the-cantos

Mundo asombroso…

Mundo asombroso
surge bruscamente.

Me da miedo la luna
embalsamada
en las aguas del río,
el bosque silencioso
que araña con sus ramas
el vientre de la lluvia,
los pájaros
que aúllan en el túnel de la noche
y todo
lo que súbitamente
hace un gesto y sonríe
para marchar de pronto.

En medio
de la cruel retirada de las cosas
precipitándose en desorden hacia
la nada y la ceniza,
mi corazón naufraga en la zozobra
del destino del mundo que lo cerca.
¿Adónde va ese viento y esa luz,
el grito
de la roja amapola inesperada,
el canto de las grises
gaviotas de los puertos?

¿Y qué ejército es ese que me lleva
envuelto en su derrota y en su huida
—fatigado rehén, yo, prisionero
sin número y sin nombre, maniatado
entre escuadras de gritos fugitivos—
hacia la sombra donde van las luces,
hacia el silencio donde la voz muere.

Ángel González / Sin esperanza, con convencimiento

anonymous asked:

Hello, can you recommend some Cantonese song?

Some song is around the 1990s.

bold = personal fav
* = highly recommend 

Most of the songs above are ballad. If you want to try some dance / fast song you can try some of the ones listed below, I don’t know if you will like them. >.<

O barulho da cidade a noite é mais baixo que o barulho aqui dentro. É sempre alto demais ouvir os pedaços do meu eu interior se estilhaçando e sendo arremessados de um canto ao outro do meu peito. São sempre pesados demais esse pequenos estilhaços, e eles cortam muito fundo. Se eu morrer não foi e nem vai ser por fora, mas foi sempre por dentro.
—  10:41pm.
Apenas mais uma vida

Lá esta, tomando seu banho antes de dormir .

Ele se encontra morando em uma casa que parece ter sido retirada de um filme de terror dos anos 80. As luzes piscam ao abrir o chuveiro, como se houvessem demônios próximos , bom, talvez houvessem alguns de fato.

No canto esquerdo e esquecido do banheiro,próximo ao chuveiro , onde pinga minúsculas gotículas de agua , esta ela, a dona aranha. Fazem semanas , talvez, mêses que ele percebera que ela existia ali, mais nunca, se quer tentou mata-la, por mais que dentro de sí ,ele tenha um tremendo medo de aracnídeos . Aquele lugar á pertence , já ele , não pertence a lugar nenhum.

Soneto de Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Passageiro sombrio

a escuridão que existe em cada canto do meu corpo
hoje, se permitiu ver a luz.
sentir saudades suas,
depois de te ver passando com um cigarro entre os dedos
tragando aquilo que um dia, vai te matar.
sentir saudades suas
ao lembrar das risadas que você conseguia me tirar
mesmo brava.
sentir saudades suas
ao ver o quanto fui orgulhosa, e fria
ao te deixar partir, por um minimo desejo de ser livre
hoje, presa numa relação da qual consome todo o lado bom
o lado bom, que você conseguiu ver, e não quis abandonar
você me deu uma chance de ser melhor, mesmo quando inúmeras vezes
vacilei. 
lembro que te escrevi algo, não queria te mostrar
mas por teimosia você acabou me convencendo
lembro que você estava deitado sobre mim,
e eu com as mãos no seu peito
a cada palavra que você lia, seu coração dançava de formas diferentes
e eu confesso, eu me senti viva naquele momento por ter
teu coração ali, bem nas minhas mãos
aposto que você também sentiu o meu pulsar, a cada sorriso de lado que você dava
meu coração não pulsava,
ele dançava um tipo de música que todas as partes do corpo se mexem,
e então, você virou e me peguntou se aquilo era sério
te falei que sim, porque eu queria
e eu quis muito,
eu queria muito,
mas eu não conseguir, 
o passageiro sombrio de uma relação me consumia
e eu só tinha olhos pra solidão
ingenuidade minha em pensar que eu não poderia
dividir minha solidão com alguém.
um alguém como você, 
que enxergou a paz, no caos
alguém que merece todo o mundo
as partes boas, e as ruins
as ruins pra te fortalecer, 
e as boas pra você lembrar do quando és fortes.
infelizmente, esse é o único dos textos que te escrevi que você não vai ler
não, por não querer,
mas sim, porque sei que você hoje ta melhor sem mim
melhor, sem a pessoa que te destruiu 
e melhor, talvez por saber que, entre todos,
você foi o único que conseguiu enxergar
o lado bom da solidão, em mim.

Fico me perguntando quando eu passei a ver tudo com mais leveza, quando que eu parei de me preocupar com a tristeza e elevei os momentos de alegria ao centro da questão. A verdade é que, não sei, meus olhos sempre estavam em uma outra direção, o que as pessoas viam, eu podia olhar além, explorar os cantos da ruína e achar um punhado de flores por entre a poeira densa. Não sou diferente, sou tão comum quanto a poluição por entre as nossas nuvens, será que posso chamar de “nossas” ou é um céu de ninguém, sou tão mal humorado quanto qualquer pessoa em um engarrafamento em plena segunda-feira, sou tão cheio de ódio que poderia causar mais guerras que os países em guerra. Mas eu entendi que ou você se deita e deixa todas as coisas te enterrar, ou abre a janela e deixa o ar entrar, junta todas as tuas dores e perturbações e sei lá dear, vai dançar, vai ver o sol se por ou deixa a chuva te encharcar. Me responde, quando foi a ultima vez que você se permitiu sem achar que algo estava errado? Viver passa longe de ser errado e certamente não vai ter uma segunda chance de fazer isso, então não desperdice.
—  K.F
E essa vontade de sumir, ficar sozinho num canto, sem ter que explicar nada pra ninguém, esse coração angustiado, só Deus sabe como tá aqui dentro, a experiência de está com tanta gente mais não ter o aconchego de ninguém, eu sei muito bem como é, mais com tudo guardarei a minha Fé, vai passar, desertos não duram pra sempre.
—  Juh Santos
Muita coisa é resolvida em um simples abraço. Dentro dele o mundo fica mais seguro e bonito. Com ele surge a esperança e o encontro. O abraço protege, ampara, vibra, renova, acalma. O abraço manda embora as mágoas, angústias e falhas. E faz a vida ficar muito mais leve.
—  Clarissa Corrêa.
Parecia que eu tinha voltado a minha fase negra do ano passado. Aquela vontade de ir para o canto da sala, colocar os meus fones de ouvido e esperar o dia passar. Eu olhava para o relógio e dizia a mim mesma que faltam apenas alguns minutos para tudo melhorar. Mas não melhorou, estava longe disso. Imprevistos, novidades ruins, tudo em um mesmo dia. Eu finalmente entendi o que era aquela sensação ruim que estava dentro de mim desde a hora que eu acordei. Tentei acreditar que eu estava criando uma tempestade em um copo d’água, que tudo o que eu precisava era um pouco de ar e amanhã tudo ficaria bem. De fato era um pouco exagerado, mas um exagero natural, aquele que você apenas sente e não pode contar a ninguém. E conforme o dia passava, tudo apenas aumentava como se nunca tivesse um fim. Queria sumir, queria voltar, queria sair dali e correr para qualquer lugar que me fizesse bem. Mas eu não podia, estou presa a minha realidade.
—  Isabelle Nascimento.