passar horas e horas com a pessoa e nunca enjoar dela, não tem sentimento melhor. 💕

E tem amizades que eu quero levar pra vida toda. 👭

Nada em troca dessa união. 💁🏼💓

Na minha vida você é insubstituível. 💕👭

É amor, é cumplicidade. 🔝❤

Sabe o quanto eu te amo? Multiplica as estrelas do céu pelas gotas do oceano 🌞🌾✨

E eu to contigo até depois do fim 💕

Que tudo aquilo que vivemos esteja para sempre com a gente. 👭

Eu por você, você por mim.. ❤

Algumas amizades são escritas no livro de Deus para serem eternas 📖💕👭

Prometo estar do seu lado a cada vitória e cada derrota, enxugando cada lágrima, e tirando foto de cada sorriso. ✨💭💕

Sorte a minha ter você 👭💕

É difícil te aturar todos os dias, mas difícil mesmo seria se eu não tivesse você pra aturar💕👭

Reaction ⇢ Vendo alguém te agarrando a força

Oi bolinhos! Espero que gostem do reaction! Obg pelo apoio e tenham um dia lindo (*´꒳`*)

  • Suga

20 minutos.

Yoongi estava 20 minutos atrasado para o encontro. Respirando fundo você desbloquearia mais uma vez o celular na esperança dele dizer que já estava vindo. Mas, nada. Aquela última mensagem de “Desculpe o atraso, estão passando a coreografia pela 10ª vez. Logo estarei aí. Prometo!” ainda estava lá. 

– O que uma garota tão linda como você está fazendo nesse lugar sozinha?

Keep reading

Certa noite eu estava de vigia para um Sushi Bar na esquina de um prédio alto na capital. Enquanto contemplava as estrelas, me esbarrei olhando uma janela no quarto andar. Era uma menina que sorria para um celular, como se estivesse tirando fotos da sua alegria naquele momento. Depois abaixou o celular junto com a sua cara de felicidade. Onde estava o sorriso para a rede social que ela postou? Ela apenas deitou sua cabeça na janela e ficou olhando o céu, como eu fazia. Então eu me perguntava o quanto as pessoas sofriam a solidão em silêncio mas mantinham as aparências para os outros. É como diz Gabito Nunes: “ver uma abelha tentando tirar pólen de uma flor de plástico dá pena de ver”.
—  Augusto, o vigia noturno.

eu queria tua pele na minha porque nossas respirações se entrelaçam e de repente parecia que tínhamos uma coisa além da sintonia

eu queria só sentir um pouco do teu rosto próximo ao meu
porque tua barba passando por entre mim
deixava um rastro de fervura pelo caminho
que só me dava vontade de abraçar até cair seus pedaços junto com os meus

porque eu gostava da maneira como você falava de me querer sem necessariamente querer meu corpo: você falava de algo não físico, lembra? e eu percebi isso no dia em que você deixou um bilhete antes de ir embora pra não me acordar

eu queria que você estivesse ali no dia em que eu vi o céu amanhecer tão puro tão pleno tão grave e tão bonito porque eu sabia como você teria uma vontade instantânea de me gravar tirando foto dele - e me ver morrendo de vergonha em seguida

no fim do dia minha parte preferida é assistir reflections of a skyline com você enquanto você faz carinho na minha cabeça até eu dormir

só deixa eu levar tua camisa enorme hoje
que é pra ficar com teu cheiro o resto da semana

desculpa eu estar assim agora mas é porque preciso que você saiba que me apaixonei pela forma que você me tocou sem ao menos me tirar uma peça de roupa sequer

você tocou minha alma
e minhas feridas

e isso foi o mais fundo que alguém já conseguiu chegar

Quando você foi embora ( uma história gente vale a pena ler )

chegou a madrugada
e com ela todos os meus pensamentos
tudo sobre você
tudo sobre nós
o que aconteceu com aquele final feliz ?

comecei a pensar sobre a gente
sobre tudo que aconteceu
sobre como tu saiu por aquela porta
sem nenhum pingo de arrependimento
como você superou isso ?
como você superou a gente ?
anda me diga
não , não me diga
me ensina

me ensina por favor
me ensina a bater à porta e tirar todas as minhas coisas de uma vez só
me ensina a esquecer o beijo
esquecer o toque
esquecer as palavras
esquecer teu rosto deitado no travesseiro dormindo e eu o acariciando prestando atenção em cada detalhe

quando você foi embora
eu jurei te esquecer
claro, você só foi mais um né , pessoas são passageiras sempre falam isso
você foi passageiro
mas em mim , você acha que você foi ?

Já se passaram meses desde que você foi embora
eu sai com as minhas amigas
eu bebi muito pra esquecer tudo , esquecer você
beijei vários homens
te procurei em outros corpos em outros beijos
não achei

mas porra
tu ainda está aqui
eu não te esqueci
eu ainda te procuro em outros olhares , beijos , corpos
eu não te acho
eu não te esqueci

se passou um ano
desde que você se foi
um ano
eu aceitei que você foi embora
aceitei que tu não voltaria
tu tava tirando foto com outra garota já
eu não lembrava mais como teu rosto era cheio de detalhes
eu não me recordava como me sentia com teu amor

eu não te superei
não vou superar
mas eu aceitei
o fato que você não vai mais voltar.

Resolvi juntar esses dois pedidos pois eu tenho muitos pedidos para fazer e vi que os dois combinavam e eu poderia fazer um imagine bom juntando os dois. Espero que entendam. 😊

Pedido 1: More faz um do Harry que eles vão a uma festa e encontra uma ex dele e a S/n fica chateada mais depois fica tudo bem - Anônimo

Pedido 2: faz um do harry que a s/n joga vinho na camisa dele, e também fala a seguinte frase: “por que você me trata assim?!” desde já muito obrigada! 😘 - Anônimo

Obrigada por terem feito o pedido e me desculpem a demora.❤

***

Imagine Harry Styles:

Gemma irá se casar e Harry e eu somos os padrinho e madrinha de Gemma. Provavelmente vai ser uma festa grande pois Gemma tem muitos amigos e pretende convidar toda a família, o que me deixa ansiosa pois Harry ama muito sua família e faz tempo que ele não vê todos juntos, e agora é mais importante ainda pois sua irmã está casando.

-Gemma acabou de mandar mensagem dizendo que temos que entrar antes dela. Como se eu nunca tivesse ido em um casamento antes! -Harry resmungou e eu o olhei sorrindo.

-Ela sabe. Ela só está nervosa e quer garantir que tudo dê certo. -O tranquilizei e Harry continuou mexendo nervosamente no celular.

-Mas desse jeito ela vai ME deixar nervoso.

-Calma amor. Eu sei que você está ansioso e que ainda não aceitou muito bem que sua irmã vai se casar mas, se coloque no lugar dela. Imagine se fosse você que tivesse que entrar em um altar na frente de todos os seus familiares, com o amor da sua vida te esperando para você fazer uma escolha que pode mudar a sua vida. -Expliquei abraçando sua cintura. Harry me olhou nos olhos e sorriu.

-Se fosse você que estivesse me esperando no altar, tudo isso valeria a pena. -Respondeu e eu o selei.

-Entendeu? Ela deve pensar do mesmo jeito que você, ela está ansiosa e nervosa mas ela sabe que Michael vai estar no altar esperando por ela. E que tudo vai valer a pena no final. -Expliquei e Harry suspirou e assentiu.

-Tudo bem. Você tem razão, ela já deve estar arrancando os cabelos de tanto nervosismo e não vai adiantar nada eu me estressar também.

-Isso mesmo! Tudo o que ela precisa de você agora é apoio. E para isso você precisa estar calmo. -Beijei seus cabelos e ele sorriu.

-O que seria de mim sem você?

[…]

Assim que chegamos na entrada do salão onde aconteceria a cerimônia, consegui reconhecer algumas pessoas do local, Anne estava linda em um vestido azul turquesa, a pequena priminha de Harry, Lorena estava vestida de noivinha e carregava as alianças. A familia Styles é muito bonita, e vários deles preenchiam o grande salão. Assim que eu e Harry nos aproximamos de Anne para a cumprimentar, avistei um grupo de mulheres jovens que provavelmente seriam amigas de Gemma, mas o estranho era que uma delas bem que me era familiar, só não consegui distinguir de onde eu a conhecia.

-Tudo bem amor? -Harry passou o braço em volta de minha cintura.

-Tudo. Eu só…eu acho que conheço aquela mulher de algum lugar mas não tenho certeza de onde… -Falei ainda encarando a moça de vestido vermelho. Harry olhou na mesma direção que eu.

-Bobagem. Você deve ter a visto naquele dia que foi para o ensaio fotográfico de Gemma, as duas são bem amigas e sempre estão juntas -Harry me tranquilizou mas eu neguei.

-Não. Eu sinto que não a conheço de ter falado com ela sabe, só de ter a visto em algum lugar, só não consigo me lembrar onde…

-Esquece isso, vamos falar com minha prima antes que ela dê um ataque porquê eu te trouxe mas não deixei vocês se falarem. -Harry falou me conduzindo até Lorena que brincava com os anéis dos dedos de seu pai.

[…]

A cerimônia já havia se encerrado e agora estavam todos comendo, bebendo e dançando.
Estamos em uma mesa junto a Anne, tia Bridget e Lorena.
Harry parecia ansioso, mexendo a perna sem parar em baixo da mesa.

-Tudo bem? -Perguntei vendo sua inquietação.

-Sim, eu só quero usar o banheiro, já volto. -Avisou se levantando e indo em direção aos banheiros do salão.

Fiquei na mesa brincando com Lori, até que senti que alguém estava me olhando. Virei para os lados até notar a mesma mulher de vestido vermelho me encarando do outro lado do salão. Franzi o cenho e assim que voltei minha atenção para Lorena, Harry se sentou ao meu lado.

-Eles já serviram as bebidas? -Harry perguntou e ficou sério assim que olhou para algum ponto atrás de mim.

Olhei para trás e a mulher estava puxando uma cadeira, com um sorriso no rosto.

-Oi! -Disse animada se sentando entre mim e Harry.

Aquilo estava muito estranho, não entendi porquê Harry ficou calado de repente e muito menos porque aquela mulher estava se sentando junto a nós. Mas como eu já estava curiosa á um tempo, resolvi que não faria mal perguntar.

-Você é amiga da Gemma, não é? -Perguntei educadamente e a mesma assentiu.

-Eu sinto que te conheço de algum lugar… -Falei e ela riu.

-Já deve ter ouvido falar de mim. -Sorriu convencida e olhou rapidamente para Harry.

-Então você é famosa? -Perguntei confusa e ela riu de um modo antipático.

-Para você eu devo ser. -Respondeu e eu comecei a me estressar,

-Desculpe mas eu realmente não consigo me lembrar de você.

-Mas isso não é problema! Eu posso refrescar sua memória, muito prazer, meu nome é Kelly, sou a ex do seu atual. -Falou e piscou um olho.

Kelly. Assim que eu ouvi esse nome a minha mente logo processou, Kelly é a mesma mulher que estava beijando Harry na polaroide que encontrei em casa, a mesma polaroide que quase nos separou, pois parecia uma foto recente e foi quando Harry e eu estávamos juntos.

Harry se encontrava mudo em seu lugar, não mexia sequer um músculo como se tivesse medo de se mexer e eu acabar pirando. Anne e tia Bridget continuaram conversando sem prestar atenção no clima tenso que estava entre nós três do outro lado da mesa e Lorena havia ido brincar longe de nós.

-A ex do meu atual? Pois bem… -Cerrei os dentes, vendo a mulher ainda sorrir.

-Sabe…eu achei bem interessante que vocês tenham continuado com o relacionamento de vocês, quanto tempo estão juntos? -Perguntou e eu forcei um sorriso.

-Três anos.

-Três anos? Nossa, parecia que foi ontem que descobri que Harry estava namorando. Aliás como vocês conseguiram? Porque tipo, no começo o relacionamento de vocês era aberto e eu sempre achei que relacionamentos abertos não duram mas vocês me surpreenderam. -Comentou e eu franzi o cenho novamente.

-Relacionamento aberto?

-Sim. Não era isso que vocês tinham? Foi o que Harry me disse naquela noite em que fomos naquela boate e ele queria me pegar. Aliás, se não fosse por vocês dois estarem juntos em um “relacionamento sério” hoje, eu teria ficado com ele desde então. Mas tudo bem, boa sorte para vocês dois. -Sorriu e foi se levantando da mesa. Eu já deveria estar com a pior cara de choro possível e Harry continuava mudo.

-Aliás…você ainda tem aquela polaroide que tiramos? Meu deus que saudade daqueles tempos. -Perguntou a Harry e riu indo embora.

Encarei Harry sentindo uma lágrima quente escorrer por minha bochecha. Tudo o que ele conseguiu fazer foi sussurrar um “Me desculpe”.

O garçom chegou com as bebidas e depositou uma taça de vinho para cada.

-Relacionamento aberto Harry? -Perguntei limpando minhas lágrimas tentando miseravelmente fazer com que ninguém notasse, mas seria impossível.

-Me desculpe, eu estava podre de bêbado e você tinha me evitado o dia inteiro. -Tentou se justificar falando pela primeira vez em minutos.

-Isso não justifica Harry, se você me evitasse o dia inteiro e eu resolvesse sair pra beber e fingir ter um relacionamento aberto você se sentiria bem? Você ficaria despreocupado porque nós estávamos em um “relacionamento aberto”? -Perguntei e ele negou.

-Por que não me contou? Sabe que eu posso te perdoar por muitas coisas mas menos por mentir, porque eu não sou trouxa Harry! E aquela história de “essa foto é antiga, guardei ela porque havia me esquecido de jogar fora” por que mentiu pra mim? Eu confiei em você!

-Meu amor eu, não queria te preocupar. Foi só uma noite, uma coisa idiota que eu fiz. -Harry tentou se justificar.

Me levantei completamente irritada e peguei a primeira coisa que vi na minha frente derramando uma taça cheia de vinho em sua camiseta.

-Por que você me trata assim?! Eu pensei que pudesse confiar em você. -Falei e sai da mesa. Felizmente nossa mesa era mais afastada das outras e as pessoas estavam tão concentradas em conversar e dançar que nem notaram o caos que estava na nossa. Apenas Anne que notou a situação e assim que saí vi a mesma conversar com Harry.

[…]

A festa já devia ter acabado, assim que cheguei em casa mandei uma mensagem para Gemma pedindo desculpas por ter ido embora mais cedo e a mesma respondeu dizendo que estava tudo bem e que ela entendia. Provavelmente porque ela já sabia o que havia acontecido.
Tomei um banho e coloquei um pijama, já me preparando mentalmente para quando Harry chegasse pois nós tínhamos que conversar.

Passado alguns minutos, Harry chegou silencioso e foi tomar um banho pois ainda está com a camiseta que eu havia derramado vinho. Assim que saiu, eu o chamei batendo no lugar ao meu lado na cama para que ele se sentasse.

-Eu quero que me com tudo o que aconteceu naquela noite. -Falei séria e ele concordou respirando fundo.

-Você havia me evitado o dia inteiro por causa daquela conversa sobre casamento e bebês…enfim, eu havia te avisado que sairia com alguns amigos naquela noite, e realmente, só seria alguns amigos naquela noite, mas quando chegamos lá, Kelly estava na mesma boate que nós, e eu não sabia disso até que eu já tinha tomado tanto que já estava alucinando, e quando Kelly se aproximou, minha visão estava embaçada e você veio na minha mente, e então eu consegui ver você na minha frente. Daí eu comecei a implorar para ela que você voltasse a falar comigo e que me perdoasse e quando eu dei por mim ela disse “tudo bem, eu te  perdoo.” então ela começou a me agarrar e eu pensando que era você, deixei. Meus amigos disseram que quando me encontraram eu estava tirando aquela foto com ela, daí eles me puxaram e me levaram para casa. -Terminou de contar e abaixou a cabeça.

-E por que não me  contou?

-Porque eu fiquei tão envergonhado e…eu me sentia um babaca por ter feito aquilo com você, eu não queria que soubesse e sofresse por aquilo. -Respondeu e eu suspirei.

-Eu te perdoo. Mas você tem que me prometer, que, se qualquer coisa acontecer, você vai me contar. Independente de como você estiver se sentindo e independente de como eu posso me sentir.

-Ok. Desculpa. Eu te amo. -Sussurrou e veio me abraçar.

-Eu também te amo. -Sussurrei afagando seus cabelos.

***

Não esqueçam de dizer o que acharam.♥

Espero que tenha gostado.😙

BTS como namorado

Eu sei que estamos a um bom tempo sem postar, mas por favor nos perdoem. Como temos muitos pedidos, decidi adiantar, não é uma reaction, espero que gostem.

\ yoongi j // 


Rap Monster/Namjoon

Sempre que terminasse uma música, convidaria você para escutar e esperaria sua aprovação.

- Elogiaria você nas entrevistas.

- Te convidaria para ir a premiações e na hora de receber os prêmios, sempre agradeceria seu apoio.

- Toda a vez que descobrisse uma banda boa do gênero que você gostasse, lhe apresentaria.

- Compraria livros e leria eles para você.

- Quando brigassem, se sentiria culpado, mas mesmo assim daria uma lição de moral.

- Ameaçaria os meninos, caso achasse que estavam tentando outro coisa com você. 


Jin/SeokJin 

Cozinharia para você todas as noites. 

- Lhe chamaria a atenção se fizesse algo de errado.

- Contaria piada de vô, esperando que você risse.

Toda vez que o elogiasse, ele concordaria e diria o quão sortuda era de ter ele.

- Não deixaria você ficar mais de cinco minutos perto dos meninos, por medo deles tirarem sua inocência. 

- Sempre mandaria flores e bombons no seu aniversário. 


Suga/Min Yoongi 

- Tentaria converter você para o mundo do hip hop, mas mesmo que não fosse fã de pop, escutaria caso você colocasse.

- Deixaria apenas você ler suas composições e perceber que são sobre você.

- Caso você desse um sermão nele, o mesmo fingiria que estava dormindo pra você acabar logo.

- Toda vez que lhe citassem nas entrevistas, ele ficaria se gabando e dizendo o quão sortudo era. 

- Faria caretas se o meninos começassem a elogiar sua namorada.

- Fingiria não se importar muito com o relacionamento, mas saberia todos as datas comemorativas do namoro. 


Jhope/Hoseok

- Te alegraria todas as vezes que estivesse triste.

- Tentaria te ensinar a dançar as coreografias do grupo. 

- Pediria para você ensinar ele a falar seu idioma.

- Caso brigassem, começaria a chorar na hora.

- Sempre levaria você junto nas jantas dele e do grupo, para te deixar mais enturmada.

- Não teria vergonha de ficar agarrado com você em publico. 

- Sempre comentária nas entrevistas o quão carinhosa você era com ele.


Jimin/Park Jimin

- Tiraria muitas selcas de vocês juntos.

- Caso você estivesse em um show, faria movimentos sexy para sua atenção se manter apenas nele.

- Se você comentasse que acha ele mais bonito gordinho, o mesmo comeria por você.

- Compraria muitos presentes, mesmo em turne, compraria e mandaria por correio.

- Adoraria andar abraçado na rua.

- Te levaria para shows e apresentações do grupo.  

- Antes de dormir, ligaria para você e ficaria horas na ligação.

- Mandaria selcas toda hora.


V/Taehyung

- Mandaria foto de todos os países que fosse na turnê.

- Ficaria tirando fotos suas e teria uma pasta com seu nome.

- Seria muito ciumento. 

- Sempre te ligaria por facetime e ficaria te admirando. 

- Elogiaria você, mesmo que não tivesse em um dia bom. 

- Estaria muito triste, caso as armys fizessem comentários maldosos sobre você.

- Compraria milhares de roupas iguais, para vocês usarem como casal.

- Se brigassem, choraria e ficaria o resto do dia triste. 


Jungkook/ Jeon Jung-kook

- Cantaria para você dormir. 

- Seria tímido na hora de ser carinhoso com a namorada em publico.

- Deixaria apenas você chamar ele de oppa, mesmo que ainda se sentisse velho.

- Teria vergonha de mostrar seu abs.

- Quando sua namorada estivesse dormindo, ficaria observando ela.

- Ficaria muito feliz se escutasse uma army elogiando você.

- Faria palhaçada e pegadinhas com você.

- Não gostaria de ver os hyungs abraçados com você.

One Shot Liam Payne 

Parte I | Parte II (Final)


7 Anos mais tarde

— Há alguns dias o mundo foi ao delírio com a primeira foto do novo bebê do casal Liam e Cheryl Payne no dia dos pais. O nome da criança ainda é um mistério, mas toda a repercussão do bebê nos fez pensar no que aconteceria se Liam Payne se descobrisse pai de mais uma criança e é isso que vamos descobrir nos próximos dias. Os nossos repórteres investigativos levaram meses para remexer o passado após recebermos uma ligação anônima nos passando uma informação que seria capaz de chocar todo o mundo, colocamos essa história bombástica nas mãos do nosso melhor pessoal e aqui estão as provas. Isabelle (seu sobrenome) nasceu há quase sete anos fruto de uma traição do ex-integrante do One Direction com uma dançarina bem no começo de sua carreira solo. Segundo fontes, a dançaria (seu nome completo) foi demitida após a noite que teve com Liam para ficar o mais longe possível de sua vida e não comprometer seu relacionamento com Cheryl. O que vocês pensam sobre o queridinho da One Direction agora? Daria tudo para ver a cara dele ao saber que ao invés de dois filhos, ele tem três somando com a que ele nem se deu o trabalho de conhecer.

Meus olhos estão completamente arregalados e minha boca seca, eu não consigo distinguir se o que eu acabei de vê é real o meu pior pesadelo, o que eu sempre temi. Todo o meu passado e a vida da minha filha foram expostos em um programa de fofoca, o vídeo das câmeras de segurança do hotel o qual Liam e eu passamos a noite anos atrás e fotos minha com a Izzy andando nas ruas.

Um dia se passou desde que essa matéria foi ao ar, eu não gosto de ficar procurando a vida dos outros na internet ou assistir canais de fofoca, então eu fui uma das últimas a saber, se minha não tivesse me ligado hoje, eu ainda não saberia.

Como eu não percebi que tinha pessoas tirando fotos minhas com Izzy? Como eles descobriram essa história se eu nunca contei a ninguém a não ser a minha melhor amiga?

Hannah. Só pode ter sido ela.

Respirando fundo peguei meu telefone rapidamente ao meu lado e liguei para a pessoa que eu confiei minha vida e que possivelmente me entregou aos leões. Nunca imaginei que seria traída dessa forma por alguém que eu considerava da família.

— Quanto você cobrou para enfiar uma faca nas minhas costas?

Foi o que eu disse após ouvir a voz dela pelo telefone, eu estou tão chateada e com raiva que tenho vontade de ir até a casa dela socá-la.

— Calma, (seu nome), eu não fiz o que está pensando, eu…

— Você o quê? Você me traiu! Você jogou a nossa amizade no lixo por causa de dinheiro. Que tipo de pessoa é você? Você não pensou na Izzy? Em como ela ficaria nessa história? Você não só me expôs, expôs a minha filha e isso foi a pior coisa que uma pessoa poderia ter feito.

Minha voz foi ficando embargada pelo choro à medida que eu deixava as palavras saírem sem controle da minha boca. Minha pequena agora será perseguida e tudo que eu não queria na minha vida era que Liam soubesse sobre ela, se ele tentar tirá-la de mim eu não sei o que fazer e tem o Zayn também… Meu Deus, o Zayn vai me matar.

— (Seu nome) por favor me escuta, eu nunca faria isso com você, amiga. Nunca! Minha prima não parava de falar e endeusar o Liam e eu acabei contando toda a história para ela porque eu sei que ele não merece que as pessoas pensem que ele é um santo ou algo além de um canalha sem coração. Por favor me perdoe, eu não queria que isso acontecesse, nunca pensei que ela poderia trair a minha confiança.

— Quem traiu a minha confiança foi você. Eu te confiei uma coisa tão séria e você a passou para frente, bem que dizem que para uma pessoa guardar um segredo você tem que matá-la um minuto depois que contar.

A porta abriu em um rompante e Zayn entrou na sala parecendo um furacão, seu rosto transmitia raiva e eu também estaria assim no lugar dele. Desliguei o celular passando o dorso da mão em meu rosto para limpar as lágrimas, mas novas voltaram a rolar de meus olhos fazendo o trabalho ser em vão.

— Me desculpe, Z…

— EU TE PERGUNTEI TANTAS VEZES, TANTAS VEZES, (SEU NOME), E VOCÊ MENTIU PARA MIM TODAS ELAS SEM REMORSO ALGUM! — Zayn gritou e eu apenas abaixei a cabeça chorando mais alto porque tudo que eu não queria era perder o Zayn e correr um grande risco de perder a minha filha também — O LIAM É O MEU MELHOR AMIGO, VOCÊ DEVERIA TER ME CONTADO. EU NÃO TERIA ME ENVOLVIDO, EU…

— Por favor, não fala isso… Eu te amo tanto, Zayn… — falei entre choro olhando em seus olhos castanhos completamente desapontados.

— Você me ama e mentiu para mim esse tempo todo? Me deixou registrar a filha do meu melhor amigo e não confiou em mim o suficiente para dizer a verdade. — ele abaixou a voz quando seus olhos encontraram os meus — Não existe amor sem confiança, não existe nada para falar a verdade.

— Eu não queria acabar com a amizade de vocês, Liam não tem nada a ver com nós dois. — caminho até colocando as mãos em seu rosto — Acredite em mim, por favor, eu não pretendia me apaixonar pelo melhor amigo do homem que mudou a minha vida, mas não se pode controlar isso, Zayn. Eu não deveria ter te deixado dar seu nome para a Izzy, mas você insistiu tanto. — Zayn suspirou e limpou as lágrimas de meu rosto com o seu polegar deixando um beijo em minha testa.

— Eu ainda estou chateado com você, mas acho que te entendo… Você queria apenas enterrar o passado. — eu balancei minha cabeça repetidamente assentindo e logo senti os braços de Zayn ao meu redor. Fechei os olhos e aproveitei o seu carinho. — Izzy está na escola? —  eu assenti novamente —  Eu vou buscá-la antes que alguém fale alguma coisa para ela.

— Eu te amo, Z.

— Eu também te amo. — ele me soltou beijando minha testa novamente e caminhou em direção a porta sumindo ao passar por ela.

Um dos meus problemas estava parcialmente resolvido, eu sei que apesar de tudo Zayn nunca vai abrir mão de ser o pai da Izzy, ele está com a gente desde que ela tinha quatro anos e desejava mais que tudo ter um pai, agora ela tem quase sete e não quero deixá-la confusa com toda essa situação.

~o~

A campainha tocou e tenho que admitir que um pequeno medo do que poderia ser se apossou de mim, poderia ser qualquer pessoa e entre ela Hannah disposta a pedir mais desculpas por ter provocado um tsunami na minha vida. Me levantando do sofá onde fiquei pensando no que fazer desde que Zayn saiu de casa, caminhei até a porta e assim que a abri tentei fechá-la novamente, mas a pessoa que eu menos queria ver estava disposta a entrar.

— Eu não vou sair daqui até você me explicar toda essa merda! — Liam colocou o pé entre a porta e batente para me impedir de fechá-la.

— Se ter uma filha é uma merda para você, apenas vá embora! — empurro a porta o máximo que posso, mas a força que o Liam aplica contra ela é mais forte então não consigo manter por muito tempo e caio no chão assim que ele a abre completamente.

— Não foi isso que eu disse. — ele entra me vendo jogada no chão — Me desculpe. — ele caminha até mim e tenta me ajudar a levantar mas eu bato em sua mão.

— Eu não preciso da sua ajuda! — me levanto e me afasto alguns passos — Vá embora daqui e não volte mais, é muita audácia a sua me procurar depois de ter me usado e em seguida me demitido.

— Eu não usei você, não fiz nada que você não quisesse. — como pode ser tão idiota? — E tenha a certeza que eu não estaria aqui se você não tivesse soltado nosso caso mídia e inventado uma filha que eu com certeza não tenho. Você não me engana, (seu nome), eu vi você há alguns anos com uma garota provavelmente filha de um de seus casos que agora você está usando para conseguir algum dinheiro.

Antes que eu pudesse sequer me controlar minha mão foi de encontro ao rosto de Liam o acertando, minha palma ardeu no mesmo momento tamanha a força que eu usei.

— Eu não quero nada de você! — minha respiração estava acelerada — A única coisa que quero é que vá embora e esqueça que eu existo como foi durante todos esses anos.

A porta abriu e eu fechei os olhos imaginando o que estava por vir e quando voltei a abri-los, Izzy passou por Liam correndo com um sorriso em seu rosto e parou diante de mim.

— Mãe, meu pai chegou! Meu pai chegou! — em dias normais eu daria risada de sua animação e seus pulinhos, mas não hoje.

— Eu não sou o seu pai! — a voz de Liam cortou a onda de animação que tomava conta de Izzy e ela se virou o encarando confusa.

— Quem é ele? — ela voltou a me olhar e eu apenas dei de ombros percebendo que Liam também estava confuso.

— Ninguém estava esperando na- — Zayn parou de falar assim que percebeu quem estava em nossa sala — Você chamou ele aqui? — a pergunta foi direcionada a mim juntamente aos olhos confusos e um pouco raivosos — Você não pode dizer a ela. — eu o conheço o bastante para saber que ele está com medo de perder o amor de pai da Izzy.

— Zayn? — Liam olhou para o amigo e a confusão estava feita.

— Contar o que papai? — Isabelle olhou para o Zayn.

— Papai? — Liam olhou da minha filha para o Zayn e eu teria que tirá-la da sala antes que tudo se tornasse uma bola de neve ainda maior.

— Izzy, vai lá em cima e junta todos os desenhos que você fez para o papai enquanto ele estava fora que ele logo irá ver todos eles, tudo bem? — ela assentiu voltando a se animar e subiu as escadas correndo antes de deixar um beijo na bochecha de Zayn.

— Alguém pode me explicar o que está acontecendo? — Liam puxou seu topete em sinal de irritação — Aquela é a minha filha? Por que ela chamou o Zayn de pai?

— Não! Aquela é a minha filha e sempre será. — Zayn disse rapidamente não dando espaço para que eu respondesse as perguntas.

— Liam, Isabelle é a minha filha e de Zayn também, por favor, vá embora e não volte a nos procurar. Você não quis mais nada depois daquela noite e Izzy não te pertence… Nos deixe viver nossas vidas. — praticamente implorei.

— Você roubou a minha filha! — Liam virou para Zayn ignorando o meu pedido.

— A única pessoa que quer roubar a filha de alguém é você. Pai é quem cria e durante anos eu tenho dado a minha vida por essa garota, pelas suas devo dizer. Você abandonou o seu posto e eu não vou deixar você voltar agora para exigir algo que não tem direito. — tudo que eu menos queria estava acontecendo bem na minha frente, eu não queria que as histórias se misturassem. Zayn e Liam eram amigos antes de Liam me dar a Izzy e isso não deveria interferir na amizade deles.

— Eu vou entrar com um pedido de guarda. Vocês esconderam a minha filha durante anos e querem que eu vá embora e finja que não a tenho? — Liam me olhou.

— Você não a tem! — Zayn esbravejou.

— Por favor, Liam, deixe que a Isabelle decida… Quando ela fizer dezoito anos, nós três nos juntamos e contamos toda a história. Deixe que a decisão seja dela, não vamos confundi-la. — eu já estava chorando novamente.

— Vocês terão anos para fazer a cabeça dela contra mim, eu não sou idiota. — Liam riu com ironia negando com a cabeça.

— A possibilidade dela se sentir enganada é imensa… Ela pode vir a ficar contra mim e Zayn, então nós três temos o que arriscar. — o silêncio se instalou em toda a sala.

— Tudo bem… Eu vou pensar e o que eu decidi vocês ficarão sabendo. — Liam deu as costas e se retirou da casa.

~o~

Liam só aguentou guardar o segredo até o ano seguinte, segundo ele não seria nada vantajoso ficar longe da filha enquanto ela cresce com um pai e uma mãe fazendo com que ele não seja nada na vida dela. A reunião foi antecipada alguns anos e depois de escutar toda a verdade, a não tão pequena Izzy pediu a Liam para chamá-lo de tio e sem escolha ele aceitou com a condição de poder pegá-la uma vez por mês para ficar um final de semana em sua casa junto à seus irmãos.




Espero que tenham gostado ❤

Não se esqueçam de me dizer o que acharam, é importante. ❤

- Tay

IMAGINE HARRY STYLES PART. NIALL HORAN

  • churrosgostoso:Faz um que a S/N é amiga do Niall e ai conhece o Harry um dia e como ela e o Niall são melhores amigos o Harry acha que ela é apaixonada pelo Niall, mas ai meses depois deles se conhecerem o Nial fala pros amigos que ela é apaixonada pelo Harry​ e ela acaba escutando e vai correndo pra casa dela se declarar ❤❤ e que ela seja meio louca e sem noção 😂❤ 
  • Espero que gostem !
  • Boa leitura


Hoje era o show da banda do meu melhor amigo Niall, somos amigos antes mesmo de nascermos, nossas mães foram amigas de colégio e desde então são amigas, Niall é só alguns meses mais velho que eu.

Terminei de me arrumar e desci para a sala

— Vamos Niall - disse e ele levanta do sofá me olhando.

— Está linda (seu nome) - ele diz sorrindo e me abraça - Vamos baixinha - mostro língua e ele ri

[…]

Chegamos ao local do show e ficamos no camarim até a hora deles entrarem, seria a primeira vez que iria conhecer os meninos, pois nunca tive oportunidade de conhecê-los. Logo vejo os três entrando no camarim de Niall e vindo falar comigo.

— Então você é a famosa (seu nome), prazer Liam - sorri

— Eu sou o Louis - ele sorri e beija minha mão

— E eu sou o Harry - ele apenas acena e sorri - Não Harry… Você não acha que eu mereço um abraço? - ele assenti e me abraça forte.

— Bom, chega de alugar a (seu nome) e vamos que está na hora - Niall diz puxando os meninos

O show passou e foi incrível eu cantei o tempo todo e hora ou outra Niall mostrava língua para mim. Assim que acabou ele me levou pra casa.

[…]

Depois do show daquele dia eu e Harry começamos a conversar todo dia, confesso que depois de meses eu percebi que estava sentindo algo a mais por ele só que eu não contaria pois eu tinha medo dele não ser recíproco, então decidi comigo mesmo que iria tentar evita- lo.

[…]

Harry pov’s

Depois que conheci a (seu nome) e comecei a conversar com ela eu senti que queria estar do lado dela, não como amigo, mas sim como mais que isso. Hoje teríamos outro show na qual ela estaria, ela andou me evitando nos últimos dias e eu não sei o que aconteceu. Entrei no camarim principal e vejo ela e Niall abraçados tirando várias fotos fazendo caretas e foi aí que percebi que talvez ela goste de Niall e por isso se afastou de mim, decidi sair dali e ficar sozinho até a hora do show.

[…]

Estava indo para o estúdio e escuto Niall, Liam e Louis conversando.

— Ela me disse ontem que gosta de Harry - Niall diz e eu fico sem entender

— E porque ela não diz pra ele? - Liam diz - ela tem medo dele não sentir o mesmo

— Mas se ela não falar ela nunca vai saber - Louis diz

— Sim, foi o que eu disse a (seu nome), mas aquela minha amiga é muito teimosa - depois que Niall diz o nome dela eu sorrio e saio dali imediatamente e corro para a casa de (seu nome), eles iam ficar bravos por chegar atrasado no estúdio, mas o que me importava naquele momento era a (seu nome)

Sai do carro correndo e apertei a campainha da sua casa e ela atende, ela estava de roupão e com um coque no cabelo.

— Harry? O que faz aqui? - ela diz

— Desculpa chegar assim, mas eu não ia aguentar esperar - digo - posso entrar?

— Claro, mas aconteceu alguma coisa? - ela diz preocupada

— Aconteceu sim, acontece que você não me disse que gostava de mim mais que um amigo e eu fui um tolo por não ter te falado que eu sinto a mesma coisa - seguro sua mão

— Harry eu … eu tive medo de te contar e você não sentir o mesmo, tive medo de perder sua amizade e me afastei - ela diz e abaixa a cabeça

— Me desculpa se não te falei nada também, mas eu quero tentar, eu amo seu sorriso, seus olhos e quero você como minha namorada, então você aceita namorar comigo?

— Sim, eu aceito. Mas eu preciso falar com um pessoa - sorrio

— Niall, ele está no estúdio, eu tenho que ir pra lá mesmo, então vamos

— Tudo bem, vamos. Só vou me arrumar - ela me puxa e me beija e sobe para se arrumar.

[…]

(Seu nome) pov’s

Chegamos no estúdio de mãos dadas e Niall me olhou estranho.

— O que é isso? Vocês estão namorando?

— Sim, mas lembra que quando a gente era criança você me fez prometer que quando eu namorasse era pra eu te apresentar pra ver se você aprovasse? Eu não vou quebrar a promessa, até porque você conhece Harry a mais tempo que eu.

— Ah (seu apelido), é claro que eu aprovo e fico feliz que seja o Harry, ele é uma ótima pessoa - ele sorri e olha pro Harry - e você rapaz não machuque minha melhor amiga ou vai se ver comigo.

— Pode deixar Niall - ele diz e me abraça, logo Niall também se junta no abraço. Ficamos mais um tempo namorando um pouquinho até a equipe inteira chegar e começar a gravação. Fiquei ali vendo eles gravarem é claro com o sorriso no rosto por ter um namorado maravilhoso e um melhor amigo que me ama e me apoia.


VOLTE NA ASK PARA DIZER O QUE ACHOU :)

PLÁGIO É CRIME!


Se chegar a 50 likes eu posto o imagine do Niall ainda hoje :)