thai-boats

anonymous asked:

Leak your recipes pls I live on my own and I'm pretty sure I'm dying of malnutrition because I survive on coffee and cliff bars

AHHH THAT’S NOT GOOD! 

OKAY I AM…OBSESSED WITH COOKING IT’S LIKE ONE OF MY FAVORITE THINGS EVER SO TIME TO RAMBLE LOL 

It’s funny that you say that because I’m actually in the process of compiling all of my recipes and pictures and uploading them to a blog on like blogspot or whatever. 

Not just recipes but tips on how to shop smart and budget-friendly. Ever since I had a kid I budget my food spending like crazy but we still need to eat well. I spend less than $100/week at the grocery store for 3 people, 3 meals a day plus the other household necessities. 

Almost everything I made is from scratch with fresh ingredients. It takes a bit more time to prepare but it’s so worth it and it tastes SO MUCH BETTER. 

BUT–I also have a shit ton of recipes for like…crock pots that use 3-4 ingredients and can feed you for 3 days. So if you’re busy a lot and have like…no money, these are AMAZING and TASTY. Just throw the stuff in the pot before going to school or work and you come home and eat. 

Just a few random recipes and pictures of what I have made recently are 

Tonkatsu with homemade Tonkatsu sauce (freshly ground roasted white sesame seeds added) and Gyoza

Pho (this is all from scratch, DELICIOUS. I MADE IT LIKE 3 DAYS IN A ROW BECAUSE IM OBSESSED) ((I had a way better pic but I cant find it boo)) 

Tofu and Wakame Miso Soup (I make this from scratch every morning for breakfast. It’s INSANELY HEALTHY for you. And it takes less than 30 minutes as long as you make your Dashi stock in bulk on like Sunday and use that–the stock lasts for a week in the fridge) 

R A M E N with Braised Pork Belly (okay this recipe is NOT EASY. It took me 19 hours to make. But it is my husbands favorite dish of all time that I make so I do it on special occasions or when I feel like not sleeping and watching the stove all damn night and day haha) 

Thai Meatballs in cabbage boats with Sriracha Mayo 

Mongolian Beef (bruhhh love this one) 

Roasted Lemon Chicken Thighs with Asparagus and Baby Red Potatoes

—————————————

I also cook some….not so healthy but damn delicious food too such as

Copycat In-N-Out Burgers (the sauce is DIIVINE also sorry for the messy plate lol and if you don’t know what In-N-Out is…its sooo good im sorry you’ve never had it but now you can)

PIZZAAAA (okay but for real fuck Dominos and everything, it’s sooo expensive, and frozen pizzas tend to taste like garbage. With a homemade sauce and dough ((SHIT YOU CAN EVEN MAKE YOUR OWN MOZZARELLA USING JUST A GALLON OF MILK)) you can have delicious customized pizza for wayyy less money. Add whatever toppings you want! 

Mini Pineapple Upside Down Cupcakes! (I actually had Buzzfeed really like this recipe and post of mine online! These are seriously moist as HECK and you’ll probably eat them all in one sitting I swear) 

~~~~~~~~~~~

ANYWAY I LOVE TO COOK. I have soooo many more recipes than this. My husband pressures me like every day to open up a food truck or something lmao, but nah. I just like to cook for the people I love in my own home. 

If you guys are interested in good food recipes and ways to save a ton of money in the grocery store then I can post a link for my food blog once I have it up and running!!!! 

I’m really passionate about young people and really everyone in general finding ways to cook more. It’s taken me years to gain all of the knowledge I have on shopping smart and knowing how to spend what little money I have the RIGHT way so I’m not wasting food and eating garbage. I would love to share it with as many people as I can.  

Ko Lanta - Thailand

Ko Lanta is an island located in the Andaman see, off the coast of Southern Thailand. As with many other destinations in the Krabi province, Ko Lanta is known for its diving and white sandy beaches. Many of the resorts on the island are locally owned, and feature beachfront bungalows. The island is a great place to watch the sunrise and sunset. 

The culture on the island is a mix of Buddhist, Muslim, Thai, Chinese culture. The island is also home to the unique Chao Le people, who are known as “people of the sea”, who make most of their income from catching and selling seafood. They have managed to retain their own language, culture, and traditions in the face of booming commercialism in the area. 

XXXVII – Capitulo

POV Clara

O homem passou sorridente pela minha porta e puxou Max para um abraço, me senti feliz pelos dois, Max parecia animado e sentia sua falta. Fabien tinha voltado da França para passar seus dias no Brasil, eram dias de folga específicos para ver Max, e nada mais, ele queria matar a saudade do filho, e seu pai por ser dono da empresa, e avô de Max compreendeu naturalmente, dando esses dias para Fabien.

- Meu deus que saudade do meu pequeno.  – falou dando um abraço forte no menino, era muito visível a falta que Max fazia.

Depois com o outro braço me puxou e deu um beijo na minha testa.

- Fiquei sabendo que o Brasil tem sido ótimo pra você, está até empregada e tudo. – falou animado.

- Sim, tá muito bom. Como ficou sabendo? – perguntei curiosa

- Liguei para sua mãe ontem, dizendo que eu ia vir para o Brasil.- ele disse jogando Max para cima e segurando, Max ria animado.

- Ah bom.

Fabien alugou um hotel próximo ao meu apartamento assim, podíamos fazer um revezamento, afinal eu não deixaria que passasse 24 horas com Max, ele voltaria para casa para dormir pelo menos.

Ele logo se despediu de mim, e pegou Max para dar uma volta, ele também deixou diversos presentes que havia comprado a ele, e a mim ele deu uma bolsa. Aquela bolsa devia ter custado uma nota, o que pra ele não era nada.

- Ele parece animado, deve ser horrível passar tanto tempo longe do filho. – Paula disse

- Sim, eu me sinto mal as vezes por isso, mas é algo necessário, não podemos mudar, Max não pode viajar seguido, não faz bem a ele, e Fabien não tem muito tempo para vir para o Brasil em férias. Ele é muito atarefado. – falei a Paula

- Tem falado com a May? – ela mudou de assunto.

- Não, faz tempo que não se falamos, mas acho que está tudo bem, capaz de me ligar qualquer dia para convidar para o casamento.

- Verdade… Os dois parecem super felizes, pelo que me falam, mas eu nunca conheci o noivo dela. – falou

- Eles são, e agora no meu apartamento, aluguei a eles, é uma nova etapa de vida para os dois. – sorri feliz em saber que fazia parte daquele avanço. Era algo importante para minha amiga.

POV Vanessa

- Thais vagabunda, vou matar você. – falei pra Thais que saiu correndo.

- Ah para não ficou tão ruim. – disse de longe

Não se pode nem dormir em paz mais, estava tirando meu lindo sono da tarde depois de um dia cansativo na academia, quando eu acordo estou com a cara toda pintada de batom, aquela peste não prestava.

- Ah Van, ninguém mandou ter o sono pesado. – ela deu de ombros e eu caminhei me aproximando dela.

Agarrei ela e coloquei no meu ombro levanto para dentro de casa, enquanto ela esperneava e batia nas minhas costas.

- Para! Para! Por favor, prometo que não vou… – ela explodiu em risadas, enquanto eu fazia cócegas nela ela se encolhia no sofá e quase morria.

- Agora você vai mijar nessas calças sua puta. – eu falava com a cara toda riscada ainda.

Minha tia e minha mãe observavam toda a cena e riam do nosso jeito. – Pra Vanessa, vai matar a menina. – minha mãe pediu

- Socorro tia. Bate nela, me ajuda. – Thais implorava

Eu parei por um momento e ela se atirou no chão aliviada por eu finalmente ter liberado ela. – Você não sabe brincar. – reclamou e saiu da sala, indo para meu quarto.

- Nem você. – falei enquanto tirava a maquiagem no banheiro do meu quarto.

- Clara deve sofrer na suas mãos. – ela disse rindo

- Ela sempre sofreu, desde que éramos pequenas, aquela branquela não pode contra mim, nem você. – ela revirou os olhos e me apontou o dedo do meio.

Segui ela até a cama e nos atiramos ali, encarando o teto por um momento. Fiquei esperta, pois não queria pegar no sono novamente ali, e acordar riscada mais uma vez.

- Fiquei sabendo que agora ela é DJ – Thais continuou – Nem pra me convidarem para a estreia. – reclamou

- Ela ainda vai tocar muitas vezes, terá a oportunidade. – falei – Já eu…

- O que tem você?

- Encontrei Fernanda lá. Não boto meus pés naquele lugar tão cedo. – falei                                             

Thais me olhou confusa, ela sabia de toda historia, e foi uma das pessoas que mais me apoiou na época difícil que foi o fim daquele relacionamento.

- O que ela quer aqui de novo?  Ela já tinha ido embora. – falou

- Sim, também queria entender. – falei

Quando eu nosso relacionamento chegou ao fim, Fernanda sumiu do mapa, dizendo que nunca mais iria me procurar, eu deveria lidar com isso, seria o melhor para ambas. Na verdade ela tinha uma amante no rio de Janeiro, que conheceu quando trabalhava lá. Nossa história foi curta e intensa. Ela não era assumida, não havia conhecido seus pais, apenas Junior e alguns familiares.

- Mas ela trabalha na boate? – Thais perguntou

- A boate é deles, da sua família. Seu pai é o dono, e Junior é DJ lá. – falei

- Nossa! O Junior que saudade dele, ele era tão legal. – falou

- Vi ele esses dias, ele parecia animado, acho que está tudo tranquilo na vida dele. – lembrei do dia em que ele apareceu ao redor da minha casa.

- Mas você não sente nada né? – perguntou aleatoriamente.

- Nada o que? – olhei para ela

- Nada pela Pepa… – a interrompi logo.

- Claro que não. Nada além de raiva, por mim ela podia ser atropelada por um caminhão.

- Hahhaha. Credo Van, pra que tanto ódio no coração, achei que Clara tava completando isso ai com amor. – agora foi eu quem apontei o dedo do meio para ela.

- Não esquece que eu tenho uma história complicada. – falei – Uma ex louca que voltou, um namorado, e Clara que posso chamar de amante. Não tá fácil viu.

- Não queria estar na sua situação. – Thais riu.

E ela estava certa, eu estava muito enrolada, mal sabia o que fazer, mal sabia o que dizer, às vezes queria os conselhos sábios da minha mãe sobre isso, mas como falaria de Clara para ela? Não sei se estaria pronta para ouvir, e eu sinceramente acho que não estava pronta para falar.

Clara nem comentaria desse assunto  com sua mãe., o único que sabia era o irmão. Mãe de Clara não aceitava esse tipo de coisa. Imagina se soubesse que ainda está acontecendo comigo, não é qualquer mulher, sou eu, temos uma história, uma infância, como se fossemos uma família só, do mesmo sangue. Ela ficaria apavorada, se um dia viesse a imaginar o rumo que as coisas tomaram, ou estão tomando.

POV Clara

Fabien chegou tarde com Max no colo, ele dormiu exausto pelo dia de brincadeiras que teve, ele me contou um pouco de onde foram, a principio foi cinema, e aqueles playgrounds para crianças, com piscina de bolinha e etc. Ele se acabou nos brinquedos. Queria acorda-lo para dar um banho. Mas fiquei com pena.

- O dia com ele foi ótimo. –falava enquanto colocava Max na cama – Senti falta dessa coisinha.

- Que bom que aproveitaram, amanha tem mais. – falei e ele riu assentindo.

Depois deixou minha casa com uma pose exausta também, aposto que ainda iria ligar o notebook e trabalhar uma boa parte da noite antes de dormir, o conhecia bem.

Deitei na minha cama, tinha passado o dia inteiro sem noticias de Vanessa, então resolvi mandar uma mensagem, para ver se iria responder.

‘’ Ooh Mulher, cê tá viva? Tô com saudade’’

Ela demorou algumas horas para dar sinal de vida, o tempo suficiente para eu levantar jantar e ainda tomar um banho,  troquei algumas palavras com Paula, que contou do seu fim de semana com o cara que estava ficando, conheceu a família dele, depois foram para um motel, eu ri e não pedi detalhes, mas ela parecia exausta. Mensagem de Van chegou logo depois.

‘’ Thais passou o dia aqui comigo, me incomodando hahha, é uma peste essa guria, e disse que quer ir na boate a próxima vez que tocar.’’

‘’ ah, sim, vou convida-la, no fim era tanta gente aquele dia que acabei esquecendo dela, espero que não tenha ficado muito chateada’’

‘’ Não, ela intendeu. Amanha quero passar um tempo sozinha, ou com Erick, então acho que na terça podemos se ver?’’

‘’ Se não ficar corrido para você, depois do trabalho…’’

Vanessa trabalhava muito, e ainda arranjava tempo para essas coisas, coitada, ainda tinha academia e mais o namorado que exigia uma certa atenção.

‘’ Pra você eu sempre tenho tempo’’

Sorri ao ler aquilo, ela sabia meu ponto fraco.

‘’ Você é uma vagabunda safada’’ escrevi rindo.

‘’ E você é pior’’

Depois de mais alguns papos aleatórios, dormi.

“I was determined to wipe Audrey out of my mind by screwing a woman in every country I visited. My plan succeeded, though sometimes with difficulty. When I was in Bangkok, I was with a Thai girl in a boat in one of the klongs. I guess we got too animated, because the boat tipped over and I fell into the filthy water. Back at the hotel I poured alcohol in my ears because I was afraid I’d become infected with the plague. When I got back to Hollywood, I went to Audrey’s dressing-room and told her what I had done. You know what she said? ‘Oh, Bill!’ That’s all. 'Oh, Bill!’. Just as though I were some naughty boy. She was the love of my life.”

- William Holden

Capítulo 32.

Thais foi pra casa se arrumar e Vanessa ficou de ir lá busca-la, apesar de ter se empolgado com Thais, Vanessa não via muito motivo em se preparar demais, vestiu um vestido preto, colocou um salto, pouca maquiagem e pronto, já estava pronta. Jonas chegou no táxi e Vanessa não demorou muito, eles foram buscar Thais e seguiram pra boate. Enquanto isso na casa de Clara, ela estava decidida a botar um ponto final em todas as dúvidas de sua mãe e voltar pra casa, principalmente encontrar com Vanessa.

Clara estava sentada no sofá da casa de sua mãe assistindo a tv, quando Fábio entrou e sentou-se ao seu lado.

Fábio: Clara, que tenso foi tudo que aconteceu, né? Você não imagina como estávamos todos loucos aqui, com você desacordada lá… E agora, estamos aqui, sentado em frente a essa tv, como se nada tivesse acontecido.

Clara: Só você está com essa impressão.

Dona Rosângela se juntou a eles, sentando em uma poltrona que havia ali na sala.

Fábio: Você está bem?

Clara: Claro que não. Não estou na minha casa e já faz 1 semana que não vejo a Van. É óbvio que eu não tô bem.

Dona Rosângela: Talvez seja melhor assim, minha filha.

Fábio: Mas você está com seu filho, com sua mãe… e comigo, Clara.

Clara: Sim, sou muito grata a Deus por tudo que ainda possuo nessa vida. Mas não me conformo de ter…

Clara parou e analisou suas palavras, ela usaria “perdido”, mas resolveu mudar o rumo da conversa.

Clara: Mãe, preciso falar com a senhora. Me escute, por favor.

Dona Rosângela: Clara, estou cansada, vou para o meu quarto, depois conversamos.

Ela fez menção de se levantar, Clara se levantou também.

Clara: Eu vou lhe acompanhando para onde for, mas a senhora vai me ouvir, hoje e agora.

Clara não deu chance dela falar mais nada.

Clara: Eu errei muito, fui muito covarde em vários momentos, talvez por medo de te decepcionar ou só pela pressão que essa conversa impõe. O fato da gente nunca ter conversado sobre isso, nem naquela época contou muito também. Hoje precisamos ter essa conversa.

Dona Rosângela: Clara, por favor, não precisamos…

Clara: Mãe, eu sou bissexual. Mas eu sou feliz assim!

Dona Rosângela: Minha filha… Isso aos olhos de Deus… é… abominável!

Disse com uma voz cansada e trêmula.

Clara: Mãe… Eu sou feliz, a senhora me ouv…

Dona Rosângela: É sujo, tanto pra você, como pro seu filho que tem contato diretamente com você! Cresça Clara, ali, você era uma adolescente, estava passando por momentos de curiosidade, mas hoje! Hoje você é uma mãe, adulta… você precisa crescer!

Dona Rosângela havia perdido o olhar terno e trocado por uma aparência raivosa e extremamente nervosa, ela berrava. Max chorou no quarto e Fábio se prontificou a ir.

Clara: Mamãe, por isso mesmo! Por eu ser adulta e ser mãe, a senhora tem que entender, que faço o melhor pra mim e pra ele. Eu jamais colocaria meu filho em um ambiente assim como a senhora está falando… Onde eu e Vanessa nos amamos é mais puro do que muitos outros ambientes onde moram casais heterossexuais, simplesmente por ser amor!

Dona Rosângela: Tenha vergonha Clara! Você ainda insiste em falar essas asneiras!

Clara: Mãe, a senhora está fazendo eu me lembrar daquela conversa com meu pai há anos atrás! Então você sempre pensou como ele e mesmo assim… Ficou do meu lado, porque tudo isso agora?!

Dona Rosângela: Porque eu não suportava a ideia de você sair de casa para morar com uma mulher, e do jeito que ele te tratava iria acabar acontecendo isso! E eu já te disse, pensava que era tudo coisa de adolescente… vocês, filhos, sempre são complicados nessa época! Eu só…

Dona Rosângela desabou em choro, fazendo Clara a acompanhar. Clara puxou ela para um abraço, foi um abraço sozinho, somente Clara se doou aquele momento. Ela limpou as lágrimas se desvencilhou de Clara e disse em um tom forte.

Dona Rosângela: Eu só quero que você coloque isso na sua cabeça, é sujo! É imoral! Eu abomino essa situação, e não há nada do que você possa dizer que mudará minha opinião.

Clara: Agora, a senhora não tem medo que eu vá morar com uma mulher?

Dona Rosângela: Tenho, me dá ânsia só de pensar! Mas preciso ser forte e dura, uma hora você vai perceber o quanto está errada…

Clara: Mãe, que triste, essa conversa acabar assim. Sinto muito, mas estou voltando pra minha casa agora.

Dona Rosângela: Você está errada nas suas escolhas, perceberá o quanto Vanessa não é sua, sinto muito, mas você irá sofrer, quando perceber que só você está se doando nessa situação…

Clara deu de ombros ao que sua mãe disse, foi até seu quarto, pegou seu celular, sua bolsa e saiu. Queria ver Vanessa, estava morrendo de saudades dela. Pegou seu celular e pensou em ligar, mas teve medo dela não querer vê-la, arrumar uma desculpa, decidiu ir até a casa dela, pegou um táxi e seguiu, sabia que quando elas se vissem seria diferente, melhor do que uma conversa por telefone.

Clara foi o caminho todo pensando em como seria e foi ficando nervosa mais e mais, chegou lá e a Tia sol lhe recebeu, falou que Vanessa estava triste há dias, mas que hoje, Thais levou ela pra balada junto com o Jonas, Clara não gostou muito da parte do Jonas esta, mas quis saber pra onde eles tinham ido e pegou outro táxi e seguiu pra balada, ela perdeu uns 40 minutos em uma avenida que levava até a boate, tinha acontecido um acidente causando um transtorno no trânsito.

Vanessa chegou não tão animada, mas um shoot de tequila tira qualquer mal humor e enche de disposição, Vanessa logo tava soltinha na pista, e já tinha virado dois drinks.

Thais: Tá muito animadinha, né?!

Vanessa: Ah, eu até nem tava, mas agora, tô sim, viu!

Jonas: Opa… Eu gosto assim…

Todos riram e continuaram dançando. Thais deu uma saída pro banheiro e no meio do caminho encontrou umas amigas e ficou por lá. Vanessa e Jonas continuaram dançando.

Ele tava adorando ver a Vanessa tão solta, ele nunca tinha visto ela daquela forma, era como se ela estivesse simplesmente livre e feliz, ela irradiava alegria, e aquilo a deixava mais linda ainda. Ele sorria e ela retribuía.

Jonas: Você é tão linda, e hoje você tá tão especial.

Jonas falou ao ouvido de Vanessa.

Vanessa: Para, Jonas! Assim eu vou ficar com vergonha!

Vanessa sorriu com muita vergonha. Ela já tinha até desaprendido como era uma paquera, e sentiu-se bem em receber esse elogio dele.

Vanessa: Já que você começou, vou te deixar envergonhado também! Você é muito lindo, viu?

Ele sorriu, suas bochechas ficaram vermelhas.

Vanessa: Haha! Que fofo… ficou vermelhinho!

Vanessa falou rindo pegando nas bochechas de Jonas. Ele ficou mais envergonhado ainda. Sorriu e ficou paralisado por segundos olhando o sorriso dela, quando subiu aos olhos percebeu que ela estava olhando pra sua boca, foi como se aquilo o chamasse, e ele pegou em sua cintura a puxando um pouco pra si, sua boca encostou na dela e quem pediu passagem com a língua foi ela, enquanto ele parecia ter calma, Vanessa tinha urgência, parecia que procurava algo. Eles tentaram encaixar o beijo por algum tempo.

Clara entrou na boate e deu uma volta, quando chegou no bar pode ver Vanessa e Jonas dançando, pareciam hipnotizados um com o outro, ela ficou ali vendo tudo, aquela aproximação, os sorrisos, eles falando próximo ao ouvido e principalmente o beijo. Clara ficou perplexa, paralisada, Vanessa parecia que ia engolir o cara. Subiu uma raiva, que esquentava seu corpo, virou uns 3 shoots de tequila rapidinho, respirou fundo e foi em direção a porta de saída, acabou esbarrando em uma mulher, quando ela olhou se deparou com uma loira muito linda, cabelos longos, bem definida, calça leg e uma camiseta branca que deixava seus músculos bem definidos, deu uns flashes e era como se ela visse Vanessa ali, elas sorriram e o pedido de desculpa foi um beijo que Clara iniciou, foi algo intenso, acabou depois de uns minutos e elas se olharam.

Clara: Vamos sair daqui?

Clara falou e agarrou a mulher de novo para outro beijo, elas pararam, tentando voltar o fôlego, riram e finalmente se apresentaram.

Pepa: Sim, vamos?!

Clara: Vamos.

Pepa tava de carro e elas foram para o ap de Clara. Ao entrarem no elevador Clara sorriu toda maliciosa, puxou ela pegando no seu rosto para um beijo, Pepa passava a mão pelo corpo de Clara, Pepa saiu do beijo para ir ao pescoço de Clara a deixando ofegante, quase gemendo. A porta se abriu e elas pararam, acharam graça da cena, quase foram flagradas por algum outro morador, seguiram e entraram.

Clara: Fica à vontade, Pepa, vamos beber?

Pepa já estava ligando o som e escolhendo uma música, Clara veio com um copo de vodka.

Pepa: Só um? Que truque velho!

Clara: Truque?!

Pepa: Haha… boba.

Elas tomaram toda a dose, se olhavam e se provocavam a todo instante, Clara pegou o copo e colocou na mesinha, aproveitando e pegando Pepa para um beijo, logo elas ficam apressadas, Clara tirou a blusa de Pepa e ficou beijando seu pescoço, Pepa botou a cabeça para trás mordendo o lábio, Clara era muito sexy, linda, ela beijava seu seio e a olhava, aquilo levava Pepa a loucura, o olhar de Clara podia matar qualquer pessoa de tesão, Clara tirou o sutiã dela e continuou distribuindo beijos entre o pescoço e os seios lindos de Pepa… Ela falou bem ofegante, enquanto tirava o vestido de Clara: - Vamos pro quarto, vamos logo… Clara sorriu do tom de voz bem fraco da Pepa mas respondeu rapidamente: - Não! Vou te comer aqui, mesmo! Clara desceu a calça e calcinha da Pepa e a levantou fazendo ela sentar em cima de um móvel que tinha lá, Pepa se assustou com o ritmo de Clara, era rápido e uma delícia, denunciava o quanto ela estava com fome de sexo, Clara chupava o pescoço e o seio de Pepa enquanto desceu sua mão pelo eu corpo, passeando pela sua barriga definida e suas coxas bem grossas, Clara sorriu com uma cara de safada, era incrível como quando ela parava pra olhar pra Pepa ela via Vanessa em flashes, aquilo confundia os desejos de Clara, mas ela focava no momento, Pepa gemia gostoso e aquilo fazia ela voltar do transe, Clara então queria satisfazer e ouvir ela gemer mais ainda, se entregou totalmente ao momento.

Vanessa, depois de alguns beijos, percebeu que não adiantava, aquilo era negar pra si o sentimento, não dava, logo ela inventou uma dor de cabeça e sequer voltou com o Jonas pra casa, falou rapidinho com Thais e foi embora, foi um pouco difícil mas Vanessa conseguiu se sair dele.

Um mês se passou, Vanessa e Clara continuaram afastadas. Clara voltou para seu apartamento com Max, Pepa praticamente morava no ap dela, sempre estava por lá, na maioria dos dias Clara estava tocando, mesmo assim Pepa ficava por lá, esperando por ela, as vezes ficava com Max, quando ele não ia para a casa do pai ou da avó, Clara nunca gostou de ficar sozinha, Pepa era uma ótima companhia, elas tinham um sexo muito bom, então ela deixou acontecer, mas Clara nunca cansou de comparar ela com Vanessa, ela e tantas outras, pois ela voltou a ser a tal pegadora de antes, tocava e sempre paquerava, linda, sempre chamava atenção, não faltava mulher. Ela sempre pegava, ia pra um motel e depois voltava pra Pepa, ela sentia que não estava bem, mas mesmo assim achava que era a melhor forma de ficar sem Vanessa. May sempre conversava com ela e mandava ela ter cuidado pra não acabar magoando a Pepa fazendo ela ir embora, porque assim ela acabaria percebendo que gosta dela e iria sofrer, Clara sempre repetia, que a única pessoa que poderia deixa-la triste conseguiu, ninguém mais conseguiria. Vanessa desde o dia da boate se afastou de Jonas, quase todos os dias ele tentava um contato, e Vanessa ignorava todos, a saudade de Clara era grande, mas preferiu não falar dela com as meninas e pediu que elas não falassem dela, e assim Vanessa seguiu seus dias, trabalho, academia e evitando todo tipo de festa, pois sabia que Clara tava tocando em várias em quase todos os dias, e a última coisa que ela queria era bater de frente com Clara.

Depois de dias tentando Thais conseguiu levar Vanessa até a casa dela e de May, elas estavam bebendo e escutando música, conversando sobre várias coisas, May foi até a cozinha para fazer algo para comer e deixou elas na sala, até que um amigo ligou pra ela pra repassar os detalhes de um resgate, Thais deixou ela na sala e foi até a cozinha, chegando lá May logo falou.

May: Mano! Ela tá muito mal, e a Clara também. Não entendo essa relação, esse fim.

Thais: Nem eu, a Van se fechou total pra mim, não fala nada, o pouco que ela ficou sabendo de Clara fez ela se trancar mais ainda em casa e pedir que eu não lhe contasse mais nada.

Vanessa que não demorou no telefone e ia até a cozinha ouviu que elas cochichavam, chegou de mansinho e ficou ouvindo.

May: A Clara tá pegando geral, mano. Toda balada que ela toca, ela tá com uma peguete diferente.

Thais: E a Pepa?!

May: Fica em casa! Depois de beijar muito na boca na balada, ela volta pra Pepa de rabinho entre as pernas como se nada tivesse acontecido. Desde a separação ela não tocou no nome da Vanessa e nem quer que eu fale.

Vanessa voltou pra sala, saber aquilo tudo sobre Clara a magoava muito. Sua cabeça fervilhava de pensamentos, seu corpo até amolecia, era uma saudade, com uma raiva, o ciúmes ainda estava ali, e ela tava…namorando, era isso?? Vanessa se perguntava, seus olhos estavam marejados, ela tentava controlar os sentimentos, mas sua cabeça estava deixando o coração agir.

vimeo

Erősnek ígérkező doku a thai halászhajókon 7-8 évig megszakítás nélkül robotoló burmai rabszolgákról, akiket, amikor már nem bírják a tempót, bedobnak a tengerbe. 

Capítulo 62

Era incrível em como Vanessa conseguia tirar Clara do sério, tudo o que a loirinha mais queria era poder esquecê-la de vez e viver sua vida, mas aquilo parecia praticamente impossível, agora sem Mayra ela ficaria sozinha com Max e quando isso acontecia, era Vanessa que fazia companhia para ambos. Clara soltou um suspiro pesado ao chegar em casa com Max, logo Fabien o buscaria, mas diferente dos outros finais de semana esse ele levaria Max para a França junto com o pai da loira e a noiva de Fabien, ou seja, Clara ficaria sozinha

- Olha você, por favor, por favor, toma cuidado com ele – Clara avisava para Fabien, entregando a mochilinha de Max e uma pequena mala a ele

- Relaxa, eu vou cuidar bem do nosso filho – Fabien disse sorrindo, ele parecia feliz – Não é, garotão? – Ele pegou Max no colo e o balançou, fazendo o menino rir

- A mamãe vai sentir saudades, amor – Clara disse triste, pegando Max do colo de Fabien e o abraçando com força, logo distribuindo beijos por todo o rosto da criança

- Vou ligar todos os dias, eu prometo – Fabien disse colocando a pequena mochila de Max em um de seus braços e puxando a pequena mala para perto dele

- Toma cuidado, por favor – Clara pediu quase chorando e Fabien assentiu, segurando Max assim que Clara o colocou no colo do ex marido – Boa viagem – Ela deu um beijo na testa de Max e apenas sorriu para Fabien, que agradeceu e foi embora levando o filho. Clara ficou o resto da tarde sozinha, mais tarde tocaria na boate e tiraria a limpo a história de Vanessa ter ligado para ela, Dani ter atendido e não ter comentado nada, com a morena.

Thais e Vanessa estavam saindo na ONG já no início daquela noite, Vanessa ainda brava com a mini discussão que teve com Clara e Thais implorando para a loira ir com ela à balada

- Vamo, Vanessa! Por favor! – Thais quase chorava pendurada no braço de Vanessa

- Ah não, Thais. Você sabe que Clara vai tocar hoje – Vanessa falava firmemente

- Mas, Van, você nunca mais saiu comigo. Poxa, isso que é amiga – Thais tratou de fazer cara emburrada e Vanessa revirou os olhos, ela odiava quando Thais fazia aquela, pois conseguia o que queria

- Tudo bem, mas nós vamos voltar cedo – Vanessa disse também emburrada

- Eba! – Thais pulou no pescoço de Vanessa – Você é a melhor, Van! – Ela beijou o rosto de Vanessa com vontade, que riu

- Sei, sei – Vanessa resmungou arrastando Thais para o carro ia deixá-la em casa e depois iria para a sua

Fazia alguns dias que Clara não falava com Dani, então ela teve que se arrumar um pouco mais cedo para ir à boate e falar com a morena, infelizmente o trânsito estava caótico e quando chegou à boate, ela já havia sido aberta. Clara respirou profundamente com aquilo e entrou, já tinha um número considerável de pessoas lá, então ela foi direto para área vip, onde certamente encontraria Dani, ou não, já que a loirinha procurou e não achou a mesma. Ela decidiu beber um pouco e depois descer para perto da pista, talvez ela estivesse por lá.

- Vanessa é só uma balada e não um casamento – Thais reclamava por causa da demora de Vanessa para se arrumar

- Ai, você me convida e agora reclama porque eu to me arrumando. Não vou mais – Vanessa disse aborrecida por Thais a estar apressando

- Vamo logo, a fila deve estar gigante! – Thais bateu o pé no chão e cruzou os braços

- A May sabe que você vai sair? – Vanessa perguntou com um tom cínico

- Até me incentivou a ir. A Clara sabe que você vai vê-la? – Thais retrucou no mesmo tom cínico

- Vai se foder – Vanessa disse bufando e terminando de se arrumar. Depois de mais 15 minutos elas finalmente saíram em direção a boate. Thais tagarelava sobre as fotos que Mayra mandava de LA pra ela pelo WhatsApp e Vanessa tentava se manter atenta a tudo que a amiga falava, mas sua cabeça estava em uma certa loirinha peituda, em uma certa boate que tinha uma certa gerente que ela odiava. Não demorou muito para que elas chegassem à boate, Thais tinha conseguido Vips com Dani, então não enfrentaram fila alguma. Thais passou e foi direto para o bar, perto da pista de dança para começar a beber, ela e Vanessa combinaram de não ir para a área vip naquela noite, Vanessa não queria esbarrar com Clara, já que ela sabia que a loirinha ficava lá

- Olha, vê se não vai exagerar nessa bebida – Vanessa disse já repreendendo Thais, enquanto se sentava no banco que tinha ali no bar

- Bebo por nós duas – Thais brincou rindo e arregalou os olhos ao ver quem se aproximava delas

- Que foi, Thais? – Vanessa disse vendo a cara da amiga e virou seu rosto em direção para onde Thais estava olhando. Não precisou que ela subisse à área vip para ver Clara, já que a mesma estava vindo na direção dela e de Thais.

- Clarete! – Thais disse animada a abraçando Clara – Pensei que só te veria mais tarde – Ela disse abraçada a Clara de lado, caminhando até o bar, até onde Vanessa estava

- Eu vim mais cedo hoje – Clara se limitou a dizer. Na verdade, ela estava procurando por Dani quando viu Thais, mas antes que pudesse dar meia volta ao ver que Vanessa estava junto, a loira virou o rosto e a viu, então não teve como fugir

- Olha quem saiu da toca – Thais brincou, se referindo a Vanessa e já ao lado dela junto de Clara

- Engraçadinha – Vanessa disse revirando os olhos – Oi, Clara – Ela disse dando um sorriso de canto e virando-se para ficar de frente para a loirinha

- Oi – Clara falou mexendo no cabelo, indiferente e virou-se para Thais, fazendo Vanessa sentir vontade de puxar aqueles cabelos dela e dizer que ela era uma abusada – Ce não vai subir? – Clara perguntou a Thais, vagando o olhar pelo local procurando por Dani

- Ta procurando alguém? – Vanessa perguntou vendo Clara inquieta

- Viu a Dani? – Clara virou para Vanessa e sorriu cinicamente, Vanessa no mesmo instante semicerrou os olhos e Clara riu. Thais ficou olhando para as duas bebendo

- Tenho cara de mapa pra saber onde as pessoas estão? – Vanessa retrucou e Clara riu, tava conseguindo irritar Vanessa

- Calma, gatinha – Clara falou se aproximando de Vanessa apertando sua bochecha

- Sai daqui, Clara – Vanessa disse dando um tapinha na mão de Clara afastando de seu rosto, fazendo Clara apertar mais uma vez e agora mais forte

- Parece uma criança emburrada – Thais disse prendendo o riso e Vanessa revirou os olhos. Nesse momento Clara avistou Dani entrar na boate e seguir direto para a escada que levava à área vip

- Preciso resolver uma coisa – Clara falou ainda seguindo Dani com o olhar e Vanessa respirou fundo – Vejo vocês lá em cima – Ela deu um sorriso, pegou uma bebida e saiu em direção à área vip. Clara não sabia de onde vinha tanto autocontrole em não beijar Vanessa tendo ela assim tão perto, mas ela própria quem escolheu isso e agora se ela quisesse ter qualquer coisa com Clara de novo, teria que lutar. Logo que ela chegou, viu Dani também com uma bebida na mão, ela estava com um vestido preto todo colado ao corpo e um salto alto também preto, seus cabelos caiam quase sobre sua bunda, negros e lisos e em seus lábios um batom vermelho. Aquela foi a primeira vez que Clara sentiu atração por ela, mas também como não sentir? Ela estava linda, Clara pediu forças para não fazer besteira e para resistir a Dani e a Vanessa

- Loira burra – Dani disse abrindo um sorriso enorme ao ver Clara

- Oi, Dan. Queria falar com você – Clara disse um tanto séria e Dani estranhou

- Aconteceu algo? – Ela perguntou mexendo nas pontas dos cabelos de Clara como de costume

- Vamos ao seu escritório? – Clara perguntou dando um gole em sua bebida. Dani pensou que Clara tinha descoberto sobre a ligação de Vanessa que ela atendeu e apenas assentiu. Enquanto elas passavam pela área vip, Clara olhou para ver se Vanessa ainda estava no bar. Sentiu seu corpo todo em chamas quando viu Vanessa ainda sentada de costas para a entrada da boate, com Thais a sua frente e uma mulher ruiva de aproximando delas e tampando os olhos de Vanessa com as mãos, como se aquilo fosse uma surpresa. Realmente era uma surpresa, uma surpresa muito desagradável para Clara ter que trombar mais uma vez com Pepa junto de Vanessa, mas aquilo não ficaria assim. Clara olhou para Dani a sua frente e sorriu maliciosamente. A noite só tinha começado.

#fic #fanfic #clanessa #clara #vanessa

Capitulo 179

Uma semana depois:

Era a tarde, todos estavam na praia, era dia do casamento de Clara e Van, iriam se casar na praia, era um casamento simbólico apenas, que para elas significama um casamento de verdade, e Mays pela frente dentro da lei iriam oficializar isso. Era uma praia deserta muito linda, estava tudo arrumado e haviam apenas pessoas íntimias convidadas, entre elas estavam os pais de Clara, os de Van, todas as funcionárias de Clara da boate, Daniela a irmã de Thalita, sua mãe, e Thalita óbvio, os amigos e amigas de Clara que sempre souberam dela, e claro o resto da galera, Rick arrumou uma folga da turnê para ir ao casamento, ele e Edu estavam namorando sério. May e Thais eram as madrinhas, May já havia aberto sua boate com Thais e era um sucesso, Clara promoveu Thalita a sua gerente, ficando no lugar de Thais já que ela foi trabalhar com May, Van era DJ da boate e ajudava Clara em tudo, e com sua parte que deu na boate era dona também, Clara fez questão de dividir tudo com ela, e Van estava tocando também em eventos importansissímos, tanto naicionais como internacionais que aconteciam. Lu e Ana já estavam morando na capital, juntas e muito apaixonadas. Edu além de padrinho com Rick, ia celebrar a união, ao seu modo. Estavam todos sentados em seu devidos lugares, Edu a frete de todos em um pequeno ‘altar’, toda a estrutura montada na praia mesmo. Era bem parecido como na igreja, porém na praia, todos aguardavam a 'entrada’ de Clara e Van.

Edu estava em seu lugar no 'altar’ esperando as duas, quando a música começou a passar:

Então Clara e Van apareceram, todos olharam pra trás. Ambas vestiam um vestido branco bem leve, com os cabelos soltos e ondulados, o vento batia levemente nelas,  todos estavam de branco ali, pois logo Mays a noite seria a entrada do ano novo. Clara estendeu a mão e Van a segurou, Clara sorria olhando Van nos olhos, Van sorriu da mesma forma segurando a mão dela, ficaram lado a lado, entralaçaram suas mãos e foram caminhado devagar até o 'altar’ todos sorriam e olhavam pra elas, elas sorriam vendo os olhares de todos, estavam felizes por aquele momento, um filme passava na cabeça de cada uma, tantos momentos dificeis e não desistiaram, finalmente chearam ali. Chegaram ao 'altar’ e Edu sorria.

Edu: Estamos aqui para celebrar a união de Clara Aguilar e Vanessa Mesquita!!

Elas se olharam sorrindo.

Edu: Esse amor que serve de exemplo para muitos, um amor capaz de vencer a tudo. Me sinto orgulhoso e feliz de ver que finalmente chegaram aqui, elas são a prova de que o verdadeiro amor existe e suporta a tudo, mas pra isso você tem que acreditar e ter fé, e nunca desistir diante de qualquer obstáculo, por Mays difícil que seja.

Ele sorriu olhando as duas que estavam com os olhos cheios de lágrimas.

Edu: Clara…

Clara: Van, prometo aceitá-la como minha mulher, amá-la de todas as formas a cada dia, nos melhores e piores momentos, entendê-la, tratar seus problemas como os meus, ser fiél a esse nosso amor, a você, fazer desse meu coração o seu lar eterno!!

Elas se olharam sorrindo com os olhos cheios de lágrimas. Clara colocou a aliança no dedo dela.

Clara: Receba essa aliança como sinal do meu amor eterno por você!!

Clara beijou a aliança na mão dela e agora era a vez de Van.

Van: Clara, prometo aceitá-la como minha mulher, amá-la e respeitá-la acima de tudo, serei fiél ao nosso amor e a você, prometo não desistir nunca e nem deixar você desistir, prometo sempre lutar por esse sentimento, e entre tropeços e quedas que ainda poderam vir em nosso caminho, prometo cair junto com você e levantar em todos, e se eu não cair prometo te levantar. Prometo cuidar sempre de você, seja qual momento for!!

Ela foi colocando a aliança no dedo de Clara.

Van: Receba essa aliança como sinal do meu amor eterno por você!!

Van beijou a aliança no dedo de Clara, elas sorriram, se aproximaram, Van tinha as mãos na cintura de Clara segurando delicadamente, e Clara no rosto de Van, encostaram seus lábios e corpos, deram um longo selinho, logo abriram seus lábios e iniciaram um beijo calmo e apaixonado, Van deslizou as mãos pela cintura de Clara a abraçando, e Clara levou as mãos em volta do pescoço de Van, assim aprofundando o beijo com muito amor, todos sorriram se levantando batendo palmas, enquanto May, Thais, Edu, Lu e Ana jogavam petalas de rosas vermelhas sobre elas, logo elas finalizaram com dois selinhos longos e sorrindo, e foram andando de volta por entre os bancos no 'corredor’ enquanto todos jogavam Mays petalas nelas, elas caminhavam sorrindo.

No fim do 'corredor’ deram Mays um beijo longo e apaixonado, finalizando com dois selinhos e se olhando sorrindo.

Havia um pequeno palco ali onde o DJ iria tocar, Clara subiu ali pegou um microfone e começou a falar, assim que a musica começou a rolar.

Clara: Bom gente, quero dar um pequeno discurso. (sorriu).

Todos gritaram assobiando e rindo.

Clara: Eu quero falar sobre o amor…

Ela olhou pra Van, ficaram se olhando nos olhos, sorriram bobas, seus olhares se cruzavam com um sorriso cada vez Mays bobo e apaixonado nos lábios.

Todos pararam e ficaram prestando a atenção nela.

Clara: A todos os que amam, a todos os apaixonados. (May e Thais se olharam sorrindo, se abraçaram de lado) aos que amam e são correspondidos (Lu deu um beijo na bochecha de Ana, se abraçaram Mays ainda) aos que amam e não são correspondidos, aos que amam tanto alguém e esse alguém ta nem ai pra você, aos que amam em segredo, aos que amam e não queriam amar, aos que amam e sentem medo. A todos os apaixonados que mesmo cada um com seu amor, amam e simplesmente não conseguem desfazer desse amor por Mays que tente ou queira, aqueles que são felizes assim. Só tenho uma coisa a dizer, amar sempre vale a pena (Edu entrelaçou Mays sua mão na de Rick, se olharam sorrindo) se você tem um amor não desista, por favor, sempre há motivos para levar o sentimento adiante (ela encarou Van) tente de todas as formas, se você ver que esse amor é recíproco não desista, mesmo que tenha mil e um motivos pra isso, mesmo que todas as saídas Mays fáceis seja desistir, se o outro alguém sentir o mesmo por você siga em frente, por Mays doloroso que seja, não se deixe abater, não abra mão da sua felicidade, e dai que o mundo ta indo contra tudo, contra você e seu sentimento?? Se você ama alguém e ele sente o mesmo, isso significa algo, não é por  acaso que duas pessoas se gostam ao mesmo tempo, e se o tal alguém que você ama ta nem ai pra você, ou se você ama em segredo, ou se o mundo não pode saber, que se dane, faça sua parte e corra atrás, porque se amanhã não der certo e não der em nada, você vai saber que fez o que pôde, e não vai passar o resto da sua vida lamentando imaginando como teria sido se tivesse tentado!! Eu te amo Vanessa Mesquita, você a mulher da minha vida, o amor da minha vida!!

Elas ficaram se olhando sorrindo.

Todos sorriram e Mays uma vez assobiando batendo palmas. Clara descdeu do palco dando um beijo em Van cheio de amor. Enquanto elas se beijavam os outros casais faziam o mesmo.

Estava tarde ainda, ainda faltava uma hora pra anoitecer, o DJ começou a tocar pra valer, a praia estava toda infeitada, tinham mesas por toda a parte com vários tipos de comidas e bebidas, e o som rolando por toda a parte.

Clara estava rindo com Van quando May chegou nelas.

May: Clara, olha quem ta ali.

Clara olhou pra onde May mostrava, Fabian estava também todo de branco de longe olhando tudo com as mãos no bolso. 

Clara: Já volto amor!!

Van: Ta bom amor.

Elas deram um selinho e Clara foi até Fabian.

Clara: Oi Fabian!!

Fabian: Oi Clara, eu vim pegar o Max, ele ta pronto??

Clara: Ta sim, vou buscar ele, já volto.

Fabian: Ok!!

Clara pegou Max com Ana, todos deram beijinho nela e por ultimo Van.

Van: Oun pequeno, já to com saudade do principezinho!!

Van sorriu e deu um beijo na bochecha dele.

Clara: Mas amanhã a noite ele ta de volta né bebê?? (sorrindo).

Van: Mas é muito tempo já!! (rindo).

Van a mimou Mays um pouco e Clara saiu com ele até Fabian.

Clara: Aqui Fabian, ta aqui nosso principe!!

Fabian o pegou no colo.

Fabian: Bom Clara, vou indo, amanhã levo ele a noite embora!!

Clara: Ta bom Pocho!! Ah, espera um pouquinho, tem duas pessoas que querem falar com você.

Fabian viu May e Edu indo em direção a eles. May e Edu se aproximaram, ele ficou calado apenas os olhando.

May: Oi Fabian, eu e o Edu queremos conversa com você.

Edu: Sei que tem motivos pra não querer essa conversa, mas a gente queria muito que nos ouvisse.

Fabian: Não se preocupem gente, se ressentimentos!!

May: Apesar de tudo, não fizemos nada por mal Fabian.

Fabian: Tudo bem gente, estou me curando de toda aquela minha raiva, afinal eram Mays amigos de Clara do que de mim, na boa, fiquem tranquilos.

Ele sorriu levemente, Edu e May sorrirm de volta.

Edu: Ficamos felizes por isso cara!!

Eles se olharam Mays um vez sorrindo e Edu e May sairam deixando os dois a sós novamente.

Fabian: Tchau Clara…e…desejo que seja muito feliz nessa sua nova etapa, acho que to começando a te perdoar!!

Ele piscou e sorriu.

Clara olhou pro carro dele e viu Paola lá dentro, vendo que ele parecia se acertar com uma nova mulher, ficou feliz por isso.

Clara: Que bom Fabian, você merece ser muito feliz!!

Eles sorriram se olhando, Clara deu um beijo no filho e ele saiu. Clara voltou pra perto do pessoal e Fabian entrou no carro com o filho.

Paola: Chegou o pequeno do papai. (rindo).

Fabian: Meu Principe!! (sorrindo).

Paola: E ai, como foi??

Fabian: Ver Clara se casando com outra??

Paola: Sim.

Fabian: Isso mexe muito comigo, mas eu to adorando conhecer melhor você Paola, de verdade, ninguém esquece um amor da noite pro dia, te peço paciência comigo, mas to adorando você deMays, até Mays do que eu esperava, confesso!! (sorriu).

Paola: Também confesso que to adorando deMays conhecer você, e também peço paciência. Na verdade estamos nos curando de feridas recentes, acho que ninguém pode nos entender tão bem como nós mesmos (rindo) um ao outro eu digo.

Fabian: Eu quero ir cada vez Mays a fundo com você!!

Paola: Eu também!!

Eles sorriram e deram um selinho. Na praia o pessoal todo dançava animado, quando foram fazer o brinde, todos estavam com taça na mão com champagne quando começou a rolar outra musica.

Van: Vamos fazer um brinde galera (ela ergueu a taça) quero brindar a liberdade de amar alguém, mesmo que pareça proíbido, se é verdadeiro vale a pena acreditar e lutar por isso.

Ela  olhou pra Clara sorrindo que sorriu de volta, todos estavam em circulo com suas taças erguidas.

Clara: Quero brindar a liberdade de amar e ter mil e um motivos dizendo pra você desistir e mesmo assim acreditar e seguir em frente, a liberdade de errar, e poder se redimir.

Olhou pra Van sorindo ganhando o sorriso de volta.

May: A liberdade de seguir um caminho e voltar atrás em busca de outro bem melhor, do amor que realmente te faz bem!!

Sorriu olhando pra Thais.

Thais: A liberdade de saber a hora certa pra aceitar e viver um amor.

Sorriu olhando May.

Edu: A liberdade de experimentar, de quebrar a cara e depois nao ter medo de arriscar de novo!!

Sorriu olhando Rick.

Rick: A liberdade de se permitir conhecer novas experiencias e ser feliz, fazendo  tudo  com calma!!

Sorriu olhando Edu.

Lu: A Liberdade de poder voltar atrás e rever seus conceitos, de conhecer melhor as pessoas, descobrindo seus verdadeiros amores.

Sorriu olhando Ana.

Ana: A liberdade de poder odiar, depois ver se enganou e amar intensamente.

Sorriu olhando Luana.

Van: Um brinde a liberdade de amar e de fazer suas escolhas!!

Todos: Um brinde!!! 

Todos brindaram animados sorrindo, deram o primeiro gole na bebida e logo Edu tratou de abrir outra garrafa de champagne e  sacudiu jogando champagne  em todo mundo e rindo, todos dançavam animados tomando 'banho’ de champagne, logo Rick pegou outra champagne  fazendo o mesmo, até que todos fizeram igual fazendo uma guerrinha de champagne, molhando um ao outro e rindo muito, alguns corriam fugindo e atirando champagne  também, correndo pela praia, outros se beijvam.

Capitulo 66

Van:Eu preciso te dizer que eu senti e sinto sua falta.(beijando seu pescoço)

Clara:Vanessa para.(se afastando)

Van:Você não sente saudades…da gente?(a abraçando)

Clara:Eu…eu…eu…

Van:Você? (sorrindo)

Clara:É melhor você ir embora.(a olhando nos olhos) por favor.

Van:Ok,eu vou…(lhe dando um beijo no rosto) boa noite.

Clara:Boa noite Van.(sorrindo)

Eu queria ter dito a ela o quanto senti sua falta,mas não disse,não sei o que deu em mim,mas depois que ela se foi senti vontade de correr atrás dela e dizer que quero de volta,mas quando cheguei lá fora ela já tinha ido,levando junto a minha coragem. Ainda conversamos um pouco pelo what’s,era como se eu estivesse a conhecendo novamente rsrsrs

(whatsapp)

Clara:Chegou?

Van:Cheguei :)

Clara:Então boa noite :)

Van:Depois de hoje? com certeza eu terei uma boa noite. ;)

( dia seguinte Na empresa)

Lu:Why do you have to go and make things…(parando de cantar) desculpa!

Tati:Tudo bem…(a encarando) você deve ser a estagiaria,acertei?

Lu:É.sou eu sim,Luana,prazer.(lhe estendo a mão) e você deve ser…(esperando uma resposta)

Tati:Tatiana…(sorrindo) sou a nova chefe do departamento.(a cumprimentando)

Lu:A sim,irmã da Fabrícia,a Clara me falou sobre você…

Tati:Eu tava vendo aqui,você está fazendo o marketing dessa marca certo?

Lu:É,na verdade metade do serviço foi a Vanessa….

Tati:Vanessa…?

Lu:A antiga chefe do setor.(explicando)

Tati:Humm..(olhando os papeis) vai precisar refazer.

Lu:Oi? (confusa) refazer o que?

Tati:da onde ela parou,precisa ser refeito tudo.(lhe entregando as folhas)

Lu:Mas eu já mostrei pra Clara,e ela adorou.

Tati:Que mal faz um toque a mais e um a menos…

Lu:Acredito que se a dona da empresa disse que estava ótimo,é porque não precisa de toque nenhum…

Tati:É só algumas coisas,não é tudo,são uns toques,eu te ajudo.

(Algumas horas depois…)

Lu:Olha só,já ta bom né?não tem mais onde mexer..(revirando os olhos)

Tati:A sim…ficou ótimo.(sorrindo) você tem talento.

Lu:obrigada.(sorrindo forçada) agora,se me dá licença,eu vou mostrar isso aqui pra Clara.

(Na sala de Clara)

Clara:Nossa mas,já estava na hora né.(sorrindo)

Thais:Pois é eu já estava ficando preocupada,eu sentia dores mas nada dela mexer.(sorrindo)

Clara:A May já sentiu?

Thais:Ainda não,ela nem sabe que mexeu.

Clara:Quando souber ela vai surtar de tanto mimo,quando eu estava gravida do Max foi assim.(rindo)

Thais:Acho que ela já surtou,ela comprou um monte de roupinhas antes mesmo de saber se era uma menina.(rindo)

Clara:May é uma figura.(ficando séria) Thais,posso te fazer uma pergunta.

Thais:Claro,pode falar…

Clara:Você pretende por o Aguilar no nome da bebê?

Thais:Olha Clara,por respeito a você eu até colocaria,mas,hoje eu não penso em fazer isso.

Clara:Mas Thais,essa criança,querendo você ou não carrega o sangue Aguilar,não que eu me orgulhe disso…

Thais:Clara eu sei de tudo isso,mas depois de tudo o que aconteceu,me faz querer a cada dia mais ficar longe do seu irmão.

Clara:Eu entendo você,bom mas isso é uma decisão sua,e independente de qual for,essa princesa sempre vai ser minha sobrinha.

Thais:Jamais eu te privaria disso,pode ficar tranquila.

Clara:Eu sei que não (sorrindo sincera) mas mudando um pouco o assunto Thais eu quer….

Lu:Clara preciso falar com você.(entrando)

Clara:É incrível como você e a Mayra tem o mesmo problema quando o assunto é,bater na porta.

Lu:Ué mas não está acontecendo nada aqui,a menos que você esteja pegando a mulher da melhor amiga.(arqueando a sobrancelha)

Thais:Luana…(incrédula)

Clara:Releva Thais,essa ai não toma jeito.

Thais:Bom Clara,se me der licença,eu tenho umas coisas pra terminar.

Clara:Ta,então depois conversamos.

Thais:Ok,com licença.(saindo)

Lu:May se deu super bem,até gravida,a Thais é muito gata.

Clara:Para de ser palhaça,fala logo o que você quer.

Lu:Olha isso aqui e ve se tá bom?(revirando os olhos)

Clara:Mas eu não já havia visto?Lu agora é só por pratica.

Lu:Exatamente,agora fala isso pra fofa lá que você contratou.(irritada)

Clara:Bonita ela né…

Lu:Tem seu charme,mas é muito fresca.(revirando os olhos)

Clara:Hahahaha que foi?Lu a menina chegou agora…

Lu:Ela me fez refazer isso aqui tudo de novo.

Clara:Ela me falou…(concentrada no que fazia) é o jeito dela Lu,ela é um pouco perfeccionista.

Lu:E eu com isso?(emburrada) não sou obrigada a ser também.

Clara:Claro que não Lu,mas vai ser bom pra você,é uma experiência nova.

Lu:Ela se acha isso sim.(cruzando os braços)

Clara:Você tá muito reclamona hoje dona Luana.(rindo)

Lu:E você alegre demais,apesar de achar estranho,eu estou adorando,diz ai o que foi?

Eu estava numa alegria só no dia seguinte,olhei o celular e não tinha nada dela,não que eu estava esperando,mas vai que…né?! fiz toda o meu ritual matinal e fui para o trabalho feliz da vida,estava de tarde e enquanto eu arrumava minhas coisas para ir embora meu celular apita,era ela.

(Whatsapp)

Clara:Gustavo ?

Van:Oi? o.O

Clara:O nome do gatinho Van,o que você acha de Gustavo?

Van:Ah sim,gostei é bonitinho o nome,e ai como ele tá?

Clara:ele tá bem,o Max tá adorando rsrsrs

Van:Sabia que ele iria gostar..>.<

Clara:Bom Van,preciso ir eu tenho que resolver umas coisas,depois conversamos.

Van:Tudo bem…

Clara:Tchau Van.

Van:Clara…???

Clara:Oi…

Van:sexta você tá livre a noite?

Clara:Não marquei de ir tocar,malz..

Van:Não tem problema,vou lá te prestigiar :),posso?

Clara:vou pensar…u.u

Van:???

Clara:É brincadeira,pode sim!

Terminei de arrumar minhas coisas e sai feliz da vida,no meio do caminho meu chefe ainda tomou um pouco do meu tempo pra falar da proposta,sim aquela proposta de ir para a França,eu enrolei disse que ainda não tinha uma resposta para lhe dar,mas na verdade eu já havia me decidido,eu não iria. Estava procurando as chaves do carro no meio da bagunça que se instalou na minha bolsa,senti alguém me cutucando.

Van:Pe..(a cumprimentando) sumiu mano.

Pepa:Eu nada, se eu não ligo,não vou atrás,ninguém me procura.

Van:Desculpa Pe,é que eu to enrolada em trabalho,nem tenho tempo pra nada.

Pepa:só perdoo,se vier comigo tomar um suco.(cruzando os braços)

Van:Ai Pe mas eu acabei de sair daqui e…

Pepa:Van por favor,sexta eu to indo embora.(fazendo bico)

Van:Embora?vai voltar?

Pepa:Vou né Van,eu trabalho lá,e além do mais esse país cansa.(revirando os olhos)

Fomos a uma lanchonete que havia ali perto e ela me contava tudo sobre a sua volta para França,não contei nada a ela sobre a minha reaproximação com a Clara,afinal não eramos tão amigas assim e bom…ela não ficaria muito feliz sabendo disso.

Lu:Oi May.(entrando) tá tudo bem?

May:Tá sim…(fechando o note) e ai como foi seu dia?

Lu:Cansativo.(se jogando no sofá) cadê a Thais?

May:Tomando banho.(lhe dando um beijo)

Lu:hmm,ela tá melhor?

May:Disse que não tá sentindo nada,mas to de olho,você sabe como ela é né?se ela tiver sentindo algo vai negar só pra não ir a um medico.

Lu:Thais é das minhas.(rindo) Clarinha vai tocar sexta,tá sabendo?

May:To sim ela me falou.

Lu:Você vai?ou melhor vocês vão?

May:Vou ver com a Thata,mas provável que iremos sim.(pegando o controle)

Lu:hmm,então já vou te avisar de uma coisa.(olhando para a porta do quarto) a Cris tá aqui no Brasil.

May:Que Cris?(ligando a Tv) pera ai…não é quem eu to pensando não,é?(assustada)

Lu:Fala baixo.(aumentando o volume da Tv) se você pensou na sua ex,acertou em cheio.

May:O que ela tá fazendo aqui no Brasil?

Lu:Não sei,só sei que ela foi la na viva la vida hoje ver a Clara,e perguntou de você.

May:E você disse o que?

Lu:Que não sabia,na verdade eu mal lembrava dela,demorei um tempo pra lembrar.

May:Putz cara aquela garota…(pensativa) jamais poderia pensar que ela estaria aqui.

Lu:Pois é,fiquei mais surpresa por ver que ela não te esqueceu,não parou de falar de você.

May:Você lembra como foi difícil eu me separar dela?(nervosa)

Lu:Te contei pra você ficar ligada,aquela menina é louca,e já tá sabendo da apresentação da Clara…

May:A Thais não pode nem sonhar…

Thais:com o que neném?(entrando na sala) oi Lu.

May:Ér..eu…quer dizer…a Lu.(nervosa)

Lu:Mostrei pra May a foto da nova diretora e ela tava elogiando.

Thais:hum,mas ela é realmente muito bonita,até eu reparei.(sentando ao lado de Mayra)

May:Thais…(lhe dando um cutucão)

Thais:Ai May…(rindo) mas é verdade,fala ai Lu.

A semana passou rápido e enfim a sexta feira chegou,mesmo não precisando mais,eu as vezes tocava na boate do Ian,era uma forma de agradecimento e um forma de eu me diverti,levei Max para ficar com meus pais,como eles pediram,coloquei o meu melhor look,claro depois de quase 5 horas procurando algo que me agradasse,a verdade é que só em saber que ela estaria ali,me deixava nervosa.

(whatsapp)

Van:E ai,a estrela da noite tá pronta?

Clara:Com um nervosismo básico,mas pronta.

Van:Vou chegar um pouquinho tarde,mas eu vou.

Clara:Tá bom…

Van:Boa sorte! :)

Clara: :)

Lu:Então loira vamos?!(entrando no quarto)

Clara:Hm,toda gata,vai arrasar corações hoje.(guardando o celular)

Lu:Olha só quem fala,e ai ela vai?

Clara:Disse que vai chegar atrasada,mas vai.

Lu:Que bom que você largou esse orgulho bobo e vai dar mais uma chance pra ela.

Clara:E quem falou em chance?Lu uma traição será sempre uma traição,eu sinto falta dela mas não apaga o que ela fez,eu quero conversar com ela.

Lu:Se é que fez né?porque até hoje você não sabe o lado dela.

Clara:Por isso que falei que vou conversar com ela.(em frente ao espelho) a May vai?

Lu:Sabe que não sei,falei com ela sobre a Cris e ela ficou de pensar,não quer correr o risco de trombar com ela.

Terminei de me arrumar rapidinho,tá não foi tão rápido,mas logo seguimos para a boate,hoje a noite prometia.

(Na casa de Mayra)

Thais:nenhuma roupa mais me cai bem,meu Deus.(revirando os olhos) o que você achou?

Eu estava super nervosa em ir a essa boate,mas Thais parecia animadíssima para essa noite,ainda tentei convence-la de ficar em casa,mas ela logo tratou de dizer que queria curtir enquanto ainda podia,pois quando a bebê nascesse ela não conseguiria fazer mais nada e tudo aquilo que gravida fala,quando quer fazer drama e.e.

Cris era uma amiga da Clara quando a conheci,sempre foi uma garota muito atraente e simpática,ainda estava se descobrindo quando começamos a nos relacionar,eu havia acabado de terminar o meu relacionamento com o Edu,e em um dia de bebedeira a pedi em namoro,mas nunca fomos fiel uma com a outra,era algo mais carnal,diferente do que sinto pela Thais. Ela era muito ciumenta e possessiva,e até da Clara ela tinha ciumes,quando terminamos a garota me perseguiu por todos os lugares onde eu frequentava,e sempre fazia um escândalo,me pedindo pra voltar,só desapegou mesmo quando foi praticamente obrigada a ir morar no exterior,mas nunca me esqueceu…e é por esse comportamento que eu preferia ficar em casa até o dia dela voltar de onde veio.

Thais:May,você tá ouvindo o que eu to falando?

May:Oi?(saindo de seus desvaneio) desculpa,o que foi?

Thais:Essa roupa está boa?

May:Ah sim,tá linda anjo.(se trocando)

Thais:Que foi hein? (sentando ao seu lado) tá toda tensa ai,o que aconteceu?

May:Não é nada,só não to muito afim de sair hoje.(ultima tentativa)

Thais:Olha só May,se você quiser pode ficar,mas eu não fico em casa hoje,nem que me paguem.

May:Mas você está se sentindo bem,é um lugar muito barulhento Thata e…

Thais:Mayra eu sei o que é uma boate.(se levantando) então tá,já que você quer,não vai então.

May:E te deixar sozinha lá?só se eu estiver louca de fazer isso,vou me trocar.(levantando)

(Na boate)

Ian:E agora galera a DJ mais top dessa noite,Skull blondie.

Estava super lotado aquele lugar,cheguei e fui direto para a cabine,já estava atrasada e quando cheguei o primeiro DJ já havia tocado 5 musicas a mais por conta do meu atraso,comecei a minha apresentação e enquanto agitava a galera com um bom e velho rock,a procurava por todos os lados.

Patrick:E ai Lu.(sorrindo) nossa chefinha manda muito bem hein?!

Lu:E ai mano..(o cumprimentando) tá fazendo o que aqui?

Patrick:Meu namorado tá trabalhando aqui hoje.

Lu:Quem o bob esponja?(rindo)

Patrick:Piadinha velha hein minha querida?!.(revirando os olhos) é aquele ali óh.(apontando)

Lu:hm,bem gay,combina com você.

Patrick:Já viu quem está aqui também?(fazendo sinal com a cabeça) nossa outra chefinha.

Lu:Que outra chefinha?(forçando a visão) é a Tatiane?

Patrick:É ela sim,também quase não a reconheço,muito linda né?!

Lu:Nossa todo mundo daquela empresa resolveu vir pra cá hoje,eu hein.(ignorando o comentário)

Patrick:Até agora só vi vocês duas e a Clara.(olhando em volta)ela tá vindo pra cá.

Nossa ela estava lindíssima nem parecia aquela garota comportada e chatinha,com aquela roupa social totalmente fora de moda que vivia mandando eu ir até o almoxarifado pegar coisas desnecessárias,aliás de estagiaria em marketing eu já estava me sentindo uma quebra galho. Mas ali não era a empresa,e ela não era minha chefe,portanto eu podia admira-la sem medo de morrer ausasuas.

Tati:Oi gente.(sorrindo)

Os dois:Oi…

Tati:Nossa eu não sabia que a Clara tocava.(olhando para a cabine)

Patrick:E muito bem.(sorrindo)bom gente vou ali no meu bofe e depois volto aqui.

Lu:Céus como é gay.(rindo)

Tati:Eles formam um casal fofo.(olhando para os dois)

Lu:Se você tá dizendo…(bebendo)

Tati:Você tem idade pra tá bebendo isso?(com um sorriso maroto)

Lu:Você não faz noção do que eu posso fazer com a idade que tenho.(devolvendo o sorriso)

Tati:Rsrsrsrs….(desviando o olhar de Luana) você sempre tem resposta pra tudo?

Lu:Não pra tudo…só para o que me perguntam.(a analisando) e você pelo jeito adora faz\er questionários né?

Tati:Só quando me interessa.(sorrindo)

May:Chegamos mana.(olhando em volta)

Lu:Ah…oi.(saindo de seus desvaneio) Tatiana essa é a minha irmã Mayra e a Thais você já conhece.

Tati:Oi,prazer.(sorrindo) oi Thais.

Thais:Oi Tati.(a cumprimentando) nossa tá cheio aqui.(olhando em volta)

May:Eu falei pra você.(revirando os olhos)

Thais:Vai começar de novo com isso May?

May:Não.(revirando os olhos) Cadê a minha loirinha?(procurando)

Lu:Tá tocando ué.(apontando para a cabine)

May:É mesmo.(sorrindo) vou lá falar com ela,vem comigo anjo?(nervosa)

Thais:Vou sim,com licença gente!

Tati:Eu não sabia que a Thais..bom…que engraçado ela não parece.(sorrindo)

Lu:E pra gostar de mulher precisa parecer?(rindo)

Tati:Não,é que ela tá gravida e…ah você é muito boba.(rindo sem graça)

Lu:É sério isso,eu pareço ser? a Clara parece ser? (rindo)

Tati:A Clara é?…gente to boba.(pondo a mão na boca) você eu já sabia.

Lu:Sabia como?

Tati:Não sei,talvez pelo jeito como você me olha.(arqueando uma sobrancelha)

Lu:A qual foi tá se achando já hein.(rindo) mas não vou negar…

Tati:Também não vou negar que gosto.(sorrindo vitoriosa)

Prometi a Pepa leva-la no aeroporto já que hoje ela estava indo embora,mas claro que a Clara não precisava saber disso,o voo atrasou e por isso demorei mais que imaginei,fui pra casa correndo,escolhi a roupa,nada de muito especial não tinha tempo pra ficar escolhendo apelei pra um pretinho básico,um salto,cabelo solto,pronto.

A minha apresentação estava quase no fim e nada dela,May e Thais foram até a minha cabine,percebi May um pouco tensa e inquieta,já até imaginava o motivo,mas com a Thais ali não dava para fazer comentários. Eu já estava achando que ela não viria mais,mas como estava distraída não prestava atenção em quem entrava na cabine,senti duas mãos segurando a minha cintura por trás e beijando o meu pescoço, e antes mesmo de eu ter uma reação ela me virou e tascou aquele beijo.

Thais:Caraca olha isso.(olhando para a cabine)

Lu:Que isso gente! (abismada) vixe…(se levantando)

May:Que foi mana?(assustada)

Lu:Deu ruim…

==========Twitter:@ShowYourMiley==========

 

Capitulo 156

A noite passou rápida, o clima foi tenso novamente entre May e Thais na boate, Clara voltou cedo pra casa, e Lu dormiu no apartamento de Edu com Ana.

Era 04:30 da manhã, May e Thais já estavam em casa, haviam saído um pouco Mays cedo da boate. Thais tomou banho primeiro, depois May, Thais estava sentada na cama esperando May acabar de por a roupa pra dormir, estava um clima horrível. May acabou de vestir sua roupa, e Thais dei inicio a conversa, estava Mays brava ainda, esperou May falar algo sobre seu aniversário, afinal já havia passado da meia noite, era 04:30 da manhã de sábado, mas May não disse nada.

Thais: Podemos conversar agora??

May: Você tem certeza que quer conversar agora?? To com sono e cansada.

May se jogou na cama, Thais permaneceu sentada a olhando.

Thais: Não da Mays May, to cansada disso, da nossa situação, caramba, você parece nem ligar, pra mim não da pra continuar assim.

May: Amor, eu sei que ta difícil, mas vamos deixar isso pra amanhã, por favor, to tão cansada.

Thais: Amanhã?? Por falar em amanhã, você sabe que dia é amanhã??

May: Amanhã é sábado.

Thais falava sobre seu aniversário.

May: Aliás, amanhã já é hoje.

Thais: Então hoje, que dia é hoje??

May: Sábado amor.

Thais marejou os olhos, May estava tão estranha, e ainda por cima havia esquecido seu aniversário, sentiu uma enorme vontade de chorar.

Thais: Quer saber, vai dormir então!! (irritada e chateada).

May: Espera amor…porque você…

Thais se levantou da cama com raiva segurando as lágrimas, calçando seu chinelo.

May: Thais…

Thais: Vou deixar você dormir, amanhã agente termina essa conversa.

May: Onde você ta indo??

Thais: Dormir no quarto da Lu já que ela foi dormir no Edu com a Ana, e nem pense em vim atrás de mim.

Ela saiu batendo a porta, May foi atrás, mas Thais foi Mays rápida, abriu a porta do quarto de Lu e fechou antes dela chegar. May chegou lá e apenas viu a porta fechada, seu peito estava apertado e seus olhos encheram de lágrimas por Thais estar naquele estado, queria abraça-la e desejar feliz aniversário logo, mas não podia, teria que manter seu plano para sua festa surpresa. Voltou pro quarto. Thais arrumou a cama, ajeitou o travesseiro o espancando, depois se deitou chorando, até que algum tempo depois pegou no sono. Já May também chorou um pouco e acabou dormindo.

Era Sábado de manhã, 09:30 da manhã, May saiu cedo antes que Thais acordasse pra cuidar dos preparativos finais. Thais acordou as 10:00 vendo que May não estava, ela estava na sala deitada super desanimada, com certeza era seu pior aniversário, May mays uma vez saiu sem falar nada, parece que estavam caminhando pro fim, ela havia mudado tão repentinamente. Enquanto estava perdida em seus pensamentos a campainha tocou. Se deparou com Clara com Max nos braços, Van e Edu.

Todos juntos: Bom dia!! (todos sorrindo muito).

Thais sorriu um pouco desanimada.

Thais: Bom dia gente!!

Eles entraram e Edu logo a abraçou apertado.

Edu: Parabéns amor!! Feliz aniversário minha linda!!

Eles sorriam abraçados, Edu a balançou no abraço.

Thais: Obrigado Edu!!

Ele deu um longo beijo no rosto dela.

Edu: E seu presente só mays tarde, você vai adorar. (sorrindo).

Thais: Ah nem precisa de presente bobo.

Van: Agora é minha vez.

Van a abraçou apertado também.

Van: Parabéns Thais, feliz aniversário!! (sorrindo).

Thais: Obrigado Van!! (sorrindo).

Van pegou Max dos braços de Clara para ela poder abraçar Thais.

Clara: Parabéns Thais!! Feliz niver!! (sorrindo).

Ela a abraçou apertado também.

Clara: Alguém também quer te dar parabéns.

Van se aproximou com Max, Thais o olhou sorrindo, colocou o dedo na mãozinha dele e ele o segurou.

Clara: Oun, ele segurou seu dedo Thais, ta de dando os parabéns né bebê?? Parabéns pra Thais é?? (falando com voz de bebê).

Thais: Deixa eu pegar esse pequeno.

Thais o pegou no colo o mimando, eles conversaram animados com Thais, tentando anima-la. Edu e Clara foram embora, dizendo que tinham que ir resolver coisas da boate e que Mays tarde iriam vê-la para dar o presente deles a ela e a curtirem Mays um pouco. Van ficou com ela, para dar inicio ao plano de May.

Van: Você ta com uma carinha tão triste Thais, ta acontecendo algo??

Thais: Ah é a May Van, ta tão estranha. Ela não comentou nada com a Clara??

Van: Pelo que eu sei não amiga, o que ta acontecendo??

Thais conta toda a historia pra Van que fingia não saber de nada.

Van: Nossa, que estranho em, mas desencana, a May nunca faria nada pra te magoar.

Thais encheu os olhos de lágrimas e Van viu que a coisa realmente estava séria pra Thais, ficou sentindo uma pena enorme dela por estar sofrendo atoa.

Thais: Mas ela não se importa Mays Van, isso é o que me magoa, eu tentei tirar essas coisas da minha cabeça, acreditar nela, que ela não ta fazendo nada de errado. Mas sabe o que Mays dói?? É que eu me abri pra ela, mas ela vendo que tava me chateando, não parou, continuou a passar o dia todo fora de casa com Mayor mistério. Desde quarta, e hoje é sábado, três dias, eu falei pra ela mas ela não se importou, continuou fazendo, e quando vou conversar com ela, ela diz que é coisa boba minha, foge do assunto, ontem quis conversar com ela e ela disse que tava cansada e nem lembrou do meu aniversário hoje e saiu cedo sem falar nada.

Thais começou a chorar e Van ficou sem saber o que fazer, May e ninguém imaginou que pra fazer uma surpresa a ela ia dar tanto trabalho e faze-la sofrer assim.

Van: Thais se acalma!!

Thais a abraçou apertado.

Thais: A May mudou do nada, o que eu fiz??

Van sentiu tanta pena que teve vontade de contar toda a verdade, mas não, May a mataria se fizesse isso, e não queria estragar a surpresa e tanto trabalho que May teve, seria muito injusto e não teria coragem de estragar tudo, então deixou isso pra lá e voltou a se concentrar no plano e fazer como combinado com May.

Van: Sabe o que eu acho?? Que se com conversa não resolveu nada, a May precisa de um choque.

Thais: Como assim??

Van: Da um gelo nela, cuida de você, das suas coisas e deixe ela de lado, mostre que você pode estar sem ela.

Thais: Você acha que isso resolve alguma coisa??

Van: Mas claro!!

Thais: Não sei Van, não quero ficar dando troco na mesma moeda, eu prefiro acabar tudo de uma vez porque não vou ficar com ninguém que não ta nem ai pra mim. Se hoje ela fugir e não conversar comigo eu vou falar pra ela que vou terminar com tudo, ou ela conversa e me fala a verdade e volta a ser a May de antes, ou ta tudo acabado.

Thais secou as lágrimas, decidida.

Van: Ta, mas só por hoje Thais, faz um teste, hoje é seu aniversário e você merece aproveitar, se a May não ta lembrando problema é dela. Vamos sair hoje, nos divertir pra ela ver que você não depende dela, a May acha que você não faz nada sem ela, que ela pode fazer o que quiser que ela vai voltar pra casa e você vai estar ai.

Thais: Ela ta muito enganada!!

Van: Mas é isso o que ela acha, e o pior que é.

Thais: Não é verdade Van!!

Van: Então mostra isso, você não tem coragem de fazer o mesmo que ela aposto, tirar o dia só pra você, fazer um plano sem incluir ela.

Thais: Acha que não saio hoje sem ela?? Depois de tudo que ela ta fazendo??

Van: Tenho certeza!!

Thais: Pois vou te mostrar que ta errada, vou sair hoje e curtir meu dia, se ela quiser ela vem, se não to nem ai.

Van sorriu de canto, sabia que Thais não gostava que duvidassem dela, isso era desde a época do colégio, e com certeza ela ia querer provar a ela que conseguiria sim deixar May de lado por esse dia.

Depois de convencer Thais, Van e ela almoçaram ali mesmo junto com Lu e Ana. Clara passou o dia ajudando May junto com Edu e Rick nos últimos preparativos. Depois do almoço Thais e Van saíram para um salão de beleza, Thais estava decidida a aproveitar seu aniversário, mas por Mays que tentasse não se importar, doia o fato de May não está se lembrando do seu aniversário e nem se importando com nada. Mas Van a animava o tempo todo tentando ocupar a cabeça dela. As horas se passaram, Van deu a Thais um vestido lindo e um par de sandálias perfeitas, dizendo que era presente seu e da Clara, que era pra ela usar aquela noite, mas na verdade o presente era de May. Estava tudo preparado, todos prontos e organizados, era hora de por a parte final do plano em ação. Van e Clara estavam no apartamento de Thais, Clara havia deixado Max com Ana, já havia o amamentado, o colocou pra dormir e saiu com o coração na mão por ficar algumas horas sem ele mas sabia que ele estaria em boas mãos, como sempre deu mil e uma recomendações a Ana. Rick, May, Lu e Ana já estavam no local da festa aguardando a todos. Era 19:00 da noite, quando Thais apareceu na sala toda produzida, estava lindíssima. Clara e Van se levantaram a olhando.

Clara: Ual!! Ta lindíssima Thais!!

Van: Muito linda!!

Thais sorriu, logo depois desfez o sorriso ao lembrar de May.

Thais: Pena que a May não ta aqui pra ver, ela sumiu o dia todo, esse é o fim meninas, vou terminar tudo, isso não se faz.

Thais começou a encher os olhos de lágrimas, mas logo Van tratou de anima-la.

Van: Nada de tristeza, hoje é seu niver e vamos aproveitar como nos velhos tempos de colégio.

Van a abraçou.

Clara: A Van tem razão Thais, a May ta pisando na bola mas a gente ta aqui e hoje vai ser um dia inesquecível pra você. (sorrindo).

Nesse momento a campainha tocou, Thais foi até a porta abrindo, era Edu.

Edu: Oi loira!!

Edu a abraçou e assim entraram, abraçados, ele deu passos pra frente fazendo ela dar passos pra trás e fechou a porta com o pé. Edu estava vestido uma calça social preta, com os sapatos e cinto combinando, pretos também, uma blusa social azul escura com os dois primeiros botões abertos e o terno na mão.

Thais: Nossa isso tudo é saudade que nem desgrudou de mim?? (rindo).

Edu: Hoje é seu niver tenho que te abraçar e te apertar muito. (sorrindo).

Depois do longo abraço se soltaram, ele ainda segurava sua mão e fez ela dar uma voltinha.

Edu: Mas que linda que voce ta em, a se eu gostasse disso.

Todos riram juntos.

Thais: E eu não fui a única que caprichei.

Van: Ta um gatão em Edu!!

Clara: Ta muito lindo!!

Edu: Vocês que estão lindas, uma voltinha pro papai aqui também vai.

Ele pegou a mão de cada uma as fazendo da uma voltinha também.

Edu: Ai ai, to bem servido hoje.

Eles riram novamente, Edu era uma companhia super agradável.

Edu: Cara eu levei um susto, achei que não ia achar vocês aqui, eu ia ligar pra ver se vocês estavam mesmo aqui, mas meu celular descarregou ai tive que arriscar.

Van: E porque não estaríamos aqui se tínhamos combinado pelo telefone Mays cedo??

Edu: É que eu vi o carro da May entrando numa casa, muito linda a casa por sinal, ai não entendi nada. Ela foi na frente, ia passar em outro lugar??

Edu se fez de besta como se não soubesse que May não iria sair com eles, fazia parte do plano.

Thais: Como é que é??

Edu: O que??

Edu fez fingiu uma cara de quem tinha falado deMays. E Clara completou o plano.

Clara: Mas a May não vai sair com a gente Edu, você não sabia??

Edu: Não?? Bom, mas…er…

Thais: Mas que casa era essa?? (começando a fica brava).

Van: Casa nenhuma Thais, o Edu deve ter confundido né Edu?? Não era o carro da May com certeza.

Thais: Não, ele disse que era, ele tava muito certo disso quando disse que era ela.

Thais começava a ficar brava e Van, Clara e Edu se entre olharam com um sorriso discreto, vendo que o plano sai bem.

Edu: Bem, er…esquece isso Thais, não era a May, eu devo ter confundido, eu achei que era ela, esquece, besteira minha.

Thais: Não vem com essa Edu, você afirmou que era ela, vocês não vão me enrolar.

Clara: Thais, o Edu deve ter confundido mesmo.

Thais: Onde é essa casa Edu?? Me leva lá.

Edu: Putz!! Acho que falei deMays!!

Thais: Falou nada, anda, desembucha, onde é essa casa que e vou ver onde ela anda se metendo a uma hora dessas que até agora não apareceu em casa e nem ligou.

Edu: Thais, eu nem sei Mays, foi em uma rua ai qualquer.

Thais se irritou.

Thais: Se você não me levar nessa porcaria de casa eu dou um jeito e vou sozinha, nem que eu tenha que bater de porta em porta. Para de me esconder as coisas Edu, você sabe o que você viu e não me faz de besta.

Edu: Ta ta, se acalma!! Tudo bem, vamos lá então.

Eles saíram e foram todos no carro de Edu, Thais estava nervosa e já imaginando em quantos tapas ia dar na cara da mulher que estivesse com May, ou homem, vai saber né, afinal ela era bi, a única coisa que ela conseguia pensar era em traição, e pensava que iria matar May se visse isso com os próprios olhos. Ela foi sentada na frente do lado de Edu, enquanto Clara e Van foram atrás, Clara aproveitou e mandou uma mensagem pra May avisando que o plano estava dando certo, e que já estavam a caminho.

Enquanto elas iam a caminho da tal casa, na casa de Fabian eles jantavam todos juntos, Fabian, seu pai Fernando, sua mãe Laura, e suas duas irmãs, Paloma e Camila. Paloma era Mays nova que Fabian dois anos, e Camila era a Mays nova, a caçula, tinha apenas 19 anos.

Fernando: Estou do seu lado meu filho, acho que está fazendo a coisa certa!!

Laura: Eu também acho, você sempre teve meu apoio pra tudo.

Fabian remexia a comida de um lado pro outro, não tinha fome, desde que se separou de Clara perdeu a vontade pra tudo, não se alimentava bem, não dormia bem, não trabalhava bem. Estava bastante abatido, agora estava com uma barba, não se preocupava nem com a aparecia ultimamente, e olha que sempre foi um homem muito vaidoso, sempre gostou de andar com o rosto lisinho, porque gostava e também por causa de Clara, ela adorava sentir a pele dele lisinha e sempre fazia a barba por causa dela, porque sabia que ela gostava e pedia.

Paloma: A Clara vai ter que pagar pelo que fez, além do Mays, isso é um direito seu mano, direito de pai.

Camila: Isso se trata de querer ficar com o filho ou de uma vingança??

Pela primeira vez a caçula da casa se pronunciou sobre o assunto, o que fez todos a olharem surpresos pelo comentário.

Fabian: O que você ta falando??

Camila: Você quer ficar com seu filho ou se vingar da Clara??

Fabian: Ficar com meu filho claro!!

Camila: Eu não acho!! Você vai pedir a guarda do Max só pra tirar ele da Clara, pra machucar ela, pra feri-la e a fazer pagar por ter te traido.

Fernando: Camila chega!! Não admito que voce fale assim com seu irmão!!

Camila: Muito me admira vocês apoiarem isso.

Paloma: Você ta do lado de quem Camila?? Do seu irmão ou da mulher que acabou com a vida dele??

Camila: Do lado do justo!!

Fabian: E o que é justo pra você?? Eu ter dado todo amor e carinho a Clara, o Mayor amor que uma mulher podia ter e merecer, e depois ser traído daquela forma. Isso é justo pra você?? O Max é meu filho eu amo ele, é a coisa Mays importante da minha vida, é a única coisa que me da sentido nessa vida hoje.

Ele encheu os olhos de lágrimas, mas logo passou as mãos as secando. Camila sentia pena dele, mas não concordava com o que ele estava fazendo.

Paloma: Não adianta Fabian, essa dai sempre puxou o saco da Clara, é a defensora dela.

Camila: Não se treta de puxar saco, todos vocês sempre tiveram adoração pela Clara, a tinham como filha e você como irmã Paloma.

Paloma: Tinha sim, mas depois do que ela fez com Fabian eu perdi tudo de bom que sentia por ela.

Fernando: A Clara se mostrou alguém que não conhecíamos, ela não podia ter feito isso com ele.

Laura: Eu sei que você adora a Clara minha filha, mas entre nosso filho e ela, claro que vamos apoiar ele.

Camila: Eu sei!! Eu sei que o que ela fez foi algo horrível, que o Fabian não merecia e fiquei muito surpresa, também não esperava isso dela, mas gente por favor, não precisa de tanto.

Fabian: Tanto o que??

Camila: Fabian você vai colocar um fotografo atrás da Clara, só pra tirar fotos dela com a Van, isso é ridículo!!

Fernando: Chega Camila!! Você não pode ficar defendendo essa mulher, esta contra o sei irmão agora??

Fabian: Não acredito nisso, eu to sofrendo muito, e você ainda fica do lado dela??

Camila: Eu sei que você ta sofrendo Fabian, e me dói ver você assim.

Fabian: Não é o que parece!!

Fabian se levantou da mesa e saiu pra sala. Camila foi atrás.

Camila: Fabian, eu não quero que você pense que não ligo pros seus sentimentos, pro seu sofrimento.

Fabian: Você quer que eu pense o que então?? Eu só quero meu filho!!

Camila: Mas você ta jogando sujo, agindo pelas costas da Clara indo mandar tirar essas fotos dela com a Van, pra que isso??

Fabian: Você sabe muito bem, serão as provas de que ela ta me traindo, que ela me traiu e assim vou ganhar a guarda do meu filho.

Os outros chegaram a sala assistindo a discussão.

Camila: Você não ta preocupado em ficar com a sua filha, você ta Mays preocupado em se vingar da Clara, fazer ela sofrer por ter te traído, vai atingir ela no ponto Mays fraco.

Fabian: Eu quero mesmo que ela pague, eu disse que ela ia pagar caro por isso e vai!! Mas também quero a meu filho, eu amo ele. Mas a Clara vai pagar por cada lagrima minha, por cada sofrimento que eu to passando.

Camila: Ta vendo, você ta obcecado com essa vingança, só pensa nisso.

Fernando: Camila eu já disse pra você parar de atormentar sei irmão!!

Ela não deu ouvidos ao pai e continuou falando.

Fabian: Não é vingança nada e eu não to obsedado coisa nenhuma.

Camila: A não?? Engraçado que quando vocês estavam se separando e você não sabia que ela tinha te traído, você ia deixar o Max com ela, porque sabia que ia poder ver ele a hora que quisesse e que poderiam criar ele assim, você sempre dizia que o filho deve ficar com a mãe, e que mesmo que não fosse morar na mesma casa do seu filho, ia poder passar muito tempo com ele e dar todo amor que ele merece.

Fabian: Isso foi antes, eu não vou deixar meu filho com uma mulher daquelas.

A discussão estava ficando cada vez pior.

Camila: O que ta acontecendo com você Fabian?? Cadê aquele cara sensato que eu conhecia??

Fabian: Aquele Fabian idiota ficou pra trás!! É incrível como você defende essa mulher mesmo depois de tudo que ela me fez.

Camila: Não to defendendo ninguém, mas uma coisa é você descobrir que ela te traiu e nunca Mays você querer olhar na cara dela, e outra é você usar seu filho pra isso.

Nessa hora Fabian ia a responder Mays seu pai agiu novamente.

Fernando: Chega Camila!! (ele gritou) vai pro seu quarto agora que eu to mandando!!

Camila: Já falei tudo que eu queria mesmo.

Laura: Minha filha por favor, vai pro seu quarto e para de provocar.

Camila subiu as escadas pisando fundo irritada. Na sala os outros não acreditavam em como ela poderia estar defendendo Clara. Camila tinha a personalidade muito forte, se parecia muito com Fabian tanto na personalidade como fisicamente, aliás, fisicamente as duas irmãs dele parecia com ele, Camila tinha o cabelo preto ondulado nas pontas e os olhos esverdeados como o de Fabian e a pele clara. Ela fechou a porta do quarto e se sentou na cama irritada, precisava falar com Clara o Mays rápido possível. Enquanto pensava ficou olhando pra mesinha do computador e olhou o calendário se situando da data, logo se lembrou do aniversário de Thais.

Camila: Putz!! É niver da Thais!! Vou ligar pra ela e aproveito pra perguntar da Clara.

No carro o clima era tenso, Thais não via a hora de chegar a tal casa e tirar satisfações com May, o celular dela tocou, imediatamente ela o pegou olhando na esperança de ser May, mas desanimou ao ver que era Camila, irmã do Fabian.

Thais: Ah é a Camila!!

Edu: A Camilinha irmã do Fabian??

Thais: O que será que ela quer comigo??

Edu: Será que é porque hoje é seu aniversário??

Clara: Vixe, minha ex cunhada!!

Van: Ela é a Mays nova né? A que adora você, ou adorava.

Thais atendeu.

Thais: Alo!!

Camila: Thais, coisa linda, tudo bem??

Thais: Oi Camilinha, to bem e você??

Camila: To bem, eu liguei pra te dar os parabéns linda, um feliz aniversário, era pra eu ter ligado Mays cedo, mas ta uma correria na faculdade que em pleno sábado tive que fazer um trabalho.

Thais: Ah não se preocupe, eu sei como é.

Camila: Onde vai ser a balada??

Thais: Uma boate nova ai que abriu.

Camila: Que bom, aproveite bastante!!

Thais: Obrigado!!

Camila: Thais, você sabe da Clara??

Thais olhou pra Clara no mesmo momento.

Thais: A Clara??

Clara: Eu?? (falando baixinho).

Thais: Bem, ela ta na casa dela suponho.

Camila: Mas ela tem ido muito a boate?? Imagino que com o Max agora ela fica bem ocupada né.

Thais: Bastante!!

Clara e Van a olhavam curiosas, perceberam que o assunto era a Clara, e Edu prestava a atenção no caminho e na conversa.

Camila: Eu preciso falar com ela, é urgente, será que amanhã ela vai ta em casa??

Thais: Olha Camila, não sei, porque não liga pra ela??

Camila: Vou ligar amanhã, bom Thais, eu só liguei pra desejar um feliz niver, e o presente fica pra amanhã. (rindo).

Thais: Deixa de ser boba, não precisa, o importante é que você lembrou.

Camila: Bom, aproveite muito, e manda um abraço pra May, até Mays Thais, beijo!!

Thais: Falo pra May que você mandou abraço, até Mays, beijo!!

Thais desligou.

Edu: E ai??

Clara: O que ela falou sobre mim??

Thais: Disse que precisa falar com você, que é urgente, pelo que notei no tom dela, ela não me parece com raiva de você como o resto da família do Fabian.

Clara: Será??

Edu: Se for nem fico surpreso, ela te adora Clara, sempre foi louca por você. (sem maldade).

Clara: É, ela sempre foi muito apegada a mim, mas sei lá.

Van: E ela não disse que ia procurar a Clara, Thais??

Thais: Parece que vai ligar amanhã, acho que quer te ver amanhã mesmo Clara.

Todos ficaram curiosas pra saber que urgência toda era essa dela querer falar com Clara.

Algum tempo depois finalmente chegaram na rua da tal casa, estava sem movimento e a única pessoa que viram foi uma bela loira entrar em uma casa falando ao celular sorridente, Edu andou Mays um pouco com o carro e parou na frente da casa, ele desligou o carro e Thais foi a primeira a descer, os outros desceram atrás.

Thais: Qual é a casa Edu?? (brava).

Edu: É essa aqui mesmo.

Thais: Onde aquela loira entrou??

Edu: Sim!!

Clara: Mas eu conheço a loira, ela mora ai e sozinha.

Thais: Como assim você conhece?? Da onde??

Clara: Da boate!!

Thais: O que?? Ela é lésbica?? Bi??

Van: Calma Thais!!

Thais: Fala Clara!!

Clara: Sim, é bi.

Edu: É aquela que a May pegou??

Thais: Mas o que?? E a May ta ai sozinha com ela?? (nervosa).

Edu e Clara se olharam segurando o riso, queriam provocar a amiga pra surpresa fica Mayor, mas Van se preocupou, sabia que isso não ia prestar depois dessa.

Thais olhou pra tal casa, reparou que era uma bela casa, lindíssima, se por fora era assim, imaginou por dentro, Clara, Van e Edu já haviam conhecido a casa. Thais estava bem Mays brava que antes e eles seguravam pra não rir.

Edu: Ei calma, vai fazer o que??

Thais: Como o que?? Vou pegar quem tiver ai com a Mayra, eu vou quebrar a cara da vadia, e a Mayra vai me pagar.

Ela deu a volta no carro falando que ia matar a tal vadia gesticulando com a mão, possessa da vida, ela levou a mão ao portão procurando onde abrir.

Thais: Cade??Onde abre essa porcaria??

Mas não tinha como, ele era eletrônico, só abria com controle ou com a própria chave, e ela não tinha nem um dos dois, o que aumentou sua raiva.

Thais: Droga!!

Ela deu um tapa no portão irritada.

Van: Calma Thais!!

Eles tiveram que ir segurar ela e afasta-la do portão.

Thais: Não eu vou derrubar esse portão!!

Ela tocou o interfone quase quebrando o botão, depois bateu no portão com a mão e cada vez Mays irritada por não aparecer ninguém, imaginando o que May estaria fazendo lá dentro. Edu, Clara e Van estavam assustados agora, ela tava fazendo um barraco, não acharam que ela ia fazer tanto.

Thais: Tenho que arrumar um pedaço de pau!!

Ela andou de um lado pro outro procurando.

Van: Que pau o que Thais?? Ta louca??

Thais: Um pedra é melhor né??

Ela foi pela rua louca da vida, mas não achava nada.

Clara: Meu pai do céu, eu não sabia que a Thais era tão brava assim!!

Edu: Eu acho melhor a gente acabar com isso ou ela derruba a casa.

Van: Eu sabia que ela poderia fazer isso se ela ficasse muito nervosa, desde a época do colégio ela sempre ficava assim quando se irritava. Mas voces dois também em, e você Edu, sabe que quando ela fica muito nervosa fica possessa.

Edu: Eu sei, mas ela ta muito louca hoje cara, não era pra tanto.

Thais voltou a eles.

Thais: Olha aqui se bobiar eu boto esse portão a dentro nem que seja com o carro!! (fora de si).

Edu: Opa!! Nada disso mocinha!!

Edu entrou na frente do carro, como se o protegesse.

Thais: Vocês vão ver se ninguém vai me atender agora!!

Ela viu um pedaço de ferro sabe lá da onde perto do meio fio, o pegou e voltou ao portão com ele erguido pra bater nele, nesse momento todos gritaram juntos: Não!!

Os três foram até ela a segurando.

Thais: Me deixa gente!!

Clara e Van a seguraram e Edu pegou o pedaço de ferro o jogando pra longe.

Edu: Calma que a gente vai entra ai Thais, de boa, por Deus se acalma mulher!!

Thais: Mas entra como se essa porra ta fechada e ninguém abre?? (irritada).

Eles a levaram pra perto do carro e a soltaram. Clara se aproximou de Van falando baixinho.

Clara: É melhor acabar logo com isso, ela ta muito nervosa e daqui a pouco se descabela ai, ai vai entrar na festa só o bagaço. (riu baixinho).

Van deu um cutucão nela segurando o riso.

Van: Para amor, isso é sério!! (riu baixo).

Clara: Mas to falando sério. (riu novamente baixinho).

Logo Clara decidiu acabar logo com aquilo.

Clara: Espera Thais, vou chamar no interfone de novo, mas fica quieta porque se você fazer barulho ninguém vai abrir.

Thais: Ok!!

Todos se aproximaram do potão e Clara tocou o interfone. Nesse mesmo momento Edu deu um toque no celular da pessoa que iria atender o interfone e abrir o portão, como sinal de que estava tudo pronto. E assim aconteceu, uma voz falou ao interfone.

XxX: Quem é??

Clara: É a Clara, sou amiga da Natália.

Capitulo 168

Depois que Clara foi embora pessoal continuou se divertindo, Van sempre que dava descia e aproveitava um pouco com eles. Era quase 05:30 e os últimos foram embora restando apenas Van e o resto da galera. Van arrumou seus equipamentos, os desligou e desceu se sentando com os outros em uma mesinha.

Thais: Nossa, to morta!!

May: Cansadinha meu amor??

May estava sentada ao lado de Thais e a abraçou, Thais escorou sua cabeça no ombro dela sentindo os carinhos da mão de May em sua cabeça.

Rick: Foi ótimo galera, valeu pela despedida maravilhosa.

Lu: Você parte segunda Rick??

Rick: Sim, amanhã domingo vou passar com minha família.

Van: Que horas mesmo vai pegar o ônibus pra lá??

A família dele morava em uma cidade próxima a duas horas da capital.

Rick: Isso quem vai dizer é o Edu.

Edu: Eu??

Rick: Sim, se você for passar o domingo comigo e minha família tenho que ver a hora que da pra você ir.

Edu: Eu?? Passar sua despedida com você e toda a família??

Edu sorriu surpreso, não achou que Rick o fosse apresentar pra família, ta que ele ainda não sabe como vai ser apresentado, como amigo ou ficante, seja lá o que for que eles estão tendo. Mas ficou muito feliz de saber que ele queria isso.

Rick: E ai, aceita ir?? (sorrindo).

Edu: Mas é claro!!

Marcos sorriu Mays dando um selinho nele.

Van: Iih, vai conhecer os sogros.

Todos riram.

Rick: Eu queria convidar todos vocês também galera, mas eu sei que a Van e Thais não podem porque tem compromisso amanhã na boate.

Thais: É, eu adoraria, mas amanhã temos uma reunião depois do almoço.

Van: Eu também Rick, se não com certeza eu iria.

Rick: Eu entendo meninas, tudo bem. Lu, Aninha e May vocês tem algum compromisso?? Adoraria que vocês fossem.

May: Obrigado Rick, também adoraria ir, mas já que meu amor não vai também não vou, a Clara pediu pra eu dar uma ajuda a ela também.

Rick: Tudo bem May, na correria também ficou tudo pra ultima hora, era pra ter programado tudo antes e ir todo mundo. Bom, Aninha e Lu??

Lu: Eu to de férias e completamente atoa, compromisso é algo que não tenho (rindo) vamos amor?? (olhou pra Ana).

Ana: Vamos!! (sorriu) Tudo que você quiser, pra onde você quiser. ( deu um selinho em Lu).

Todo mundo começou a rir e tirar sarro delas pela melação.

Lu: Que, que é o cambada de mal amados?? (rindo).

Eles ficaram rindo e tirando Mays um pouco de sarro, quando as funcionárias chegaram na mesa se despedindo.

Leila: Estamos indo Thais, estamos liberadas??

Paloma: Fechei o caixa como pediu Thais.

Milena: Ta tudo organizado.

Thais: Ta tudo certo então meninas, podem ir, bom descanso e até amanhã. (sorriu). E as outras??

Paloma: Estão no banheiro.

Elas deram tchau a todos, e saíram, e foram pro estacionamento esperar Thalita e Mays uma outra que estavam no banheiro saírem.

Van: Já volto gente!!

Van se levantou e foi pro banheiro enquanto os outros ficaram olhando.

Thais: Se a Clara sonha que a Thalita ta no banheiro e a Van foi lá.

May: Infarta de ciúmes.

Lu: gente, essa tal garota ta mesmo dando em cima da Van??

Ana: Porque quer saber?? ( com ciúmes).

Lu: Porque a Clara ta louca de ciúmes da garota.

Ana: Hum.

Edu: Falando em ciúme, Clara parece que não é a unica. (rindo).

Ana fuzilou ele com o olho enquanto Lu nem havia se ligado.

Lu: Que, como assim??

Ana: É nada Lu, besteira do Edu.

Lu: Voces são loucos (rindo) mas e a Thais, ela ta ou não ta??

Lu olhou em direção ao banheiro e voltou a olhar Thais.

Thais: Não sei gente, a Van diz que não, quem tem nada a ver, e acho que não deve ta mesmo, a Van nunca mente pra mim.

Edu: Pra mim ela também disse que não.

Lu: Sei não viu, tem garota que se faz de amiguinha pra se aproximar e depois partir pra cima.

May: Além do Mays mesmo se tiver, sem chances pra ela né gente, a Van é louca pela Clara.

Lu: Mas o que ela foi fazer no banheiro justo com essa garota lá dentro??

Ana: Já que ta tão curiosa porque não vai lá ver??

Todos pararam de conversar na hora olhado as duas. Lu viu e não gostou nada do jeito que ela Ana falou com ela na frente de todos, porque aquela irritação toda??

Lu: O que te deu??

Ana: Ta toda curiosa ai.

Edu pigarreou e levantou.

Edu: Vamos no banheiro Rick??

Rick: Vamos!!

Rick se levantou e saíram pro banheiro.

Thais: É…amor, vamos ali no estoque pra te mostrar as outras bebidas novas que chegaram.

May: vamos sim!!

Elas saíram, na verdade eram desculpas que inventaram pra sair e deixar as duas conversarem, já que o clima pesou ali.

Lu: O que te deu Ana??

Ana: Nada.

Lu: Nada?? Olha o jeito que voce falou comigo na frente de todo mundo.

Ana: Eu só acho que voce ta preocupada deMays se a tal menina ta ou não dando em cima da Van.

Lu não entendia nada, sim as vezes ela era meio lenta, Ana tava louca de ciumes achando que Lu se importava se a garota dava em cima de Van, estava pensando que por Lu já ter ficado uma vez com Van poderia se importar por esse motivo.

Lu: E eu só acho que você ta irritada deMays por algo que não to entendo, ta irritada assim porque perguntei se a garota ta dando em cima de Van??

Ana: Quer saber, esquece Luana. (cruzou os braços olhando pro lado).

Lu: Nossa, agora é Luana?? Você ta exagerando Ana, não precisa me tratar assim. (irritada).

Ana: Agora virei Ana também??

Lu: É o seu nome não é??

Agora concorriam pra ver que irritava Mays a outra. Lu respirou fundo, odiava discussões, ela era como May nesse ponto, respirou fundo Mays uma vez.

Lu: Me explica direito isso.

Ana: Esquece isso.

Lu pensou um pouco.

Lu: Te incomoda eu querer saber se alguma menina quer ficar com a Van??

Ana: Só queria saber porque queria tanto saber isso.

Lu: Porque estão todos comentando sobre isso, só fiquei curiosa.

Ana: Você se importa que alguma menina queira dar em cima dela??

Lu: Claro que sim!!

Ana: O que??

Lu: Me importo sim, pra matar a filha da mãe. (riu) To querendo dizer que eu acho o amor da Van e Clara muito lindo, e se alguém se atrever a querer entrar no meio não vou gostar nada.

Ana: Hum.

Lu sorriu.

Lu: Ta com ciúmes senhora Ana Gomez??

Ana: Ciúmes?? Eu não, nada a ver!!

Lu: Assume vai, agora entendi aquele pití todo. 

Lu se levantou da cadeira rindo e Ana não achava um pingo de graça, Lu levantou as mãos dela sentando em seu colo e colocando as mãos dela em volta da sua cintura, logo levou os braços em volta do pescoço dela.

Lu: Ei, para com isso vai, tem nada a ver, só porque fiquei com a Van uma vez não significa que eu esteja com ciúmes, foi só uma ficada de uma noite, ciúmes eu só sentiria de você.

Ana: Não to com ciúmes Lu.

Lu: Então porque ta me tratando assim bebê?? Isso machuca sabia??

Lu fez uma carinha de dengo que derreteu Ana, devagar ela foi sorrindo.

Ana: Não faz esse dengo.

Lu: Não briga comigo que eu fico triste. (Mays dengosa ainda).

Ana: Você é tão linda e se aproveita disso. (sorriu boba).

Bastou Lu ficar cheia de dengo, fazer carinho de cachorro sem dono e pronto, Ana ficava desarmada, agora seu sangue tinha esfriado Mays e vendo o jeitinho fofo de Lu a tratar caiu em si, e percebeu que exagerou.

Ana: Ta bom, desculpa, talvez eu tenha exagerado mesmo.

Lu: Talvez?? (rindo).

Ana: Ta bom, ta bom!! Exagerei!!

Lu sorriu e a beijou nos lábios com intensidade. Enquanto isso no banheiro Thalita lavava as mãos na pia, Van estava do seu lado escorando na pia esperando a outra funcionária sair pra falar com Thalita a sós.

Thalita: Carla, pode ir indo que eu já to indo.

Carla: Tudo bem, estamos te esperando no estacionamento. Boa noite Van.

Van: Boa noite, Carla!!

Ela se retirou.

Van: Eu vim me desculpar pela Clara Thalita, aquela hora no balcão não falei nada porque queria falar com Mays calma.

Thalita: Nem esquenta com isso Van, mas e você?? Ta bem?? Se acertaram??

Van: Mays ou menos, mas enfim, não repara no jeito da Clara não, eu vou conversar com ela sobre o jeito que ta te tratando. Mas não se importa não, ela anda nervosa, preocupada, ta com a cabeça cheia por causa do processo com o filho e por isso tava daquele jeito. 

Thalita: Eu sei, mas não se preocupa comigo, afinal ela é minha patroa e ela que manda.

Van: Mas você ta bem mesmo??

Thalita: Van, para de se preocupar com os outros um pouco (sorriu). Deve pensar em você agora, olha só, porque não vai atrás da Clara se abre e resolve toda essa parada em??

Van: É, vou ver. Mas hoje a deixei ir e não fui atrás, doeu muito deixar ela ir embora chateada, mas a Clara tem que pensar Mays no que faz.

Thalita: Mas conversa com ela amanhã, vocês mal estão se vendo Van, não vale a pena desperdiçar esse pouco tempo que podem ser ver com brigas.

Van: Acha que devo ir atrás dela??

Thalita: Não é ir atrás, mas essas brigas bobas vão acabar afastando vocês sem motivo, enquanto isso a ex dela ta lá cercando.

Thalita se aproximou de Van e deu um beijo na bochecha dela com carinho.

Thalita: Pensa nisso!!

Van: Pode deixar!!

Thalita se afastou andando de costas.

Thalita: Boa noite Van!! (acenou com mão).

Van: Boa noite!! (sorriu de leve).

Thalita foi embora e Van ficou ali pensando em tudo que ela havia falado. Depois saiu do banheiro, se juntou aos outros, fecharam a boate e foram embora. May, Thais e Lu foram pra casa, Ana não foi com Lu, pois tinha que arrumar suas coisas pra viagem pra casa dos pais de Rick e Lu também. O restante foi todos pro apartamento de Edu. Clara ligou pra Van pra dar Mays um beijo de boa noite mas ela não quis atender, queria pensar, sem sucesso nas ligações Clara mandou mensagens, ficou esperando resposta de Van, ela não mandou e acabou dormindo na espera.